Fábulas Recontadas – “X-Dwarfs”

Por Rodrigo “Maça e Maçã não são a mesma coisa, Word” Broilo

Na onda do Santuário de imaginar novos rumos para Contos de Fadas já conhecidos, trazemos uma nova série de ‘recontos’ de fadas. No episódio de hoje, o que poderia ter acontecido se a Branca de Neve não comesse a maçã…

Era uma vez…

A Rainha Má havia acabado de se transformar na Bruxa Horrenda e preparado sua maçã envenenada, com a intenção de acabar com a raça da Branca de Neve.

O que ela não contava era com a ressaca que Dunga teria da festa da noite anterior. Ele ficou em casa aquele dia, enquanto os demais anões foram trabalhar, por diversão, na mina de diamantes.

E tudo iria correr conforme o esperado pela Rainha Má, se não fosse Dunga estar lá…

Segundos antes de Branca de Neve morder a maçã, Dunga, de um salto, tirou a maçã das mãos dela, abocanhando ele mesmo um pedaço.

E os efeitos da maçã foram imprevisíveis para as duas que assistiam o pequeno anão se contorcer de dor, sem nem poder emitir um grito de dor. Como os anões são seres imortais, cujos enterros nunca são vistos, Dunga não adormeceu, e tampouco morreu… Ele despertou em si o gene X adormecido, e ganhou incríveis poderes telepáticos.

Como não podia falar nem gritar, ele começou a combater a Bruxa Horrenda com seus poderes telecinéticos, e ela a revidar com sua magia das trevas.

Vendo que ele não poderia com ela sozinho, chamou telepaticamente os outros seis anões, que voltaram imediatamente montados nos veadinhos.

Enquanto batalhava com a Bruxa, ele ia explicando telepaticamente aos seus companheiros o que havia acontecido e quando eles chegaram ao local da batalha, imediatamente cada um comeu um pedaço da maçã.

O primeiro foi Mestre, que conseguiu desenvolver superforça e invulnerabilidade.

Soneca tornou-se tão hiperativo que corria a uma velocidade muito superior que a dos demais e soltava pequenos raios de areia (do sono) na bruxa.

Atchim conseguiu finalmente respirar normalmente e parou de espirrar, mas acabou se tornando verde e podendo se liquefazer em muco e se projetar contra a bruxa.

Nenhum deles teve tanto sucesso quanto Dengoso, que com os poderes da maçã se tornou confiante, sedutor e persuasivo e “convenceu” a bruxa a cessar os ataques.

Feliz e Zangado, com seus ataques duplos de “Raio da Alegria” e “Rate fatality” (respectivamente), deram um “Finish Her” e acabaram deixando a bruxa tão confusa quanto um Slowpoke, que a pobre ficou bipolar e desmaiou.

Daquele dia em diante eles se tornaram os X-Dwarfs, e Branca de Neve nunca casou. E eles viveram feliz e heroicos para sempre.”

Anúncios

4 comentários sobre “Fábulas Recontadas – “X-Dwarfs”

  1. Muuuuito Bom. Confesso que morri de rir com a referência ao Mortal Kombat. Agora só falta algum de nossos colegas viajar na história também prá termos os desenhos!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s