Capuz Vermelho e os Fora da Lei – “Atingido no coração e a culpa é de quem?”

Por Venerável Victor  “o garoto do capuz vermelho”  Vaughan

Resenha de: Red Hood and the Outlaws #2  SPOILERS SPOILERS SPOILERS.

Então é isso, no final da primeira edição, Jason Todd volta para o antigo santuario na China, onde foi levado pela filha de Ras Al Ghul e treinado  e encontra os monges que o tornaram o mais perigoso assassino do mundo  – o Exterminador discorda  –   que é hoje, massacrados. Apenas para descobrir que aquilo era uma emboscada para ele mesmo, onde o leitor se pergunta se dessa situação ele tem como escapar sozinho, por mais “badass” que ele possa ter se tornado desde que deixou sua carreira como o mais famoso ajudante de super herói.

O Senhor Lobdell , é conhecido por seu estilo novelístico  – particularmente adoro – e na Casa das Idéias, a Marvel comics, ele consolidou essa fama, durante os anos onde esteve a frente dos X-men. Muitos detestaram, outros assim como eu adoraram, no entanto, grande parte de todo aprofundamento realizado na vida dos personagens da mansão Xavier, suas vidas pessoais e curiosidades de seus passados assim como os relacionamentos entre eles: Arcanjo e Psylock,  Gambit e Vampira, Vamipa e Magneto, Xavier e Magneto, Homem de gelo e Vampira –  putz, a Vampira foi tão rodada assim? E sem poder pegar ninguém, imagina se pudesse –  se deve a narrativa desse escritor e assim como todo o trabalho do cultuado Grant Morrison à frente dos filhos do átomo, perduram até hoje no universo X suas contribuições para o “backgraund” desses mutantes. Então o que o cara escreve deve ter conteúdo relevante. E nessa revista não é diferente. Scott Lobdell passa a segunda edição inteira de RED HOOD AND THE OUTLAWS, aprofundando as relações e personalidades de cada integrante além de deixar claro, por duas vezes por sinal nesse capítulo,  em passagens recordatórias, de que toda a cronologia de Jason Todd está preservada nesse novo universo DC.

Roy Harper, o Arqueiro Vermelho, continua sendo o bocudo, garotão inconsequente, que deseja provar a todo custo que merece ser aceito novamente entre os mocinhos da comunidade super heróica e aqui fica claro que ele se alia ao Capuz Vermelho, além da possibilidade de fazer diferença nesse mundo ao lado de outro vigilante marginalizado e incompreendido, por um profundo sentimento de gratidão – vide a primeira edição para saber do que estou falando, aqui – e Estelar, a princesa alienígena, ex escrava que nunca mais será dominada novamente, é muito bem analizada pelo protagonista, em seus recordatórios, ao ser definida como um ser tão poderoso, mas ao invéz de se fazer temer, teme a humanidade se escondentro entre eles, pra quem leu a primeira edição, existe uma pista muito clara plantada ali, da possível causa para isso.

A arte “fora da lei” da revista , com seus quadros e recortes de ação não convencionais, cai perfeitamente bem ao roteiro. Uma curiosidade é que a deusa  “Azar” – aqui na tradução para o português , renomeada de Azur, por óbvios motivos – e para quem não sabe, arqui-inimiga do demônio Trigon e lider espiritual do culto que treinou e salvou a vida da titã Ravena é mencionada pela mestre anciã do monastério antes de morrer. Mostrando que existe nessa nova continuidade muito mais do passado dos ex Titãs do que se imaginava. Mais uma pista de que Lobdell pode com o tempo, fazer um excelente trabalho de resgate com esses personagens.

Descobrimos que Jason não estava realmente sozinho no antigo monastério onde foi levado para ser treinado por Talia Al Gul, assim que é curado pelo Poço de Lazarus, Estelar e o Arqueiro Vermelho o acompanharam e por mais que ele não tenha premeditado e a princípio não quisesse, esses fora da lei, que não tem nenhum outro lugar para ir a não ser estarem uns ao lado dos outros, unidos, estão crescendo eimportancia em sua guerra contra o crime – que assim como a de seu primeiro mentor, o Batman – é a única vida que conhece e ao fim da edição, após um batismo sangrendo e doloroso pra  o Capuz Vermelho, o grupo realmente se consolida.

Desde que conseguiu milagrosamente superar a morte, Jason Todd, apesar dos esforços de pessoas importantes como  a sociedade de monges guerreiros que o aprimorou como combatente e até mesmo Tália Al Ghul – que muitas vezes se mostra  mais amorosa e paciente com ele do que com seus próprio filho, Damien –  nunca conseguiu escapar  do círculo vicioso da vingança, que insiste em se fazer presente mais e mais em sua história. Vamos ver o que o futuro reserva para ele e sua nova família, talvez novos laços afetivos possam transformar para melhor o homem cheio de potencial para o caos num agente da ordem como seu primeiro grande mentor um dia sonhou.

Tradução: Pablo "macaco poliglota" Ramos

Comunidade do Santuário no FACE

Anúncios

8 comentários sobre “Capuz Vermelho e os Fora da Lei – “Atingido no coração e a culpa é de quem?”

  1. O conceito da mutação secundária foi demais, a Emma Frost como protagonista também e era necessario por um lado a morte da Jean Grey pra que isso se consolidasse (apesar de que seria bem vindo o retorno da Fênix, a Emma de longe não é boa influência para o Ciclope). Quanto ao Capuz Vermelho (o Deadpool da DC…uahauahuhauahaua) eu estou vendo com bons olhos.Gosto do Arqueiro Vermelho livre da carga que vinha sofrendo na antiga cronologia, bem jovial e leve e acredito nessa Koriandr como a certa. Não dá mesmo pra agradar gregos e troianos, é muito mi ,mi ,mi eu vejo por aí tanta choradeira de fã que não deve estar feliz com suas vidas pessoais (os mesmos que não deixam a mulher maravilha usar calça comprida) Gosto da posição POSITIVISTA sua sobre tudo que resenha Venerável. Valeu.

    Curtir

    1. Olha, eu acho que nesses casos, a Marvel que se diz a editora com heróis humanos, deveria tomar o caminho humano e usar aquela coisa velha e antiga que nós chamamos de “divórcio”. Engraçado que tinha funcionado com a Vespa e o Hank Pym, mas eles não quiseram repetir com Jean e o aranha, apelando para soluções absurdos ou apelonas.

      A consolidação de Emma/Scott teria sido ainda melhor com a Jean ainda viva IMHO. Seria mais fácil para a Emma se firmar como par definitivo do Ciclope e pelo menos gerava um caldo.

      Isso é claro, minha opinião.

      Curtir

  2. Sobre o Lobdell, eu concordo. Pessoalmente, nunca tive problemas com o run dele nos X-men. Eu até gostava e para ser sincero, prefiro o trabalho dele a muita coisa que foi feita com os mutantes depois.

    Porém, discordo quanto ao run do Morrison nos X-men. Não achei muito bom, mas teve seu lado positivo como a ascensão da Emma Frost como figura dentro do UM e o conceito de mutação secundária.

    Curtir

    1. É… tenho que concordar totalmente com você Spider, quando disse das marcas importantes do Morrison, foram essas que você assinalou aqui (gostei do Fantomex e do conceito do Xorn também) e desabafando, odiei ele ter transformado o Fera num personagem de “A Bela e a Fera”. Já o Lobdell não entrou numa de “inovar” tanto mas aprofundou conceitos que antes eram superficiais ou nem explorados.

      Curtir

      1. Acredite ou não, nunca tive muitos problemas com o novo Fera. Porém, teve algumas coisas que na época que eu li até me agradaram por causa do hype, mas hoje vejo que foram bem fraquinhas.

        Quanto ao Xorn, pode até ter sido bom no começo, mas quando Chuck Austen chegou….

        Em relação ao Lobdell, eu concordo totalmente.

        Curtir

  3. O Sr. Scott Lobdell está com a grande responsabilidade de reapresentar todo o universo jovem da editora, sozinho o cara tá com 3 revistas, Novos Titãs, Superboy e Red Hood and the Outlaws. Então, se ele acertar, alavanca os 3 títulos, se ele errar feio, pode ir tudo pro buraco. Particularmente acho legal um núcleo de personagens estar nas mãos de um único autor por um tempo (principalmente se esse autor não for o Liefild, o Vado ou o …Diddio)

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s