Quadrinhos que me fizeram Feliz: O QUE ACONTECERIA SE OS VINGADORES NUNCA TIVESSEM EXISTIDO?

por Venerável Victor “Tratador de macacos de ferro”  Vaughan

Muitos conhecem a saudosa série da Marvel “O que aconteceria se…” Estrelada pelo cabeçudo imortal criado por Jack Kirby, o Vigia! O Maior barato dessa série é a possibilidade de se explorar enredos já abandonados e dar nova visão sobre as possibilidades que cada roteiro poderia ter tomado caso os acontecimentos de certas histórias não tivessem seguido por um determinado rumo. Hoje caros devotos, vamos presenciar o que aconteceria se… Os Vingadores nunca tivessem existido!

Volume 1, #3 em 1977
escrita por: Jim Shooter  desenhada por: Gil Kane

No início, a formação dos Vingadores era composta por Homem de Ferro, Gigante, Vespa, Thor e o Hulk. No final da segunda edição (ou seria o início da terceira?),o Hulk ficou “de saco cheio” e abandonou a equipe. Os outros, preocupados com  a quantidade de caos que o gigante esmeralda poderia provocar estando sozinho, foram atrás dele e isso acabou gerando uma grande batalha entre os Vingadores e o time composto por Hulk e Namor. Nesse história, nós temos um pouco mais de crise na equipe dos Maiores Heróis da Terra, do que simplesmente a saída do Hulk do grupo.

Antes mesmo que todo mundo corra atrás do Hulk, o Gigante declina da ideia de Stark e Thor, afinal, os Vingadores são uma atividade voluntária, portanto se o Hulk quer ir embora, por que não simplesmente respeitar sua vontade? O Homem de Ferro, evocando o “senso racional”  argumenta que o Hulk é uma força que precisa ser controlada. Thor acaba concordando com o argumento de Hank Pym – o Gigante –, o que acaba gerando uma discussão entre o semideus nórdico e Tony Stark. O deus do trovão se enche de toda aquela baboseira e decide cuidar de seus afazeres em Asgard, O Gigante logo em seguida parte com a vespa ao seu lado por acreditar que o conceito dos Vingadores é uma grande piada sem sentido.

O Homem de Ferro pede a Rick Jones que o mantenha informado sobre uma eventual aparição do Hulk, quando o jovem finalmente encontra o Golias Esmeralda, esse está tão fora de controle que nem reconhece seu pequeno amigo. Tony Stark chega com sua armadura e luta com o monstro sozinho. O Hulk após dar muito trabalho, parte, deixando o Homem de Ferro com o pensamento que se ao menos os Vingadores ainda estivessem juntos, eles teriam vencido. A grande ironia? Na continuidade Marvel original, mesmo assim eles falharam!

Exatamente como na continuidade do universo Marvel 616 – batizado assim por Alam Moore – Hulk conhece o Príncipe Submarino e ambos decidem formar uma dupla. No entanto em suas cabeças, os dois planejam destruir o outro assim que sua aliança conquistar resultados. Eles entram em contato com o Homem de Ferro e intimam os Vingadores para uma última batalha em Gibraltar. Tony Stark aceita o desafio e concorda em encontrá-los em 48 horas. O problema é que será suicídio enfrentar os dois sozinho então ele desenvolve um plano para ser posto em pratica nas 40 horas seguintes, trabalhando sem descanso em três novas armaduras. O Gigante, Vespa e Rock Jones são convocados para vesti-las.

Infelizmente, nessa realidade os três são um bando de idiotas e declinam de qualquer responsabilidade com essa ameaça e não respeitam a autoridade do Homem de Ferro, fora que Tony Stark não está nada bem após dois dias sem dormir.

Todos dão as costas para o bilionário. O Gigante agradece ao Homem de Ferro por provar que ele estava certo ao sair dos Vingadores. Rick é o mais relutante em sair da equipe, mas tudo isso é muito para ele lidar. Tony então diz ao jovem que irá chamar o Quarteto Fantástico e pedir que eles lidem com o Hulk e Namor. Mas assim que Rick sai, sozinho, Stark decide que não fará isso, afinal em seu modo de pensar, fazendo isso ele está pedindo ao Quarteto que limpe a sua sujeira. O que é algo absurdo se você conhece melhor a cronologia Marvel, afinal grande parte do conflito de Namor com a humanidade, tem o dedo de fogo de Johnny Storm.

Então agora é com ele apenas, ele desenvolve sua armadura para ser a definitiva em combate e agora é o momento de provar isso. As células de energia estão em capacidade máxima, algo que ele nunca havia feito antes. A verdade é que isso talvez frite os sistemas vitais que mantém a saúde de seu coração. Portanto sua armadura está pronta agora para sua última batalha.

Do lado de fora da Mansão, Rick Jones  procura o Gigante e a Vespa, apesar de o Homem de Ferro ter ditoque buscaria a ajuda do Quarteto Fantástico; o jovem acredita que ele pode ter mentido…o Gigante finalmente decide pensar melhor.

Em Gibraltar o Homem de Ferro enfrenta sozinho dois caras que sozinhos podem detoná-lo facilmente. A batalha é ferrenha e Tony, apesar do sufoco, surpreende os dois titãs com sua nova armadura e uma estratégia de combate inteligente.

Após um tempo, a energia da armadura está muito baixa e ele já não está mais no seu melhor. Namor é o primeiro a perceber isso e arremessa o Homem de Ferro ao mar, onde seu poder é insuperável, Tony Stark consegue em um último recurso – e muita “cagada”- escapar do mar e volta para terra firme.

“Deixe-me com ele! ONDE ELE  ESTÁ?!”

“Ali está ele, meu amigo bruto, entre aquelas rochas!”

“Mas… ele está tão imóvel! Será que ele…?”

“Morto? Mas é claro! E agora que meu ódio imperial se acalmou, eu estou…triste! Ele foi valente! Por alguns momentos ele até conseguiu se equivaler a nós dois juntos! Existe muita pouca honra nessa “vitória”, Hulk…se os outros Vingadores estivessem com ele, certamente nós…espere! O que é aquilo???”

Gigante de Ferro, Vespa de Ferro e Rick Jones de Ferro chegam dos céus! Vespa de Ferro e Rick Jones de Ferro atacam Namor. Realmente pode-se ver porque Tony Stark esteve tão ocupado nesses últimos dois dias. A armadura de Rick Jones tem até intangibilidade!!! O Gigante de Ferro escolhe o Hulk para si, Pym faz o seu melhor, mas como não está nada à vontade na nova armadura, a vantagem é do Hulk. Namor usa suas últimas energias para mergulhar no mar. Sua força e determinação retornam e ele emerge novamente para a batalha.

O Homem de ferro se sacrifica para energizar com suas reservas de bateria uma última vez a armadura do Gigante. Em outro canto, Namor entende que Rick Jones não pode ficar intangível eternamente e isso está consumindo muito da energia da armadura, ele consegue capturá-lo e vê que seu adversário é apenas um garoto. O Príncipe Submarino não reconhece a misericórdia e arremessa o jovem sobre uma formação rochosa onde ele provavelmente morrerá.

O Hulk para de lutar ao ouvir o grito de seu amigo Rick Jones, ele pula e salva o garoto antes que ele sofra o impacto contra as rochas. Agora o ódio do gigante esmeralda atinge seu clímax e ele esquece totalmente sua briga com os Vingadores, direcionando toda sua ira para Namor, que é arremessado com toda força ao mar. Apesar de no oceano seu poder ser ainda maior, ele entende que não seria nada sábio enfrentar o Hulk naquele momento… e sai de fininho.

Em terra firme, os Vingadores estão em Volta do corpo de Tony Stark, cujo coração não suportou a agressividade da batalha e, sem a carga reserva de energia que fora direcionada para a armadura do Gigante, parou de bater. Em homenagem ao amigo, os três continuam a lutar juntos pelo planeta a partir daquele momento como os Vingadores de Ferro.

Shooter e Kane realmente mandaram muito bem nessa edição. Muita coisa foi bem trabalhada aqui: O Homem de Ferro em missão kamikaze contra dois inimigos insuperáveis; a figura de um outro Homem de Ferro, este de quinze metros de altura; uma das mais fantásticas das páginas da Marvel!. Quanto ao Henry Pym dessa realidade, parece que ele só vai contigo numa batalha para salvar o mundo se você der muitos tapinhas nas costas, elogiar sua genialidade, compartilhar suas postagens no Facebook e repassar suas correntes…

Para terminar, algo muito curioso é como Tony Stark consegue dar poderes de intangibilidade para sua armadura em 40 horas, mas em 40 anos de continuidade no universo Marvel… nem pensou nisso!. O que o ser humano não consegue fazer sob pressão…

Quote1.png …a partir desse dia, Henry Pym, Janet van Dyne e Rick Jones dedicaram suas vidas á memória de Anthony Stark, o primeiro Homem de Ferro, cujo coração doente finalmente parou quando sacrificou seu poder para salvar a vida dos Vingadores de Ferro Quote2.png

Anúncios

51 comentários sobre “Quadrinhos que me fizeram Feliz: O QUE ACONTECERIA SE OS VINGADORES NUNCA TIVESSEM EXISTIDO?

  1. muitas vezes como ja foi dito, estas edições especiais e paralelas são sempre melhor. Parabéns pelo texto, ficou muito bom, pena que a nova geração so poderá conhecer isso se tiver sorte em algum sebo ou tiver sorte de baixar pela net.

    Curtir

  2. Gostei do texto, Victor! É sempre bom lembrar de nomes como Shooter e Kane! Esse série “What if” já produziu grandes histórias. E o momento da matéria foi oportuno, porque aí vem o filme do século! The Avengers! rsrsrs…

    Curtir

  3. Bacana Victor. É sempre bom conseguir retomar uma visão que não seja aquela que os últimos filmes e a ultimatização da Marvel propiciam. Esses Vingadores gosto bem mais. Abraços.

    Curtir

    1. Não lhe pareceu, audaz Spider porque você leu justamente histórias antigas do play boy. Experimenta ler o cara antes e pós “Guerra Civil”. Eu tenho raiva dele desde então, mas o ser humano é assim, complexo, dizem que Hitler era um ótimo amigo e com certeza amava os animais.

      Curtir

      1. Mas essa história não seria anterior a Guerra Civil?

        Do pouco que eu li do HdF pré-Guerra Civil, ele nunca me pareceu canalha. A menos que tenha tido coisas assim nas histórias antigas que eu não cheguei a ler….

        Curtir

  4. Ótima matéria, Veketor. Pena eu odiar “o que aconteceria se…”
    Tá certo que as antigas são bem legais, mas após os anos 90 só fizeram merda, aliás, qualquer evento é motivo de Whait if… Mas o povo do scan adora esse tipo de HQ, tanto é que Invasão Secreta e O Cerco sãoa s mais baixadas.

    Curtir

  5. Gostei muito da materia !

    – os vingadores me amarro !
    – principalmente o Homem de Ferro !
    – Parabens !!!

    – Uma materia que eu gostaria de ver
    – seria sobre HQ’s Brasileiros, ate independentes !
    – Seria muito bom ^^

    Parabens a todos do O SANTUARIO por mante-lo bem animado !

    Curtir

  6. Hipérion me dê tolerância!!! Eu não estou nem aí para essas historias da Marvel com realidade alternativa…eu já vivi em várias e ninguém me deu uma revista por causa disso!!!
    Sabe o que eu tenho para falar para o Tony Stark ???

    “Era um menino tocador
    Que dispensou o Agôgô
    E o tambor prá tocar lata !!!”

    Curtir

  7. Massa, como sempre falo, gosto muito destes universos alternativos. Tem umas coisas bem legais, tipo esta história dos vingadores. E vamos ver o filme semana que vem. hehe AVANTE!!!

    Curtir

  8. Essas histórias funcionam bem para personagens famosos e conhecidos. Ao mesmo tempo em que funcionam melhor junto a leitores que conhecem o universo da editora. ENtretanto, quando a história é bem costurada é possível emocionar a té o leitor ocasional com as “What if..”s porque elas sempre são mais trágicas, mais emocionantes, dramáticas! Boa seleção de imagens:)

    Curtir

    1. Verdade, Marreiro! Muitas edições de “What if” tiveram um desfecho mais interessante que o final das mesmas no universo regular.Muito por culpa da interferência editorial, que nessa série, não existe.

      Curtir

    1. Não vou julgar seu medo pelo Uatu, justamente porque eu tenho medo de Zumbis…por essa razão que até hoje não consigo acompanhar um capítulo de Walking Dead até hoje, nem leio os quadrinhos da Image…

      Curtir

      1. Má qué isso!!!! Largue o medo! Assista Walking Dead! Torça pelo Rick! Dê risada com o Carl! Xingue a Lori. Fique puto com a mulherada que baba no Daryl! E seja feliz!!!!!

        Curtir

  9. Muito legal a história! Mas nessa época a personagem Vespa já não era mais essa criatura de personalidade exagerada como uma cabeça de vento superficial, não? Digo na cronologia normal. No desenho dos Vingadores, ela ainda é o alívio cômico.

    Curtir

    1. Sim, Bianca. Já na década de oitenta, final, ela já liderava a equipe e foi durante décadas uma líder competente, o personagem amadureceu ao ponto dela representar tanto o que seria um “Vingador ideal”, em todos os sentidos, ao estilo Capitão América…e quer saber? Ela foi superior.

      Curtir

  10. Sem Vingadores os quadrinhos seriam muito mais pobres e muitas boas estórias não existiriam!
    Em relação a este What If… não conhecia, mas pelo que vejo é uma excelente estória da Era de Prata, e por falar em Era de Prata não posso deixar de salientar o Gil Kane, o grande responsável da transfiguração do universo dos Lanternas para o que conhecemos hoje, e a existência do grande Green Lantern Hal Jordan!
    Só por isso eu faço-lhe uma vénias…
    Em relação a este livro, não deixa de ser muito interessante ver uns quantos “Vingadores” usando a armadura do Homem de Ferro, foi uma boa malha do Jim Shooter! E também o final… ver o bêbado do Stark quinar também não foi mau…
    😀

    Abraço

    Curtir

  11. O que eu sempre me perguntei é como raios os vingadores não se separaram logo no começo na continuidade normal da Marvel – não consigo pensar em um grupo de super-heróis mais disfuncional do que eles, vendo que o Tony é um canalha arrogante, o Thor igualmente, o Hank Pym constantemente se sente emasculado pelos “colegas”, e a Janet… que raios ela está fazendo lá, além de fanservice e par para o Hank mesmo? Tenho certeza de que se nunca tivessem encontrado o Capitão América, os Vingadores teriam terminado com o Thor matando todo mundo, ou o Hank Pym virando um vilão… Lembrando que a cópia mental dele, a ideia de jerico que foi o Ultron, virou um vilão por causa primariamente de todo o abuso e os insultos que o original passou na mão do resto da equipe =_=

    Curtir

  12. Uma história bastante emblemática e que faz um paralelo com outra equipe da DC (Dr. Will Magnus & The Metal Men). O intrigante é que os robôs conseguiam ao extremo simular as emoções humanas e os próprios humanos com armaduras pareciam não esquentar muito com isso. O bacana também é que esta história nunca foi publicada no Brasil.

    Curtir

    1. Você acabou de tirar a dúvida que tinha “Monitor do Multiverso”!!! Eu nào tinha total certeza se essa edição foi editada aqui ou não, afinal peguei uma caixa fechada de uma loja que tava fechando de quadrinhos e entre algumas raridades veio essa belezinha aqui em formato original. Vou Nilson! Sou um Tratador de macacos de Ferro, um tanto…arqueólogo!
      Make OUR MARVEL !!!!!

      Curtir

      1. Monitor eu???? Má nem. Mas se você ver um senhor sardento de cabelos encaracolados baixinho e de óculos, pode chamar ele de Gus, ops, Antimonitor!!!! Esse sim entende das coisas

        Curtir

  13. Ah sim! Desde a história passada da Tia May que aguardo um novo ” O que aconteceria se…” e essa eu não lembrava mais! Hank Pym sempre foi um babaca, Tony Stark outro (mas aqui ele se redime de todas as babaquices), Janet Vam Dinne nessa época era uma socialite superficial e viciada em adrenalina (com péssimo gosto para namorados), Thor por mais que tente, o máximo de interação real que teve com a humanidade foi o “affair” com Jane Foster, Rick Jones é um “maria Super Herói” , horas de rolé com o Gigante Esmeralda (afinal é por causa desse merdinha que o Bruce Banner virou esse monstro), outra com o Capitão América, outras com o Capitão Marvel… e o Hulk, bem, o Hulk é o Hulk!!! Namor nunca foi o senhor simpatia… que elenco difícil de trabalhar e encantar as platéias, não? Mas encanta mesmo assim!!! Uma coisa, avisem o senhor Stark que o GLOBO REPORTER dessa sexta-feira é sobre como cuidar da saúde do coração!!!
    Make mine Marvel!!!!

    Curtir

  14. Acho que não veio em hora melhor um post sobre essa equipe, Victor! Parabens a vocês! E, embora goste mais do trabalho deles na DC, são dois dos meus artistas favoritos: Jim Shooter (nos roteiros, claro) e Gil Kane (na arte. Fez Superman de forma sensacional).

    Curtir

  15. Semana que vem estréia aqui no Brasil o filme dos Maiores Heróis da Terra, e achei pertinente lançar essa matéria só agora, essa edição de “What if” com os Vingadores, homenageia uma época mais ingênua e amada por nós fãs de quadrinhos, a Era de Prata, com os roteiros do mestre Jim Shooter e a arte característica do veterano Gil Kane (estava justamente falando desse “cabra bom” essa semana no site Laboratório Espacial do JJ Marreiro). Tenham todos um final e fim de semana especiais e …MAKE MINE MARVEL !!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s