O.M.A.C. “Não gente, não é o Neymar ” Sem sinal, sem esperança, sem saída!

Por Venerável Victor “One monkey arms corp” Vaughan

Resenha de Omac #4 Spoilers tecno-virais

Essa semana Kevin Kho viu sua vida virar de ponta cabeça quando o satélite inteligente Irmão Olho lhe transformou na arma bio-tecnológica definitiva…. OMAC.

Pois é, Dan Diddio e Keith Giffen retornam esse mês para as prateleiras de quadrinhos com o quarto número dessa revista que faz uma homenagem bem vinda a uma das últimas criações do “rei” Jack Kirby na DC comics.

Essa homenagem é mais visível, além do traço do velinho Giffen que tenta se assemelhar ao dinamismo e impacto dos painéis que Kirby desenhava e era sua marca registrada, quando você conhece assim como eu, um pouco das edições originais da série de 76 e vê nessa nova revista, muitas referências que presenteiam os fãs mais atentos. Mas será que um dia Dan Diddio vai saber escrever bem alguma revista que insistir em estar à frente??? Responda Omac!

Nosso herói é teleportado no final da edição anterior e agora consegue finalmente chegar em casa. Ele descobre que seu apartamento foi invadido por agentes de Lord atrás de alguma evidência que o ligue ao gigante azul. Felizmente todos os segredos e pistas que levariam ao exército de um homem só, estão todas escondidas no DNA de Kevin e o Irmão Olho não pretende deixar que caiam nas mãos de seu arqui-inimigo Max Lord e sua organização Xeque-mate.

Essa edição é mais pitoresca que as anteriores, vemos o jovem Kho voltando para seu trabalho nos laboratórios Cadmus após uma semana de ausência e tentando por sua vida em ordem, após o inferno que viveu. Temos flashs desse dia onde ele tenta salvar seu emprego, namoro e até salário da semana, sem muito sucesso em grande parte.

Ao voltar para casa, Irmão Olho, que o tempo todo mantém Kevin sob vigilância, sugere uma determinada linha de ônibus, que o transportaria com maior velocidade e Kho apenas para contrariar os mandos e desmandos do satélite inteligente, decide pegar o metrô para mostrar que é livre para fazer suas escolhas, sob os protestos de Olho que em vão tenta o

Mokarri

impedir de fazer tal coisa. Aí algo curioso é descoberto, nos tuneis do metrô, onde o sinal de satélite dos celulares simplesmente não “pega” ou é muito fraco, Kevin fica totalmente livre da influência e controle do satélite tirânico. Mas isso, lógico, vai render uma grande confusão.

Nesse meio tempo, Max Lord contata novamente os laboratórios Cadmus e exige de Mokarri, o grande e secreto “cérebro” por trás de todas as pesquisas ali  que enfim faça algo para localizar Omac. Esse algo é feito e uma vez que a bio-assinatura da tecnologia é triangulada, são despejados nos túneis do metrô, sementes eletrônicas – talvez aí novamente tenhamos tecnologia Nova Genesiana – que se tornam crocodilos bio-tecnológicos, assim como Omac.

Kevin Kho se vê em apuros e por pouco consegue escapar, não vendo outra forma de sobreviver , a não ser se tornando o que mais detesta, o gigante azul que o satélite inteligente controla e assim que consegue chegar próximo a superfície, grita por socorro.

Irmão Olho

As criaturas são facilmente derrotadas por Omac, dessa vez, apesar do exército de um homem só continuar o bestalhão que repete as últimas palavras dos comandos de voz do Irmão Olho, como se fosse o “Barbosa” da saudosa TV Pirata, pode-se ver que ele não está mais tão sem controle de suas ações e pensamentos como nas primeiras edições. Será que haverá evolução? assim esperamos.

Quanto ao filha da mãe do Max Lord – que só é superado em maquiavelismo por seu próprio inimigo, Irmão Olho – só lhe restou pedir ajuda a uma organização irmã do Xeque-mate, a S.H.A,D.E. e é aí que o monstro mais amado da DC, o Frankstain – com sua revista escrita pelo talentoso Jeff Lemire –  vai dar o ar de sua graça, agora caindo na porrada com Omac. Vale lembrar que esse é um dos primeiros encontros do Novo Universo DC. Essa eu quero ver.

Alguém por favor, avisa ao Max Lord que fumar faz mal para a saúde?

Anúncios

6 comentários sobre “O.M.A.C. “Não gente, não é o Neymar ” Sem sinal, sem esperança, sem saída!

  1. “…Subitamente o tempo parece parar. Nada acontece distante do teu olhar!…” Não existe trecho melhor prá descrever essa fase de OMAC. E que venha o Frankie. E pro Aloisio: acredito que você mudará seu conceito se conseguir ver o material feito por John Byrne que saiu por aqui pela editora Nova Sampa. E Victor quer ver a tecnologia do metrô paulista? Passa na linha vermelha depois das 18:00.

    Curtir

  2. Hoje peguei pra reclamar… Acabo de dizer na outra publicação que não gosto das histórias da Marvel do estilo ” O que aconteceria se…”
    E vindo aqui pra dizer que não gosto do OMAC e nem do Neymar.
    =]
    Ok… Aqueles OMACs criados pelo Irmão Olho eu gostava, mas desse citado aí… Não me importaria se ele fosse pro limbo.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s