A CASA AO LADO & O CORNO QUE SABIA DEMAIS E OUTRAS AVENTURAS DE ZÓZIMO BARBOSA

_0017_Cidade-do-Pecdo

por Carlos “National kid” Lenilton

Img de CapaAndo relendo muito dos meus quadrinhos nacionais. E vendo quão foi bem recebido a resenha de Mesmo Delivery semana passada resolvi apostar em mais textos sobre o tema. Hoje escreverei não sobre um, mas sobre dois ótimos álbuns lançados há pouco anos: A casa ao lado e O corno que sabia demais.

Diogo Cesar e Pablo Mayer formam uma afinada dupla. Eles lançaram A Casa ao Lado em 2008 e não é nenhum exagero dizer que foi um dos melhores lançamentos dos quadrinhos nacionais daquele ano. Eles entregam uma HQ divertida, simples e direta sem medo de que ela pareça simplória… e é aí onde se encontra o maior mérito da dupla: a despretensão.

Tudo começa quando um casal de adolescentes invade uma casa abandonada supostamente mal-assombrada. Como se invadir uma casa abandonada já não fosse muita adrenalina! E após serem envoltos em uma neblina misteriosa, somem carregados por um vulto que dela surge. Será que a casa é realmente assombrada por fantasmas?

url

Na manhã seguinte, o pai do rapaz desaparecido é acordado por insistentes batidas na porta… é a mãe da garota que estava com seu filho. Os diálogos que se seguem são tão mundanos quanto críveis e ao percebermos que Jorge, cujo sobrenome não é revelado, mora em um bairro onde ainda se destacam casas e não prédios, notamos o quanto de veracidade existe no relacionamento entre os personagens secundários que surgem na estória. Todos têm um “causo” a relatar sobre a tal casa mal-assombrada…

O clima é de mistério e a estória guia o leitor em tempo real. Explico: Você descobre as pistas e liga os fatos junto com Jorge, não antes ou depois dele, mas com ele. E isso é um recurso interessante já que aqui temos um investigador amador em busca do seu filho desaparecido, um sujeito normal como eu e você leitor. Nada mais justo que todos termos o mesmo nível de inteligência… bem diferente das estórias de super investigadores, nas quais as peças não fazem sentido, mas eles sempre conseguem acertar.

Pobre Jorge que só queria um fim se semana tranquilo pra curtir seu azar. Recém separado, desempregado, de volta à casa dos pais, já falecidos, e agora tendo que enfrentar pressão da ex-esposa, assédio da vizinha e da imprensa, inoperância da polícia e sumiço do filho… é muita carga pra um sujeito só.

07

Reviravoltas acontecem em número muito bom, os diálogos vão ficando melhores enquanto a trama e o mistério avançam. O final é bem amarrado e de conclusão que surpreende até o leitor mais antenado.

E tudo casa perfeitamente com a arte. Os traços são simples, caricatos e, graças a Deus, em nada lembram os enlatados americanos. A revista é de um preto e branco contrastando com um verde-limão incomum e que funciona bastante para acentuar o clima tenso de mistério e suspense.

Vale a pena procurar um exemplar em sebos e comic shops.

Domingo desses vendo o Fantástico, assisti a uma reprise de “A vida como ela é” baseado na obra do grande Nelson Rodrigues, que se vivo estivesse estaria completando 100 anos de idade.

Acabei por me lembrar de um belo gibi nacional chamado “O Corno que Sabia Demais – E outras aventuras de Zózimo Barbosa” lançado em 2007 pela Pixel Media. A ambientação das aventuras do Zózimo é exatamente o periodo mostrado na série de TV. A homenagem também fica ainda mais explícita na dedicatória do álbum que é endereçada ao próprio Nelson Rodrigues, ao talvez maior comediante da época, Sérgio Porto (o engraçadissimo Stanislaw Ponte Preta) e por último, mas não menos importante, Péricles Maranhão (criador do Amigo da Onça o mais famoso personagem dos quadrinhos brazucas nos anos 40 e 50).

url-1

O álbum traz sete estórias curtas engraçadíssimas que nos leva de volta ao mítico Rio de Janeiro capital do país. Aquele Rio que canta de boca escancarada a malandragem como maior qualidade do carioca, do brasileiro talvez, e tal qual na obra de N. Rodrigues, sabe que por trás de toda pretensa santidade esconde-se o amoral e cafajeste seja homem ou mulher. O álbum é divertido e engraçado sim, mas longe de ser infantil, pois temas como morte, violência e adultério permeiam toda a obra.

O condutor de todas as tramas é o detetive particular Zózimo Barbosa, especialista em investigação de casos de adultério. Bonachão, ardiloso e, claro, malandro que só ele. Ao seu lado, coadjuvantes brilham com a mesma intensidade. Bonitão, o malandro que “papa” todas as mulheres casadas em troca de dinheiro e outros favores. O policial Paranhos que tem como lema: “Investigar pra quê? Basta dar umas porradas bem dadas que todos confessam até o que não fizeram”. O perigoso cafetão Vieira que se desmancha em lágrimas tal qual uma viúva quando fica sabendo da morte do então presidente Getúlio Vargas e por aí vai. Isso sem falar dos tipos feminimos quase sempre dispostas a chifrar seus maridos sem muita enrolação. Tudo escrito com impecável linguajar da época. Todas as gírias e termos estão lá… uma maravilha de pesquisa senhores, uma maravilha! Você é realmente transportado para a época.

Digitalizar0013

Parabéns ao roteirista/criador Wander Antunes mais habituado a lançar seus trabalhos fora, na França, do que aqui em seu país. Alguns de seus trabalhos incluem: L’oeiul du Diable, Paradis Distant e Big Bill Est Mort, este último vencedor do Coup de Coeur no Festival de Chambery 2005.

Parabéns aos artistas Gustavo Machado e Paulo Borges que deram vida ao álbum de forma acertadíssima. Roupas, penteados, cenários… tudo redondinho, dando forma e veracidade à época aqui representada.

Aqui em Fortaleza é fácil encontrar este álbum. Espero que na sua cidade também.

S_Final

Anúncios

8 comentários sobre “A CASA AO LADO & O CORNO QUE SABIA DEMAIS E OUTRAS AVENTURAS DE ZÓZIMO BARBOSA

  1. Os quadrinhos de super herois nacionais podem ser ainda jovens e carecem de identidade própria, mas em outros gêneros, já somos mestres há muito tempo na arte de quadrinizar. Eis dois ótimos exemplos disso, muito bem lembrados pelo Carlos!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s