Avenging Spider-Man #1 – Totally Mad!!!!‏

Por Lucas Assis

Como prometido, “Avenging Spider-Man”, novo título mensal do aracnídeo, é uma revista de ação o tempo todo, sem intervalos. Está divertida? Está ótima, apesar de que essa primeira história é realmente muito curta- alguns quadros muito grandes fazem a leitura voar, além disso, as últimas páginas da edição são dedicadas a um preview de “Avengers: X-Sanction”.

O desenhista Joe “Mad” Madureira me parece muito bem, após um período longo fora da Marvel Comics, em projetos próprios que incluíram uma passagem pela indústria dos video-games. Ele ganha pontos comigo por conseguir transmitir bem a sensação de movimento essencial ao Aranha, e mais pontos ainda por conseguir utilizar de maneira formidável as grandes lentes da máscara para transmitir sentimentos como surpresa, raiva e medo. Nem todos os artistas se preocupam ou conseguem fazer isso, o que é uma pena, já que as HQs permitem essa alternativa comunicativa que é impossível nos filmes, por exemplo- não à toa, sempre se arranjava um pretexto para que quando Tobey Maguire trajasse o uniforme, estivesse sem máscara ou com a máscara convenientemente rasgada durante as cenas mais dramáticas.

Minha crítica à versão do Homem-Aranha de Joe Mad e do roteirista Zeb Wells é uma questão de gosto e não será unanimidade. Zeb Wells às vezes descamba para infantilizar demais o Aranha e, em sinergia com essa falha, o traço do Joe Mad- talvez devido à influência que tem dos mangás japoneses- muita vezes faz o personagem parecer um garoto magricela de uns 15 anos de idade. Fica uma sensação que o Homem-Aranha é um menino e os demais Vingadores são adultos. Aqui entra também a tal questão da “nostalgia” que divide os fãs, abordada pelo Venerável Victor Vaughan em um post recente. Simplesmente não gosto do Aranha como o eterno “caçulinha” da equipe…

Do que trata a história? Os Vingadores estão destruindo robôs gigantes genéricos, num pretexto para Joe Mad desenhá-los todos em ação- e também a Mulher-Aranha sempre com sua lycra rasgadinha de forma sexy ao final da pancadaria-, o que é excelente. O Homem-Aranha tem que voltar para Nova Yorque e resta ao Hulk Vermelho a tarefa de dar uma carona a ele nas costas. A dupla é boa, com a personalidade rabujenta do General Ross e a jovialidade do aracnídeo piadista em complementaridade e rendendo diálogos engraçados.

Paralelamente, J.J. Jameson, agora prefeito da cidade, dá a largada para a Maratona de Nova Yorque. Joe Mad, num quadro sensacional, mostra milhares de corredores indo ao encontro de uma multidão de MOLÓIDES- os vassalos do Toupeira, um inimigo clássico do Quarteto Fantástico que vive nos subterrâneos. Nesse momento nossa dupla de Vingadores aterrisa em Manhattan. Os molóides querem seqüestrar J.J. Jameson e reagem ao aracnídeo e ao vermelhão convocando um bicho subterrâneo bizarro e gigantesco que os engole- gulp!

Jameson é levado pelos molóides ao encontro do Toupeira, que revela não ter enviado seus vassalos para buscá-lo. Na verdade, eles estavam em pânico procurando “um novo rei”, já que o Toupeira está sob o domínio de alguém que só nos é revelado na última página da revista…

Continua na próxima edição, mês que vem. Estarei ligado com certeza!

Anúncios

9 comentários sobre “Avenging Spider-Man #1 – Totally Mad!!!!‏

  1. Cara! È o Madureira!!!! O cara é bom e se vocês não acharem…pô, lembrem que existe o Liefild e esse cara fica melhor ainda!!! Valeu a resenha cara, quero acomanhar, meanimei com a resenha, você curte mesmo o escalador de paredes! Essa revista vai ser diversão pura, tá valendo!

    Curtir

  2. Há uma coisa que trás a minha depressão de volta:Saber que o Joe “Mad” está à desenhar nessa edição.E,mais uma coisa,não gosto do Hulk “vreimei”,acho-o patético.
    Mas fora isso,a história é bem excitante.Como diria qualquer fã Boy:É a melhor revista do mundo,po*******.
    Um abraço com macaquices.

    Curtir

    1. Os macacos ficam felizes em serem lembrados, o macaco aranha que escreve essa coluna e o macaco prego que veio aqui dar pitaco. auahuaahau E quanto ao medo que sentes Felipe… (apesar dessa ser uma coluna feita por gente sem medo) eu tô contigo, é a volta dos dedos de apagador de quadro negro! Mas sabe que combina perfeitamente com a proposta da revista? Ah vai! Tirando os dedões de hipopótamo, eu curto o traço dele…

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s