Cavaleiros Demoníacos #14 – Especulação imobiliária.No Inferno ninguém aluga mais nada!

por Venerável Victor  “ser tratador de macacos é um inferno em vida” Vaughan

Etrigan traiu seus companheiros de armas e os levou para o Inferno onde cada Cavaleiro Demoníaco enfrentou torturas feitas especialmente para cada um deles. Nessa atual edição, eles se libertam e juntam forças para escapar para Avalon – o reino que seria uma transição entre a dimensão em que se encontram e a Terra – onde eles planejam reviver o mago Merlin. Para complicar ainda mais essa tarefa, eles têm que encarar a Rainha da Horda, Mordru e o próprio Lúcifer MorningStar. A Rainha e Mordru tem em seu poder a metade humana de Etrigan, Jason Blood, enquanto isso, o próprio Etrigan acredita que está realmente manipulando a Madame Xanadu. Uma mulher muito mais imprevisível do que se acredita.

Paul Cornel, Bernard Chang & Marcelo Maiolo

Criado pelo rei Jack Kirby na década de setenta, Etrigan, o demônio, nunca foi o mais confiável nem mesmo nobre anti-herói da editora. Entre todas as mudanças que a DC sofreu com seu reboot, muitos personagens obscuros ganharam destaque ou voltaram a ter. Esse é um exemplo de sucesso, que apesar do barato que o demônio rimador é para os fãs de seu criador – agora nem tanto preocupado com a diferença entre prosa e poesia, felizmente – só pode ser explicado pela competente equipe envolvida na produção de sua revista.

Capa de Bernard Chang

No caminho para escapar do Inferno, nossos heróis encontram seu antigo aliado Etrigan e o Cavaleiro Andante parte para o enfrentamento, antes que a Magia de Mordru na Terra acabe por interferir no duelo. No fim, os Cavaleiros conseguirem atravessar um portal para Avalon, mas podem não sobreviver por muito mais tempo, afinal se viram encurralados entre dois exércitos que desejam, cada qual, conquistar a mítica ilha.

Essa é uma revista divertida e irreverente. A arte de Bernard Chang não substitui a do brasileiro Diógenes Neves, mas é consistente – na maior parte das vezes. A batalha entre o Cavaleiro Andante e Etrigan é excelente, mas a verdadeira ameaça se revela apenas no final desse número. E mais uma vez temos aqui dinossauros!!!

Paul Cornel forjou um grupo de anti-heróis anacrônicos e interessantes. Infelizmente ele irá deixar os roteiros em pouquíssimo tempo e não teve espaço para desenvolver todos os seus planos para cada membro da equipe, como por exemplo o muçulmano Al Jabr, muito querido dos leitores, mas que pouco teve chance de brilhar. Exoristos e Sir Ystin (o Cavaleiro Andante) compartilharam esse mês um momento que ajudou a dar mais profundidade para seus desenvolvimentos como personagens e possível… romance. E como se tudo já não fosse muito interessante, afinal há alguns meses Lúcifer MorningStar, personagem imortalizado na nona arte pelo maravilhoso Neil Gaiman vem sendo a participação especial da trama, Paul Cornel achou espaço para reintroduzir outro conceito antigo do universo DC: o Cavaleiro Silencioso, ou no caso aqui, os Cavaleiros Silenciosos! Agora no plural e na nova função de imortais defensores da ilha de Avalon.

Essa é a versão medieval de Sir Ystin para: “TÁ NA HORA DO PÁU!”

Na questão da arte, essa revista foi exatamente como a anterior. É bom ter Bernard Chang trabalhando sua estonteante capa e arte interna. Os desenhos da Rainha da Horda estão especialmente fantásticos, enquanto as expressões faciais do feiticeiro Mordru estão especialmente sinistras. Os Cavaleiros Silenciosos parecem suficientemente nobres e poderosos e a ideia de conferir um visual mais asiático para a guarda da vilã funcionou muito bem para os olhos. No meio do título, alguns personagens são desenhados com seus rostos um pouco esquisitos, como se feitos às pressas, especialmente e infelizmente a amazona Exoristos, mas isso acontece muito pouco e nem merece mais espaço de crítica aqui. As cores de Marcelo Maiolo funcionam perfeitamente na revista, sua paleta competentemente pinta um reino humano, infernal e místico com distinção e beleza.

Cavaleiros Demoníacos é uma boa revista para se acompanhar, que não possui a “vibe” que muitos acreditam que merece. Ela pode não ser a cereja do bolo da maioria dos leitores da DC comics, mas é uma agradável mistura de personagens díspares e historicamente solitários que nas mãos de um competente roteirista, funcionam muito bem juntos. Esse mês o capítulo foi mais de transição, mas continuou sendo uma das leituras mais legais do mês. E será que Lúcifer MorningStar conseguirá se livrar de seu tédio após isso tudo?

RESENHA DOS 7 PRIMEIROS NÚMEROS DESSA REVISTA NO SITE:  TERRA ZERO

Anúncios

43 comentários sobre “Cavaleiros Demoníacos #14 – Especulação imobiliária.No Inferno ninguém aluga mais nada!

  1. “Madame Xanadu. Uma mulher muito mais imprevisível do que se acredita.” Pois. Cuidado, muito cuidado, com as mulheres imprevisíveis. Principalmente se são atraentes. 😉
    Muito porreira a arte de Bernard Chang. Mesmo. Desconhecia, e aproveitei para fazer uma breve pesquisa no google. No fundo também para isto estas resenhas servem; revelar o que desconhecíamos e abrir-nos a curiosidade, levando-nos à procura. Veneráveis abraços.

    Curtir

  2. Etrigan é um dos meus personagens favoritos… e Paul Cornell sabe escrevê-lo como ninguém. Só o fato de ter tido a boa sacada E A COMPETÊNCIA de usar o Lúcifer de Sandman nas histórias já ganharia toda a minha simpatina, mas além disso, todo o conjunto da obra apresentado até aqui é de excelente nível.

    Que texto endiabrado, hein Victor!??

    Parabéns!!!

    Curtir

  3. Top ten fácil das melhores séries de New 52. Mais uma excelente resenha do Venerável Victor . Fica a prece para que a Panin ñ fique só no primeiro encadernado.

    Curtir

  4. Ainda vou convencer a minha esposa em deixar entrar aqui em casa pelo menos este título. Sou um ardoroso fã do Mordru (pirei com as aparições dele nas histórias da JSA no início dos anos 2000) e tenho muita curiosidade em saber como será reconstruída a história desse mago. Sabendo que ele já apareceu no futuro (Legião dos Super – Heróis), tá se amarrando ao passado (nesta séria dos Cavaleiros) e também existe o elo que se fazia entre ele e o Gemworld (agora com a volta de Ametista como isso fica??????). Os Cavaleiros mais uma vez mandando muito bem e eu aqui querendo saber quem vai assumir o posto de Cornell prá especular sobre o futuro deste título. Queremos que a qualidade se mantenha a mesma e que possamos continuar a ver estas resenhas maravilhosas!!!!

    Curtir

  5. Isto está muito bom! Adorei o TPB com os primeiros números da séries e tenho que dizer que merecia um HC! Ao contrário de outros títulos mais fracos… talvez a DC se redima desta facto e faça um OHC juntando os dois primeiros TPB! Era fantástico e a série merece mesmo!
    Do mais refrescante nos comics de hoje!
    😉

    Curtir

  6. Eu estava pensando…Como é que eles iam fazer para manter o Etrigan na equipe após essa traição, mas aí me lembrei que o demônio está preso ao Jason Blood! E o Jason vai continuar no grupo, portanto, Etrigan também! uahauahuahauahaau

    Curtir

  7. dos novos 8052! unica coisa q leio é demon knights e grandes astros do faroeste!! tipo espero muito que a troca da equipe criativa não cague tudo! e adoraria o mignola ao menos nas capas!!!

    Curtir

  8. EDITORIAL SANTUÁRIO:

    Segunda: All New X-men #1

    Terça: Cavaleiros Demoníacos

    Quarta: Arrow – episódio #2

    Quinta: O que aconteceria se…

    Sexta: Liga da Justiça

    Sábado: Os Novos Deuses de Jack Kirby

    SANTUÁRIO

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s