Aquaman #9 & Surpreendentes X-men #50 – “Meu amor daqui até a eternidade nossos destinos foram traçados na maternidade”.

Por Venerável Victor  “Um Outro tratador de macacos” Vaughan

ATENÇÃO

Conheçam e acompanhem a melhor web Comics da atualidade:  MERCENARY CRUSADE episódios 1 e 2

Aquaman #9   SPOILERS

Joe Prado (arte final), Ivan Reis (arte), Geoff Johns (roteiro), Rod Reis (cores)

Muitos anos de terapia podem ir por água abaixo por causa de um vilão.

A medida que se vai lendo página a página dessa edição, muitos fãs podem se indagar que não estavam dando crédito suficiente pelo que o escritor vem fazendo aqui. De várias maneiras, Johns teve que reintroduzir Aquaman na nova continuidade como um novíssimo herói. Dando a ele uma nova mitologia, para uma nova geração de leitores que estão chegando. Ao mesmo tempo, Geoff Johns não só preservou o que pôde da tradição do herói, ele vem apresentando o Rei dos Mares como um guerreiro com um grande passado na bagagem.

“Os Outros” representam isso: uma mistura do que é novo com o antigo na continuidade atual do Aquaman. Por mais que a princípio seja inusitado entender como Johns despende tanto tempo e espaço da revista estabelecendo um novo grupo de personagens de suporte, principalmente ainda tendo muito por garantir no “status quo” desse novo Arthur Curry assim como seus coadjuvantes antigos que ainda nem deram as caras, é inegável “sacar” que o cara tem feito um ótimo trabalho.

A cena de abertura dessa edição, com o “Prisioneiro de Guerra” mostra o quanto Johns está afiado em seu talento de roteirista, seria unânime nos fãs o desejo de ver mais espaço dedicado ao desenvolvimento individual de cada um desses novos personagens se todos forem caracterizados da mesma maneira que esse.

Ele também vem fazendo um trabalho consistente – por respeito ao que Aquaman fala, não vamos os chamar de equipe – com a química entre o grupo de personagens, especialmente se considerarmos seu “grupo” oficial, Arthur tem laços e identificação muito mais real com esses estranhos do que com o “clubinho de ícones” da Liga da Justiça. Laços esses que demonstram profunda identificação e entendimento entre eles, pois apesar de separados Deus sabe por quanto tempo, cada um ainda mantém alguma espécie de influência entre os outros “Outros”. Chegando a buscarem o auxílio dos colegas sem hesitação em momentos de necessidade. Obviamente, a influência entre a índia brasileira Ya’wara e Arthur é muita mais complexa que isso, já que ele mesmo admitiu para sua mulher Mera, que ambos compartilham um vínculo telepático antigo…

Aqui, à medida que os dois avançam pela Floresta Amazônica, detonando os capangas do Arraia Negra, você leitor pode claramente deduzir a natureza real desse vínculo entre a índia e o atlante. Quando é possível ver que Ya ‘wara controla telepaticamente totalmente a vida animal da floresta, da mesma forma que Aquaman faz com a vida marinha. Agora não é leviano acreditar que eles em algum momento no passado, até mesmo por serem almas gêmeas e de como seus poderes mentais podem se conectam, foram importantes um para o outro.

Só Deus e Geoff Johns sabem o porquê dos Outros odiarem o Arraia Negra tanto quanto Aquaman o odeia, mas aqui fica evidente que a disputa entre Arthur e o vilão é muito mais complicada do que se imaginava. Não é apenas porque o cara é um grande pirata e caçador de tesouros que antes em algum momento quis a pele do Rei dos Mares, o Arraia tem evidentemente uma vingança pessoal contra Aquaman e de certa forma, legítima. O que deixa nosso herói numa balança moral não tão definida de “certo ou errado”.

E no meio de tudo isso está o velho Doutor Shin, sua importância na trama é ainda mais profunda do que acreditávamos, pois apesar de egoísta e arrogante como só ele sabe ser, o personagem de fato dedicou um grande tempo de sua vida ajudando a família Curry a lidar com os poderes e habilidades de Arthur quando jovem e agora ele se sente intelectualmente e cientificamente frustrado com o resultado de tudo no final do processo. No fim de tudo, ele não é alguém que se sinta pena ou o leitor desenvolva algum carinho, mas claramente ele também não pode ser considerado um vilão nessa confusão toda. Desde o início dessa nova série, Mera tenta buscar um pouco mais de informação sobre o passado de seu marido quando em terra firme e Shin acaba sendo útil para satisfazer sua curiosidade.

Cada nova edição dessa revista apenas confirma os rumores de que Ivan Reis está no topo dos maiores artistas dos quadrinhos da atualidade e aqui todos podem confirmar com atenção sua habilidade dramática na composição da ação. A variedade e riqueza de expressões no rosto do atormentado Doutor Shin , se fosse retratada por um homem de carne e osso, poderia facilmente lhe render o prêmio de ótimo ator. E claramente por causa desse trabalho visual maravilhoso que essa revista faz com que você se prenda a qualquer um dos personagens apresentados sem distinção ou preconceito. Lembram do quanto foi elogiado acima a cena de abertura dessa revista com o personagem “Prisioneiro”? Lógico que metade do mérito é desse brasileiro e mais, do competente tralhado de equipe e sintonia entre todos os criadores envolvidos.

Para todos que se lembram do ótimo trabalho de Johns a frente da Sociedade da Justiça, Novos Titãs e Lanterna Verde – Renascimento, fica a dica de que o escritor voltou a boa forma aqui, venha se molhar você também!

Astonishing X-men #50 SPOILERS

Marjorie Liu (roteiros), Mike Perkins (arte)

A passagem de Marjorie Liu pelo título dos Surpreendentes X-men tem um trabalho de caracterização de personagens forte, porém sofre de um desinteresse por parte dos leitores pela complexidade do mistério no enredo desse primeiro arco. Já nessa edição, ela se supera e nos proporciona uma história que se equipara ao trabalho de caracterização falado acima. O roteiro é o tempo todo intercalado entre a investigação dos X-men e o relacionamento complicado entre Estrela Polar e seu namorado de long data kyle. No meio de uma missão perigosa, o mutante canadense pede para seus colegas Gambit e Homem de Gelo conselhos amorosos enquanto discute a relação com o rapaz, quilômetros dali, que bom ter supervelocidade, não?

Agora…pedindo conselhos amorosos para um mulherengo e um solteirão convicto? Isso é que é uma missão perigosa!

Nessa revista as vezes achamos que estamos lendo um quadrinho de CSI da editora IDW. A medida que o grupo investiga a conspiração por trás do ataque dos Carrascos na edição anterior, o Trio descobre interessantes peças de um quebra cabeça muito maior enquanto Wolverine vai ao encontro de uma velha amiga atrás de informações e a tensão cresce a cada quadro. As duas primeiras edições desse novo arco foram recheadas de motivos desconhecidos , então termos a possibilidade de achar novas pistas para resolvermos essa confusão toda a cada página, é excitante.

E no meio disso tudo, temos a grande ideia do Estrela Polar de como consertar seu relacionamento tumultuoso com Kyle. Ele se ajoelha na frente do namorado no meio da rua e o pede em casamento. Bom, nós sabemos o quanto casamentos com X-men não são exatamente um mar de rosas…

Agora, por mais atenção da mídia que essa proposta de casamento tenha recebido essa semana, ela não foi exatamente tão glamourosa quanto poderíamos esperar. Lógico, ela recebeu uma página inteira de destaque dentro da edição, mas fora isso, ela meio que se perdeu entre tantas outras informações que a trama oferecia. Afinal a revista não foi estruturada exatamente para garantir esse destaque, então o “pedido” foi feito numa única página , deixando os leitores com uma mensagem enorme de: “continua”. Os personagens reagiram de acordo com o que se esperava apenas, mas fazendo com que a “proposta” seja só mais um elemento emocional de interação entre os personagens, do que o motivo principal do roteiro desse mês, dá mais credito ao roteiro autêntico de Liu.

Mike Perkins não é um Ivan Reis, sua arte não é bonita, mas é um bom desenhista quando se trata de caracterização, já em cenas de ação ele se torna muito confuso. Seus melhores momentos nessa edição são os quadros que tem ação em Nova Yorque, com Wolverine e sua “amiga” Viúva Negra conversando num restaurante na rua West, você pode sentir o clima aconchegante da casa, crianças brincando com suas comidas, garçons de má vontade e um casal de senhores prestes a terminar sua refeição. Apesar de que a sequência que Jean Paul e Kyle discutem sua relação no Central Park é algo um tanto bizarro do ponto de vista de tridimensionalidade, a emoção de cada personagem é muito bem desenvolvida.

Aqui a roteirista esqueceu totalmente o enredo paralelo com a mutante Karma e o estranho vilão que os está manipulando pelas sombras, Cecília Reyes sequer também foi mencionada, um ponto fraco da edição. Na próxima teremos o casamento afinal…não seria algo muito precipitado? A equipe está ainda no meio de um mistério e as coisas não estão nada boas para eles. No entanto, já que a Marvel assim o quer, que os pombinhos sejam felizes…até que Mephisto apareça e os separe!!!

SCAN para essa edição traduzida, no site Arte HQs, A Garota Santuário indica .

Anúncios

49 comentários sobre “Aquaman #9 & Surpreendentes X-men #50 – “Meu amor daqui até a eternidade nossos destinos foram traçados na maternidade”.

  1. Achei muito bacana o cabeçalho com as fotos dos autores. È bacana pra gente ver como é o desenhista x e y. Já que eles não aparecem ou raramente aparecem em fotos e matérias nas próprias revistas, é bacana vê-los. Quadrinhos e Rádio possuem essa aura de enigma sobre como são as pessoas por tras de seu talento manifesto.
    Quando essa versão do Aquaman sair no Brasil acompanharei avidamente. Apesar do personagem ser um “Várzea” total, a equipe criativa parece estar desenvolvendo um trabalho sólido o suficiente para elevá-lo à primeira divisão. Tô na torcida.

    Sobre os X-coisos: Gostei da capa. Talvez eu tenha perdido o bonde da história para entender o que se passa no universo mutante, talvez eu simplesmente não me importe mais com os x-coisos ou talvez não tenha mais neurônios pra gastar com tantos personagens mutantes… ou talvez eu prefira apenas um universo em que os mutantes eram mais exceção do que regra e um título com não mais que uma dezena de personagens fosse mais charmoso, compreensível e eficaz… ou talvez eu seja apenas mais um dinossauro caminhando pro fosso de lava 🙂 hehehe. Mas a capa ficou mesmo muito legal !

    Curtir

  2. a impressao que tenho em aquaman é que a revista é pouca. voce le a edição e sente falta de mais e nao é de mais pq vc quer ler mais, mas que a historia nao conta nada. duas revistas poderiam ser uma só. mas a arte do reis esta linda, ja é um dos maiores artistas da DC.

    Quanto a x-men, eu acho uma besteira esse bafafá em cima do casamento do estrela polar, a marvel conseguiria MUITO mais midia se escrachasse a bissexualidade do dark wolverine.

    Curtir

  3. Vejo que finalmente o Aquaman está recebendo a atenção e respeito que merece. O Ivan Reis (a cara do Change do MDM) é muito bom no que faz, juntamente com a equipe de criação.

    X – Men: O desenho é bem superficial, mas a trama, muito bem “amarrada”, consegue prender o leitor; como foi citado acima: o mistério que cerca a trama, fazendo com que o leitor pense e tente encontrar uma resolução. E o fato do casamento gay ser tratado como um dos assuntos da revista, e não como o tema central da trama, faz com que o ato seja visto com naturalidade.

    Curtir

  4. Gostei dessa edição do Aquaman, uma das melhores!
    Pelo o que entendi a pantera da Ya’wara não vai aparecer mais? Sempre achei estranho um índia brasileira ter uma pantera e não uma onça, talvez seja por ser masi fácil de desenhar e colorir rs
    Gostei do Prisioneiro, tem tudo pra ser um personagem denso e até original. Gosto também do Shin, o personagem trás riqueza a narrativa.
    Não sei o que achar da escolha da origem do Aquaman… escolheram retornar a original, meio humano, meio atlante… não sei qual prefiro… a outra seria a do Atlan.
    Interessante a mudança no relacionamento do Aquaman com o Arraia, gostei de terem mantido a rivalidade, o ódio e talz, mas certamente não poderiam repetir o que aconteceu antes do reboot, gostei da questão que criaram.

    Isso aí, no momento só tenho acompanhado essa e a do Asa Noturna, e comecei Terra-2 e Disque H. Estou quase dropando Asa Noturna, talvez dê uam conferida no Flash.

    Curtir

    1. Ainda em tempo, pensie nisso agora.

      [SPOILER] O Prisioneiro é um suicída em potencial, certo? É isso que a arma com apenas uma bala que ele guarda significa, não? E por isso o Arraia pergunta o porquê dele ainda lutar contra. [/SPOILER]

      Aproveitando, só eu penso que o Shin tentou um experimento em si mesmo, para conseguir respirar de baixo d’água e talz? Digo isso por causa dos machucados e curativos que aparecem nele (nas outras edições), no pescoço, abaixo das orelhas.

      Agora sim, fui!

      Curtir

  5. Bem, cada vez mais adoro visitar este lugar e ficar sabendo de tudo que ocorre neste grande universo de HQ’s, porem, hoje não estou muito no meu controle e não tenho muito conhecimento. sendo assim, primeiro vou dar os parabens por mais um belo post. Segundo, caraca desde quando esses tres ai são amigos, Gambit tem algum amigo? fala serio.

    Curtir

  6. Olha, bom ver que o Northstar não é mais o eterno solteiro que não deixa ninguém esquecer QUE ELE É GAY ( eu tinha durante a produção da minha mono uma pasta só de ocorrencias de minorias lembrando que o são, e tinha umas vinte páginas do Northstar). Mas temo que o Kyle tenha um alvo pintado na testa. Negro, gay, sem poderes e no centro de uma história de destaque? Veja,os se a Marvel é realmente progressiva, ou se ele vai para geladeira gerar mais drama pro Northstar… e se roteiristas futuros não vão apagar o casamento de existência/forçar um divórcio (Millar estou olhando para você)

    Curtir

  7. Aquaman salva essa safra ingrata das N52! Com certeza, quando tudo voltar ao normal, essas mudanças aí (e algumas coisas do Hawkman tambem) vão se aderir à realidade antiga.

    Curtir

  8. Geoff Johns é um bom autor de quadrinhos, sabe escrever boas histórias, valorizar vilões e introduzir novas temáticas para velhos heróis. O problema é que ser um bom escritor de quadrinhos não é algo comum, muitos começam bem e acabam se perdendo. No caso de Johns, ele se perde pelo fato de ter crescido demais e terem lhe dados títulos demais, personagens demais. Com isso, ele fez um bom trabalho em Lanterna Verde, mas foi fraco no Flash. Fez um ótimo trabalho com a SJA e revitalizou os Titãs. Brincou com o Gladiador Dourado, se superou na saga 52 e agora encontra seu ponto alto e também seu pior trabalho: Aquaman é um dos melhores gibis de super-heróis publicados atualmente. E Liga da Justiça pós reboot, algo totalmente dispensável.

    Quero muito ler essa fase de X-Men a qual só acompanho por enquanto através dessas resenhas. Mas posso dizer o seguinte, a edição em que o Estrela Polar se assumiu homossexual tornou-se item de colecionador e acabou vendida a preços exorbitantes em algumas comic shops americanas. O que dizer então do casamento do cara? Mas não me entendam mal, acho louvável essa atitude da Marvel de abordar esse tema de forma digna e respeitosa, como deve ser. Mesmo que pelos motivos errados (ou não). No mundo dos quadrinhos, sempre houve e sempre haverá a morte do parceiro mirim, a ressurreição daquela velha personagem ou as batalhas mais sem sentido de herói contra herói… e tudo virará item de colecionador… tudo bem, os caras precisam ganhar dinheiro… e a concorrência não fica pra trás… um importante personagem da DC se revelará homossexual em breve…

    Entre um evento “marcante” e outro, continuamos em busca das boas histórias…

    Curtir

    1. DETALHE IMPORTANTE: Liga da Justiça pós reboot é totalmente dispensável para MIM que sou macaco velho de gibis… mas continua tendo importante valor como porta de entrada para NOVOS leitores mais jovens que podem através desse título se tornar os futuros nerds gibimaníacos do futuro…

      Curtir

  9. Bem. Quanto a X-Men, por mais bacana que seja a história, o clichê de “causar” prá se aparecer é triste. Anos atrás as histórias eram melhores edificadas prá poder repertcurtir em outras mídias. Cavaleiro das Trevas, Watchmen, Sin City e até mais recentemente Hellboy são provas vivas disso. Quem imaginaria 30 anos atrás deixar escancarado o relacionamento da Mística com a finada Sina. Ou há 20 anos atrás abrir o jogo com Rictor e Shattestar. Já tivemos outros casamentos mais recentemente (como o do Apolo e o Meia-Noite), mas também foi prá chamar a atenção pro evento, pro quadrinho em si. Quem garante que esse evento também não o é??? Sinceramente, prefiro mil vezes a repercurssão reversa: do filme para o quadrinho, da série de TV para o quadrinho. Da música para o quadrinho e não ele próprio perder um pouco da sua originalidade prá se autopromover.

    Curtir

    1. Taí Nilson… a Mística é que é a mulher de verdade! Pode ser milhares de mulheres diferentes para você a cada dia, e se eu fosse chamado para o “lesco lesco” dela com a Sina…ai que sina!! Eu ia! 🙂 Já tava lá!

      Curtir

  10. Essa revista do Aquaman realmente faz com que a gente tenha raiva disso (essa qualidade) não te existido quando a gente era moleque, os molequespira!!!!
    Quanto ao casamento gay da revista X-men, a pessoa não é a favor de casamento gay? Não case com um!!! rs (no caso desse não é só homosexual é interracial também, infelizmente até hoje polêmico, legal mesmo a proposta) E a Marjorie Liu já disse antes e repito, é gatinha!

    Curtir

  11. A arte da HQ do AQUAMAN está mesmo sensacional!! Ivan Reis está arrebentando!! Desenhos, arte-final, cores… tudo fenomenal!! Espero só que o GJ continue conduzindo este novo arco com a mesma competência, pois não gostei da conclusão dele para o primeiro arco.

    Vai ver se o Namor tem tudo isso!!!
    (viiisshhhhh!!!)

    Curtir

  12. Já faz muito tempo que eu não leio Astonishing X-men, desde o terceiro arco, das caixas tecnológicas…Então estou por fora de muita coisa. Os dois primeiros arcos foram muito bons, massa véio mesmo! O post sobre as novidades tá muito bacana, valeu pela atualização e as novidades da iniciativa da Marvel.

    Curtir

    1. Cara, acho que A PRINCÍPIO, o Aquaman sempre fora uma espécie de Superman com escamas… acho que alguns autores é que tornaram o personagem um bucha sem tamanho talvez por não gostarem do mesmo…

      Curtir

      1. Não culpem esses autores, afinal, eu mesmo só ganhei o destaque que mereço muitos e muitos anos depois que meu papai Jack Kirby me criou…e olha que sempre fui mais amado e …gostoso, lógico.

        Curtir

  13. Quem é essa periguete indígena dando sopa para o meu loirão? 😉 Realmente essa série está muito legal. Agora o casamento, eu acho muito legal, sou a favor, O fato de ser uma mulher escrevendo isso tudo me parece ser mais importante, foi muito bom ver os amigos “heteros” do Estrela Polar, dando conselhos amorosos para ele, na maior!!! Deveria ser uma coisa levada com mais naturalidade por todos, É apenas um aspecto da personalidade de cada um deles.

    Curtir

  14. Natasha é a Viúva Negra?

    Esse casamento está dando o que falar mesmo, não conheço esses dois *não joguem pedras em mim :P* , mas sei que vou ler mais por aqui ^^

    Curtir

  15. O Nolan poderia fazer um filme do Aquaman depois de largar o Batman.

    Engraçado a Marvel fazer esse barulho com o casório do Estrela e apagar o do Aranha da cronologia.

    Curtir

  16. Ivan Reis realmente é o cara… Aquaman é uma das únicas que acompanho fielmente, ultimamente…

    Quero muito ler a comic do casamento gay.

    À propósito, adorei a homenagem aos Titãs aqui, no Santuário!

    Curtir

  17. Ivan Reis continua desenhando muito.

    Quanto aos X-men, bom por mais legal que seja a história, o povo e a editora só conseguem olhar para o casório do Estrela Polar.

    Curtir

  18. Aquaman mostra agora o lugar dele entre os 7 magníficos da DC. Ele continua sendo um dos meus heróis favoritos dessas novas 52. Espero que continue assim…
    Qto ao casamento nos X Man… Huuum… Vai ter muito assunto sobre isso, nao vou falar por enquanto!

    Curtir

  19. Aquaman ocupa neste momento o lugar que sempre almejou no mundo dos comics, ou seja, um lugar cimeiro.
    Tudo isto se começou a desenhar durante a Blackest Night e o Brightest Day. Aquaman e Mera tiveram um lugar proeminente, sobretudo e Brightest Day.
    Johns fez um excelente trabalho de recuperação e o seu segredo está no respeito que ele tem pelas tradições e mitologia dos heróis que ele se propõe a recuperar. Foi assim com Hal Jordan, está a ser assim com Aquaman. Esse livro irá parar às minhas prateleiras de certeza!
    Ivan Reis tem sido grande com a sua arte, uma grande quota parte do sucesso de Aquaman tem passado por este excelente artista!
    🙂

    X-men… tou por fora!
    😀

    Abraço

    Curtir

    1. Concordo com tudo que você disse sobre Aquaman, portuga… mas e quanto a nossa revista??? Está por fora? Que absurdo!!! Está por fora mesmo ou não quer se comprometer com o casamento gay/mutante ??? 😉

      Curtir

  20. Aquaman está algo muito inusitado após esse reboot mesmo, a equipe é muito boa e a proposta também, da DC é um dos poucos títulos que acompanho realmente. Esse grupo do os Outros, acho que li em algum lugar, que havia sido criado por Geoff Johns ainda adolescente , os personagens…

    Já o casamento mutante na Surpreendente X-men? Fomos todos convidados, seria de péssimo tom não prestigiar a cerimônia, estarei na 51 com certeza.

    Make mine Marvel !!!!

    Curtir

    1. Concordo com você Fred! A revista do Aquaman está muito boa! Deixa eu falar aqui baixinho… “prefiro ele do que o chatoooooo do Namor…” he he he … mas sabe como é…universos diferentes…editoras diferentes…

      Quanto ao casamento? Dou a maior força para os pombinhos!! Ainda mais que na fase do Chuck Austen a frente da nossa revista anos atras, o autor insistia em tentar criar um clima entre eu e o Estrela Polar, “geral”maldava a gente…que chato isso!!! Eu sou espada! De gelo…

      Curtir

    1. Olha eu aqui de novo! O FABULOSO Homem de Gelo! Vamos começar a responder as mensagens das resenhas de terça-feira! Temos um SUPERSOLDADO Paulista que não quer se comprometer com a cerimônia aqui? he he he! Deixa de ser frio, rapaz! (isso cai melhor em mim!) Na próxima resenha, que será do CASAMENTO, o administrador do Arte HQs é um dos padrinhos!

      Os noivos querem presente caro, Digaun!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s