Deathstroke até aqui: haja sangue

Por Rodrigo “Anemia” Broilo

Um dos itens mais explorados na invasão portuguesa às terras brasileiras foi o Pau-brasil, que fornecia uma incrível substância vermelha que servia de corante para as roupas nobres da época. Com o tempo e a modernização das ciências químicas, há hoje diferentes e variadas formas de se conseguir pigmentos e corantes vermelhos.

Mas se depender de títulos como Deathstroke da DC, eles podem acabar. Tá certo que existem os Lanternas Vermelhos também, mas que sangueira desenfreada esse título.

Não tenho a intenção de fazer uma de Baby Sauro e ficar batendo panela e gritando: “Não é o Slade! Não é o Slade!”, mas o cara tá mudado nesse nUDC.

Slade Wilson ainda é tido como um dos mercenários mais temidos e phodásticos desse novo universo, mas ele está mais sanguinário e assassino do que eu estava costumado a ver.

Ah sim! SPOILERS!

Na primeira edição, Slade, o exterminador, recebe uma missão. Só que ele descobre que não vai realiza-la sozinho, mas sim com um grupo de jovens que se auto intitula Harm Armory e é responsável por dar suporte à missão do mercenário. Isso claramente desagrada Slade, mas ele vai cumprir sua missão assim mesmo. Por ar, ele salta para o avião de seu alvo, destrói os capangas a lá Cara-de-Barro, e tenta ser convencido pelo vilão à trocar de lado. O cara até entrega a Slade a sua mala com a mercadoria que levava (algo que não vemos, mas que impressiona Slade). Slade calmamente pega a maleta e vaza do avião, prestes a explodir.

Ao final quando os adolescentes e Christopher, o cara que fez o contato com Slade, estão comemorando o sucesso da missão e planejando estender a parceria, Slade abre fogo contra os jovens, matando todos eles, mas poupando Christopher. Após uma pequena “conversa”, onde certamente Christopher inutilizou suas cuecas, Wilson vai embora levando a mercadoria.

Já na segunda edição Slade está em uma espécie de bar oblívio de vilões e faz contato com um cara que está interessado na mercadoria dele. Este, porém, quer saber quem está querendo o “Bagulho” (que não podemos ver ainda) ou não há negócio. Como o comprador não tem a intenção de denunciar seu patrão, Slade o ameaça. O comprador então desafia os assassinos do bar a derrotar Slade, quem o fizer será bem pago.

E começa a sangria. Um a um Slade vai matando os oponentes, sem nenhuma pena, sem nenhum pudor ou preconceito: seja homem, mulher, alienígena, magro ou gordo, vai rodar! Após a carnificina no bar, a perseguição ao comprador segue pelas ruas e é uma série de explosões e mortes.

Embora ele seja tachado como estrategista, só nos foi mostrado suas facetas como assassino e mercenário. A única estratégia que ele precisou usar foi se esquivar de balas e outras armas.

Ao contrário de sua antiga caracterização, O Exterminador não usa mais seu capuz de pano, mas sim uma máscara, tipo a da armadura do Ironman. E ele tá com tantos detalhes nessa roupa que eu tenho pena do trabalhão que tem quem desenha e colore esse título, a saber Joe Bennett e Art Thibert. Kyle Higginss, o roteirista dessa série, ainda precisa melhorar muito a série para que Slade possa lembrar o feladaputs em estratégia que o cara era em títulos como Titans e Crise de Identidade, se é que essa é a intenção com esse Deathstroke.

Resumindo: eu não gostei. Não é o tipo de título que eu busque ler, com violência gratuita e hora extra pra Dona Morte.

NOTA: 6,5.

Anúncios

8 comentários sobre “Deathstroke até aqui: haja sangue

  1. Sinceramente eu quero saber o que a Dc está tentando fazer, mudando tantas coisas do original. O que está rolando? Alguém pode falar?

    Curtir

  2. Rodrigo, a gente deve levar em conta que o Code Comic pegava pesado na época de 80 (visto que algumas edições ousavam saindo sem a devida”benção” da instituição). Acredito que o Slade mais estrategista o “amoleceu” com o passar do tempo (mesmo com algumas nuances que se transformaram em momentos clássicos, tanto em sua história e também na dos Titãs) e isto deve estar sendo corrigido neste reboot. Com certeza neste primeiro arco veremos muito mais do que apenas manchas vermelhas e a situação há de melhorar para o maior mercenário do DCU.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s