Fabulosos X-men #9 – O “Extintion team” de Ciclope tem uma nova missão contra um obscuro adversário.

Por Venerável Victor “malhando para não ter pernas de tubo de ensaio” Vaughan

Resenha com spoilers de “Uncanny X-men #9”

O “Unit”, um prisioneiro da S.W.O.R.D., e telepata de imenso poder, provoca uma explosão na estação espacial onde é mantido preso, possibilitando sua fuga e a de dezenas de outros poderosos criminosos alienígenas, que literalmente caem na Terra em diversos lugares. Os X-men, a pedido da agente Brand – namoradinha do fera – se reúnem para capturá-los, mas são superados pela quantidade superior de localidades onde tem que estar para confrontá-los. Os Vingadores entram na jogada, e as equipes unem forças para cobrir um número maior de localizações. Enquanto isso, o tal “Unit” chega à Terra e faz contato com seu primeiro ser humano. Após dissecá-lo e assim aprender tudo o que queria sobre a fisiologia terráquea, ele decide agora dissecar um indivíduo mutante. Com isso a criatura consegue alterar sua assinatura genética para se passar por um “homo superior”, o supercomputador Cérebra toma consciência de um novo mutante a surgir no planeta e imediatamente contata Esperança, que tem a incumbência dada por Ciclope de recuperar e auxiliar novos mutantes surgidos, oferecendo santuário em Utopia, ela imediatamente parte com sua equipe para investigar, sob as bênçãos de Scott Summers. Quando a equipe da ruiva chega ao lugar indicado pelo supercomputador, Esperança compreende que eles foram enganados e aquilo é uma armadilha. Sua equipe ataca a criatura e “Unit”, no entanto usa de seus imensos poderes para controlar toda a equipe da “Messias Mutante” e os fazer ir embora dali, posteriormente induzindo-os à inconsciência, dessa forma, ele pretende ter um papo “Tête à Tête” com Esperança…

Foi interessante a forma como Gillen fez um paralelo do encarceramento de Magia em Utopia, com o do vilão da edição na estação orbital da S.W.O.R.D. e a forma como Perigo é tratada pelo roteirista também se mostra interessante, ela narra a primeira parte da revista, mostrando sua lógica eletrônica, sem perder sua personalidade e deixar de demonstrar seu ponto de vista. Dito isso, é claro que muito do desenvolvimento da série deve ficar restrito por causa do próximo grande evento da Marvel nesse próximo mês.

Definitivamente essa história é anos luz superior a todas as outras oito edições de Fabulosos X-men. Aqui finalmente o roteirista Kieron Gillen nos mostra interação entre os personagens da equipe e uma ação decente. É muito bem feita a maneira como ele lentamente está trabalhando o possível triângulo amoroso entre Emma Frost, Namor e Ciclope, nunca Scott Summers tem uma mulher e fica em paz, sempre aparece um macho alfa pra competir com ele. No caso da relação dele com Emma, discutimos o fato aqui.

Quando Jean Grey eventualmente retornar – e ela vai, alguém duvida? – isso vai ser uma história ainda melhor. Também foi muito bem mostrado nessa edição o conflito entre Colossus e sua irmã Magia, apesar de que nesse caso a velocidade seja praticamente igual ao do triângulo amoroso mencionado acima, pelo menos está andando. A ação e interação entre os personagens poderia ser mais linear, talvez eu esteja pedindo demais, já que essa revista está saindo duas vezes por mês e com isso dando pouco tempo para os roteiristas trabalharem e realmente planejarem cada edição. E esse é o problema dos títulos que saem duas vezes por mês: “escreva ele e depois leia para ver se realmente faz sentido e funciona”.

Os Vingadores são trazidos para a revista para interagir com os Fabulosos uma última vez antes dos eventos da saga “Vingadores versus X-men”, aqui eles trabalham super bem juntos e até mesmo a forma como Ciclope e Wolverine reagem um ao outro é bem feita – acho que é a primeira vez que se encontram desde a ruptura da amizade – e o vilão “Unit” consegue ser mais interessante que o antagonista clássico dos Vingadores, Ultron, mas eu ainda vou esperar mais um edição para criar um fã clube.

Uma crítica negativa a essa edição é que a ação é extremamente narrada, dando pouco espaço para que os personagens tenham falas. O vilão fica o tempo todo entretido em seus monólogos, isso tornou a história um pouco fria e não consegue fazer o leitor se identificar. Por alguma razão essa revista ainda não conseguiu humanizar o Ciclope como deveria, uma vez que consiga, ela vai crescer muito em qualidade e Tempestade ainda é uma figurante de luxo.

Quanto a arte, dessa vez nós quase chegamos perto da perfeição, quando se trata de ter Carlos Pacheco de volta nesse arco, chega de personagens nas sobras para não ter que desenhar as expressões faciais deles, como Greg Land faz. Essa parte no contexto desse mês foi ótima, nota dez.

Mesmo com a frequência bimensal, queremos que o ritmo de ação e interatividade se intensifique, Kieron!

Hpmenagem de Kieron para a #9 da série original de Stan Lee e Jack kirby também com os Vingadores

Anúncios

22 comentários sobre “Fabulosos X-men #9 – O “Extintion team” de Ciclope tem uma nova missão contra um obscuro adversário.

  1. Fala Victor… To atrasado mas o que vale e a intençao.

    Essa foi realmente a melhor ate agora, pelo menos para mim. E bom ver que os vingadores e os xmen estao se dando bem antes dessa saga avassaladora que vira. Nao sei se voce viu a ediçao zero dessa saga, o bicho vai pegar.

    Mas chega de falar no futuro… Nessa ediçao, Gillen mostrou do que um filho do atomo e feito….de atomo neh!….o.o……. O caso e que ele esta criando, ao mesmo tempo um inimigo ao grupo, esta criando certas tramas nas vidas pessoais dos personagens. So tem um problema, e impressao minha ou esses tres arcos forçaram pra mostrar o lado fraco dos mutantes, mostrando que tem gente muito mais foda que eles. Disso eu nao duvido, mas ainda assim, acho que e algo digno de nota.

    Valeu, resenha nota 10… Ate mais ver

    Curtir

    1. Jovem Summers

      Muito bom suas palavras aqui, o Santuário é seu, portanto apareça quando quiser e puder, eu adoro. Quanto ao que você falou sobre eles mostrarem o lado fraco é interessante, afinal esse seria o grupo de superseres mais poderoso da Terra (esqueceram que os Defensores é o mais forte, ao meu ver, eles tem Namor, Hulk, Doutor estranho e o Surfista Prateado…) não??? Mas até agora não vi mesmo de fato eles valerem esse título…

      Curtir

  2. kkkkkkkkkk
    Victor treinar perna sempre foi complicado!
    Ótimo texto, é mais fácil escrever não?

    kkkkkkkkk

    Sobre Uncanny X-Men eu estou lendo pela Panini, ou seja, estou atrasado 19 edições. Mas spoiler a parte, o Ciclope melhorou muito como personagem desde a X-Force, e eu acho que ele será a próxima vítima dos roteiristas(ou da falta deles kkkk), mas já encheu ver ele sempre em um triangulo amoroso, sou mais Namor, como personagem nem discuto isso, mas isso prova que ele por si só não agrada.

    Curtir

  3. São os X-Men me oferecendo santuário em Utopia Marvel, após anos de exílio… é bom estar de volta…
    Carlos Pacheco é O cara. Para mim, está no mesmo nível de qualidade de alguns mestres do passado, ele já escreveu sua história nas histórias em quadrinhos como desenhista consagrado e indispensável.

    Mística, agora que comentei, vamos discutir aquela coisa da sua mudança de forma…! 😉

    Curtir

  4. Isso parece estar muito fixe!
    Não estou a acompanhar este título dos X-Men, estou seguindo X-Men Legacy e Astonishing X-Men, isto para além dos crossovers, tenho comprado todos…
    😀
    É bom fazeres estas resenhas porque assim eu vou acompanhando os títulos paralelos áqueles que eu compro… infelizmente não posso comprar tudo!
    😦

    Abraço

    Curtir

    1. Mas para isso não tem feitiçaria Nuno, tem tecnologia!!!! (Ah, me parece que a Aatonishing vai ter um salto de qualidade imenso com a nova roteirista) , desde que o Whedon e depois o Warren Ellis saíram da revista que ela vinha muito mais ou menos. Já a Legacy não é ruim, já foi melhor quando o foco era o Xavier e a Vampira apenas com roteiros do Mike Carey, “os Veneráveis Pirava”!!!. Mas o tal do Christos Cage ( roteirista de Academia Vingadores) está agora a frente, estou interessado em ver qual vai ser. Não vamos por muita expectativa até acabar a nova mega saga da Marvel, ela vai atrasar todo o planejamento dos escritores…

      Curtir

  5. Eu acho o Namor o melhor partido da Marvel. Poxa, o Capitão América te namorar é o mesmo que você casar com um “médico sem fronteiras”, você nunca vai estar com ele, o Stark é um irresponsável egóico, o Thor é fora da realidade (literalmente), o Banner é muito neurótico e o cara inventou o termo: “complicado ao extremo”, assim como o Demolidor…os outros todos são casados ou enrolados por causa de um amor vivo…ou morto! Ah! Tenha a Santa Paciência!!!

    Está esperando o quê, Emma? Pega logo esse “orelinha pontuda”, o cara é um rei e..gostoso pra danar! O Scott não te ama, ele é o mais complicado de todos e … ama uma mulher morta!

    Curtir

  6. Querido por demais Weber, o Pacheco não é superior por se arriscar mais nas expressões faciais, acontece só uma coisa, o Greg Land não sabe desenhar expressões e tem umas três ou quatro revistas de sacanagem que ele usa pra copiar as caras das heroínas, o resto fica no escuro mesmo, mesmo em Utopia, de frente pro mar num dia de sol de verão. O Pacheco… é o Pacheco… mas por favor,não precisa por o Liefeld ou o Jim Lee (que ta desaprendendo a desenhar) , mas tem TANTA gente boa por aí, tem a coluna A ARTE DE WEBER CARVALHO que não me deixa mentir! 🙂

    Fred, meu amigo “Que nasceu há dez mil anos atrás”, a revista do Wolverine está no número #7…essa aqui logicamente no #9 e ambas estrearam no mesmo mês… louco, não? Por favor não me peça pra explicar a lógica da Marvel ou da DC quando pega três revistas que estão mal nas vendas e coloca o Rob Liefeld pra lidar com todas elas, a Marvel então…vamos falar da BOOM e da IDW ??? Tenho umas coisas muito legais pra passar pra vocês sobre elas! 🙂

    Curtir

    1. Ah! Pra quem não sabe IMPORTANTE LEMBRAR, o que significa S.W.O.R.D.? (Sentient World Observation and Response Department) , e a agência espacial do universo Marvel que lida com ameaças extraterrestres. Criada por Joss Whedon e John Cassaday.

      Curtir

  7. Agora Venerável que eu me toquei que essa revista é bimensal…verdade, estava estranhando aqui o quanto de resenha dessa equipe tinha no site vira e mexe… você pode me dizer se a do Wolverine e os X-men também é? Sabe, agora faz sentido a cada arco o Greg Land revezar com o Pacheco, é muito corrido o ritmo de produção, agora também faz mais sentido aquela ” fora de contexto” e famosa edição #4 de Fabulosos com a Falange, foi pra dar uma maior distância e tempo dos dois continuarem produzindo…imagina a loucura que é a cobrança editorial da Marvel, nos dois.

    Curtir

  8. Realmente Carlos Pacheco é superior ao Greg Land por não ter medo de arriscar nas expressões faciais! Apenas minha opinião: esse novo uniforme da Emma é muito parecido com o da Adaga… Que fim ela teve depois das aventuras com os X-Men Vaughan?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s