Capuz Vermelho e os Fora da Lei #14 – “O cara que salva sua vida toda hora… Esse cara sou eu!”

por Venerável Victor “Tratador de macacos vermelhos do gelo” Vaughan

Na maior parte das vezes o encontro de heróis com heróis gera muito desentendimento, claro que usar o termo herói para Jason Todd e seus colegas é liberdade poética. Esse tipo de confusão por incrível que pareça não é uma marca registrada apenas dos personagens Marvel e esse é exatamente o caso aqui na DC, com o Super-Homem nessa edição.

Esse artigo contém mais SPOILERS que o sistema judiciário, processos.

 “Mesmo antes de morrer e ressuscitar existem poucas coisas nessa vida que me dão arrepios, o Super-Homem é uma delas.”

Capa de Kenneth Rocafort

O kripytoniano apenas quer ter “um dedo de prosa” com a colega alienígena, Estelar, mas as coisas não são realmente simples nos quadrinhos, não é mesmo? Uma evitável batalha acontece e fica claro que o Super-Homem nem desmancharia o cabelo se  quisesse derrotar esse grupo e é legal ver que ele nem tenta, para não humilhá-los. Felizmente toda essa zona acontece de uma maneira até razoavelmente divertida e em um determinado momento finalmente aparece alguém para trazer senso para esses quatro guerreiros.

Falando na rápida briga entre Jason Todd e colegas com o Super-Homem, os artistas Pascal Alixe e o colorista Blond, criaram incríveis painéis com o maior herói da Terra, flutuando confidente e seguro de si mesmo, mostrando apenas um leve sorriso irônico em sua face, enquanto armas e poderes param ineficientes no seu peitoral.

O arco sensação atual nos títulos do Morcego: “Morte em família”, pode ser bem explorado nesse título, afinal Coringa e Capuz Vermelho têm uma macabra e violenta história em comum. Portanto tentemos ser um pouco otimistas e acreditemos que o roteirista Scott Lobdell irá aproveitar essa oportunidade e além de um bom capítulo dentro da história maior, nos brinde com uma interação entre Jason e o Batman inteligente. Quem sabe o Coringa tem uma carta maior e mais criativa escondida na manga do que simplesmente chamar a polícia para capturar nosso anti-herói.

Voltando para a luta contra o krypitoniano… Todd gasta boa parte do início da revista falando do quanto poderoso Kal–El é e do quanto ele é um zero a esquerda perto dele, então que diferença ele acha que suas pistolas por mais high-tech que sejam iriam fazer? Qual a razão de mostrar o Capuz Vermelho com elas apontadas para o nada após se materializarem na Terra? Qual a razão de lutar se o Super-Homem o tempo todo estava repetindo que apenas queria fazer algumas perguntas e depois partir? Todos nós já entendemos senhor Lobdell de que eles são um time de Foras da Lei, mas isso foi agressivamente estúpido e gratuito com a inteligência do leitor, pelo menos com o leitor brasileiro…

Alguns desenhos dos rostos dos personagens são muito esquisitos, alguns da Estelar são feios demais, outro o Super-Homem parece estar mastigando um chiclete e Jason Todd parece que perdeu uma íris e uma pupila na última página da revista. E que diabos aquele oficial da divisão de crimes especiais de Gothan está fazendo? Ele resolveu entrar na casa do suspeito se jogando de voadora??? Era sua intenção aparecer mais que seus outros colegas policiais? Tudo isso devemos ao artista, Pascal Alixe.

Para quem acha que a ideia da DC é tentar de qualquer jeito fazer essa equipe emplacar, interligando ela aos outros acontecimentos do seu universo e fazendo com que esses mesmos eventos tenham impacto sobre eles, pensou certo. Não só de “Morte em família” essa revista vai viver no futuro próximo, mas também dos eventos ligados ao vilão Helspont, aquele mesmo refugo dos anos noventa, o daemonita de Wild-C.A.T.S. e do antigo selo WildStorm.

Ao passo que ela não é nada excepcional, Capuz Vermelho e Os Fora Lei não é ruim – as ruins já foram canceladas, mas já esteve em melhores mãos quando a arte era do Kenneth Rocafort. Azar dos fãs.

Existe tantas possibilidades geniais quando se trata de trabalhar os planos do Coringa para o segundo Robin, especialmente com as sementes que o senhor Lobdell plantou na edição zero que ficamos até triste de pensar que elas podem ser jogadas fora por um argumento raso. Mais uma vez é importante ressaltar que essa história teria a chance de ser uma obra prima, se trabalhado todo o conteúdo emocional entre esses dois personagens nas mãos de um competente roteirista. Agora é esperar para ver no próximo mês.

NOTA: Gosta do maior e mais poderoso herói da Terra? Maratona dos desenhos do último filho de Krypton da década de 40, feitos pelos estúdios Fleischer  e que para o bem de toda humanidade caíram em domínio público, no jovem site irmão, DARTH CHIEF:   CLIQUE AQUI!

Anúncios

47 comentários sobre “Capuz Vermelho e os Fora da Lei #14 – “O cara que salva sua vida toda hora… Esse cara sou eu!”

  1. ” aquele oficial da divisão de crimes especiais de Gothan está fazendo? Ele resolveu entrar na casa do suspeito se jogando de voadora??? Era sua intenção aparecer mais que seus outros colegas policiais? ”

    Hahahhaha. Boa. Ri um bocado aqui.

    Quanto ao título, estou acompanhando pelas edições brasileiras e tenho gostado bastante. Se a qualidade caiu, acho uma pena porque as coisas até que estavam indo bem.

    Sobre um possível cancelamento, olha, eu diria que até que faz MUITO sentido. Li um rumor no Bleeding Cool de que o Lobdell ia fazer uma outra revista dos Titãs, logo, faria sentido “se livrar” dessa pra que o roteirista pudesse se dedicar a outra já que acho que o Lobdell não ia segurar 4 revistas de uma vez (ainda mais porque ele está fazendo três e já vi que estão rolando reclamações).

    Abraços!

    Curtir

  2. Andei formulando umas teorias, mas acho que essa revista deve ser cancelada mesmo. Os desenhos estão muito inconstantes. O Rocka “alguma coisa” forte já está em Superman. Na revista do Batman saiu uma divulgação de capa em que ele tem o capuz morto em seus braços. Tudo dando a entender que Capuz vai pro beleléu mesmo. É uma pena. Eu curto a revista. Apesar desta edição.

    Curtir

  3. “E que diabos aquele oficial da divisão de crimes especiais de Gothan está fazendo? Ele resolveu entrar na casa do suspeito se jogando de voadora??? Era sua intenção aparecer mais que seus outros colegas policiais? Tudo isso devemos ao artista, Pascal Alixe”.

    UHUHAUAUHUAHUAHUHAUHUAHUAHUHAUAUHUAHUHAUHUAHUAHUAHUHAUHAUHUAHUAHAUHA….

    Mas o rosto do Coringa desenhado por ele ficou bonitinho.

    Curtir

  4. Sinto muito mas até Titãs do Grumett é mais divertido que isso. Não desmerecendo o resenhista e os fãs, mas as viúbas da Donna Troy sofrem!!!

    Curtir

  5. Bem… tou a ver que a série está a decair outra vez…
    É um bocado estúpido meter este grupo a lutar com o Super!
    Gostei da primeira imagem (Estelar e Superman), mas das outras nem por isso. Rocafort estava a fazer um trabalho decente, esta nova equipa de desenhadores nem por isso…
    :\

    Curtir

  6. hammm
    Sem querer ser chata (mas já sendo), não seria “Morte da família” no lugar de “Morte em família”?
    Veja: “Death of the Family” significaria que a Família Morcego seria destruída (arrasada, humilhada etc) pelo Coringa. Mas não necessariamente alguém morreria nesta saga.
    “Morte em Família” deixaria claro que “alguém” iria morrer e não “a família”.

    No mais, ótima resenha. Concordo que o roteirista não ajuda. Gosto do Todd e do Harper. Precisariam de alguém como Ed Brubaker (um mestre em histórias e personagens urbanos com problemas pessoais).
    abraços

    Curtir

  7. Por que em nome de Jesus, Superman e Batman tem de aparecer em todos os títulos????? Continuo sem gostar tanto desta série e na verdade nem entendo sua cria mas uma coisa eu sempre temi desde os anos 90> Scott Lobdell. Ao menos hj em dia não o deixam “escrever” 30 revistas por mês. KKKKKKKKKKKKKKK!

    Curtir

    1. Não posso deixar de parabeniza-lo Venerável Victor por tornar este gibi mais atraente do eu realmente o acho com suas belas resenhas. Fosse eu alguém na DC preferia demitir o Lobdell e contratar vc roteirista deste gibi… quem sabe não nasceria um novo e talentoso escriba de comics?! Abração!

      Curtir

        1. São os Quatro personagens mais carismáticos da historia das duas editoras então jogue eles em qualquer edição para ver se alavancam as vendas e assim que as editoras pensam na DC se um titulo não vai bem coloca o Super ou o Batman lá que pelo menos os fãs que acompanham tudo desses dois vão comprar o mesmo na Marvel com o Homem Aranha e o Wolverine.

          Curtir

  8. Sinceramente, eu não entendo a DC, ela perde uns desenhistas maravilhosos vira e mexe para outras editoras, decididamente não sabe manter talentos e quando remaneja artistas de um título para o outro,substitui por gente muito inferior. Mas muito mesmo. esse cara é o mesmo exemplo do outro de ontem, na resenha do Wolverine e os X-men. Tem quadros que eles produzem que são risíveis…Outros com rostos e anatomias horrorosas mesmo. Imagino o esforço dos artes finalistas desas edições. Vamos combinar, tem gente muito mais competente no mercado sem trabalho.

    Curtir

  9. Como sempre ótima caguetagem na matéria (lêe-se spoilers), a arte está muito perfeita, apesar da história parecer fraca, mas é um titulo que deveria estar rendendo mais, será isso um mal sinal???? Ou melhor um mal bat-sinal????

    Curtir

  10. É cara… Eu queria tanto que essa revista funcionasse, ela poderia. Falta o quê? Sem o Rocafort ela sofreu um baque mil vezes pior que o Aquaman sem o Ivan Reis ou os Cavaleiros Demoníacos sem o Neves… Porque o Scott Lobdell e seus argumentos são dose, dão calafrios. Nem vou dizer que podia ser pior, porque podia mesmo, vai que escutam…

    Curtir

  11. Eu acompanhei a trajetória dos fora da lei por um tempo e ñ me chamou a atenção em nada…gostaria que chamasse porque dois dos Ttitãs estão ali e me deixa triste personagens como eles irem p/ o saco sem qualquer justificativa,afinal tantos mudaram,tantos rejuveneceram e nada,quase nada dos NOVOS TITÃS foi resgatado.As hiostorias do kryptoniano já estão defasadas eo que esta vindo ñ é tão novidade do que já imaginavamos…assim como morte na familia,ficamos torcendo p/ ver alguma novidade mas a pior coisa que aconteceu nos ultimos anos foi o coringa ter quase matado o Jason e aleijado a filha do Gordon,coisas que já foram desfeitas…enfim,morte em familia é só mais um “mata-tempo”que alguns fãs sabem oque virá e que continuam tampando o sol com a peneira.

    Curtir

  12. É só comparar a bela ilustração da capa, feita por Rocafort, com a última imagem que ilustra a resenha para sentir a falta que a arte de Rocafort faz nas internas. Ou então basta notar a careta do Jason Todd e o rosto estranhamente disforme do Coringa. Sim, eu estou sabendo que o palhaço do crime teve a pele do rosto arrancada e a pôs de volta, mas os demais artistas que trabalharam com este novo visual do Coringa o desenharam bem melhor.

    Curtir

  13. Eu tô acompanhando essa nova saga pela revista pela revista “A Sombra do Batman”, só não estou gostando muito pq a Estelar está meio sequelada e não lembra dos antigos colegas de equipe, mas o restante tá bem divertido, e essa história do Super sempre salvar já deu né!

    Curtir

  14. EDITORIAL SANTUÁRIO:

    Segunda: Wolverine e os X-men

    Terça: Capuz Vermelho e Os Fora da Lei

    Quarta: Arrow #3

    Quinta: Homem-Animal: Deus EX Machina

    Sexta: Monstro do Pântano

    Sábado: Novos Deuses de Jacxk Kirby

    SANTUÁRIO

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s