O QUE ACONTECERIA SE O QUARTETO FANTÁSTICO TIVESSE PODERES DIFERENTES?

_0004_Midgard

por Venerável Victor “Tratador Fantástico” Vaughan

Img-de-CapalogoQFMuitos conhecem a saudosa série da Marvel “O que aconteceria se…” estrelada pelo cabeçudo imortal criado por Jack Kirby, o Vigia. O Maior barato dessa série é a possibilidade de se explorar enredos já abandonados e dar nova visão sobre as possibilidades que cada roteiro poderia ter tomado caso os acontecimentos de certas histórias não tivessem seguido seu rumo original. Hoje, caros devotos, vamos descobrir, através do roteirista veterano Roy Thomas e nerd definitivo (muito antes de Grant Morrisons, Scott Snyder e Geoff Johns) o que aconteceria se o quarte fantático que aprendemos a conhecer, fosse diferente…

Quarteto Fantástico – criados por stan Lee & Jack Kirby

Após serem expostos a altas doses de radiação cósmica, Reed Richards e seus amigos aterrissaram a custas penas na Terra e logo descobriram que haviam ganhado poderes especiais. Reed podia se esticar, Sue podia ficar invisível, Johnny podia cobrir o corpo inteiro com chamas e Bem se tornou um monstro de pedra

wif6-1Logo eles se tornaram o super grupo de maior sucesso de sua época, seus poderes definiram o caminho que eles tomariam. Isso se aplica em dobro para Bem Grimm, que com certeza preferia não se parecer com um chiclete laranja mastigado. Mas o que teria acontecido se eles não tivessem adquirido esses poderes ao cair na Terra após o acidente?

De início, ninguém conseguiu achar Reed. Sue vai ao encontro de seu irmão Johnny, que aqui se comporta exatamente como Bem, na versão do acidente da cronologia oficial, não querendo contar que está sentindo uma dor terrível nas suas costas, caía até mal falar isso.

Surpreendemente começam a sair asas rosa e aterradoras de suas costas… Ben se apavora e nem repara que além de tudo, Johnny está ficando metálico, exatamente como o Colossus dos X-men. Ele surta e sai correndo, mas é Sue que o intervém, esticando seu corpo e o imobilizando. Os três se acalmam por um tempo, buscando descobrir o que aconteceu, apenas para se lembrarem de que Reed desapareceu, eles o acham entre os destroços, reduzido à apenas um cérebro.

Reed agora é capaz de viver e se comunicar como um cérebro telepático. Os quatro, é claro, decidem que irão usar seus poderes para o bem da humanidade. E se batizam por esses nomes… Grande Cérebro, Libélula, Ultra-Mulher e Mandroid.

Como o Quarteto Fantástico, eles têm todo sucesso que tiveram na versão clássica. Libélula consegue manter sua cara de galã e ama voar, então a ideia de se curar nem passa por sua cabeça. Mandroid não parece se importar com sua nova aparência (melhor do que ser O Coisa, vamos combinar.

O Grande Cérebro por outro lado, é quase resignado ao seu destino. Ao passo que ele adora usar seu tempo livre solucionando mistérios científicos, Reed não consegue esquecer de que nunca mais vai poder estar com Sue – afinal quem fode com a cabeça dos outros é alzhaimer. E para terminar sua desgraça, a loira que estica está cada vez mais apaixonada por Bem. Sendo assim, tudo que ele pode fazer é ocupar seu tempo para tentar ignorar sua dor.

f4brain

Como não podia deixar de ser, o Doutor Destino aparece. Ele vem observando o Quarteto por um bom tempo e conhece Reed dos tempos de faculdade anos atrás. Ao encontrar o ex colega, lhe informa de que pode fazer com que ele seja mais uma vez humano. Reed sem pestanejar aceita a proposta, apenas para descobrir – surpresa, surpresa!!! – que é uma armadilha de Von Doom. Destino parte para a Latvéria, deixando para trás um Mandroid derrotado vergonhosamente.

Bem Grimm, Mandróide e Ultra-Mulher se juntam e partem para a Latvéria para resgatar seu líder. Destino conta para o Reed de como ele irá usar as energias de seu cérebro irradia de poder cósmico para alimentar uma máquina do tempo que ele construiu e assim, roubar o mitológico tesouro do Barba Negra. Sim, esse era o objetivo do vilão na história em que estreou na Marvel, ridículo, eu sei.

Apesar de estar cercado por um campo de força capaz de neutralizar seus poderes, o Grande Cérebro consegue fazer atravessar uma rajada mental forte o suficiente para atacar Destino. Doom é capaz de resistir, mas os outros membros do Quarteto aparecem logo em seguida.

metalfantastic

Copiando homenageando o Gavião Negro, o Libélula agora empunha uma maça, mas Destino derrota de uma só vez Ben e o Mandroid, antes de bater na Ultra-Mulher como se fosse uma vadia. O Grande Cérebro cada vez mais fica mais irritado com toda situação e no limite de sua raiva, atinge mais uma vez Von Doom, só que agora com o limite máximo de seus poderes. Destino não vendo alternativa tenta explodir seu castelo para matar seus inimigos – super inovador isso – e mesmo conseguindo fazê-lo, já é tarde demais.

O Quarteto Fantástico sobrevive à explosão. Especialmente Reed que no último momento conseguiu transferir sua mente para o corpo de Destino. Agora Reed Richards é um cara desfigurado – há controvérsias – numa armadura de metal, mas pode fazer neném como todo mundo!

30582

No fim da edição, o Vigia pondera se agora Sue pode ou não amar Reed, considerando como ele se parece atrás da máscara de metal, mas cabe a nós dizer ao cabeçudo, que isso não é da conta dele. Ele tem que parar com essa mania!!!

S_Final

Anúncios

53 comentários sobre “O QUE ACONTECERIA SE O QUARTETO FANTÁSTICO TIVESSE PODERES DIFERENTES?

  1. Sempre que eu leio alguma matéria sobre os “What If…?”, eu fico imaginando que imaginar essas histórias deve ser mais divertido do que as próprias histórias.
    Ótimo texto, primo do Brian K!

    Curtir

  2. kkkkk cara nunca pensei que iria falar isso, mas ainda bem que isso so ficou nisso kkkk, nunca pensei que iria gostar tanto de quarteto fantástico depois de ler isso ai. kkkkk ri bastante kkkk esta historia eu não conhecia. Valeu. kkkk

    Curtir

  3. O Senhor Fantástico serviria para alguma coisa na cama? Já começo a dá risadas só de pensar em variações envolvendo o grupo. Como as confusões são de praxe, quando o assunto é essa vertente dos Comics, tenho certeza que essa é mais uma daquelas histórias que proporcionam prazer ao ser lida, macacão!

    Curtir

  4. E poucos sabem que a ideia do Richards como “Big Brain” foi reutilizada posteriormente pelo Tom DeFalco no QUINTETO Fantástico do MC2. Aí você se pergunta: “MC2?”
    Pois é, MC2 foi uma tentativa da Marvel criar um universo futurista, mas desse universo só acabou se popularizando a Garota-Aranha, que inclusive foi a personagem que lançou esse universo.
    Li algumas coisas do MC2. O DeFalco meio que tentou continuar sua fase no Quarteto com o Quinteto do MC2, usando personagens que após sua passagem pelo título original acabariam esquecidos por muito tempo (Kristoff Vernard) ou pra sempre (Lyja Lazerfist, a Skrull).

    Curtir

      1. O DeFalco era pau pra toda obra na Marvel nessa época. Foi da Saga do Clone ao MC2. Também, ele era editor de várias revistas.

        E, joguem pedras em mim, mas ele fez algumas coisas boas em sua passagem pelo Quarteto. Só o desenhista Paul Ryan que eu odiava. Poucos desenhistas conseguem ser tão “genéricos”.

        Curtir

    1. Com personagens da DC tem o “Elseworlds”, chamado no Brasil de “Túnel do Tempo”, que tem situações do tipo “E se…” mas também coisas completamente diferentes, como o Reino do Amanhã.

      E história do Quarteto com os poderes trocados existem. Acho até que mais de uma.

      Curtir

    1. Que eu me lembro Rodrigo, o Quarteto que teve os poderes trocados uns dos outros foi o Futuro (Power Pack) e se não me falha a memoria foi antes da entrada do Franklin Richards.

      Curtir

  5. Massa cara.
    Este não li ainda também, mas parece ser massa:D Alias, pra mim qualquer realidade alternativa é no mínimo interessante hehe Vou dar uma procurada. Saiu por aqui ou só em scan?
    Abs

    Curtir

  6. Um simples conselho a Reed Richards, ou melhor, Grande Cérebro: caso a Ultra-Mulher se envolvesse com o Libélula, seria bom não “pensar” demasiado nisso. 😉

    Já agora, Libélula é um nome bastante másculo. Para uma flor. 🙂

    Curtir

  7. Essa eu não li ainda. Aliás, desconhecia a existência dela. 1977 e o Sr. Thomas já mandando muito bem. De certa forma satisfazendo os desejos de muitos leitores (mas aqui prá nós. Asinha estranha essa do Ben. Não dava prá ser parecida com a do Homem-Dragão??). Pelo que eu me lembro esse material é inédito no Brasil. Mas não tem problema pois temos um tratador que deixa seus macacos bem instruídos.

    Curtir

  8. Você deve ter ficado muito chateado com o que aconteceu com o Doutor Destino nessa história, não, Venerável??? Vendo o Reed Richards sendo apenas um cérebro, imaginei o quanto seria legal se isso acontecesse na nossa realidade, poxa, o cara é muito chato!!!

    Muito legal a história.

    Curtir

  9. Saudade dessa série. Não tinha lido essa Acho essa época uma das melhores em ternos de qualidade de roteiros, ideias, personagens. Essa revista devia voltar, mas seria algo como O que aconteceria se a cada saga um herói não fosse morto, O que aconteceria se não ocorresse uma mega saga a cada três meses, O que aconteceria se a Tropa Alpha recebesse novamente um bom roteirista, O que aconteceria se o Wolverine não aparecesse em todas revistas por um mês.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s