Quadrinhos que me fizeram feliz – “O que aconteceria se J. Jonah Jameson adotasse o Homem-Aranha ?

por Venerável Victor “Homem-Macaco” Vaughan

Quadrinhos que me fizeram feliz:  parte 6

Muitos conhecem a saudosa série da Marvel “O que aconteceria se…” Estrelada pelo cabeçudo imortal criado por Jack Kirby, o Vigia! O Maior barato dessa série é a possibilidade de se explorar determinados enredos já abandonados e dar nova visão sobre as possibilidades que cada roteiro poderia ter tomado caso os acontecimentos de certas histórias não tivessem seguido por um determinado rumo. Hoje caros devotos, vamos prestigiar um conto da vida do Homem-Aranha o nosso amigão da vizinhança, com um final inusitado.

O que aconteceria se J. Jonah Jameson adotasse o Homem-Aranha?

Segundo Volume  #82

escrito por: W. Messner-Loebs    desenhado por: Anthony Williams

O contexto passado: Durante uma das primeiras aventuras do Homem-Aranha. Peter Parker levou sua tia May para ver o lançamento do astronauta John Jameson para o espaço. O atentado do Camaleão ao lançamento do foguete acabou com o Homem-Aranha salvando o dia. Mas sendo apontado como a verdadeira ameaça para variar um pouquinho. Aqui nessa realidade, o Camaleão consegue criar um caos muito maior que na versão anterior mas o resultado é uma grande explosão, que o mata claro, assim como uma infinidade de espectadores. Peter procura pela tia May e a encontra morta entre os destroços. Seus gritos de desespero se alinham com os de J. Jonah Jameson, que acabou de perder seu filho famoso. Como tudo acaba ali? Jonah confortando o jovem Parker, afinal eles estavam no mesmo “barco”.

Jameson adota Peter e um acaba ajudando o outro com sua dor. Parker fica um pouco relutante por ser adotado no início, mas logo depois, após ser matriculado em uma escola com mais prestígio acadêmico, começa a sentir=se mais a vontade. Mas existe apenas um problema com esse novo pai adotivo

Peter entende que apesar de não ter mais que se preocupar com lutar pelo pão de cada dia , ele não pode mais gastar seu tempo livre sendo o Homem-Aranha. Para começar, a mansão em que Jonah vive é no meio do nada e assim fica muito difícil ele conseguir sair vestido de Aranha. Segundo, ele não está mais tão certo se deve ou não fazer isso. Afinal ele falhou com ambos, seu tio e agora sua tia. Terceiro – e essa é a grande chave – sua própria culpa e falta de fé acabou causando falhas nos seus poderes. Sim, EXATAMENTE como no filme recente. EntÃo, daqui por diante, não existe mais o Homem-Aranha.

Jonah dá para Peter um emprego de editor assistente em um novo e secundário jornal que ele está lançando no mercado, agora trabalhando lado a lado com Betty Brand e o editor Frederick Foswell. Agora Peter é capaz de ver o cenário dos dois jornais de uma forma bem abrangente mas vê dois grandes problemas aqui. Um que Betty não está recebendo o que merece pelo trabalho que faz. Dois que Foswell é o melhor reporter de Jonah mas é o tempo todo tratado como lixo. Peter não tem a mínima idéia, mas Foswell está pensando seriamente em trabalhar para a máfia (como na continuidade regular da Marvel) mas com o jovem conseguindo convencer seu pai adotivo a valorizar as carreiras de seus dois amigos, Foswell joga fora o cartão com o número do mafioso

Jonah deixa o escritório, para variar gritando como o Homem –Aranha é muito pior que o Abutre.Peter pergunta para os seus dois colegas como Jonah pode dizer uma coisa dessas se o Abutre  é um assassino. Foswell explica para ele um pouco do passado de Jonah como repórter. Ele costumava ir fundo nas matérias que investigava, descortinando vários podres da sociedade. Na maioria das vezes, esses “podres” vestiam máscaras, assim como a Ku Klux Klan.  Jonah adquiriu aversão à idéia de máscaras. O que explicaria seu ódio por  indivíduos  como o Homem-Aranha.

Nessa mesma noite. Peter pensa seriamente sobre seu tempo como Homem-Aranha e como ele não consegue mais fazer isso. Logo em seguida ele ouve berros e gritos vindo do escritório de Jonah. Ele chega na porta e vê seu pai adotivo bêbado e chorando pela morte de seu filho, se culpando por ela. Peter tenta acalmar o corôa, mas Jonah só quer ficar sozinho. De alguma forma, ver Jameson se sentindo tão culpado, desperta algo em Peter e ele recupera sua fé em suas capacidades.

Peter decide que vai usar o Homem-Aranha para dar à Jonah algumas manchetes especiais. Ele procura e derrota o Abutre, tira algumas fotos e mostra para Jameson explicando que ele tem um acordo com o Homem-Aranha pela exclusividade das imagens. Isso faz com que Jonah não fique nada feliz e ache que Peter precisa ser protegido. Ele vai muito além nesse pensamento, primeiro ele contrata Flash Thompson como guarda costas do jovem. Depois ele paga o Dr. Smythe para que ele construa um robô para caçar e acabar com o Homem-Aranha, para logo em seguida mandar desligar a máquina uma vez que ela ataca Peter. Finalmente, um dos funcionários do laboratório do Dr, Smythe constrói uma armadura, que se assemelha a um escorpião que poderá fazer o serviço.

Os restos mortais do infeliz do Camaleão são encontrados no lugar do desastre com o foguete, livrando o Homem-Aranha das acusações, ele deixa de ser culpado aos olhos de todos, menos de Jonah. Peter continua agora ainda mais sendo o aracnídeo e usa o seu jornal para combater a campanha anti-aranha de Jonah. No entanto Jameson não fica zangado com isso, pois entende tudo como uma rentável estratégia de marketing. Tudo vai indo muito bem até que o Clarim lança essa manchete:

 “Clarim Diário oferece um milhão de dólares pela identidade do Homem-Aranha!”

O teioso entra escondido no laboratório  de Smythe e sabota a armadura caça-aranha, assim que Jonah chega no dia seguinte para a demonstração, o Homem-Aranha aparece e desafia o invento e humilha a o cientista. Quando ele se vai, Jonah ordena que a armadura de Escorpião seja usada então.. Flash tompson ouve isso e fica com medo, afinal para ele o Homem-Aranha é muito legal e se Jonah conseguir colocar alguém que odeie muito o aracnídeo nesse uniforme cibernético, ele poderá eventualmente ser realmente morto. Então Flash toma o soro do escorpião de uma só vez, assumindo o fardo.

Logo em seguida Peter ouve uma grande barulho e volta para o laboratório para ver um grande buraco na parede externa.

“Minha Nossa Senhora…Jonah! O que aconteceu aqui?”

“O jovem Thompson…ele bebeu o soro, ele enlouqueceu! Eu nunca vi ninguém tão forte em toda a minha vida!”

“Seu velho idiota! Ele vai ter que morrer por causa dessa estúpida guerra entre nós?”

“Entre nós? Não…”

“Sim! Eu não queria que você soubesse! Eu não queria te desapontar, eu acho…mas nada é mais valioso que a vida do meu amigo!”

“Não…não…isso não é possível…você não pode ser ele!”

Peter nesse momento retira sua máscara e sai através do buraco na parede.

“Parece que eu ganhei o milhão de dólares, não? E eu não vou precisar dele”

O Homem-Aranha procura pela cidade pelo novo Escorpião e o acha uma hora depois. Flash está bastante enlouquecido por causa do soro. Apesar de ele ainda adorar a figura do Homem-Aranha, ver Peter ali, sem máscara não ajuda nada, apenas piora a situação. Para piorar as coisas, Abutre, Homem-Areia e o Dr. Octopus aparecem para receber o prêmio pela cabeça do Homem-Aranha.

Nesse momento surge o “Caça-aranha” com J. Jonah Jameson vestindo a armadura. Pai e filho colocam de lado suas diferenças e começam a limpar o chão do lugar com o traseiro dos quatro vilões. A partir de agora, os dois formam um time. Usando a cobertura do Clarim Diário como seu quartel general. E Peter entende agora que se Johnny Storm pode trabalhar como herói tendo uma identidade pública, ele também pode.

A última página consegue colocar um sorriso no meu rosto – e espero no de vocês também. Essa história foi um lindo conto e totalmente diferente de todas as outras histórias do Aranha em que Jonah e Peter pulam um na garganta do outro. O que eu mais adoro é como a capa dessa edição prepara o leitor para como Jonar Jameson irá reagir à identidade secreta de Peter, para depois nos surpreender ao fim da aventura. Não vou dizer que gostaria de ver mais dessa dupla dinâmica em ação!

Anúncios

11 comentários sobre “Quadrinhos que me fizeram feliz – “O que aconteceria se J. Jonah Jameson adotasse o Homem-Aranha ?

  1. Ahhh!! Essa foi uma das milhares que ficou na casa dos meus pais. É da segunda fase de What If…que por sinal é bem curtinha. Ehhhh bons tempos….. Muito Prazer, Super, Comix!!!! Prá recordar essa coluna é ótima!!!!

    Curtir

  2. Ei, espera aí…e o que aconteceu com o pobre Flash?
    o Piter mandou ele pra cadeia sem mais nem menos??

    agora essa nova mascara de identidade revelada ficou
    estranha pacas,,parece coisa de baile de carnaval!! brrr

    Curtir

  3. HAHAHAHAHAHA essa capa cheia de balões é ótima, bem típica hehe – eu bem queria ter lido essa na época que era fã do Aranhha, antes da vida me mostrar seu fel e eu me bandear pro lado obscuro do Demolidor rs

    Curtir

  4. Por essa eu não esperava, o amigão da vizinhança mereceu esse final feliz. Falando agora do roteirista, eu segui com muito interesse a fase dele na Mulher Maravilha nos anos 90…tá, tinha umas coisas bizarras, mas também conceitos inovadores para a maravilhosa. Fora que tinha a arte do Mike Deodato ali, também maravilhosa, por esse trabalho que sempre vou me lembrar do W. M Loebs.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s