Supernatural: The Animation

Por Rodrigo “Crucifixo e Água Benta” Broilo

Qual nerd, em sã consciência, não quer ver sua série/filme em outras versões de mídia? Fãs de quadrinhos se regozijam quando um super-herói chega ao cinema. Ou se empolgam quando sua série vira HQ, ou desenho animado, ou game (claro, quando bem feito). É fenômeno mundial do “Crossmedia”, ou em mau português, Atravessando Mídias. Parece nome de programa do Canal Futura ou da TV Cultura, mas é o nome dado a essa transposição de uma obra para um formato diferente, tipo: HQ virando animação, que vira filme, que vira game, que vira live-action, ou vice-versa e ao contrário.

Aconteceu com Star Wars, com diversos super-heróis da dupla Marvel-DC, com Matrix, entre outros… E já está acontecendo com o seriado Supernatural. Confesso não ser nenhum pouco fã dessas coisas que mexem com o “encardido” (não… não tô falando do coelho da Mônica… é do “Coisa ruim” mesmo). Já me dava nó no estômago só de ler quadrinhos onde aparecia aquele tal de SABBAC da DC. Vá de retro! Mas é inegável o sucesso da série, e esse é o tema do nosso “It’s Friday Special Triple Combo” (Bonito né? Não que seja esse o nome, mas eu gosto de tratá-lo assim) dessa semana, e de minha parte vocês vão conhecer um pouco do Anime (para os fugitivos do MOBRAL Nerd, anime é o nome dado aos desenhos animados com o traço japonês que lhe é característico) derivado da série.

Em junho de 2010, a Warner Brothers Japonesa anunciou em seu site a produção de um anime da série americana de TV Supernatural, com previsão de lançamento no Japão em janeiro de 2011, que depois foi alterado para fevereiro de 2011. Intitulado “Supernatural: The Animation”, a série foi produzida pelo estúdio MADHOUSE, com Shigeyuki Miya e Atsuko Ishizuka como os realizadores (embora Eric Kripke, criador da série original, tenha recebido os créditos como criador do projeto), o co-fundador da Madhouse, Masao Maruyama como o produtor executivo e Takahiro Yoshimatsu o desenhista das personagens, que conseguiu imprimir grande verossimilhança tanto física quanto comportamental aos personagens do anime. Com relação ao desenho da animação, os irmãos Winchester (Sam e Dean) foram desenhados para se parecer com os atores originais da série (a saber, Jensen Ackles e Jared Padalecki). Já os coadjuvantes (por exemplo, John, Bobby, Mary, Jessica, etc.) foram remodelados, de uma maneira completamente nova, para dar um ar de novidade. Quanto aos inimigos, como criaturas, demônios e fantasmas foi dado um design novo, aproveitando ao máximo as possibilidades dadas pelo estilo anime japonês.

Apesar de algumas investidas de pouco sucesso da MADHOUSE, como Wolverine e Iron Man, Supernatural, segundo os fãs, parece ter recebido uma atenção maior, apresentando um material de excelente qualidade técnica, respeitando o tom da série original, e casando muito bem inclusive em termos de cores, conseguindo dar o ar de mistério característico e, ainda, dar ação às cenas.

A primeira temporada é composta por 22 episódios, de 22 minutos cada, que equivalem as duas primeiras temporadas do original, a série live-action. Além de refazer alguns episódios da série original, havia a promessa de que se adicionariam novas histórias que incluem a infância dos irmãos Winchester, um certo foco em personagens secundários, além de introduzir novos inimigos exclusivos da animação. Porém, segundo fãs mais ávidos da série original, o que se vê na verdade é uma releitura dos episódios live-action (e na corrida, já que são 22 minutos de desenho contra 40 de um episódio original).

As vozes da versão japonesa ficaram a cargo de Yuya Uchida (Sam) e Hiroki Touchi (Dean), os mesmos que dublaram os personagens quando a série live-action foi para o Japão. Para a versão em inglês, Jared dublou seu próprio personagem, Sam, nos 22 episódios da série, já Jensen deu a voz a Dean apenas nos dois últimos episódios dessa primeira temporada, sendo os demais anteriores dublados por Andrew Farrah.

A Warner Home Vídeo lançou o anime em Blu-ray e DVD no Japão, com um disco de partida composto pelos dois primeiros episódios em 23 de fevereiro de 2011. O primeiro Box da série foi lançado em 9 de março e o segundo (e último) foi lançado em 27 de abril de 2011. Já a Warner Bros Television lançou a série através de Blu-ray, DVD, vídeo on demand e via download na América do Norte em 26 de julho de 2011.

Se você nunca viu a série, não é recomendado se começar pelo Anime, já que ele não tem uma introdução aos personagens e a história deles bem definida. Na verdade, ele é mais voltado aos fãs da série, mesmo. Se você quer saber mais sobre o que acontece em cada episódio, tem a lista aqui. Mas, se você quer baixar os episódios da primeira temporada você… Vai ter que procurar por ai. O Santuário não faz apologia à pirataria… O que não significa que… Bom, deixa assim!

Se você gosta de mistérios, monstros, filhos do inferno e coisas desse tipo, ou simplesmente quer saber, assim como a Bruxa do 71, “onde está você Satanás?”, o anime parece ser uma ótima pedida. Já eu prefiro que eles fiquem no quinto deles…

Confere aí alguns “traileres” da obra… Todos “trabalhados” no japonês!

Quer saber sobre Sobrenatural, quadrinhos? Clique aqui.

Quer saber sobre SOBRENATURAL a série? Clique aqui.

Anúncios

4 comentários sobre “Supernatural: The Animation

  1. Os animês tem um jeito diferente de tratar de um mesmo tema… os Winchester estão ali, em essência, mas é como a Leticia disse, não dá pra esperar o mesmo clima da série. Mas “diferente” não é necessariamente ruim. E Supernatural Animation está longe de ser ruim….

    Curtir

  2. Eu tenho os 5 primeiros episódios, não pude resistir, mea culpa! Sou uma fã ferrenha dessa série, que é como digo, meu segundo vicio. Desde ter livros, trilha sonora e usar alguns dos hits como toque de celular (Carry on my wayward son), mensagem (Back in Black) e despertador (Eyes of the tiger), a ver cada episódio quando sai lá fora, na warner e nas infindáveis (Graças) reprises do SBT. Isso tudo na mesma semana lol.
    Quando soube que fariam anime, fiquei empolgada, depois, com medo. Não foi tão ruim quanto eu esperava, na verdade, apesar de que é muito confuso. Como sei de cor cada episódio e toda a história deles, quando vejo as modificações, sinto um certo “nervoso” e uma coisa que o anime não vai mostrar como a série, que é a evolução dos personagens.
    Dentro do seriado, quem conhece, percebe as sutis mudanças na atuação… Enfim, não quero desanimar ninguém a ver os animes, só aconselhar que se forem ver, esqueçam da série. Esqueçam os Winchesters como são e conheçam esses novos, assim a diversão fica fácil.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s