Fabulosos X-men & Capuz Vermelho e os Fora da Lei – “Entre tapas e beijos, é ódio, é desejo…”

Por Venerável Victor “Príncipe tratador de Símios” Vaughan

Red Hood and the Outlaws #9     SPOILERS

Roteiro: Scott Lobdell Arte: Kenneth Rocafort

Por mais que um crossover seja bem feito, eles todos são produzidos por um motivo principal: fazer você ler um determinado título que normalmente não se importaria. Para muitos, Capuz Vermelho é esse exemplo de título. Mesmo que Scott Lobdell não seja um escritor de todo ruim ou a arte de Kenneth Rocafort seja algo que cativa nossos olhos ao primeiro contato, muita gente simplesmente não “engole” Jason Todd, ou não aceita sua volta do mundo dos mortos. Existe uma legião de fãs que acreditam que ter  o ex Robin de volta a vida, invalida uma parte importantíssima da cronologia do Homem Morcego, apesar dessa volta ter sido feita de forma genial…

Outro conflito desse título para alguns é conseguirem se identificar com mais um “bad boy” que resolve fazer coisas boas para os outros. Aqui, nesse capítulo da saga da “Noite das Corujas” Jason recebe uma missão do seu antigo mordomo “Alfred” e que é um verdadeiro “chute no traseiro”, fica difícil acreditar que o Capuz Vermelho no antigo universo DC ajudaria a Bat-família, mas aqui Lobdell tenta satisfazer as exigências de nossa inteligência de leitor, com a explicação de que ele aceita a “missão” por amar Gothan, a cidade que nasceu e foi criado (talvez o lugar ideal para ter morrido) e que agora mais do que nunca precisa de toda a ajuda possível.

O conflito aqui é visível, afinal o senhor Todd não é conhecido como uma pessoa que acredita que criminosos e assassinos deveriam ter uma vida “longa e próspera”, agora ele tem que salvar o Senhor Frio?

Nessa edição, Victor Fries o vilão conhecido como: Senhor Frio, é o alvo da Corte das Corujas e nós descobrimos qual a relação do picolé com essa centenária sociedade secreta de assassinos que agora o considera um grande incômodo, que precisa ser eliminado. O Capuz Vermelho segue as instruções que lhe foram dadas e vai ao auxílio de Victor, para salvá-lo do “garra”- nome dado aos assassinos da Corte – enquanto mais uma vez  como já de praxe, Arsenal e Estelar protagonizam grande momentos nessa batalha, pois além de terem que salvar a vida do vilão, ainda tem que se manterem vivos, afinal Frio não é conhecido por ser alguém razoável e não ficou nem um pouco feliz de receber ajuda.

Lobdell caracteriza razoavelmente o assassino “Garra” nessa revista, apesar de que Jason derrota o mesmo não com suas habilidades fantásticas como guerreiro, mas com um diálogo clichê e pobre de argumentos infantis. O  interessante no entanto é ver o encontro delicado de ânimos do Capuz Vermelho com a Batgirl, e honestamente, desde que ela voltou a andar e para sua identidade de “morcega”, Barbara Gordon nunca foi tão lindamente desenhada. De todos os personagens de Gothan, Bárbara possivelmente seria a pessoa que mais se identificaria com a mágoa que Jason sente por não ter sido vingado pelo Batman, após o ataque do Coringa…

Batgirl “Jason, se eu te ver outra vez aqui em Gothan, você vai acabar em uma cela ao lado do Senhor Frio”.

Capuz Vermelho“Melhores “morcegos”que você já tentaram e não conseguiram isso.”

Muita gente após ler essa edição, ainda não terá comprado à ideia da volta de Jason e dele ter um título próprio na DC comics, mas a revista merece ainda a chance de nos surpreender no próximo mês agora que os personagens terão novamente liberdade editorial para progredir.

Uncanny X-men #12 SPOILERS Ou  Uncanny Namor #12

Roteiro: Kieron Gillen Arte: Greg Land

Os X-men liderados pelo líder Ciclope estão tentando rastrear “Esperança” e nessa revista nós seguimos Namor, Hepzibah e Mancha Solar em sua busca por Tabula Rasa. Essa edição é “fabulosa” por inúmeras razões, entre elas a maior sem dúvida é vermos o Príncipe Submarino se reencontrando com sua amante, a rainha monstro aquática. Kieron Gillen está fazendo um excelente trabalho a frente dos Filhos do Átomo e ele generosamente aplica toda essa experiência na caracterização da equipe de Vingadores de Luke Cage também. Aqui nós temos mais uma vez os dois grupos se confrontando e os resultados são ótimas sequências de batalhas e muito humor protagonizado na maioria das vezes pelo Príncipe Submarino. Fica agora a pergunta: por que Kieron não está participando da equipe que escreve a série principal “Vingadores VS X-men” se ele é tão competente?

Existe uma  dúvida em muitos fãs sobre a validade da luta entre o Coisa e Namor no título principal dessa saga, mas aqui a revanche do mutante aquático é algo muito bem-vinda e apreciada. O fato é que nessa revista, lógico, os mutantes são muito melhores retratados e valorizados e os breves, porém poderosos momentos de nocaute são grandiosos.

Mas nem tudo aqui é só porradaria. Nessa edição temos o retorno do morador Apex mais querido dos fãs de Tabula Rasa, que rouba um dos maiores momentos de humor de Namor. Além de Mademoiselle Hepzibah – que faz uma luxuosa participação na equipe do Rei da Atlântida – e não deixa “barato” em seus diálogos.

Dessa vez Greg Land apesar de ser “um infeliz que não sabe desenhar expressões faciais e por isso coloca a maioria dos personagens na sombra” é responsável pelos momentos de maior beleza da revista, com as sequências embaixo d’água entre Luke Cage e o Príncipe Submarino, o resultado das explosões de água são lindas e podemos sentir sensorialmente o imenso poder dos golpes. Da mesma forma diria para o brasileiro Mancha Solar, que é atingido tão fortemente que é arremessado para outros painéis da página. Mesmo com toda a ação que do roteiro , Land soube dar espaço para o humor nas suas sequências de ação.

Esse foi mais um excelente “tié-in” desse evento entre as duas equipes e para variar, como em todos os outros títulos mutantes, muito superior que a história principal. Touché!!!

Anúncios

58 comentários sobre “Fabulosos X-men & Capuz Vermelho e os Fora da Lei – “Entre tapas e beijos, é ódio, é desejo…”

  1. O “Capuz” é legalzinho, assim como os outros títulos dessa nova leva. O Namor, na boa, cara, detestei esse traje, prefiro a representação clássica (uma pequena vestimenta, o suficiente para cobrir o sexo).

    Curtir

  2. O Namor sempre foi um personagem que sabe roubar a cena. Bom que ele teve um capitulo a parte. Nesse caso, acho que o Namor foi… grande. Posso falar, Greg Land vem me surpreendendo.
    Bem, gostei de ver mesmo foi Namor e Coisa, sabe, dando continuidade a rivalidade entre eles. Legal foi ver o Apex de novo, so nao esperava que ele iria aparecer tao cedo, mas era inevitavel, contando o fato que eles buscaram por Hope em Tabula Rasa. Valeu!

    Curtir

  3. mais uma otima postagens victor. Mesmo assim, com todo respeito por vc eu não acredito pq essa corrida fora Jason e nada contra o antipatico ciclope, fala serio. Vão acabar fazendo com Jason a mesma coisa que fizeram com o Destruidor (acho q escrevi certo) virar algo de esquerda sem boas pessoas para produzilo. Pq não esperar primeiro e ve se não teremos boas historias para depois criticar o escritor e não o personagem. Agora, até quem fim uma revista do x-man com uma boa arte, tava demorando hem.

    ps.: O namor é phoda, ele devia é mandar um dedão pra todos de novo e espancar os vingadores novamente.

    Curtir

  4. Aquela cena do Namor e do Coisa ficando pasmos com o que o etêzinho disse foi engraçadinha.

    Quanto ao Jason Todd, sinceridade a volta dele não me incomoda em nada. Se bem que não sou muito fã do personagemhehe

    Curtir

  5. Legal que lendo esses textos eu nem preciso das revistas 😛

    Brincadeira, mas me diga uma coisa, qtas versões de “Namor” existem? Digo, em desenho?

    Curtir

  6. Eu gosto MUITO do Jason Todd, a ideia de um morcego renegado é muito boa, mas não colocando-o como um psicopata assassino, mas um anti-heroi que mata quem merece e não sente remorsos… Ele é uma peça do quebra cabeças dos títulos escritos pelo Scott Lobdel, e eu quero ver essas peças se encaixarem.

    Sobre os mutantes, apenas uma coisa: IMPERIUS REX!

    E tenho dito!

    Curtir

    1. Eu não gosto do Jason do filme Sexta -feira Treze e não gosto de “Toddy”, não temos o hábito lácteo dos humanos, também não gosto de títulos de anti heróis masculinos…me parece plágio da minha premissa. No entanto, a alienígena Estelar, é algo muito atraente a ideia, não me importaria de chamuscar minha pele real ali com aquela musa dourada.
      IMPERIUS REX!!!

      Curtir

    1. Humano, nesse novo universo a ruiva que veste colante preto e combate o crime em Gothan City foi sim baleada pelo COVARDE Coringa. Acontece que ao contrário da cronologia antiga (assim me foi explicado) ao invés da lesão ter provocado a paralisia completa, nessa, a bela vigilante recuperou os movimentos após alguns anos de recuperação. O que acho fantástico. E se esse “Palhaço do crime”, alguma vez cruzar o meu caminho, não serei incompetente como esse “Homem Morcego” e quebrarei o pescoço do infeliz, com minhas mãos de FILHO VINGADOR!!!!

      Curtir

  7. Eu meio que não entendo as pessoas que não aceitam a volta do Jason Todd! Não acho que invalide nada do que já foi feito antes, e ainda ressalta um ponto falho (sim) do Batman, que é isso de ficar prendendo o Coringa todo mês no Arkham pra ele matar mais centenas no mês seguinte! Ele pode ter sido um mala por algum tempo, mas ele vai evoluindo conforme suas histórias vão passando… Com uma boa abordagem o personagem funciona muito bem! E acho que atualmente ele está recebendo essa boa abordagem!

    Arsenal e Estelar são sim coadjuvantes na revista, mas fazer o que!?… Acho que o título funciona bem desta forma.

    Curtir

  8. Perséfone não me deixe destruir tudo!!! Ah meu amigos, Arsenal e Kory… fico tão feliz por eles existirem e terem essa chance de todo mês aparecerem para os fãs…o Jason é uma pessoa difícil, mas no fundo tem um bom coração, queria tanto estar com eles…paciência, ….paciência nada!!! Maldito DIDDIO!!!! Agora veio com esse papo de que um grande ícone da DC vai se revelar gay…eu!!! Por favor! Me trás de volta como uma travesti da Ilha Paraíso, que foi aceita pelas amazonas! Talvez a primeira transexual a receber o título de amazona pela própria Hipólita!!! Eu quero ser uma “amazona operada”, mas quero poder existir!!!!!! …….quanto ao Namor…poxa-vida, você tá com tudo em cima da superfície da água, heim??? Namor…eu ia!

    Curtir

    1. Moça, seu problema visivelmente é a falta de um macho viril que lhe faça a fêmea dominada que você secretamente merece, Namor com muito orgulho dará conta do serviço. Me liga, minha operadora pega até debaixo d água !!!

      Curtir

  9. quando eu soube que iam fazer a revista red hood, torci o nariz. quando li o primeiro numero, torci o nariz para as caracterizações, mas a leitura é legal e é uma das que assim que saem eu leio logo!

    Curtir

    1. Toda vez que Namor sabe que algum título protagonizado por homem vai ser lançado, Namor também torce seu nariz real. Me recuso a ler, como soberano da Atlântida não posso perder tempo com bobagens.

      Curtir

  10. Não acompanho DC direito, mas tenho que manter minha pergunta: Porque isso está parecendo “anos noventa, só que bem colorido”? Quanto ao X-Namor… meu foco é mais em que diabos de “cavalo marinho” saído dos pesadelos do Lovecraft é aquele?! Sério, olhem para aquilo, é medonho! Asqueroso! EU QUERO UM!!!!

    Curtir

    1. Pedro Henrique, defina claramente o que você “quer um”??? Namor é peixe-espada!!! Apesar de que dizem as más línguas que em dado momento, não tendo mais com quem se aliviar, Namor traçou o mutante Estrela Polar, mas foi apenas uma única vez… se as revistas DC estão parecendo anos 90…pode ser alguma maquinação temporal do vilão Kang…algo que deve ser averiguado pelo FILHO VINGADOR!!!!

      Curtir

  11. O desenhista dos X-Men não tá tão ruim quanto em seus trabalhos anteriores. Gostei da estética do trabalho. Falta um pouco mais de expressão nos diálogos, mas as cenas estão bem bonitas.

    Quanto ao capuz, ainda estou “deglutindo” seu retorno, e até terminar a digestão, não dá pra falar elogios ou críticas. Me mantenho neutro pra evitar a azia.

    Curtir

    1. Como são fracas as funções digestivas de vocês humanos… eu ainda acho que muito mais pode ser feito por esse ou qualquer outro desenhista de um título de quadrinhos para representar a real beleza de Namor.

      Curtir

  12. Tá vendo, Venerável, estou aqui novamente 😛 Eu tenho sérios problemas ainda com o Jason, acho que ele precisa conquistar muito para eu começar a gostar dele. Estelar e Roy são os motivos por eu ler essa revista. Achei a Review muito boa e pretendo continuar a ler :B Ótima Review \o\

    Curtir

    1. Melhor que esse “review” são os reais comentários de Namor, que GENEROSAMENTE permitiu sua presença nessa página. Fique lendo a revista, saia, não faz diferença…Namor não está mesmo nesse título…

      Curtir

  13. Embora não acompanhe o título que deveria ser chamado “ESTELAR E OS ÔTILÁU”, visualmente os desenhos me agradam, contudo, faço parte da legião que não “engole” a volta do Toddynho… TODDYNHO BOM É TODDYNHO MORTO EUHEAUHAEUHUEAHUAEH (mas o que importa é ter saúde… E QUE SAÚDE TEM A ESTELAR, NÃO? ÉÉÉÉHEHEHEHEÉÉÉÉHEHEHEHE)

    Xis-Men ainda estou com minha leitura atrasada (embora tenha conferido prematuramente a edição 10 por causa da resenha anterior) mas, sei lá… não acho o roteiro do Kieron nem bom, nem ruim… não me salta aos olhos como o do Aaron (que manda bem pacas) mas não me desagrada ao todo… ACHO que um tanto disso é efeito de minha lembrança da passagem do Joss Whedom no título mutante há uns anos atrás que me impressionou bastante…. de qualquer forma, é bom saber que pelo menos nos títulos mutantes os xis-men estão levando a melhor… pqp… Avongires x Xis-Men está pior a cada edição… INCLUSIVE no roteiro (PORRA BENDIS!!) cheio de incongruências… E NEM VOU ENTRAR NA QUESTÃO DOS TIE-INS QUE TEM A PORRADARIA ENTRE MUTANTE E VINGADOR para não ficar muito exaltado e perder meu bom-humor… hehehhe…

    Antes de me teleportar, EXCELENTE TEXTO, VENERÁVEL VENERÁVEL!!

    Curtir

  14. mais um belo texto Venerável !!!! sobre o capuz vermelho eu não engoli logo de cara ele ter voltado ( a historia da morte dele é de longe uma das coisas mais legais que ja li na vida e a capa do mike mignola com o jason morto me deixou perturbado por um tempinho kkk ) mais estou gostando desse gibi , tem uma ótimo humor e desenhos que me fazem babar kkk o gibi do x-mn não estou lendo ( os unicos gibis x que estou lendo é a x-force e o wolverine e os x-men ) mais todos que conheço estão falando muito bem dessa hq mais os desenhos do greg land não me descem… eu não sei mais não vou com a cara dos desenhos dele , prefiro o carlos pacheco mesmo XD

    Curtir

  15. Otima resenha !!! em especial ao Tie-in do X-men vs Vingadores, eu não curto muito o namor e sempre torço pelo Coisa hehehe, mas edição e os desenhos estão fantásticos !!!

    Curtir

  16. Sabe Bianca, lendo o que você escreveu aí embaixo, me veio a cabeça se o que faz com que muita gente tenha alguma repulsa pelo personagem Namor (tanto de leitores quanto de outros personagens fictícios da Marvel) não seria porque ele na maioria das vezes é um espelho vibrante dos nossos vícios, desejos ocultos e defeitos… quem nunca se achou a última bolacha do pacote? Quem nunca desejou a mulher/homem do próximo? Quem nunca deixou a arrogância e a ira falar mais alto que a humildade?… eu também adoro o Namor. Mas como corpo, prefiro a Namora, prima dele, fora que meu fraco são as loiras…

    Curtir

  17. Adorei essa edição e o destaque que o príncipe submarino recebeu. Eu sou suspeito para falar, sou louca pelo Namor, sempre achei ele um dos personagens da Marvel mais interessantes, por todas as camadas de características e motivações. Ele é vilão? não! É herói? As vezes sim, é gentil e generoso? Pode ser, como pode não ser, mulherengo? Egóico? Nobre? (ele talvez seja um dos mais humanos personagens, assim como o Homem Aranha)…mas é um cara de caráter e leal a si próprio sempre e aos outros, incorruptível!! Fora que tem o corpo mais maravilhoso de toda a Marvel, desculpa Demolidor e Thor…!!! 🙂

    Curtir

  18. Acompanho a velha e boa DC desde que me conheço por gente(como minha mãe diz), respeito e admiro o trabalho de maravilhosos artistas, editores, e até o Seu Sergio da banca que teve o saco de me aguentar enquanto era adolescente e ficava enchendo ele de perguntas e chorando para trocar as revistas, mas as ultimas mudanças estão deixando descontentes muito fãs, mas como já falei antes e defendo sempre, são mudanças realmente necessarias???? Para os novos leitores é muito bom conhecer os personagens mas e quanto as origens, histórias, e desenvolvimento dos personagens devem que ser esquecidos???? A idéia de que Jason está vivo e a Barbara andando, foi muito boa principalmente como foi dito, eles poderiam fazer uma parceria dos não vingados, estamos precisando de um grupo de justiceiros que trabalham dessa forma, NO MERCY, Titãs together…

    Curtir

    1. Namor come “Novos Titãs” no café da manhã Wagner e depois corre para sua academia levantar ESTALEIROS… o Príncipe Submarino no entanto gostou do seu grito de guerra: NO MERCY !!! Namor vai adotá-lo de tempos em tempos…

      Curtir

  19. Continuo fã do Capuz Vermelho, ainda não li a nova edição, mas como nao acompanho as “corujas” do Batman espero que a história seja “compreensível”.
    Qto aos X Men, eu sempre gostei do Namor kkkkk mas eu torço pelos Vingadores!

    Curtir

  20. As melhores intervenções que eu vi com o Namor foram nas mãos do Byrne (Quarteto Fantástico, Tropa Alfa e solo). Kieron chega perto desse trabalho por isso que eu o admiro (desde a época de Novos Mutantes). Agora dele não estar no panteão….talvez o mesmo motivo que explica um Liefeld top na DC. “Pode to be???”

    Curtir

  21. Quanto ao Jason: Li Death In The Family (quem não leu tá perdendo tempo!) e na época vi que era fenomenal. Uma saída da vida com glória. Não vi seu retorno e os N52 acompanho só por aqui. O Lobdell faz trabalhos para o público teen e eu não consigo ver esse tipo de apelo no trio. Talvez um escritor que não ficasse só no diálogo, promessa (como a passagem com a Batgirl) mas que tivesse coragem de mostrar algo mais visceral talvez caísse melhor.

    Curtir

  22. Hepzibah é uma personagem muito maneira que merecia ter mais espaço no Universo Marvel.

    Agora o Kieron Gillen não está escrevendo a minissérie AVX porque ele ainda não faz parte da “panela sagrada” da Marvel.

    Mas que o cara é bom, disso não há dúvida.

    Curtir

  23. Eu não acho uma boa terem ressuscitado o Jason, mas já que fizeram espero que ele continue seguindo esse lado mais sombrio no melhor estilo Exterminador, apesar de estar um pouco confuso com a cronologia de os novos 52, espero que o personagem siga outro caminho bem diferente dos morcegos, quem sabe até uma parceria com o próprio Slade Wilson numa revanche contra o Asa e o Batman.

    Curtir

  24. Sabe, eu sou leitor das antigas, antigas mesmo, provavelmente vi o universo Marvel quase do seu início, vi o Namor como vilão dos Vingadores e também membro oficial anos amis tarde e também do Quarteto Fantástico a mesma coisa vilão/integrante ocasional, vi ele tendo revista própria pelas mãos do John Byrne e vi as últimas tentativas dele emplacar um título solo, que apesar de boas equipes criativas, não foram escolhas acertadas. Mas agora eu realmente VEJO ele fazendo parte de um “grupo” , mesmo que seja da forma peculiar dele de participar, mas é inegável que ele funciona na equipe do Ciclope. Gostei dessa edição, se o peixão resolver chamar o auxílio de todas as mulheres com que ele já se deitou, possivelmente ele não derrota apenas os Vingadores, mas todas as equipes superpoderosas da Casa das Idéias! E antes que o Namor esteja muito a perigo e vá para a cama com a “Perigo” …
    Make mine Marvel!!!

    Curtir

    1. Obrigado pelas palavras VERDADEIRAS sobre Namor, humano, mas NUNCA usaria de um ardil tão não honrado como o de colocar mulheres na linha de frente de uma batalha. Ainda mais, o Filho Vingador podendo facilmente derrotar qualquer adversário. No caso de Tábula Rasa, pedi o auxílio da Rainha Aquática apenas para ajudar aos X-men a encontrar a menina Esperança.

      Curtir

  25. Sem dúvida nenhuma essa edição de Fabulosos X-men foi totalmente dedicada ao Namor, provando que até personagens que antes eram tidos como limitados ou antipáticos aos olhos dos fãs, podem ser muito bem aproveitados por um bom roteirista e é ele (o Príncipe Submarino) que irá responder aos comentários dessa terça da nossa dobradinha MARVEL/DC do Santuário.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s