Frankenstein: Agente da S.O.M.B.R.A. # 9 – E o que vejo é apenas um homem se passando por uma abominação…


Por Rodrigo Garrit – NO Spoilers

Continuando a série de resenhas do título produzido por Jeff Lemire (roteiro), Alberto Ponticelli (arte), Wayne Faucher (arte-final) e Jose Villarrubia (cores).

O agente Frankenstein é enviado para investigar as recentes atividades sobrenaturais perpetradas pelos servos da Podridão, ameaça com a qual o Homem Animal e o Monstro do Pântano se depararam recentemente. Ele e a Dra. Nina Mazursky seguem o rastro do detetive Karl Krenshaw, que estava desaparecido, mas foi possuído pela Podridão, conforme visto nas histórias do Homem Animal. Ao encontra-lo, Frank e Nina entram em combate direto com as abominações do Podre, e sendo criaturas praticamente imortais, é preciso que medidas drásticas sejam tomadas.

Jeff Lemire tem escrito algumas das melhores HQs de horror dos últimos tempos, tanto na Vertigo como em sua atual passagem pelo Homem Animal. Apesar da podridão ser inimiga de tudo o que é vivo, seus oponentes naturais são Maxine Baker (filha do Homem Animal) e o Monstro do Pântano, campeões da vida… mas suas ações não poderiam passar despercebidas pela organização S.O.M.B.R.A. e seu principal agente, o irrefreável Frankenstein, especialista nesse tipo de situação bizarra e cujo título é também escrito por  Jeff Lemire.

Mas não esperem um grande encontro entre o Frankenstein e os campeões do Verde e do Vermelho. Pouquíssimos são aqueles que conhecem a verdadeira natureza da Podridão, e Frank lida com eles apenas como mais uma das aberrações que mastiga antes do café da manhã. Essa história nem mesmo pode ser considerada um crossover com a saga da podridão. Sim, eles lutam contra Frankenstein, mas ele não se envolve profundamente nessa questão, e desconhece os desdobramentos de suas ações, que ameaçam toda a vida do planeta. Para o Frankenstein, tanto faz se são zumbis, unicórnios ou mímicos do inferno. Foi apenas mais uma missão.

Eu fico preocupado com a saída de Lemire do título, que só fica até o próximo número, sendo substituído em seguida por Matt Kindt nos roteiros (embora a ótima equipe artística continue a mesma). Não conheço o trabalho de Kindt e torço para que ele mantenha o pique das boas histórias quem vêm sendo contadas até aqui, mas acho que algumas das coisas que Lemire ensaiou em desenvolver vão acabar se perdendo. Uma delas, seria a busca de Frankenstein pelos descendentes dos cadáveres que compõem seu corpo, rastreados pelo seu DNA. Outra coisa que Lemire vem deixando claro é que Frank não é apenas um amontoado de cadáveres costurados que ganhou vida ao ser atingido por um raio… existe algo de misterioso e profundo, uma razão quase divina para sua existência… algo que, explorado por um escritor competente, renderia ainda algumas ótimas histórias. Mas é possível que Lemire não tenha a liberdade necessária para fazer o que gostaria… desde a edição passada, depois dos eventos relacionados a sua esposa e principalmente seu filho, Frank manifestou o desejo de deixar a organização S.O.M.B.R.A. e tomar um rumo totalmente diferente em sua vida… mas é quase como se Lemire tivesse sido obrigado a fazer essa história com ele enfrentando a Podridão. Entendam, estou apenas especulando, não posso afirmar que tenha sido mesmo desse jeito, mas me lembra o encontro dele com OMAC, outro crossover que me pareceu tão forçado quanto…

Eu gosto muito do personagem, e ele vem ganhando cada vez mais espaço, porém não é difícil ver tudo isso desabar por causa de uma má decisão editorial.

E outra coisa: FRANKENSTEIN: AGENTE DA S.O.M.B.R.A. precisa ser publicado no Brasil, se não em revista própria, dentro do mix do título “Dark” da Panini ou mesmo em especiais solo ou ainda como parte do “DC TERROR” . O cancelamento da sua revista por aqui foi um baita retrocesso na prometida “revolução” editorial anunciada para os Novos 52 no Brasil.

Jose Villarubia, o mago das cores continua preenchendo magistralmente o traço de Alberto Ponticelli e seus monstros maravilhosamente asquerosos. Eu, que um dia repudiei sua arte, hoje sou um de seus maiores admiradores.

Assim é quando no deparamos pela primeira vez com a monstruosidade; no principio, sentimos aversão, mas se tivermos a oportunidade de nos aprofundar em seu interior, podemos descobrir que os tons imperfeitos podem ser tornar magníficos quando os vemos em perspectiva. E que a simetria dos traços, monotonamente alinhados, podem se mostrar verdadeiramente repugnantes.

“Você me odeia, mas seu ódio não pode igualar-se ao que eu próprio dedico a mim”. – Mary Shelley.

Resenha anterior? Clique AQUI!

Anúncios

31 comentários sobre “Frankenstein: Agente da S.O.M.B.R.A. # 9 – E o que vejo é apenas um homem se passando por uma abominação…

  1. Bem. Que a Panini/Mythos errou feio, isso não é novidade. Pois sabia que este título não podia vir da maneira que veio (isso é normal. Desde que se instaurou no Brasil substituindo a medíocre. Abril). Decisões editofiais equivocadas, infantis e imaturas são a marca.forte do Fernando e sua turma. É uma pena que mos EUA ela também foi cancelada pois timha um elenco de apoio ótimo (Pai Tempo, Dr. Palmer, onde vai parar esse povo?)
    Nao quero bancar o esperneante (hoje conheço o mercado melhor que alguns anos atras), mas uma multinacional do porte da Panini poderia fazer bem melhor que isso!!

    Curtir

    1. Concordo… lançar Frankenstein em encadernados faria muito mais sentido… talvez isso ainda aconteça, ou até mesmo ele seja inserido no mis da revista dark, nem que seja para concluir a história. Me corrijam se eu estiver errado, mas eu não me lembro da Panini ter começado uma série e parado de publicá-la no meio… é isso mesmo?

      Abs!

      Curtir

      1. Acredito que a maior mancada que a Panini já deu e não consertou até hoje, foi a publicação dos primeiros arcos da Sociedade da Justiça (o primeiro Justice be Done deve ter saído completo na Wizard). Darkness Fall e a primeira parte de return of Hawkman fazem os nerds veíos pirarem!!!!! David Goyer (que quebrou a banca com James Robinson) e o Geoff Johns (na época iniciando na Sociedade) fizeram um ótimo trabalho e todo mundo merece ver!!!!

        Curtir

        1. Nilson, isso sem falar em Starman do James Robinson, Liga da Justiça de Grant Morrison, Mulher Maravilha de George Pérez, Novos Titãs de Wolfman e Pérez… etc… a verdade é que a Panini já deixou VÁRIAS séries incompletas………………

          Curtir

    1. Mas não teria como fazer sucesso mesmo, eles colocaram a revista como exclusiva pra comic shop, e por um preço de R$6.90 em um revista de 52 paginas.

      Creio que é só questão de tempo, até todos esses títulos exclusivos serem cancelados, infelizmente!

      Curtir

    1. Pra ser sincero não entendi nada quando a Panini anunciou a publicação do Frankenstein em um título solo… isso foge totalmente de todos os padrões adotados anteriormente pela editora… eu adoro o Frank, mas ele não é o Batman e não tem (ainda) força pra se sustentar sozinho no mercado brasileiro… o ideal seria encaixá-lo em algum mix…

      Abs!

      Curtir

  2. Lamento o cancelamento do título, tanto aqui (ou, como diz a Panini, “sem previsão de continuidade”) quanto lá fora (anunciado para janeiro próximo). Espero que a Panini publique as demais estórias do Frankenstein aqui no Brasil, preferencialmente em encadernados, como já foi feito com outro títulos.

    Curtir

  3. Digam o que quiserem, falem o que falarem… eu adorei esse gibi e senti muito seu fracasso no Brasil e agora seu cancelamento definitivo nos eua. Depois carinha reclama que as majors não arriscam. arriscam sim e vcs não compram, pô! Sei que gosto é que nem… mas putz, vi trocentos caras em outros veiculos chamando esse gibi de “m” e naõ tem nada a ver. Tremenda falta de senso esculachar sem pormenorizar a crítica. Mas enfim, ninguém aqui tem nada a ver com isso… Tremenda resenha Garrit, sou um “orfão” do Frankenstein. E sim, Venerável Victor, vamos curtindo enquanto dá que o caixão já tá fechado. Infelizmente.

    Curtir

    1. O cancelamento da revista é uma pena, mas o personagem vai continuar transitando pelo lado dark da editora… não vai ser a mesma coisa, é claro…. mas seria bom se aqui no Brasil fosse publicado até a finalização do título…

      Abs!

      Curtir

  4. Como já colocaram, é uma pena mas a resista já foi cancelada. Gostei muito da resenha, eu apreendi a gostar do personagem, pois comecei a ler a revista com muito preconceito por achar que seria uma cópia do Hellboy, mas a revista mostrou que tem personalidade; Mas discordo de você quanto ao encontro com o OMAC, o Lemire soube aproveitar aquele encontro para criar o 2ºarco da revista, e colocando o Irmão Olho como inimigo do SOMBRA.

    Pra mim essa ultima onda de cancelamento da DC foi a pior, escolhendo títulos originais para cancelar e os substituindo por derivados de revistas que já existem, como LJ da América (LJ), Vibe (LJ), Constantine (LJ Dark), Katana (Aves de rapina)….

    Curtir

    1. Eu também tive essa má impressão ao comparar o Frank com Hellboy, mas quando conheci melhor a história, vi que muito daqueles elementos estão mais para um homenagem do que outra coisa… uma “cutucada” amigável no Mike Mignola, e as histórias têm pegadas bem diferentes. Eu concordo com que Lemire aproveitou muito bem o encontro com OMAC para fazer toda aquela algazarra com os humanids, mas a história em si do encontro dos personagens, achei rasa….

      Abs!

      Curtir

  5. Eu não pensei que ia viver para ver Rodrigo Garrit tão rendido a essa revista (que é muito boa, sei) para dizer que a arte do tão criticado anteriormente por esse sacerdote: Alberto Ponticelli, é essa coca-cola toda! Sim, ele manda bem no que se presta a fazer, jovem! Parabéns pela resenha, vai curtindo aí enquanto dá…E vamos curtindo aqui enquanto dá.

    OBS.: Enquanto dá = DC publicar a revista

    Curtir

  6. EDITORIAL SANTUÁRIO:

    segunda: resenha de Wolverine e os X-men – Marvel comics

    Terça: resenha de Aquaman – DC comics

    Quarta: A Cidade dos Demônios – VERTIGO

    Quinta: Teles to Astonish -A estréia do grande Homem formiga!!!

    Sexta: Frankenstein Agente da S.O.M.B.R.A. – DC comics

    Sábado: Os Novos Deuses de Jack Kirby

    Curtir

  7. Belo texto Rodrigo. Quanto a sua preocupação, li até a edição 10, e o Kindt continuará com a mesma pegada do Lemire, com o mesmo conceito de bizarrices.
    SPOILER ALERT

    Como infelizmente a revista será cancelada na 16, o destino óbvio do Frank será a Liga da Justiça Dark, pois na edição 10, em uma visão da Xanadu, aparece Frank morto com a equipe.
    Abço.

    Curtir

      1. Não quis dizer que ele irá morrer, e sim, fiz a referência de que no futuro ele se unirá a LJD. Pois a visão de Xanadu, é referente ao futuro aonde Contantine destrói a Terra ao se corromper com o poder do Livro de Magia, e nisso Frank é um dos integrantes mortos. Com essa visão , Xanadu descobre que não pode deixar Constantine possuir esse poder.

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s