Wolverine e os X-men #11 – Amigos que, unidos, dilaceram com garras retráteis… unidos permanecem !!!

Por Venerável Victor  “Imperador da Cidade Gorila”  Vaughan

Wolverine and the X-men #11   SPOILERS MUTÁVEIS

Jason Aaron (Roteiro), Nick Bradshaw (Arte), Walden Wong & Norman Lee (arte final)

Indo ao auxílio dos X-men de Ciclope, os professores da Escola Jean Grey enfrentam os Vingadores em cinco pontos distintos do globo, enquanto Logan e Esperança Summers são emboscados pelo “esquadrão da morte” Shi ‘ar.

Após duas edições seguidas de “tié- in” fica evidente que a saga Vingadores VS X-men conseguiu enfraquecer e atrasar o desenvolvimento de um dos melhores títulos da Marvel, esse é certamente o pior pesadelo para os leitores de quadrinhos americanos, nesses mega eventos intermináveis.

O problema é que tendo que se focar nos acontecimentos de Vingadores VS X-men, Jason Aaron é forçado a ter que se afastar bruscamente do que faz dessa revista um sucesso: aprofundamento. Nós gastamos tempo demais longe da Escola e de seus estudantes. Apesar da participação do jovem aluno Genesis na edição anterior ter sido a melhor da revista, assim como a “peripécia” de Kid Gladiator (em busca de glória) e a reação da turma de alunos de Kitty Pryde , ao assistirem ao vivo a luta de Homem de Gelo contra o Hulk Vermelho nessa edição terem sido os pontos altos, elas foram extremamente rápidas.

Infelizmente o grosso dessa edição apenas mostra ação sem sentido. Mais uma vez, o leitor é forçado a acompanhar os X-men batendo e apanhando dos Vingadores em Wakanda/Tabula Rasa/Montanha Wundagore/Terra Selvagem, com diálogos superficiais e realmente nenhuma grande interação entre eles. Realmente as batalhas são desnecessárias, enquanto vemos personagens que nunca antes fizeram parte dessa revista, como o Hulk Vermelho e o Doutor Estranho, desperdiçando o espaço de muitos outros personagens mais apropriados ao título. Dividir os grupos em equipes para lutarem contra os Vingadores é o mais irritante e clichê ponto fraco desses títulos e a única razão que os editores conseguem encontrar para engolirmos mais dessa saga nas nossas revistas queridas. O pior de tudo? A cada novo capítulo das revistas mutantes, parece obrigatório mostrar as pancadarias de cada edição principal da saga.

O enredo entre Logan e Esperança também não é lá muito melhor, mas Jason Aaron foca a maior parte dessa edição na parceria dos dois mutantes – como visto na edição #4 da saga – e a diferença aqui é que o roteiro explora muito melhor o conflito de Wolverine de que para salvar o mundo terá que matar uma adolescente inocente. Isso acrescenta um grande senso de razão para suas ações passadas e presentes. E francamente é muito bom ver pelo menos uma revista interligada a saga principal trabalhando os conceitos e eventos da “Saga da Fênix Negra” de Chris Claremont de uma forma direta. E apesar dos dois ainda terem as mais detalhadas cenas de ação da revista, o esquadrão da morte do agora Imperador Shi’ar, o Gladiador, não é exatamente colocado como uma ameaça tão incrível quanto poderia ser – aqui eles não passam de mais um grupo de super seres mortais, super feios, mas foi uma forma do escritor dar uma chance para que Esperança tivesse a oportunidade de usar os poderes de Logan, num rápido test drive contra esses alienígenas. Desnecessário dizer que ao fim, a “Força Fênix” salva o dia mais uma vez.

O maior barato dessa revista esse mês, foi sem dúvida a volta de Nick Bradshaw para a arte, o que é absolutamente excelente. É impossível não preferir seu traço ao de Chris Bachalo, traço esse, aliado as cores vibrantes de Ponsor (que aqui fez falta), transformam esse título numa agradável viagem aos sentidos cada vez que são escalados para produzirem um arco. Esse desenhista está se firmando no mercado e possivelmente será um dos grandes nomes da Marvel no futuro, mesmo quando não mais estiver nesse título, talvez o único ponto fraco de sua passagem – ao contrário do que acontece com Bachalo – seja a inconstância de arte finalistas que oferecem para o cara trabalhar com.

“Wolverine e os X-men” quando não mais precisar servir de “aprofundamento” para essas sagas caça-níquel, teremos novamente muitos e muitos “bamfs” aprontando pela escola e a revista continuará a nos propiciar muitos dos melhores momentos de caracterização de personagens Marvel, já visto.

Anúncios

21 comentários sobre “Wolverine e os X-men #11 – Amigos que, unidos, dilaceram com garras retráteis… unidos permanecem !!!

  1. Concordo com voce, essa revista tem um foco muito voltado para pancadaria! O que geralmente era muito bem equilibrada- parte emocional e porradaria- desde o inicio dessa nova fase dos X-men acaba logo com a chegada dessa ”interminavel”-como voce disse- saga.
    Alem disso, senti falta da escola. O que me atraia nessa revista era o grande foco nos mais novos, sabe, mostrando problemas, aulas, e porrada. Esperava que os alunos tomassem algum partido logo nessa ediçao. Bem, agora e so aguardar para ver!

    Curtir

  2. Mais uma mega resenha arrasa-quarteirão do Victor! Se eu já havia sido convencido a acompanhar esse título do carcaju antes, agora mesmo é que quero por minhas “garras” nele. (hahaha, eu sou tão hilário… só que não).

    Curtir

  3. Concordo com tudo no seu texto. Para mim, AvsX tem sido o pior tie-in de todos os tempos da Marvel, porque não tem conteúdo algum, e até as lutas, que são o grande caça-níqueis da série, são medíocres e rápidas demais. Nada se aprofunda. E pior: a arrogância dos editores, especialmente o desagradável e grosseiro Joe Quesada, impede qualquer citação à verdadeira origem de todo o conceito da Fênix: Jean Grey. Além de usurparem a Fênix e a transformarem em moeda de troca, os editores desconsideraram toda a importância da passagem da Jean pelos X-Men, simplesmente porque não gostam da personagem. Antes diziam que o problema dela era ser poderosa de demais, por sua ligação com a Força Fênix. Agora, trazem a Fênix de volta, como bucha de canhão, e a jogam numa personagem insossa, jurando que ela será mais competente que a Jean no controle da entidade. E o Scott, que nos últimos tempos só se preocupava em matar a Jean caso ela voltasse, usando a Fênix como desculpa, agora que proteger a força cósmica e usá-la como arma contra a humanidade. Muito bem, Apocalipse! Você tem feito um bom trabalho em liderar a raça mutante rumo à guerra contra a humanidade!

    Curtir

  4. Cara, estou gostando de acompanhar esta série, mas como não estou lendo AvX, estes tie-ins me enchem o saco heheh Mas vou continuar lendo, especialmente se o desenhista continuar por bastante tempo, por que o Bachalo não dá…. heheh
    Abraço meu.

    Curtir

  5. De maneira geral a edição me agradou. O ponto fraco é o ecesso de situações abordadas ao mesmo tempo, pois com isso Aaron acaba ficando limitado no desenvolvimento da trama.

    Quanto ao desenhos, arte caprichada, o desenhista dá um dinamismo legal nas cenas de luta.

    A forma com que a revista termina e uma boa deixa para a proxima edição.

    Curtir

  6. Eu gosto de mega-sagas, desde que não se espalhem por infinidade de títulos. Ora isto é o mais comum… esse espalhamento enfraquece as revistas afectadas e retira “power” à mega saga.
    Não percebo porque têm de meter o bodelho em todo o lado e estragar roteiros já pré definidos!
    Tivemos um caso destes, o Thor do Strac, em que este não admitiu que as mega sagas implicassem com a sua excelente estória, e… foi embora (mais uma vez!)
    Não acompanho esse título X, mas se já retiraram o Bachalo de lá, melhorou com certeza!
    😛

    Abraço

    Curtir

  7. Eu achava que por Avongires Vs Xis-Men desenvolver-se em 12 números E tendo os confrontos de porradaria “restritas” aos gibis versus essa nova mega-saga poderia ter uma maior profundidade que a decepcionante Fear Itself E que os “efeitos tie-ins” não se espalhassem para as demais HQs.

    Ledo engano.

    Putz… aquele quadro do Homem de Gelo gigante descendo a porrada no Rulk foi excelente… poderia ter sido melhor trabalhada… ainda assim, foi muito fod@!! Fez-me rememorar meus dias no Vietnam =D

    Curtir

  8. Eu sou marvete assumida, mas detesto o Wolverine e sou louca pelo Ciclope, uma coisa posso dizer: é furada essa confusão toda dele com a Esperança, na época da Rachel Summers (que também era adolescente) ele não teve esses pudores…mas parece que apesar de tudo, o “bicho” deve estar se domesticando. Não posso amar um edição que não vejo os Bamfs, Krakoa Jr, Broo, o Fera…. afinal são eles os verdadeiros ASTROS da revista…

    Curtir

  9. Já não gosto do Rulk, mas esse “Kid Gladiator”… minha pouquissíma exposição a ele já me faz odiar o personagem… Nota para a Marvel: parem de criar versões “EXTREMAS” e “DU MAAAAAAAAAAALLLLLLLLLLLL” dos seus personagens, essas imitações são UM PORRE.

    Curtir

  10. Nick tá com uma arte muito, muito boa… lembrando um McGuiness até mais inspirado. Agora, essa de Rulk dá vontade de chorar, né? Algumas pessoas parecem não entender que o grande lance de alguns personagens é simplesmente pelo fato de serem únicos.

    Curtir

  11. Bem, muitos falam que detestam mega-sagas; gosto bastante! Claro, quando a estória realmente merece ser lida. O mais intrigante de “Vingadores VS X-men” é o simples fato de ser um título raso e, mesmo assim, está no topo das vendas. @#$%%!!!
    Esse título (Wolverine e os X-men) é bastante superficial! Composta por diálogos rasos e desenhos (com a volta do Nick Bradshaw) razoáveis. A Esperança fazendo uso dos poderes do Wolverine é, no mínimo, hilário. Automaticamente fiz um paralelo com uma estória chamada Black Kiss, escrita e desenhada por Howard Chaykin; onde encontramos um travestir bastante pervertido. E fazendo uso desse travesti o autor expressa algo bastante interessante: o pênis representava uma espécie de protesto feminista, resultado de séculos e séculos de maus-tratos contra à mulher.

    Abraços!

    Curtir

  12. Para nossa tristeza temos que aguentar esse crossover mas para nossa alegria Bradshaw voltou. Vi no laptop os desenhos do Bachallo e acabei me convencendo da mediocridade dele nesta fase.

    Curtir

  13. Estou detestando essa ligação da revista com a saga de agora, louco para que as coisas voltem a seguir os planos originais do autor, acho que falo por muito quando escrevo isso, mas é sempre bom rever a arte desse desenhista de volta na revista e melhor ainda o Homem de Gelo , mesmo que não derrotando o Hulk Vermelho, dando MUITO TRABALHO para o idiota!!!
    Por hora…enquanto o mistério dos ” Bamfs ” não seja esclarecido como o grande mistério da vida…
    Make mine Marvel!!!!

    Curtir

  14. Hulk vermelho… É tanta coisa, que me sinto perdida… As vezes gostaria de voltar no tempo, ou ter uma versão paralela pra me ajudar a conhecer tudo isso.
    =)

    Curtir

  15. Essa semana só “Charles Xavier” sabe quem da Escola Jean Grey irá responder os comentários de vocês, queridos devotos, porém vale aproveitar esse espaço para divulgar os seguintes trabalhos e projetos de uma galerinha que é MUTANTE na arte de criar ótimas matérias e artes PARA NOSSA ALEGRIA!!!!!! 🙂 🙂 🙂 🙂 🙂

    MERCENARY CRUSADE: Já no segundo episódio, da melhor WEB COMICS atual http://kaplanprojectcomics.com/

    HORA DO JABÁ, nosso espaço no Facebook e dos amigos !!!

    Página do Santuário
    http://www.facebook.com/santuariohqs

    Página Revista Punk
    http://www.facebook.com/RevistaPunk

    Página Baile dos Enxutos
    http://www.facebook.com/pages/Baile-dos-Enxutos/247664411948705

    Página Zakarella
    http://www.facebook.com/pages/Zakarella/191933124157732

    Kaplan Project comics
    http://www.facebook.com/KaplanProjectComics

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s