Aquaman #10 & Wolverine e os X-men #12 – “Lá vem o negão. Cheio de paixão. Te catá, te catá, te catá”

Por Venerável Victor “Tratador Negro” Vaughan

NOTA: vale a pena conferir a resenha do casamento do Estrela Polar em Surpreendentes X-men no site mais legal de todos, todos, todos!!!  O BAILE DOS ENXUTOS.

Resenha de Aquaman #10  SPOILERS

Joe Prado, Ivan Reis, Geoff Johns & Rod Reis
capa de Aquaman #10

Arraia Negra é mais um exemplo de como cada vez a DC trata seus vilões de forma mais interessante que seus icônicos heróis. Ele é a grande estrela dessa edição à medida que é trabalhado pelo roteirista numa narrativa intrigante que fortalece a cada número.

Tanto Ivan Reis quanto Geoff Johns parecem se divertir horrores com o Arraia. Nas mãos do americano ele é um vilão determinado e calculista que supera Aquaman taticamente o tempo todo e é desenhado fantasticamente pelo brasileiro, cada movimento que toma é friamente calculado. Da abertura da revista até o painel onde os rivais lutam embaixo d’água, Reis coloca uma brutalidade na ação que torna o confronto extremamente pessoal. E essa é a primeira vez que os roteiros de Geoff Johns nessa revista tem o excesso de informações que o autor impõe na sua narrativa, mas dessa vez funcionam na história. Dar uma razão honesta para o ódio do Arraia Negra ao Aquaman conferiu, finalmente, camadas de profundidade ao conflito antigo entre os dois, exatamente como esse roteirista tem feito espetacularmente com Sinestro na revista dos Lanterna Verde. Essa pode não ser a desculpa para uma vingança mais original da literatura, mas é o que faltava para transcender o personagem da típica caracterização bidimensional de décadas. Faz com que ele seja um vilão que os leitores possam acreditar e por fim lhe dá uma real motivação – permitindo assim várias nuances de cinza aonde antes havia apenas o bom e velho “branco e preto”. O leitor não sabe realmente de qual lado ficar e isso torna a revista mais excitante.

Uma pena que o resto da história não tem o mesmo nível que o conflito entre Aquaman e o Arraia Negra. As cenas entre Mera e o professor Shin estão lá apenas para a necessidade incessante de Johns em escrever personagens que falam sobre tudo o que está acontecendo na edição. Da mesma forma que a super explicação dos motivos do vilão funcionar muito bem como dito antes, no caso desses dois personagens secundários já deu o que tinha que dar. Mas há rumores de que Mera e o professor farão algo mais além de dialogar infinitamente, dizem até que vão se mexer!

De volta à ação principal, é claro que com o enfoque na batalha entre o protagonista e seu nêmeses, a índia Ya’wara e o Prisioneiro de Guerra não tiveram muito que fazer nessa revista, mas ao menos tivemos novos painéis onde o roteirista reforça o conceito que já sabíamos: o Arraia em busca das relíquias – artefatos que cada um dos membros dos “Outros” possuem – o personagem Prisioneiro, sendo um suicida… também temos no início da história o aparecimento do personagem Operativo, e seu nome não é a única coisa que apresenta pobreza de criatividade, seu visual é extremamente genérico também. Sua introdução na trama é a mais batida entre as histórias de super heróis, mas não ofende nossa inteligência e será importante mais à frente.

Problemas a parte temos sempre o Ivan Reis por perto para deixar cada página espetacular independente do roteiro, a ação do Operativo no início da história é cinematográfica e cada personagem é único e, mesmo em silêncio, transmite exatamente a emoção definida pelo escritor. As cenas de flashback são um barato a mais, ao passo que o colorista Rod Reis confere tons vermelhos aos momentos de vingança do Aquaman. Mas nada supera a luta coreografada ente o vilão e o herói.

Dar ao Aquaman segredos sombrios e falhas de caráter faz com que o herói seja menos passível de piada e muito mais crível, diversos outros personagens secundários são bem explorados e é isso, o Arraia Negra rouba totalmente a cena e Johns consegue atribuir um sentido de ambiguidade para o leitor sobre de que lado ele deve ficar aqui. Os fies devotos devem estar se perguntando sobre o fato de não ter havido muito o que se falar do herói que dá nome à revista e esse é um problema referente à maioria dos Novos 52 títulos da DC. Não há nada muito o que dizer de um personagem que apenas segue a direção da maré. De qualquer forma a revista todos os meses tem se sobressaído entre as demais da editora; e afinal um grande herói é definido pela sua contra-parte maligna. Se depender dessa contra-parte, Aquaman será o maior de todos.

Resenha de Wolverine e os X-men #12   SPOILERS

Jason Aaron & Chris Bachalo

Wolverine e os X-Men passam para uma nova fase de suas vidas, de acordo com os eventos da mega saga Vingadores VS X-men, os Maiores Heróis da Terra são agora foragidos de acordo com a nova ordem mundial proposta por Ciclope: “Vingadores nunca mais”. Da mesma forma que essa história de apoio se mostra totalmente fora da temática e ritmo normal da revista, Jason Aaron novamente nos brinda com caracterizações sólidas dos personagens.

De todos eles sem dúvida é Rachel Grey, a Garota Marvel e filha de Ciclope em um futuro alternativo, a estrela do mês. Aaron se foca em seus conflitos internos à medida que ela lidera os X-men contra seus antigos amigos e aliados. De que forma o conflito presente que ela está passando se relaciona com seu passado (no futuro) como uma mutante caçadora de outros portadores do gene x??? Existe uma infinidade de material riquíssimo para que o roteirista trabalhe e isso é ilustrado em excelentes painéis onde Rachel arrebenta o chão onde pisam personagens como Thor e Capitão América. Se você também achava que a ruiva foi marginalizada e deixada de lado pela Marvel comics e seus roteiristas nos últimos anos, essa edição é um sopro de felicidade em nossos corações.

Nessa edição ela está com seu esquadrão de X-men e mais um Namor fortalecido pelo poder da Fênix na parte sul da Ásia, após ter descoberto o mais recente esconderijo dos Vingadores, onde estão fazendo a proteção da jovem Esperança que, assustada pelo poder da entidade cósmica, pediu asilo entre eles. Todo esse conflito afeta Rachel profundamente, afinal a cada momento que os Vingadores se opõem ao presente utópico proposto pelos X-men, seu futuro original, onde os mutantes estão extintos e o mundo vive em guerra, se faz mais presente.

Essa edição no entanto é mais econômica na maneira como apresenta os demais personagens. Nos são mostradas sinistras pistas e sugestões de que alguns personagens – os cinco novos hospedeiros da Força Fênix – estão aos poucos sendo corrompidos por esse novo poder. Kid Gladiator também tem alguns memoráveis momentos e infelizmente o Fera não parece ter mantido seus argumentos anteriores aqui. Embora aparentemente ele tenha abandonado os Vingadores e se juntado aos seus colegas mutantes no número seis da saga, ele está de volta lutando ao lado dos Vingadores aqui e surpreendentemente, de forma hostil contra seus companheiros, principalmente seu melhor amigo, o Homem de Gelo.

O painel final desse número remete ao da edição passada… o que mostra que essa edição foi apenas escrita por encomenda, substituindo o planejamento original de Aaron; isto feito o roteirista costura a trama exatamente de onde foi abruptamente interrompida.

A arte de Chris Bachalo é tão eficiente quanto seus traços conseguem ser. Sua Rachel Grey é simplesmente linda (como sempre) e o Fera é o melhor feito para a Marvel em décadas; Suas cenas de ação são realmente expressivas, mas os personagens nunca mantém consistência na forma como são apresentados.

Enquanto Wolverine e os X-men, a melhor revista da editora no momento, continuar sendo obrigada a abordar os eventos da saga Vingadores VS X-men, a linha mestra de sua narrativa continuará a sofrer. Gostaríamos muito que, apesar de seu talento incontestável, ele conseguisse combinar os conflitos mensais da saga oficial da editora com os dilemas pessoais da sua revista tão elegantemente como o jovem Kieron Gillen consegue em Fabulosos X-men.

 

Anúncios

48 comentários sobre “Aquaman #10 & Wolverine e os X-men #12 – “Lá vem o negão. Cheio de paixão. Te catá, te catá, te catá”

  1. Gostei muito da resenha, vou ter que voltar a ler Marvel por culpa do Veneravel Victor ehehe, so para avisar sai do facebook agora so estou nos blogs, Richard o Fake do bem na area ehhehe
    Essa edição do Aquamen gostei bastante, vcc descreveu bem os acontecimenos, valeu!

    Curtir

    1. (Faz sentido, hoje mesmo te procurei mais cedo na rede social) Amigo Richard, o facebook está com uma campanha escrota contra os perfis não oficiais e parece que você e a Donna Troy sofreram com isso, não pode! Vocês tem que achar um jeito de recriar um perfil simpleszinho e colocar o nome de vocês entre outros nomes, exemplo: Donna Maria Troy! auahuaahua pode parecer ridículo a princípio, mas dessa forma o sistema não encrenca . POR FAVOR, não suma de forma alguma.

      Curtir

  2. Geoff johns e Ivan Reis formam uma dupla e tanto e com o aquaman estão dando um show….. já o wolverine é um personagem foda demais e o que o Jason Aaron tá fazendo em escalpo torna o logan mais insano do que nunca…… vlwwwwww

    Curtir

  3. Os desenhos de Ivan Reis sempre são sensacionais mas ele consegue fazer o que parece impossível: se supera a cada edição. Dá gosto de ler, lentamente, cada quadrinho desenhado por ele. A história também não deixa a nada a dever, gosto muito do que Geoff John faz com o Aquaman e sempre é bom ver um velho personagem obscurecido e vitimas de chacotas finalmente vindo à tona.

    O AQUAMAN É FODÃO!

    Curtir

  4. Senhores… Aquaman é simplesmente sensacional! Talvez o único título que está justificando esse reboot dos N52. Trouxeram um roteirista interessante, um artista fantástico e em sua melhor forma e de ambos percebemos uma vontade aproveitar esse terreno nada explorado que é o Aquaman e seu universo (que tambem não existia muita coisa, convenhamos). É uma oportunidade ímpar para ambos, e estão aproveitando bem. E essa hq é uma das pouquíssimas dentre as N52 (antes eu falava em 10%, acho que hoje nem isso) que realmente tem de ser adquiridas.

    Essa Saba A vs. X já começa a mostrar a que veio. Eu já não botava muita fé nessa bagaça, e cada vez mais tenho certeza que tinha razão. Começo a sentir uma certa preguiça em fazer o esforço mínimo de ligar um tablet para ler um quadrinho. Isso é um mal sinal.

    Curtir

    1. Exilado de Kaplan…vá ler “Disque H para herói”& “Terra-2″…faça isso…por mim!!! (ta parecendo comercial de prevenção ao câncer de mama…) Sua lista de 10% vai aumentar muito….

      Curtir

  5. Texto muito bom como sempre meu. Cara, estou gostando bastante de Aquaman e agora do Arraia. Também sempre achei ele um vilão meia-boca, mas agora ficou massa hehe Vamos ver as próximas, pena que o mix que sai Aquaman aqui no BR é tão ruim, vou continuar acompanhando na net.
    Wolverine e os X-men é a única revista mutante que estou lendo no momento e acho muito boa, pena que a saga AvX deu uma quebrada no ritmo do que vinha sendo feito, mas ainda assim gosto de ler as edições.
    Por hoje era isso. Abraço cara.

    Curtir

  6. ótimo texto Venerável ! vendo a arte do ivan reis fico imaginando ele desenhando uma historia pro conan ou wolverine , seria demais !!!! e ainda estou aguardando essa saga acabar para eu voltar a ler as historias do professor wolverine

    Curtir

  7. Aquaman é mesmo uma grata surpresa a cada mês… a arte do gibi é fantástica…

    Mesmo sendo um “ciclopete” de carteirinha, tenho de admitir que a HQ do valvoline (o traíra mutante) com o Aaron é excelente… uma pena que o conflito Avongires vs Xis-Men INFELIZMENTE se intrometa nas tramas das outras HQs… e é uma pena LAMENTÁVEL que tal saga seja executada de uma forma tão ruim… a ideia é ótima… a execução, execrável… furos e mais furos… inconsistências… uma pena.

    Curtir

  8. Hell Yeahh!
    Aquaman continua a rular!
    É um dos títulos que eu sigo religiosamente, Ivan Reis está FANTÁSTICO!
    Quanto à Mera… Victor, ela vai dar muito mais que conversa! Se Johns a recuperou do anonimato em Blackest Night e Brightest Day, em que ela entrou a matar com um anel vermelho, e depois a colocou numa série brilhante (este Aquaman), não acredito minimamente que vá para o anonimato novamente!
    😉

    Abraço

    Curtir

  9. Primeiramente, ótima resenha. Agora, a minha opinião e que, por mais que tente conciliar, AvX esta sendo uma pedra no sapato de Aaron. E triste ver alguém tão brilhante se limitando.
    Essa não foi minha edição favorita. Alem disso, a arte de Bachalo não e das mais animadoras. A arte dele se traduz como 2012 num copo de água. Espero que quando a saga AvX acabar, a zona criada não afete alguém como Aaron.
    Valeu!

    Curtir

  10. Vejo que o Jason Aaron tenta aos poucos mostrar de tempos em tempos um pouco mais de cada professor (X-men) da escola Jean Grey com mais cuidado e atenção, já tivemos o Fera, Kitty Pryde (que merece um uniforme), Homem de Gelo e agora a Rachel, gostei muito!

    Curtir

  11. A revista do Aquaman sem dúvidas é uma das que eu mais espero no mês! O Black Manta está fantástico!

    Esses “outros” foram criados pelo Johns quando ele era criança… compreensível eles serem desse jeito uiahauhaihauiahauahauihaiua

    Curtia mais a arte do Bachallo naquelas edições avulsas da Morte dos Perpétuos.

    Curtir

    1. Eu prometi parar de encrencar com o Bachalo após me tocar que pelo menos a Rachel e o Fera dele são lindos… sabe Champloni, também criei uns personagens tipo Os Outros quando criança, um dia será a minha vez! 😉

      Curtir

  12. Excelente post, VVV! Como sempre. Acompanho essas duas HQ’s e me divirto muito com elas.

    Mas tira esse link pro meu post no BdE aí, rapá! Isso aqui é um blog família, respeitável.

    BWAHAHAHAHAHAHAHA

    Curtir

  13. Eu quero saber quando o Johns pretende re-introduzir Aqualad e Aquagirl…. E eu engraçada a piada com a situação da Mera e do Dr. Shin hehe

    Quanto a X-men, legal ver a Rachel tendo destaque e uma oportunidade de liderar o grupo. Agora, me surpreendi com esse lance dos Vingadores terem virado foragidos….

    Curtir

  14. O retorno da “Farejadora” (essa ninguém lembrou. Tá certo que Days Of Future Present não foi tão bom, mas maior destaque que esse, só lá) e eu disse que o Bach melhorava!!!!! Mas o melhor Fera esteve no traço do Quintely!!!!!!

    Curtir

  15. O retorno da “Farejadora” (essa ninguém lembrou. Tá certo que Days Of Future Present não foi tão bom, mas maior destaque que esse, só lá) e eu disse que o Bach melhorava!!!!! Mas o melhor Fera esteve no traço do Quintely.

    Curtir

  16. Como eu vibrei em ver a Rachel Grey caindo páu a páu com a maioria dos Vingadores, encarando o Thor e o Capitão América. O Namor sozinho era pra ter dado trabalho para esses caras, mesmo só com a fração dele do poder Fênix, mas a editora não queria desmoralizar a equipe assim, que sonho do peixão heim??? Sozinho dar porrada em todos!!!
    Make mine Marvel!!!!

    Aquaman??? Pensei que a revista fosse do Arraia Negra!! O Geoff Johns se empolga tanto em desenvolver os vilões: Adão Negro, Sinestro, Capitão Frio, Zoom… que seus heróis sempre ficam secundários. Mas quer saber? Tá linda a revista e caminhando melhor a cada mês!!!

    Curtir

  17. Jason Aaron tem o título na mão e isso faz com que ele trabalhe com maestria desenvolvendo bem a revista e dando a Rachel um destaque bacana, mostrando que a personagem não é dispensável como muita gente pensa.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s