Fabulosos X-men #1 – “Disque M para traidor”

PrimeiraImpressao_02

por Venerável Victor “os humanos e mutantes traem, não os macacos”  Vaughan

Img-de-Capauncanny1A saga da Fênix Negra, Dias de um future esquecido e Complexo de Messias são algumas das grandes histórias dos mutantes mais famosos do mundo, que podem ser usadas como exemplo para nos lembrar da existência de uma simples revista: Fabulosos X-men. O maior título da franquia X e que deu origem a inúmeros outros derivados que foram escritos – algumas vezes – por alguns dos maiores nomes da indústria da nona arte nesses últimos quarenta anos. E agora ele está de volta em sua terceira encarnação.

X-men – criados por Stan Lee & Jack Kirby (o rei)

Brian Michael Bendis & Chris Bachalo
Brian Michael Bendis & Chris Bachalo

Após os eventos da “Cisma Mutante”, que acabou de vez com o relacionamento entre Ciclope e Wolverine, a primeira encarnação de Fabulosos teve seu fim no número #544 de sua passagem original. Logo depois o roteirista Kieron Gillen assumiu a responsabilidade em definitivo dessa franquia e relançou a revista focada no Ciclope e em seu “Time de Extinção”.

Uncanny_X-Men_Vol_3_1_TextlessEssa segunda encarnação da revista também acabou, dessa vez de forma prematura, quando mais um conflito com os mutantes e a humanidade fizeram com que Scott Summers se tornasse agora um homem procurado e assumisse o manto de líder de uma nova revolução mutante.

E é essa terceira encarnação de Fabulosos? Esse novo relançamento da revista faz jus a todo legado que ela representa? Se essa primeira edição é uma amostra de tudo que virá, não há dúvidas que sim.

Se passando após os eventos de Novíssimos X-men #5, Ciclope se encontra em uma cruzada para localizar e salvar todos os novos mutantes que começaram a ressurgir ao redor do planeta desde que a Força Fênix foi destruída na saga: Vingadores VS X-men.

Uma das formas que ele achou para conseguir fazer isso, foi recrutando antigos membros de sua equipe de Extinção: Magneto, Emma Frost e Magia. Além de criar a nova Escola Charles Xavier para alunos superdotados, mas os desafios que esse grupo enfrentam são muitos.

Sentinelas, a S.H.I.E.L.D, e muitas outras agências governamentais estão caçando-os e muitas delas irão tomar medidas extremas para garantir que essa nova Onda Mutante seja detida muito antes de começar.

UncannyX-men1_04bendis

Acima disso tudo, Ciclope, Emma e Magneto perderam o controle sobre seus poderes e estão fazendo o que podem para esconder isso do público…

Graças ao seu recente trabalho com a revista Novíssimos X-men, Brian Michael Bendis parece ter bastante entendimento de como escrever esses personagens e o que os compelem para criar histórias interessantes. Durante essa primeira edição a ação é dividida entre uma recente missão em São Diego e uma conversa entre a diretora geral da S.H.I.E.L.D. Maria Hill e um amigo em comum que deseja que as ações de Ciclope sejam desmascaradas para o público e esse levado à justiça. Você nobre devoto, acha que Magneto agiu de forma coerente com sua história e personalidade ou acredita que há algo em sua ações recentes, além do que os olhos conseguem ver?

A forma com que a história varia entre passado recente e presente é um intrigante exemplo de como Bendis controla com facilidade o ritmo da revista e gera interesse por parte do leitor. Suas recapitulações de eventos passados não são monótonas e cansativas e de forma alguma interferem na ação. Elas são feitas como uma conversa natural à medida que a aventura avança.

Contribuindo ao roteiro com momentos de humor e uma reviravolta no final, que mesmo não sendo novidade para a mitologia dos quadrinhos de super heróis, Bendis fez um trabalho competente e preparou o caminho adiante.

Uncanny X-Men v3 001-006

A única crítica a essa revista é que apesar do autor se preocupar de mesmo não fazendo isso de uma forma didática, recapitular alguns dos eventos mais importantes das cismas e guerras entre mutantes atualmente, para todos os novos leitores da franquia, muitas coisas na edição podem parecer completamente confusas para esses mesmos novos fãs dos mutantes. Não que isso faça com que esse primeiro número não seja entendível, mas é necessário algum conhecimento anterior da mitologia recente para se aproveitar por completo a trama.

Chris Bachalo e suas pedras que flutuam em todos os lugares é o responsável por esse primeiro arco. Apesar de que seu estilo cartunesco não agrada todos, a maneira como ele lida com a ação é de forma alguma ruim. Parte disso se dá pelo fato de que Bachalo tem um grande controle de cada painel e da estrutura de cada quadro que materializa. E isso agrada aos olhos de muitos. Sejam quarto ou quatorze painéis, ele consegue trabalhar o caos de forma que realmente faz sentido, por mais que às vezes pareça que não! E já que também é o colorista da revista, isso ajuda muito na sua arte, pois cada personagem tem uma cor específica na palheta que faz com que eles sejam facilmente distinguíveis de cada elemento entre diversos cenários. Mesmo nos momentos de calmaria, Bachalo sabe como estruturar as cenas para que fiquem interessantes, o que é algo muito mais difícil e pouca gente dá o crédito merecido ao artista anti-gravitacional.

Fabulosos X-men #1 é um começo válido para a franquia que não deveria ser evitado por nenhum fã dos mutantes. Brian Michael Bendis criou uma intrigante e bem escrita história sobre ação, humor e drama. Se você curte a arte de Bachalo então, esse é o início de algo grandioso.

tumblr_mer1e9tH5H1rk7w2qo1_r1_500

Ao passo que muitas coisas podem parecer perdidas para quem não leu o título nos últimos dois anos e por outro lado, muitos não consideram o traço de Bachalo próprio para essa revista (calma que ele sai após o primeiro arco), isso tudo de forma alguma atrapalha o interessante trabalho que está sendo feito aqui com Ciclope e seus associados.

S_Final

Anúncios

37 comentários sobre “Fabulosos X-men #1 – “Disque M para traidor”

  1. Caramba, finalmente curti ler algo dos X-Men amigo! O Brian Michael Bendis é o Geoff Johns da Marvel, trazendo as franquias para o sucesso novamente. Já estou pensando em acompanhar aqui no Brasil desde já, afinal Cisma está acabando aqui pelo que sei. Você sabe se essa fase do Kieron Gillen vale a pena?

    Curtir

  2. “Calma que ele sai depois do primeiro arco.” kkkk isso foi phoda. kkk mas concordo com vc, puts quem gosta deste estilo meio manga, vai ler manga, pronto. Agora convenhamos, este uniforme do ciclope (opinião minha) ta tenso de aguentar viu. Já é difícil de aguentar ele, mesmo com suas melhoras como personagem e ainda ter que vê-lo neste uniforme estranho ai. não da não viu.

    Curtir

  3. Detesto Bachallo. Ponto.
    Já disse que detestava a “arte” de Bachallo? Ainda não?? Ok… DETESTO OS DESENHOS DESSE OTÁRIO!
    Estraga tudo onde toca!

    Quanto à revista em si, bem… só compro Astonishing X-Men. Tou farto de revistas de mutantes, de crossover de mutantes, de extinção de mutantes que afinal não estão extintos, do Cyclops que agora é o Magneto… sim, a única coisa que fizeram foi outra “herói” vestir o manto! “Cyclops was right!” WTF??? O Magneto não serve?? Vende mais pôr um suposto e até há pouco tempo herói na pele do vilão?? Essa porra é a única coisa que a Marvel faz desde Civil War! Herói contra herói, herói que passa a vilão, vilão que até nem é assim tão vilão…
    Chiça!
    Tou farto da Marvel até aos carrapitos!!!
    😛

    Curtir

    1. Elitista…. Verdade, sabe qual é o “probleminha” do Magneto com o Ciclope??? Ciuminho que agora o Summers é a cara da revolução mutante…. Até quando vão ficar culpando o Ciclope pela morte do Xavier??? Quem é possuído pela Força Fênix faz até muito pior….

      Curtir

  4. Não sou muito fã do Bachalo, mas tenho que admitir que gosta dele em Geração X heheh E esta edição esta bem legal mesmo e a arte do cara nem me irritou muito aqui 😀
    Vamos ver o que esta nova encarnação vai nos mostrar.

    Curtir

  5. A revista começou com uma boa proposta, mas no comparativo All New X-men ainda está melhor. Como Bendis está motivado escrevendo a franquia mutante provavelmente muita coisa boa vem por aí.

    Quanto a arte na presente edição Bachalo não deixou o ambiente todo poluído com excesso de imagens e isso é bom, mas acho que o título merece um desenhista melhor.

    Curtir

  6. Bachallo é realmente polarizador. Mas o acho competente e nesta edição foi acima da média. Muitos leitores acabam associando “boa arte” àquela que mais se aproxima da realidade.
    Bachallo foge a este estilo e seu trabalho acaba sendo único. (Quem me desagrada muito – além do Humberto Ramos – é Greg Land, com suas mesmas caras de photoshop. Tenho penado para ler Homem de Ferro, assim como acontecia com Uncanny X-Men).

    Sobre a atitude de Magneto: não foi uma surpresa. Se observares os previews das 1ª e 2ª edições verás que o personagem já estaria careca e o “prisioneiro” junto a Maria Hill também. Bastava fazer a associação. Além da cara de quem está aprontando no preview da segunda edição. Observe, está lá… e é o mesmo sorriso que aparece na primeira.

    Ainda é cedo para fazermos algum diagnóstico mais preciso. Mas, pelas entrevistas de Bendis, ele havia dito que Magneto seria uma espécie de paizão para Scott e Emma, mesmo que bastante severo. Aliás, ele disse ainda que Scott sempre precisou de uma figura paterna que fosse duro com ele. Então…. e agora, José???

    A princípio, acredito que Eric está, claro, muito chateado. Sua atitude parece resultado de um trauma tardio. Talvez, mais adiante, ele se arrependa. Ou talvez seja um plano maquiavélico para tentar ajudar seu pupilo (ele deve acreditar nisso). Afinal, pensando bem, Magneto não é de se arrepender… e é bem maquiavélico.

    Mas eu não gostaria que Magneto voltasse a ser “aquele” vilão. Agora, sem Xavier, ele é a figura fundadora. O caminho a se inspirar. Martim Luther King está morto (não seu sonho). Malcolm X não. E com a experiência de uma vida, muitas mudanças, mesmo que a essência continue.

    E falando nisso… se Eric é Malcolm X, o grupo de Ciclope seria…. os Panteras Negras????

    Sorte ao Ciclope mas… o que realmente espero é que Uncanny X-Men possa – agora – voltar ao seu antigo status: o carro-chefe dos títulos mutantes. Pode haver muitos títulos (deveras até), mas só um é FABULOSO…..
    Longa vida aos Fabulosos X-Men.

    Curtir

  7. Estava realmente ansioso pela vinda de uma revista que focasse em Scott Summers e seu pequeno grupo. Acho que está provado que Ciclope, embora não amado por alguns fans da Marvel, conquistou seu lugar como um personagem importante para a editora…

    Gostei muito também do ponto de vista trabalhado… Nós estamos realmente vivendo essa Revolução Mutante, e não simplesmente ouvindo falar dela como algo maligno e que deveria ser repudiado. Tenho certeza que, em termos de qualidade, Bendis acabe sendo muito pressionado por All New X-men e isso possa interferir nessa revista, mas ainda e bem prazeroso ver como anda a Revolução…..

    Sobre o traço de Bachalo, eu não sou nenhum fan, mas a originalidade na hora de desenhar cada personagem impede que nos percamos no meio dos cenários caóticos proporcionados por ele mesmo….. e achei bem interessante o novo visual de cada personagem. Isso reflete a drástica mudança interna que cada um sofreu…..

    Enfim, eu só espero o melhor dessa revista, espero que dê certo!

    Curtir

  8. Os roteitos do Bendis conseguem fazer o leitor se prender a história, exatamente o contrário do que causa a arte do Bachallo…arte simplista e péssima e não faz jus a uma revista que tem potencial.

    Curtir

      1. Se a gente olhar pro conceito de Generation X e Generation Next (onde a maioria das feições são teen) consegue convencer um pouco. Mas só com adultos. descamba tudo!

        Curtir

  9. Na boa, não sobrou muito personagem clássico para participar da equipe do Ciclope, por mais que entenda o “porque”, ainda assim acho injusto….

    Curtir

  10. Eu particularmente amo a arte do Bachalo, talvez ainda tenha dúvidas sim sobre se ela funciona com essa revista… Na década de noventa, com a Geração X, fui arrebatada para os quadrinhos por causa dele. Ótima primeira edição, mas acho que ainda ela precisa realmente me comprar, vamos ver se isso acontece nos próximos números.

    Make Mine Marvel!!!! 🙂

    Curtir

  11. O Magneto raspou a cabeça como homenagem ao Xavier? Ou está em algum tratamento quimio-terápico e não avisou os leitores? Isso ficou explicado ? Porque nessa revista, necas, Venerável. Foi algum lance de infestação de piolhos mutantes? Que porra foi isso? Achei isso errado de ter ficado no ar.

    Curtir

  12. Como é??? Magneto traidor??? É isso mesmo Venerável?? Sendo dessa forma não tenho nada mais a colocar. Passo a bola para os mais novos. Só uma coisa a ressaltar: Finalmente o Bachalo não está desenhando todo mundo com cara de “teenager” ou terei errado?

    Curtir

  13. Surpreso, positivamente surpreso com essa edição.
    E aliviado, bem aliviado. Achei que uma certa situação da trama seria meio obvia mas não se concretizou meu receio :).
    Ainda bem diga-se de passagem.
    Mas essa revista mal estreiou e já virou a minha favorita.
    Porem ainda não entendo como Magneto teve os poderes detonados e outros x-mens não.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s