Sakura Cardcaptor – As Cartas Clow e o Tarot

Por Venerável Victor “Monkey Captor”  Vaughan

No fofinho anime  pra mulherzinha Sakura Card Captor, as cartas criadas pelo supracitado  mago Clow – o jagunço que a pentelha da Sakura fala toda hora que sente a presença –  nitidamente foram inspiradas pelo autor no universo e na simbologia do Tarot.

As Cartas Clow são objetos mágicos, mas de certa forma também seres vivos, criados por um poderoso feiticeiro conhecido como Clow Reed, com uma mistura de magia ocidental e oriental. São capazes de realizar efeitos fantásticos em quantidade ilimitada, mas cada carta está relacionada a um único poder ou força. Elas também podem se manifestar em uma forma semi-humana – ou, em algumas cartas, de um animal ou objeto –  que de certa forma reflete sua personalidade. Agora… e o Tarot com isso?

Dito pelo famoso estudioso do ocultismo  Grillot de Givry “O tarot é uma das mais maravilhosas invenções humanas. Apesar dos gritos dos filósofos, este conjunto de imagens, em que o destino é refletido como um espelho de faces multiplas, permanece tão vital e exerce uma atração tão irresistivel que é impossivel que austeros criticos que falam em nome de uma lógica exacta mas desinteressante alguma vez consigam abolir o seu uso.”  É Grillot … muita gente acredita, muita gente renega o valor mas como diria outro “filósofo” – não deixa de ser – “Eu não acredito em bruxas, mas que elas existem, existem”

As cartas de Tarot são usadas como adivinhação. O baralho de tarot consiste de  dois conjuntos de cartas, um, (o arcano maior) com 22 figuras, como o Louco, o Diabo, a Temperança, o Eremita, o Sol, os Amantes e o Enforcado. O outro conjunto tem 56 cartas, (o arcano menor) com reis, damas, e valetes de paus (agricultura), espadas (guerreiros), copas (clero) e ouros  ou pentaclos (comércio).

Ninguém sabe a origem do tarot, mas as cartas são um sucesso no ocidente desde o fim da Idade Média. Os quatro naipes manteem-se nos nossos baralhos de 52 cartas: paus (anunciam novidades); espadas (pressagiam infelicidade e morte); copas (pressagiam felicidade); ouros (pressagiam dinheiro). Estas são as associações de Givry; outros durante o passar dos anos desenvolveram as suas.

Curiosamente no universo de Sakura, há 19 cartas no mangá e 52 no anime, Não incluindo algumas que realmente aparecem em uma mídia e não na outra. Nitidamente outra inspiração livre do baralho de Tarot, com seus Arcanos Maiores e Arcanos Menores. Então não é absurdo dizer que o mangá se apropriou do carater simbólico, do misticismo implícito e da organização social  e física que o baralho oculto trouxe pra nossa cultura.

De qualquer forma apesar de ser uma cultura extremamente tecnológica e racional, o lado místico e intuitivo da sociedade Japoneza é intrínseco de tal forma, que apesar de todo avanço  racional as tradições milenares não se perdem e com elas, o envolvimento com o oculto faz parte do dia a dia da nação, seja no seu lar. com a reverência aos antepassados, seja nas artes marciais ou até mesmo em mídias modernas como o mangá e o anime. E quando isso não é o suficiente, o misticismo de outras culturas é facilmente assimilado e processado em outro produto palatável para os consumidores. E convenhamos eles fazem isso muito bem.

Seja as cartas Clow, seja o bem e velho Tarot , a busca da humanidade por um oráculo que solucione e resolva nossos problemas, estejam eles na cidade da menina Sakura, estejam eles em nosso próprio dia a dia não acabará hoje e possivelmente nunca, enquanto  colocarmos a responsabilidade de nossas escolhas em tudo, menos em nós mesmos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s