Aquaman #8 & Fabulosos X-men #11 – “Depois de você, os OUTROS são os OUTROS e só”.

por Venerável Victor “apenas outro blogueiro” Vaughan

Resenha de “Aquaman #8” SPOILERS AQUÁTICOS

Arte final:Joe Prado, Desenhos: Ivan Reis, Roteiros: Geoff Johns e Cores: Rod Reis

Falar que essa revista está entre as dez melhores do reboot, seria um pouco exagerado?

Afinal, apesar das críticas negativas que recebe por um lado ela se mantém muito bem representada em vendas e até em aceitação de pública e mídia. Seus pontos fracos seriam então, enredos pouco interessantes e diálogos banais. Mas logo em seguida você se depara com a arte espetacular de Ivan Reis e tudo fica muito aceitável. No entanto nessa edição que vos falo hoje, Geoff Johns decidiu dar ao nosso herói aquático algo que era muito pedido pelos leitores: aprofundamento. Vergonhoso isso ter levado oito números para acontecer.

Começando seis anos atras, nós vemos um Aquaman sofrendo com a morte de seu pai e em choque com a revelação de suas origens, atormentado por uma massa de repórteres do lado de fora de sua casa, sedentos por uma declaração sua. Essa foi uma grande maneira de começar a edição. Johns consegue equilibrar muito bem a qualidade de seus diálogos e permite que Reis tome completo controle da caracterização visual, tonando-a sólida e fazendo com que as primeiras páginas da revista mostrem perfeitamente o estado mental do herói.

Pulando em seguida um ano, vemos um determinado Aquaman com agora seu curioso tridente e novamente a arte fala por si só. Permitindo que aos fãs que acompanham a revista suficiente informação para que imaginem o que aconteceu com o herói em seu período desaparecido. Mas é claro que quando voltamos ao período presente, Johns retorna também a sua escrita medíocre que julga ser mais cômoda e atraente, no entanto , ao contrário de outras edições, ela agora tem bons momentos de humor e diálogos.

Sim, a revista consegue sustentar bons momentos cômicos apenas usando o recurso simples de mostrar a rainha Mera com ciúmes do passado em comum de Ya’Wara e Arthur. Esses momentos são bem construídos e não estragam o enredo como as tentativas anteriores exageradas.

Agora falando de Ya’Wara – nossa índia brasileira – ela é um personagem até agora de caracterização simplória, mas ela faz o necessário que a narrativa pede, talvez possa ter momentos mais inspirados futuramente. Também é interessante ver Mera assumindo o controle da situação e exigindo respostas de Arthur. Juntando agora um intrigante flash back que introduz o restante dos Outros – o antigo grupo secreto de meta humanos do Aquaman – e um jovem e feroz Arthur Curry em uma ação muito bem construída, essa edição se torna a mais interessante leitura da revista até agora.

Também é muito importante falar, que o persistente perigo das constantes ações misteriosas do Arraia Negra, nêmeses histórico do nosso herói, é um ingrediente vital para esse capítulo. Johns mantém a narrativa que sustenta o quanto esse personagem deve ser temido como um perigo real e imediato.

Ivan Reis sempre que está a frente de um título, é certeza de beleza em cada quadro e aqui não é diferente. Da última página voltando para as feições de desdém de Mera pela proximidade de seu marido e a índia brasileira, ele dá show na caracterização das emoções humanas. Essa é a edição mais bem trabalhada nesse quesito sem dúvida, muito graças a esse super artista, realmente capturando o lado de Arthur que nos faz ter empatia com o personagem. Suas cenas de ação são épicas e o painel duplo que mostra os “Outros” em toda a sua glória realmente é a cena do mês.

Aquaman já está provando seu valor como um dos “setes gloriosos” no novo Universo DC há oito meses, agora finalmente Johns nos brinda com uma trama interessante e imprime ao título uma ótima caracterização, isso em troca vai se mostrar na audiência que ainda não deu uma chance ao personagem, investir na revista. Vamos torcer pela qualidade só crescer nos meses que virão, daí minha dúvida se tornará certeza.

Resenha: “Uncanny X-men #11”  SPOILERS MUTÁVEIS

“Isso é mais que uma prisão. Isso é uma tentativa de sequestro”.

Roteiro: Kieron Gillen ♦ Arte: Greg Land

Nessa edição o Extinction Team entra em um fervoroso confronto com Os Mais Poderosos Heróis da Terra, na porta da frente de sua casa. Enquanto o grupo faz de tudo para proteger a jovem Esperança, a mutante messias, dos Vingadores a qualquer preço, os mutantes se veem entre uma rocha flutuante que chamam de lar e um mundo que não os apoia.

Capa de Fabulosos X-men #11

Esse “tie-in” de Vingadores VS X-men funciona aqui muito bem, os eventos aqui narrados acontecem durante o segundo número dessa minissérie e como resultado, proporciona mais informação e complemento à história perfeitamente. Ela também funciona para mostrar aos leitores o outro lado da história, já que os “tie-in” das revistas dos Vingadores favorecem exclusivamente o seu elenco.

Apesar dessa edição continuar mostrando o confronto entre essas duas equipes em Utopia, Kieron Gillen vai mais fundo e fornece aos leitores o que realmente está se passando na mente de cada um dos aliados de Ciclope, tornando suas ações na história muito mais críveis.

Kieron aqui usa de diálogos na primeira pessoa de cada um de seus personagens, explorando um pouco mais da personalidade de Ciclope, esperança, Colossus e Namor durante esse momento decisivo. Nessa edição, ele presenteia os leitores outras camadas a essa que é “Maior saga Marvel da última semana”. Camadas essas que conferem muito mais importância ao conflito e ainda responde as perguntas que permaneciam como resultado de todas as ações que nossos heróis teriam que tomar em prol do que acreditam.

Falando agora de humor, aqui temos uma das melhores passagens da revista, apesar de ser difícil buscar um dos vários momentos interessantes seria muito deselegante da minha parte não mencionar as linhas de pensamento de Namor, fantásticas, assim como as de Colossus, apesar de que com ele, o humor é algo não intencional e de certa forma genialmente perturbador. Sem desmerecer a participação rápida e fundamental do Doutor Nêmeses nesse quesito.

Os dois ápices dessa edição #11 são, entretanto o desfecho da revista que é ao mesmo tempo inteligente e único, assim como o desenvolvimento da personalidade “Juggernaut” no Colossus. Enquanto o russo luta contra o Hulk Vermelho, os leitores tem a chance de explorar sua psique atormentada e entender o que significa para Piotr ter se tornado essa força da destruição, Sua sede por sangue e seu potencial escondido é trazido a tona aqui, fazendo desse capítulo de “Fabulosos” muito mais que um simples “tie-in”.

O desenhista Greg Land retorna nesse número e faz um trabalho acima do seu normal em termos de qualidade, seu traço é mais claro e as imagens são fáceis de acompanhar, e isso é muito bom, afinal muitos leitores estarão entrando na revista por causa dessa história. Ficou claro para mim que Land desenha melhor personagens quando menos humanos eles parecem, quanto mais únicos em anatomia eles são, melhor é o traço dele, por essa razão, Juggernaut e o Hulk Vermelho estão aqui muito bem retratados. Vale agradecer aqui as cores lindas de Guru e Fx e o nanquim do Leinsten.

Contudo, Greg Land continua a desenhar personagens em poses desconfortáveis e impossíveis e expressões faciais exageradas – já falei esse mês novamente que ele só conhece três expressões diferentes?Para quem leu a edição anterior, feita pelo maravilhoso Carlos Pacheco, pode achar essa terrível, mas os diálogos inspirados de Kieron Gillen sustentam perfeitamente a revista esse mês. Pena essa ser , como disse antes, uma história narrada totalmente na primeira pessoa, pois aí ficamos esperando expressões faciais de cada um de nossos queridos mutantes retratadas de forma mais inspirada.

Quando a revista acaba, os fãs ficam se perguntando para onde os X-men vão a partir de agora? A última página está traduzida aqui e potencialmente afetará o Universo Marvel profundamente, mas a pergunta que não quer calar é: como?

Click para aumentar

Anúncios

68 comentários sobre “Aquaman #8 & Fabulosos X-men #11 – “Depois de você, os OUTROS são os OUTROS e só”.

  1. Eu pensei que o Ciclope ia mete laser nos homo sapiens… ” Ainda bem qua nao somos tao maus…”
    Posso falar, eu gostei muito do Land desenhando nessa ediçao, por mais que existam contras, ele nos mostrou os pros.
    No final, a curiosidade continua a devorar a minha mente… fico pensando no que as coisas vao dar! Tanto em AvX e em Fabulosos a coisa ta feia. Pros mutantes. Principalmente pra eles, mas afinal, eles nao seriam mutantes se nao fosse assim!

    Curtir

    1. Exatamente jovem guerreiro Luke, para os “Filhos do átomo”, viver em adversidade e superá-las é o que eles fazem todos os dias ao acordarem antes de tomarem seu café da manhã. Em AvX #3 (que a essa hora você já deve ter lido) mais surpresas (boas) de como o Ciclope não é fraco não, nos são mostradas.

      Curtir

      1. Bem, que Summers nao e fraco tenho certeza de que nao e… Ainda mais com seu jeito mais radical. Mas acho que isso e coisa do Gillen. Nao sei se voce viu AvX #0, Scott e mostrado muito mais … paterno, mostrando enorme preocupaçao com Hope, coisa que eu nunca vira em Fabulosos vol.2 . E da pra ve que Scott ainda mantem seu lado racional, mesmo que pouca, nessa carta.

        Curtir

  2. Bom ver que o Geoff Johns está tentando sair da zona de conforto, apesar das últimas vezes em que ele tentou isso não ter dado muito certo! Gosto dele como escritor (ou gostava) e não gosto de ver as pessoas metendo o pau (hummm) nas histórias mais recentes dele… Digamos que torço pela sua recuperação como roteirista (apesar de que, tudo o que ele escreve, vende)!

    Já os X-Men, não tenho acompanhado, mas fiquei tentado a acompanhar Uncanny! Gostei muito da carta e estou gostando dessa postura mais radical do Scott (meu X-Men predileto). Vamos ver como as coisas ficam.

    Curtir

    1. Quer dizer que o Ciclope também é seu X-men preferido??? (rolou um ciúme de personagem aqui…) auahauhauahauahauahaauh

      Sabe, Geoff Johns tem uma coisa muito boa a favor dele, o cara é nerd e CONHECE um a um muito bem todos os personagens DC (ou Marvel se precisar), mas tem sim esse lance de ter virado pop star e da zona de conforto. (porém a teoria do Dr. Manhattan aqui foi muito elucidativa para mim). Acho que o que ele fez pela Sociedade da Justiça e pelo universo dos Lanternas Verdes for feito aqui, essa revista ficará entre as 10 melhores fácil, porque equipe tem e mesmo personagens ruins podem ficar maravilhosos nas mãos de gente inspirada. (já diria mestre JJ Marreiro)

      Curtir

  3. “Mulher random: Mas eu e Arthur tivemos uma conexão.
    Aquaman: Era telepática!
    Mera: Não melhorou.”

    O Johns mandou bem com essa hehe.

    No mais, é bom ver o título do Aqua ainda indo bem. É um material que eu espero poder acompanhar quando chegar por aqui.

    Quanto aos X-men, curti a carta do Ciclope. A parte do “nós mentimos” ficou muito boa.

    Curtir

    1. Ficou, não? Pois é Conectado Spider-Phoenix, eu curti muito a carta do Ciclope para a imprensa, tenho minha teoria do que ele realmente pretende conseguir com isso e se for o que penso, nada…não tem mais como eu ficar mais fã do cara…só se ele em uma realidade alternativa, arrancasse a mão esquerda do Wolverine fora…

      Curtir

      1. Então, pode se tornar mais fã pois no antigo “Marvel Mangaverso”, tinha uma versão alternativa dos X-men. Nela, Wolverine e Ciclope são irmãos (!) e uma das falas menciona que o Scott arrancou o braço do Wolverine quando eles eram crianças (e parece que o Wolverine arrancou um olho dele).

        Curtir

  4. Tenho seguido online o Aquaman e estou a gostar bastante. Está a ficar sólido como personagem, e finalmente alguém pegou nele mais a sério. O potêncial dele é enorme como ficou provado em Brightest Day.

    Os X-Men estão explosivos e essa carta vai ter repercussões de certeza! Para acompanhar, sem dúvida!
    Boa rezenha!

    Abraço

    Curtir

    1. Também tenho gostado dessa revista, O pá! Acho que de agora em diante (principalmente se a equipe criativa não sair) essa revista vai ganhar mais público e se firmar como um bom título.
      Nuno, eu acabei de ler “vingadores vs X-men” #3, e sim, está a ficar ainda melhor, muito “fixe”!!!

      Curtir

  5. O Aquaman possui um grande potencial, mas muitas vezes é posto de lado. A revista em questão já começou a demonstrar tal coisa. Espero que o nosso “grande herói” ganhe um maior respeito. E sobre os X-Men, cara, essa carta é deveras explosiva, Estou ansioso para ver a repercussão.

    Vejo que o Sr. “Creede Kleber”(agora casado) resolveu aparecer. Justamente no momento moleque do nosso Santuário.

    Curtir

  6. Engraçado que no domingo encontrei um amigo na pizzaria e estavamos falando sobre o aquaman, e como a revista esta maravilhosa. Olha, posso falar pelo pouco que acompanhei que do final dos anos 80 e anos 90 até seculo 21, este heroi tinha sido jogado para escanteio, vendido pouco e o pouco que existia deixava os fã frustrados. Que bom que ele esta voltando e com uma grande qualidade, espero que com o tempo como victor mesmo disse os dialogos e o roteiro venha a melhorar um pouco mais. Gostaria de pedir que tambem não deixassem o homem animal de fora victor, não sei se vc não gosta, mas na discussão na pizzaria ele e sua revista foi o mais bem elogiado.

    Agora, eu ainda não consigo gostar muito da marvel, e os meus herois prediletos quase não ganham detalhes, por isso, fico na ideia de que o ciclope deveria morrer logo e não volta mais, deviam fazer uma estatua para ele e pronto, so ser lembrado.

    Curtir

    1. Sério que você deseja isso para o meu personagem (Herói) Marvel preferido??? 🙂
      Pelo menos você dá ao Scott o direito de ser lembrado, o que é muito , mas muito mais que a pistoleira da Donna Troy teve direito na nova ordem mundial da DC.

      Fiel cavalheiro Leonam, Homem-Animal é sim a melhor revista da DC na atualidade! Você precisa ler e todos os meses é resenhada com maestria pelo nobre Garrit, irei avisá-lo das próximas, leia a revista!!!

      Curtir

  7. Que Diddio arda no fogo do Tártaro…e esse Johns, esse nerd maldito, bem que podiam ter me colocado pelo menos nesse grupinho meia-boca para melhorar a revista do Aquaman…o mais absurdo é que agora até ÍNDIA BOTOCUDA, com cabelo de Mortícia Adans, tem espaço num arco de histórias de uma revista de linha da DC e eu…nem tirando cutícula de Pajé apareço…

    By the way…Love for all of you in the multiverse!

    Curtir

    1. O Santuário é a casa dos artistas e suas obras, feito por artistas e para quem curte arte, independente de rixas, editoras e países, se a história é boa ou ruim,não importa, foi feita com a capacidade criativa e dedicação de gente que em algum momento, sonhou em mundos impossíveis como nós. Essas pessoas merecem nosso respeito…mesmo o Greg Land…

      Curtir

  8. Uia… Aquaman, mesmo com minha leitura atrasada, é uma das poucas coisas desse reboot da DC que eu curti e tenho acompanhado mensalmente todo mês a cada 30 dias de 4 em 4 semanas (além de Mulé Gato). A arte é fantástica, sem dúvida… eu acho o roteiro do Geoff “leve” por assim dizer… talvez em virtude da proposta inicial do reboot, que era não pegar muito pesado no início para não afugentar os novos leitores. Ainda assim, acho que o primeiro arco teve uma conclusão muito fraca (ou eu é que fiquei com uma expectativa muito grande, vai saber)… o fato de o gibi ter somente 20 – 22 páginas também atrapalha um pouco… é tudo muito corrido e o GJ meio que “enrola” um pouco (estilo Bendis) daí fica uma sensação que nada acontece… mas uma coisa é fato: não sei se eu continuaria acompanhando o título caso o Ivan Reis deixasse o mesmo…

    Sobre os X-Men… essa carta do destemido líder diz tudo!! Eu assino embaixo!! Abaixo os Vingadores (não o filme)!!!

    Curtir

      1. Ótimas dicas de leitura, todas as resenhas totalmente adoradas por esse que vos fala. Sabe Doutor, não tinha atinado para essa ótima “desculpa” que você encontrou para os roteiros, no início da revista do nosso herói marinho, estarem mais aguados e faz sentido: não afugentar novos leitores!!! Pode ser que depois melhore…

        Você é “O CARA”!!! Por isso que és o Arquiteto dos átomos !!!

        Curtir

  9. Aquaman está surpreendendo, figura nas listas de melhores deste o reboot. A arte de Ivan Reis é linda. Mesmo que Uncanny X-Men #8 seja uma história interligada a Xmen vs. Vingadores, nos deixou uma pista de que o universo Marvel poderá mudar drasticamente.

    Curtir

  10. Podem dizer o que for de Ciclope, chamá-lo de fanático, mas as ações dele são muito razoáveis diante do cenário que apresentado a ele. Não que eu concorde com ele, mas acho que ele tem seus motivos, e que talvez, talvez, ele tenha razão.

    Curtir

    1. NOBRE Felagund, eu estou totalmente contigo nessa, concordo plenamente que na atual situação que a espécie mutante se encontra, Scott Summers está totalmente certo e tem o direito de liderar sua raça, provou isso diversas vezes (principalmente em SEGUNDO ADVENTO) Inclusive, direito esse que é apoiado inclusive por Magneto!!! Então, quem somos nós para ir de encontro!

      Curtir

  11. bacana ver um personagem hostilizado ou esnobado por todos os leitores ser levado a serio. Assim como aconteceu com o Homem-Animal e o Sandman décadas atras.

    Curtir

    1. Verdade!!! assim que um dia eu for contratado pela DC comcs para ser roteirista de seu universo, vou tratar de defender sua raça, o Gorilla Grodd vai ter seu verdadeiro valor reconhecido!!! Inclusive várias edições mensais, como: Grodd-Force! Novos Gorillas e a carro chefe da franquia: Justice League of Apes!!!!

      Curtir

  12. Aqui nós temos o personagem da DC que eu curto, o Aquaman, sempre achei estiloso e mal aproveitado( adoro os rei dos mares de ambas editoras…Namor, fico louca), após o reboot parece que resolveram dar moral para ele. Eu busquei essa revista, te digo que achei intrigante essa equipe do loirão e fiquei interessada em ver mais, por enquanto o que eu vejo é gostinho, gostinho…e ainda não mostrou a que veio. Já os X-men eu li, leio, acompanho, o que eu achei dessa edição foi que ela acabou rápido, isso é bom , não? Quando estava no melhor…acabou.E pra constar: detesto a Esperança, pode morrer nessa saga, ou virar um ser cósmico e deixar a gente em paz…

    Curtir

    1. Você gosta mesmo é de ver os campeões do oceano das duas editoras em trajes sumários de banho, de dorso de fora e brandindo masculinidade!!! (masculinidade, o Aquaman? Sim! O barbudo da versão Peter David!!) Esse apesar de ser meu preferido é uma mistura de Flash Gordon com Ken da Barbie…

      Curtir

  13. PAra o caça níqueis Vingadores x X-coisos, duas palavras: Não Salvo!

    Agora vamos ao Aquaman do Ivan Reis, que convenhamos é o cara que está tirando o personagem do lôdo lamacento da inutilidade. Ô personagenzinho fraco e mal usado esse aquaman. Dadas as ressalvas aos trabalhos do Jim Aparo nos anos 70 e algumas poucas coisas úteis nos anos 2000, o Aquaman se fosse um time de futebol sem dúvida estaria na categoria “Time de Várzea”. Até ser resgatado pelo ótimo Ivan Reis. Guardado o devido respeito ao trabalho do G Jones, o que está me fazendo esperar esse quadrinho sair no Brasil sem duvida é o trabalho do Ivan. E perdoem-me os colecionadores de versões digitais, mas a obra de arte produzida nessa série merece ser colecionada no velho estilo: IMPRESSA! Ou se possível: Encadernada com capa dura e lombada quadrada, verniz e alto relevo na capa!

    Quero me deter aqui na análise da capa. Notem como o posicionamento dos personagens monta um “A” quase perfeito. Isso é um primor de composição. Essa figura está formada em alinhamento com o síbolo A em amarelo por trás do nome Aquaman. Sensacional. O formato da letra A também remete à forma do triangulo, que apoiado em sua base representa dinamismo e ao mesmo tempo estabilidade. O triangulo é também o símbolo que representa divindade e realeza.

    O trabalho de Ivan Reis com o Aquaman (seja o roteiro bom ou mediano) confirma um argumento que defendo: o que faz um personagem são os autores que trabalham com ele. Basta ver as melhores fases de qualquer herói Malvel ou DC, as melhores hqs tem sempre escritores ou artistas muito bons em seus bastidores. Agora, se a editora consegue reunir um talentoso desenhista com um roteirista numa fase inspirada…Hehehe! Aí surge um Clássico!

    Curtir

  14. gente, que palhaçada do Geoff Johns mostrar o Aquaman preocupado. é pq rebootou tudo, né? Esqueçamos que a Mera era uma escrota e que o Aquaman ja a traiu com meia duzia de super-heroinas, inluso Delphin e, pasmen, Mulher-Maravilha (tensão sexual truando na época do Morrison). Eu acho que esse titulo tem a arte maravilhosa, ams o roteiro ta se arrastando, mas isso é chover no molhado (uepa!), todo mundo reclama.

    Curtir

  15. Aquaman????? Bacana sim senhor!!!!! Essa indiazinha põe pimenta no romance do Arthur e da Mera, mas não acredito que vai trazer problemas, ou que ela possa debandar pro lado negro da força.
    Agora quanto aos X-Men!!!!!!! Me choquei com a carta (Manifesto) do “pai Ciclope”. Ele encarnou mesmo o lado mais frio, calculista e ameaçador que um mutante revoltado e protetor de sua raça pode ter. Tá mais radical que Magneto!!!!!! O que isso vai causar no relacionamento dos mutantes com o resto do universo???? Só o tempo vai dizer!!!!!!

    Curtir

  16. Só digo uma coisa… LAAAAAAAAAAAAANNNNNNDDDDDDDDDDDDDDD!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Como esse cara ainda tem trabalho? O cara vivia tracejando por cima de revistas pornô e outras cacalhadas do gênero… Hulk vermelho e Land na mesma revista? Não obrigado.

    Quanto ao Aquaman, não vou opinar

    Curtir

    1. Ele usa esses mesmos decalques, dessas mesmas revistas pornô que ele desenhava por cima com papel manteiga (e nunca nos emprestava), agora nesse revista…sem parar e ninguém faz nada, a alta cúpula da DC gosta, deve usar no banheiro.

      Curtir

  17. Eu continuo a ler e virei fã do Aquaman. Concordo que ele conseguiu mesmo mostrar que é um dos 7 gloriosos da DC. Mera é outra personagem que ganhou todo o destaque que também merecia e ainda sobre nosso herói aquático é sempre bom ter personagens brasileiros, que Ya’Wara se destaque cada vez mais!
    Agora por causa dos Vingadores x X-Men eu li essa edição ( Milagres acontecem) hahahaha
    estou muito empolgado com essa batalha que está por vir e já confesso que tenho uma graaaaaaaaande queda pelo time do Capitão América kkkk

    Curtir

  18. Ah!!! Chegou a minha hora de falar… Aquaman eu não tenho lido diretamente, tenho muito carinho pela fase do Peter David a frente do herói e me informei das “sacanagens” que a DC fez com ele (só com ele até hoje???). No entanto não vou dizer que só ela presta, a do Kurt Busiek tina conceitos interessantes e se passava, assim como a do PAD quase que totalmente embaixo dágua, acho que é isso que sinto falta nessa revista atual, no entanto, fora isso, todo o resto me agrada muito pelo que leio aqui e em outros lugares.
    Fabulosos X-men era a minha menina dos olhos há muitos anos atras (acho que de muita gente boa aqui), perdeu sua graça com a saída da Escola Xavier…esse cara aí Gregt Land…e essa história de apenas 197 mutantes… mas quem sabe as coisas melhoram após a Fênix??? Eu estou torcendo muito. Agora cá entre nós…eu li a revista…difícil acreditar que o Hulk Vermelho venceu mais uma vez… (desculpe os spoilers).

    Curtir

  19. Da DC não tenho muito para falar, pois não acompanho as histórias da referida editora.

    Quanto Avengers vs X-men, de maneira geral a edição zero e a numero um eu achei mediana, a numero dois me agradou bem mais.

    Quando Fanbulosos X-men 11, chama a atenção a carta deixada por Ciclope que tem todo ar de guerra. E isso é maneiro, pois vai por muito fogo no evento. Afinal de contas se não trabalharem isso direito acaba pedendo a graça igual Invasão Secreta e Fear Itself.

    A luta do Colussus e do Vermelho foi maneira, Colossus mostrou ser um verdadeiro heroi, pois escolheu não perder o controle para não ferrar com Utopia.

    Já o Vermelho sempre age como um soldado, o negócio dele é cumprir ordens e pronto.

    Quanto ao artigo em si foi muito bem escrito e as imagens muito bem escolhidas.

    E AVX tem melhorado gradativamente e isso é bom.

    Nossa isso parece mais uma resenha do que um comentário. rsrsrs

    Curtir

    1. Já ganhamos DUAS resenhas e a segunda muito bem-vinda e irradiada por muita energia Gamma!!! ë isso aí, caro JR, a segunda edição de Avengers Vs X-men foi melhor e essa de “Uncanny” me emocionou quando o Colossus age da forma que agiu. Fantástico!!!

      Curtir

  20. Eu li em algum lugar hoje ainda que a onda de Reboots ia ser a salvação de muitas histórias que perderam a atenção ou a mão em algum momento de suas publicações. Seria o caso da revista acima?

    Ótimo texto. =)

    Curtir

    1. Depois que um famoso e competente autor chamado Peter David, saiu da revista do Aquaman e da DC comics em seguida, há dez anos atras mais ou menos, essa sim, agora, foi a salvação do personagem, e o reboot salvou um pá de gente mais, queiram admitir ou não.

      Curtir

  21. AHAUAAHUAHAU, essa foi Leoni na veia! quando ouvi essa música semanas atras sabia que teria que usar na matéria de hoje! Eu gostaria que esse elenco de apoio continuasse na revista, aliás Geoff Johns tem ainda um bom trabalho pela frente, independente dos OUTROS, afinal quero ver Tempest, Aqualad, Vulko, Mestre do Oceano…a lista é grande! (essa revista tem um “dream team” mesmo de artistas, não?)

    Kieron Gillen é um cara bom, a revista do Wolverine e os X-men tem um roteirista muito mais simpático e carismático, mas em questão de diálogos Gillen não deixa a desejar, ele sofre com o Greg Land (alguns gostam, respeito) e sua incapacidade de criar expressões faciais? Sofre, mas sofre principalmente com o “Peso” e o “Clima”que essa revista é obrigada a desenvolver, é muita carga, tanto para o líder, quanto para cada personagem individualmente, muito conflito interno, muita coisa “dark” em cada um,independente da Fênix… um verdadeiro caldeirão prestes a transbordar… vamos ter que levar isso em consideração ao compararmos os dois títulos. As revistas “X” estão bem melhor que nos últimos anos, sim.

    Curtir

    1. O Ciclope tá com um discurso cada vez mais Magneto! O Xavier precisa aparecer mais nas HQ’s e dar um jeito no nele.

      Alguém manda a Supernanny atacar a Utopia. urgente!

      Curtir

  22. Água e fogo, DC e Marvel juntinhas no mesmo artigo para o nosso bel prazer… que bom estar num Santuário tão ecumênico…
    Aquaman é sim um dos melhores títulos do reboot, Johns tem muito mérito nisso é bom deixar frizado isso para aqueles que “odeiam o Johns e pronto acabou, não brinco mais”. E isso levando em consideração que a arte de Ivan Reis faz com que seja quase impossível uma HQ ser ruim.
    Os X-Men estão em vias de chegar as vias de fatos com o Vingadores mais amados do cinema… e a própria expectativa disso e suas preliminares já ganham a edição, o que não impede que ela tenha sido bem escrita também; dentro é claro dos limites impostos a uma história feita para preparar o terreno para outra história “maior”, por assim dizer. Gosto dos dois títulos, de maneiras totalmente diferentes, as vezes um vai mal, as vezes é o outro, mas no geral, ambos têm conseguido alcançar meu coração nerd… mas não penso muito nisso.
    “Procuro evitar comparações entre flores e declarações, eu tento esquecer”

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s