Fabulosos X-men # 5 – “God put a smile upon your face”, Psylock pornô, Rainha Branca ainda sem braço e muita gente rindo da desgraça.

Por Venerável Victor “Com um sorrisão na cara desenhado por Land” Vaughan

Resenha:Uncanny X-men #5 Spoilers evoluídos artificialmente

escrita por Kieron Gillen; desenhada por Gred Land com arte final de Jay Leisten

A Saga do Anjo Negro dá as caras aqui nessa revista para morder o traseiro de Psylock – e que traseiro. Como a linha de tempo nos quadrinhos é tão flexível quanto os autores e editores desejarem, essa aventura que se deu na revista da X-force de Rick Remender, aqui em Fabulosos, concluiu no dia anterior. Claro que Wolverine não contou para Ciclope que a X-force continua na ativa, portanto Scott teve que juntar os pontos e chegar a suas próprias conclusões. Agora, cabe a ele planejar o próximo passo e mandar o Extintion Team, seus Fabulosos X-men para resgatar pessoas e conter as criaturas do mundo recém evoluído criado por Arcanjo. Agora Psylock acompanha o grupo como a telepata de plantão substituindo Emma Frost que perdeu seu braço no arco anterior dessa revista (Emma nunca sabe onde bota seus pertences…).

Magia, a irmã de Colossus teleporta a poderosa equipe para a cidadezinha que agora se tornou um mundo novo e totalmente alienígena. Scott acredita que essa confusão foi obra do Senhor Sinistro ou os Celestiais. Betsy – Psylock – tenta convencer Ciclope que ele está errado sem lhe contar que ela esteve lá e é responsável por isso tudo. O grupo se divide em duplas para melhor explorar o relevo. Algumas tiradas absurdas, algumas piadas infelizes e um fantástico momento protagonizado por Magneto. No final temos um novo vilão surgindo, com a promessa de uma grande batalha na próxima edição.

Se tem uma coisa que eu continuo desde o início adorando na narrativa de Gillen é a forma como ele interpreta o Ciclope. Scott é um grande líder e ele age como um nesse título. Apesar da próxima grande saga Marvel “Vingadores versus X-men”, ele tem uma conversa com o Capitão América nessa edição onde eles se tratam como iguais. O que deveria ser, afinal a competência e certeza nas ações de Scott fazem dele o que é e isso é sem dúvida a melhor parte desse título.

Trabalhar as conseqüências da “Saga do Anjo Negro” é um caminho lógico, e seus efeitos serem mostrados nos outros títulos mutantes é uma decisão inteligente, é por isso que apesar das falhas eu gosto da forma como os editores vem trabalhando a linha X atual. Você tem os criadores certos em cada título fazendo o que cada um sabe fazer bem. A “Saga do Anjo Negro” de Remender está tendo influências em outros quatro títulos e ele só escreve um! Tempestade aqui continua pouco a vontade com a política de “máximo de prejuízo” que Ciclope orienta sua equipe a empregar contra as ameaças.

Eu ficaria muito feliz se Guillen continuasse usando Psylock, prefiro mil vezes ela do que Emma aqui. Seus poderes e habilidades são mais interessantes e ela combinou muito bem entre os membros da equipe. Sem contar do longo histórico de aventuras e parceria dela com tempestade, Ciclope e Colossus.

O caminho para o lado negro da Força que Colossus vem tomando também é interessante. Ele mesmo está a todo o momento avisando seus companheiros disso e o fato dele agora ser o Juggernaut já é prova suficiente. Mas o fato dele ter a alma de um artista continua fazendo com que a linha a ser atravessada não seja tão fácil de acontecer. É difícil para os fãs imaginar ele dominado pelo caos, mas é intrigante ver o quanto ele tem balançado para esse lado e sofrido com isso.

Magneto aqui tem Psylock na palma da mão e isso é muito bem mostrado. Ainda não é claro como ele sabe da existência da X-force mas isso também não é algo difícil de esclarecer. O diálogo onde ele “quebra” Betsy no argumento é sem dúvida a melhor parte dessa edição.

Agora, Hope está dando mole para Namor? Muito esquisito como ela praticamente se joga em cima dele aqui. E olha que Gillen retrata o rei da Atlântida como um cara super esquisito e antipático, mas metade dos diálogos da moça dessa edição são dela paquerando o “orelha pontuda”.

Cara, quem desenha essa edição é o Greg Land, então uma porção de personagens aqui estão totalmente descaracterizados em suas expressões. As mulheres não fazem nada além de sorrir, sorrisos largos. A garota com metade da sua alma – Magia – está aqui desenhada com um bom humor maravilhoso. Hope também – e ela é uma guerreira sofrida e treinada por Cable no futuro a vida toda – e Tempestade está tendo um dia maravilhoso. A única hora que elas param de rir é quando Psylock para fazer expressões faciais de uma artista pornô. Tá eu detesto o Bachalo e não sinto falta da arte do Greg Land. E não demorou muito para eu descobrir por quê. Como ele consegue ainda trabalhar no mercado? Mas aí eu me lembrei que o Liefeld tem três títulos na DC. E pra piorar… essa edição tem três coloristas diferentes… Isso não ajudou.

Eu entendo perfeitamente a natureza secreta da X-force, mas devotos, já que Wolverine levou o jovem Genesis e o Anjo para a escola em Westchester, ninguém se preocupou em avisar que tinha uma cidade totalmente massacrada em Montana que foi substituída por uma civilização e ecossistema alienígena? Eu não quero dizer que essa é a pior edição de Fabulosos que Gillen escreveu, mas querem saber? Vendo tudo que Gillen escreveu, é mesmo. Em nenhum momento a gente vê Emma Frost e como diabos ele vai conseguir recuperar seu braço. E a arte do Greg “Argh” Land faz com que os personagens fiquem totalmente descaracterizados e rindo o tempo todo durante uma batalha contra monstros que eles nunca viram mais gordos ou mais magros. Menos Magneto que está salvo aqui por usar seu capacete o tempo todo não vermos suas expressões.

O uso da área controlada e evoluída artificialmente por Arcanjo é algo muito legal e pode render boas histórias para todo bom roteirista que quiser voltar aqui e beber dessa água. Apesar desse mundo aqui nem de longe ser tão ameaçador como foi na saga da X-force, mas também, por um lado não temos o perigo de Apocalypse ou assassinos atazanando o tempo todo. Não sei se perdi algo nesses últimos meses sobre Magneto saber da X-force, mas ele tem um argumento maravilhoso sobre o fato de nunca ter usado de mentiras e segredos todas as vezes que teve que fazer um serviço sujo. Ele sempre deu a cara à tapa.

Grad Land, assim como Liefeld – sou chato, toda hora falo desse put@, não? – continua tem do trabalho na indústria, não consigo entender como. Principalmente com tantos artistas capazes e maravilhosos querendo um espaço. Algumas vezes no passado ele fez trabalhos interessantes, mas parece que vem involuindo cada vez mais. Todas as mulheres são exatamente iguais e todos os homens fazem poses de bonequinhos de ação. Psylock aqui, ele copiou alguma imagem de uma atriz pornô e vestiu de ninja para ser ela. Sair de Carlos Pacheco – que desenhou grande parte do primeiro arco da revista – para chegar nisso é uma maldade maior que qualquer coisa que Apocalypse poderia imaginar.

Uma hora Ciclope vai descobrir sobre a X-force do Wolverine? Eu estou doidinho para ver isso.

Resenha da edição anterior aqui.

Anúncios

13 comentários sobre “Fabulosos X-men # 5 – “God put a smile upon your face”, Psylock pornô, Rainha Branca ainda sem braço e muita gente rindo da desgraça.

  1. Cara, o Magneto tem as suas manhas… ele aparece em uma edição da X-force, acho que é a 5.1, e pede ao Logan que resolva uma vendetta com um ex-oficial alemão que está na América do Sul e vive como se tivesse esquecido seu passado. Mas quando o Logan aparece, ele diz que durante 50 anos esperou por esse momento.

    Curtir

  2. Bem, eu até gostava do trabalho do Land. Gostei de como ele desenhou o Phoenix Endsong. Porém, como não sei a quantas anda os trabalhos atuais dele, não posso elaborar uma defesa hhee.

    Quanto a Psylocke, sinceramente, eu preferia ela no grupo do Wolverine.

    Curtir

  3. Eu realmente concordo que esse cara deveria desenhar títulos de conteúdo adulto erótico, fiquei meio quente de ver essas carinhas de safada da Psylock… mas gente, as cores são lindas!!!

    Curtir

  4. Até que gostei desse desenho.O macaco é demasiado exigente – kkkkkkk. Volto a dizer: É através do Santuário que adquiro as minha pequenas noções relacionadas ao “xis – men”.E digo: V.V.V, esse desenho me agrada,não sei por qual motivo.

    Curtir

  5. “Quem me vê assim sorridente. Não sabe o que estou passando. O meu sorriso é mudo. Eu devia estar chorando….” A situação me remete ao encontro dos X-Men com o X-Factor na saga Inferno. Manhattan desolada pelos demônios de Nastirth e Madeline Pryor. Mesmo assim os sorrisões de Jean Grey, Alison, Ororo, Longshot estavam lá….e desenhados por Marc Silvestri!!! Não quero defender o Land, mas apenas fazer refletir sobre o que a gente esperneia. Quanto a Psylock: se hoje ela tem cara de como diri o chefe O’Hara “puta paga”, a culpa com certeza é do Jim Lee que colocou a Kwanon na vida dela.

    Curtir

  6. Ah, a Marvel tá de sacanagem em ainda usar o Greg Land em qualquer coisa na editora (no máximo em capaz e olhe lá). Ainda mais nun título como esse, onde a caracterização é obrigatória. Eu imagino que no futuro vamos ver que muitas histórias boas poderiam ter sido memoráveis se não fossem detonadas por caracterizações fracas, a galera da antiga, tinha menos recursos e fazia um trabalho de expressões imensamente superior, basta ver aqui quem não tiver idade, as próprias edições do ” O que aconteceia se” que vocês disponibilizam. Fico revoltado com isso. Emma Frost nem apareceu, o escritor ainda nem deve saber o que vai fazer com ela, ou tá mesmo de sacanagem com a nossa cara, pra gente ficar aqui especulando. A Perigo é um Ipad de luxo do Ciclope, né? E acho que ela não está gostando nada nada disso, ou estou enganado? Agora a mais pura verdade aqui é que a Psylock tá virando o novo Wolverine dos X-men, tá em tudo quanto é revista!

    Curtir

  7. O que são esses sorrisos absurdos e exagerados dessa mulherada nessa revista. Eu ri muito com o que você falou na comunidade no facebook, realmente se não tivesse aprendido agora que é loucura desse desenhista eu ia dizer que essa mulherada tá muito bem servida na cama, que felicidade é essa! Tô com inveja!!!! É muito surreal a situação.

    P.S. Sim, ruivinha, o abdômen do Namor é showwww, ai meu príncipe sub-marino, lugar de mulher é lavando roupa nesse tanquinho, que homem é esse!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s