DC comics, Jack Kirby e Pornografia, super heróis & fetiches.

Por Venerável Victor  “Alexandre-Frótico ”  Vaughan

“sou um animal sentimental, me apego facilmente ao que desperta o meu desejo”  

Renato Russo  com essa frase, na música La Sereníssima, apoiava o conceito de que desejo e instinto animal estão intimamente ligados, quem de nós não tem seus fetiches? Comportamentos que a sociedade judaico-cristã desaprova… mas na intimidade pratica, as fantasias, que podem ser desde o desejo por mulheres em saltos altos e meias arrastão (Gata Negra e Zatanna devem ter provocado já inúmeras homenagens solitárias de nerds ao redor do mundo) até se fantasiar em diversas situações eróticas  agindo de acordo a determinado personagem. Entre esses fetiches temos o Cuckold que o Dicionário Urbano classifica como: o marido que se excita ao ver sua mulher praticando sexo com parceiros que ela mesmo escolhe ou que previamente são escolhidos com a aprovação do conjuje ou não, podendo até participar ou não,  este – o Marido –   excita-se com a possibilidade de ver ou simplesmente saber que o ato está sendo praticado, sem em nenhum momento sentir-se traído, afinal é de comum acordo entre o casal.

O Que DC comics, personagens de Jack Kirby , Cuckold e Cinema Adulto tem em comum?

Pra Jonh Byrne, tudo!

Na década de 80, após a primeira CRISE nas infinitas Terras da Distinta Concorrência , o autor canadense, super valorizado por sucessos de vendas na Marvel , como X-men – onde foi o responsável por popularizar o baixinho invocado Wolverine, seu conterrâneo –  Tropa Alfa , seu trabalho praticamente autoral e a fenomenal fase a frente do Quarteto Fantástico, assume os roteiros e arte do então maior ícone pop do mundo: Super-homem, e é responsável por uma pequena crise velada .

Antes de mais nada, nessa mesma época, John fazia críticas ferrenhas a Alan Moore, o escritor britânico, notório por  suas historias mais ousadas, envolvendo super herois e temas adultos, alegando que elas não eram próprias para um audiência também mais jovem.

O roteiro é isso: Um vilão de Apokolips (lar de Darkseid, o mau absoluto) chamado Sleez, um monstro controlador de mentes aparentemente consegue chegar a Terra – para quem acha isso um absurdo, nunca viu novela da Glória Perez, onde Marrocos e India são aqui do lado do Brasil e os personagens veem e vão com a mesma facilidade como eu vou em Petrópolis comprar malha –  e ao chegar em nosso mundo Sleez hipnotiza a Grande Barda, heroína e esposa do também super herói Senhor Milagre e a obriga a fazer filmes pornôs ! Sim… o mesmo vilão depois, controla o último filho de Krypton e o obriga a fazer o mesmo, pensando o seguinte, “Eu estou faturando uma fortuna com um super herói , imagina então com dois!”

Sinceramente Byrne, a Grande Barda é… grande… gigante em sua própria natureza, sei que o que é bonito é pra se mostrar… mas quem diabos na DC permitiu que você fizesse isso??? auhauahauahuahau e numa editora que trabalha respeitando o famoso Código de Etica dos Quadrinhos (Comics Code Authority), quem diabos achou essa história aceitável para crianças?

No momento que o filme vai ser rodado, o  corno  aparece  e os salva (?) E Quando Sleez usa seus poderes em Scoot Free, o Senhor Milagre, o que acontece???

Tá… vamos fazer as vezes do Advogado do Diabo aqui… Grande Barda TAMBÉM foi treinada para Vovó Bondade (ô velha escrota do mau). Então, basicamente a única diferença é que ela não queria resistir ao controle mental e trair o marido!

Mas tá… Barda e Super-homem chegaram a consumar as filmagens ou não, antes do Herói corno chegar? John Byrne diz que não… então que diabos Darkseid, o mau absoluto foi fazer na casa do Senhor Milagre, numa sequência anterior ao salvamento, com uma fita de vídeo cassete?  Alertando nosso herói (sim gente, anos 80, nada de DVD ou Blue-ray) e se dizendo culpado e responsável pelo absurdo que Sleez estava fazendo ( provavelmente essa grana pra produzir os longas foi patrocinada pelo próprio Senhor de Apokolips)

E a reação do Senhor Milagre? Bom… se ele fosse um cuckold de verdade, ele deveria ter se excitado com as possibilidades  mas parece que não…

É Senhor Milagre… vai ser um MILAGRE conseguir explicar que isso não é um filme pornô, e pior que isso, parece que Barda não traiu seu marido só com o Azulão… eu não me surpreenderia se Barda também tivesse feito saliência com Sleez também, querem ver?

Ai Ai… antes Scoot Free fosse cockold pois aí alguma satisfação disso tudo poderia ser tirada e essa desculpinha esfarrapada que o Super-homem e Barda deram na frente dele seria desnecessária.

Agora, quem não gostou nadinha disso foi o senhor Jack Kirby que notoriamente criou a personalidade de Barda, de acordo com a de sua amada esposa! E que pra mim provou que assim como o Senhor Milagre nao é cuckold e assim como muitos de nós nem sabe do que se trata isso.

E  John Byrne, pra um cara que tanto criticava Alan Moore por escrever histórias para um público adulto , utilizando-se de sexo e violência, afastando assim as crianças do mercado de quadrinhos, você não contribuiu com  historias mais acessiveis  a um público infanto-juvenil  tornando um  clássico personagem, corno.

Comunidade do Santuário no FACE

NOTA1: Conhecem Molly Crabapple, a musa dos quadrinhos? Que tal saber de quem se trata no fantástico site O Baile dos Enxutos?

NOTA2:  A escritora brasileira Renata Ventura e o grupo de fãs de Harry Potter do Rio, começaram um projeto muito legal que pretendemos que estenda-se por todo pais, deem uma olhada e participem como puderem. Ajudem a compartilhar esse vídeo e participem do projeto! A hashtag no twitter vai ser #PotterEmOrfanatos ! Vamos transformá-la em um trending topic!!!    :-D   Letícia Fiuza

Anúncios

68 comentários sobre “DC comics, Jack Kirby e Pornografia, super heróis & fetiches.

  1. Estive extremamente ocupado na ultima semana por isso nao vi essa materia ainda. É simples pra mim falar da trabalho do Byrne, ele tem/tinha a capacidade de fazer o mais absurdo e idiota se tornar interessante. Grande historia, uma pena a Panini nao republicar isso em formato digno. Sou fã do Super apenas na fase Byrne, pra mim foi a melhor fase dele e grande fã dos Novos Deuses entao esse arco de historias foi incrivel pra mim. Grande materia mais uma vez se superando o Sr Victor Vaughan. So lembrando a abril mutilou essa historia qdo foi lançada no Brasil.

    Curtir

  2. Uau!Fiquei surpreso com essa história,mas fiquei mais surpreso ainda por ela ter passado pelo famigerado Comics Code Authority e ter sido publicada pela Abril numa boa…o Sr.Milagre não merecia isso…gostei do texto,informativo e divertido!

    Curtir

  3. Byrne sempre foi meio doido.

    Agora vai saber das fantasias que se passavam na época na cabeça do autor, as vezes ele resolveu transferir um pouco disso para as páginas dos gibis.

    Texto muito bom.

    Curtir

  4. Sou fã do John Byrne. Ele é capaz tanto de escrever uma boa estória de super-herois quanto de brincar com o tema criando tramas non-sense como essa.
    O erotismo esteve presente em diversas outras HQs de Byrne. As estórias que ele escreveu para a Mulher-Hulk são um exemplo disso e o Clube do Inferno nada mais era que um clube sadomasoquista mal-disfarçado. Mas, que eu saiba, nenhuma estória roteirizada por ele foi tão ousada quanto essa! Já que hoje em dia virou moda fazer filmes pornográficos com temas nerds, em que algum produtor da indústria erótica poderia ter a genial ideia de fazer um filme baseado nesta doideira engendrada pelo John Byrne!

    Curtir

  5. Texto irado,como sempre!Essa história é fo…rte!Tenho certeza que a Barda gostou da idéia!Já o Sr. Milagre,nem tanto…ainda bem que o Super parou a tempo(??!!!).A história continua atual,a tecnologia não:Hilário o Darkseid com a fita VHS na mão…Um abraço jovem Venerável!

    Curtir

  6. Eu li essa Historia em Superamigos e não me chocou minimamente. Eu era/sou muito fã da fase do Byrne no Superman e a história era boa e bem desenhada. Apesar de novo eu percebi o conteúdo da história e não me incomodou nem um pouco. Eu sempre tive uma educação liberal. Nunca nada me foi vedado na TV ou em livros. Para mim foi/é uma boa história do Super como muitas na altura.

    Curtir

  7. só achu q os criadores dos quadrinhos em geral deveriam pensar um poquinho mais nas crianças … sei que é inevitável, enquanto adultos, não transmitem suas “visões” sobre os diversos assuntos nas suas artes … mas poderiam pelo menos tentar ne …

    Curtir

  8. Amei a matéria … ri d+ Venerável-sama kkkkkkkk.
    Só não curto o fato de revistas em quadrinhos possuírem “material pornográfico” … afinal, teoricamente, as revistas são destinadas a crianças ne …
    # muito apelões os criadores do quadrinho rs
    Mas fora isso, tudo o q vc escreveu é válido ^^

    Curtir

  9. Ah, se fôssemos aqui a confessar o fetiche de cada um, que engraçado seria; entre uns sinceros e outros no momento inventados belas gargalhadas daríamos. Eu, por exemplo, goste de…bem, não interessa. Por acaso até é levezinho. 😉

    ps: Boa sorte para o “Projeto Potter Em Orfanatos”.

    Curtir

  10. Essa matéria tem quase 1 ano. O “Major deu uma revitalizada nela, mas nunca é demais falar!!!! John Byrne como outros escritores trabalhou muito bem esse lance de fetiche. Nm vou listar outros aqui porque se não a lista fica longa e meus afazeres como dono de casa são imensos. Tem umas referências que eu coloquei do próprio Byrne na outra postagem desse tópico, mas é sempre extasiante lembrar!!!!! Nuff said!!!!

    Curtir

  11. Muito divertido kkkkkk, ótimo texto! Ainda bem que ele não uso a Donna Troy tambem rs.

    Cuckold significa corno. Assim, uma pessoa “cuckold” é aquela que gosta de imaginar, de saber ou de ver, o próprio companheiro tendo prazer com outra pessoa (ou pessoas). Pode ter origem em diferentes interesses passando pelo prazer no ciúme (zelofilia), submissão, humilhação, prazer e medo da traição, voyeurismo.

    Curtir

  12. Um das piores edições da DC!
    Crianças já veem pornografia em filmes, novelas, internet, e terem que ver até em quadrinhos também?
    Como a Leticia disse a baixo, é apelação!
    Mas como não posso deixar de citar aqui, o texto está impecável!
    Parabéns V3, MB!

    Curtir

  13. Minha opinião sobre essa revista ainda é a mesma: Apelação.

    Tanta coisa legal pra ser explorada…

    Enfim, o artigo não deixa de ser muito bom, mas o cara [que escreveu o quadrinho] merecia um chute no saco pra acalmar a mente.

    Curtir

  14. Por essa eu não esperava!
    Darkseid com a VHS é realmente impagável.
    Parabéns pela excelente (e bizarra) matéria, Victor 😀

    Curtir

  15. Acho que Byrne quis fazer uma aventura na qual ficasse evidenciada a baixeza do personagem vilão cafetão, de uma forma adulta. E com isto mostrar a pureza do Superman, que acredito não ter consumado a situação. Uma HQ sem dúvida inusitada. Não sabia que Byrne criticava Moore por temas adultos. E quanto a Barda, ela fazia parte das Fúrias Femininas da Vovó Bondade, creio que o amor por Scott Free a redimiu, porém na essência da personagem, digamos que sua índole não se comparasse à do Superman, para dizer o mínimo. Quero ver o que o Rodrigo Almeida, fã do Byrne, teria a dizer desta HQ. Ah, e o Scott Free, creio ter sofrido só pela possibilidade do ato se consumar. Pára de por lenha na fogueira, Venerável, culpando a Barda por não resistir e o Sr Milagre de ser corno! Coisa feia! Já devem ter gasto tanto com terapia de casal e você fica aí, realimentando a ferida! Casamento já é uma coisa tão complicada, a maioria dos meus amigos casados traem sem controle mental, e os poucos fiéis tem sido traidos…

    Curtir

  16. Nunca li esta história!
    E depois de ler só me apetece pensar que se um tipo é super-herói… quando leva com a lenha na cabeça o que que será?
    Super- Corno??
    LOL
    😀

    Curtir

  17. Eu li isso num formatinho da vida! E na mesma epoca achei uma fita no vcr dos meus velhos … John byrne sempre pregou a pureza dos quadrinhos mas sua mulher hulk era super erotizada (adorava!) ruivo safado!

    Curtir

  18. Tem muito mais gente com esse fetiche por aí do que se imagina! Muitos nem disfarçam seus desejos, fingindo que não lembram de nada… Um kriptoniano e uma apokoliptiana, pobres vítimas desse ardil… sei!

    Iniciando a campanha: CHIFRES NO UNIFORME DO SENHOR MILAGRE ! (Acreditem, ele vai gostar…)

    Curtir

  19. Caracaaa!

    Não bastava o absurdo da própria cena, jamais imaginei algo tão surreal quanto DarkSeid segurando uma fita VHS pra subornar o Senhor Milagre!!! WTF?

    … sem mais.

    Curtir

  20. A solteirice anda tão braba que estou REALMENTE imaginando esse catálogo de filmes pornôs da Grande Barda… maldito (ou não, muito pelo contrário) John Bráine!

    Agora, estranhei fazerem uma matéria com as palavras “corno” e “quadrinho” sem nenhuma menção a Scott Summers iauhiauhaiauhaiuahauhauiahauhauhau

    Curtir

  21. QUE história!Uma HQ imprópria pra menores de 21 anos vendida pra adolescentes?!Hahahahaha!Acho que a Barda gostou mesmo da sacanagem e coitado do Sr Milagre…Esse John Byrne não presta…e a Abril,hein?!Só pensou em faturar…Adorei o texto!

    Curtir

  22. Isso me lembrou a edição do Hulk com a despedida de solteiro do Rick Jones, quando alguém coloca um porno e a noiva dele quem tá atuando! hahahhahhahhaa

    Curtir

  23. Byrne é um canadense tarado, fato. “Disvirginava meninas incentes. Se dizia que era crente mas não sabia rezar”.
    * Aproveitando sua homenagem velada aos 15 anos sem Renato Russo, eu saquei!

    Curtir

  24. John Byrne o rei do fetiche? Pode até ser que não, mas convém também lembrar de outros experimentos que deram certo: A insaciável Aurora e seu desejo louco por nerds (mais descolados como Walter Lagwoski ou radicais como Roger Bochs) e até mais avassaladores (como o Kyle, o Selvagem); Jean Grey no limiar da loucura dominada por Jason Wyngarde de espartilho e chicote “maltratando” seu servo Scott Summers; isso sem falar de Emma Frost que é um capítulo a parte; Wanda Maximoff que nos Vingadores da Costa Oeste também enlouqueceu, desfez do robô maridão e se entregou nos braços do herói ator. Tudo parece estar de certa forma ligado à inconsistência mental que nos quadrinhos (pelo menos para Byrne) permite tudo! Então o melhor conselho neste momento é “fazer a loka!” e não se arrepender!

    Curtir

  25. Grande Mestre, Venerável e Intrépido Victor !

    Muito bem analisado e escrito.
    Aliás parabéns pelo Belíssimo trabalho que vem fazendo, a exemplo dos que sempre fez.
    Grande abraço.

    Curtir

  26. Adorei o artigo, principalmente a citação à musica.

    Acho que essa sequencia da Barda ocorreu num daqueles momentos “precisamos de uma hostória para chamar o publico mais velho de volta”. Lendo hoje, fica até engraçado ser tão inocente ,perto do tio Moore e uma ceninha inocente entre a Mina e o Allan Quarterman, ou até mesmo de Alias do meu amado (e idolatrado, salve, salve) Bendis.

    Só para citar um mega fetishe na Marvel: Vampira, a gostosa que não pode ser tocada. Me lembro quando os desenhos dela a mostravam bem patinho feio e a evolução para a mais desejada heroina marvel na década de 90. E tudo voltado para o fetiche da mulher que não pode ser tocada, quase como um lapdance eterno…

    Enfim, com certeza quadrinhos estão ligados infinitamente a desejos, seja de mulheres gostosas, de fetiches ou de heroísmo.

    Bjus

    Ptah

    Curtir

    1. E o detalhe é que na primeira parte a Barda está procurando o Sr. Milagre, e a indumentária dela é um shortinho jeans, uma regatinha e uma bolsinha a tiracolo com um batão mega dentro… um cafetão até tenta aliciar a mocinha, e se dá mal… nesse meio tempo um punguista rouba a bolsa, que vai cair nas mãos do Sleez… e o resto é isso aí.

      Curtir

  27. Gente, isso é tão idiota… Com tanta história ou coisa interessante para um HQ de Heróis o cara apelar assim?

    Pq de certa forma, a mulher, mesmo uma heroína foi tratada com submissão, explorando uma das coisas que mais são rótulos e traumas. E usar o Senhor-sou-certinho-de-pega-rapaz foi apelação.

    Curtir

    1. Então na verdade como estão cansados de saber salvo algumas exceções, acho desnecessário a vida sexual e intima dos heróis e vilões principalmente das linhas MARVEL e DC que são especializadas há décadas em supers.
      Quando a linha é essa que fique explicado desde o começo como é o trabalho do Sr Moore, Manara, Serpieri e de tantos outros que conhecemos.
      Acho que é como Leticia Fiuza disse, tem tanta coisa pra dizer e as vezes fico pensando:
      – Fica difícil saber o que o escritor ou a “empresa” pede para o momento!
      Como isso passou pelo Comics Code Authority? Hein? Vejam só! não sou contra o sexo ou a sacanagenzinha gostosa em qualquer forma de arte ao contrário do que possam pensar! Não execro o sexo e temas relacionados nos gibis, adoro os selos adultos e os quadrinhos nacionais eróticos da década de 70!
      E nem acho que os gibis de supers são para crianças ou para gente inocente, mas acho que temos a linha VERTIGO e MAX nessas duas empresas que adoro, para isso! Cresci vendo muita coisa que nos remetia mais a ficção cientifica(histórias epopéicas espaciais) e coisas entre o bem e o mal, e a partir daí só bem mais tarde comecei a ver realmente coisas mais picantes! E isso pretendo fazer com o Caio, caso não haja algum acidente de percurso! kkkk…pois vocês sabem como andam as crianças hoje em dia…rsrs… mas amo as hqs, super-herois, super vilões e todos os seus derivados! Até um certo momento dá pra filtrar e escolher os gibis do meu filho! Depois de uma certa idade fica dificil, mas até aí creio eu que ele irá saber lidar com esse “o outro lado da história” Parabéns pela matéria! Abraços amigos! Obrigado por citar-me! rsrsrs….

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s