Liga da Justiça Dark # 11 – Todos querem os Livros da Magia!

PrimeiraImpressao_02

darkResenha de Liga da Justiça Dark # 11 de Jeff Lemire (roteiro) e Mikel Janin (arte).

Por Rodrigo Garrit

Contém spoilers revelações místicas sobre a história.

A capa de Ryan Sook!

No interior de uma das instalações da organização secreta A.R.G.U.S. encontra-se um local conhecido como a SALA NEGRA, onde vários artefatos místicos recolhidos ao logo de décadas estão armazenados, inclusive uma caixa-mapa que mostra a localização dos Livros da Magia, grimórios com os quais é possível se alcançar um poder inimaginável, que supostamente estão espalhados ao redor do mundo.

Steve Trevor, agente da A.R.G.U.S. , reuniu novamente a recém dissolvida Liga de magos encabeçada involuntariamente por John Constantine, e os convenceu a ir ao encalço do bruxo Felix Fausto, que pretende se apoderar dos Livros da Magia.

Mas como fumaça e espelhos, nada é o que parece, e eles se encontram numa rede de intrigas e traições, onde fica impossível saber em quem confiar ou em onde pisar. Cada movimento desse jogo pode desencadear uma reação capaz de fazer desmoronar tudo à sua volta, como um frágil castelo de cartas.

Mas quem dá as cartas, afinal? Constantine sempre tem um ás na manga, mas será que o trapaceiro foi finalmente trapaceado?

A Madame Xanadu tem as suas próprias cartas clarividentes, que lhe revelam o futuro. E ela já sabe o final da história: Constantine irá encontrar os Livros da Magia. E isso será o fim da humanidade. A única opção da bruxa é procurar ajuda do único capaz de controlar os Livros com segurança… um jovem inglês destinado a ser o maior mago que o mundo já conheceu… Harry Potter Timothy Hunter!

O único revés é que o garoto desistiu de toda a magia e abriu mão de todos os seus poderes.

Clique na imagem e ela ampliará… como mágica!

Jeff Lemire deu uma necessária movimentada na trama da Liga da Justiça Vertigo Dark. Não que os roteiros anteriormente escritor por Peter Milligan  fossem ruins, mas talvez confusos e lentos demais, eles abriam portas que levavam a muitos caminhos mas não avançava por nenhum. Lemire definiu logo de cara os objetivos e metas de sua equipe, com uma missão clara e objetiva. Mas não fez disso uma história simplória de bruxos do bem contra bruxos do mal… ele respeitou a complexa individualidade de cada um, e aos poucos vem lidando de forma interessante com o tremendo desafio que é fazer esses personagens atuarem unidos e dentro de uma equipe. Principalmente Constantine. Ele ainda está se adaptando a essa nova fórmula que contém doses de Vertigo diluindo-se ao universo dos super-heróis…

…diluindo-se ou acrescentado a ele seu adorável veneno…

Dark
Fausto baniu o Desafiador para o lugar onde ele deveria estar… o reino dos mortos…

No mais, esse continua sendo um divertido gibi da Liga da Justiça não estrelado pela Liga da Justiça (exceto pela Zatanna), com muitos coelhos ainda por sair da cartola (coelhos zumbis, é claro), lindamente ilustrado por Mikel Janin, que segue firme com seu traço realista, retratando seres de outro mundo com a convicção de quem desenha um pedestre que acabou de comprar meia dúzia de pãezinhos.

O ponto mais fraco da revista continua sendo para mim as suas cores. A arte interna não tem nada de “dark” e peca pelo excesso. Efeitos especiais caem bem eventualmente, mas o que temos ali são cachoeiras de arco-íris sendo vomitadas a cada página, o que contradiz uma das marcas registradas da Vertigo: A magia não precisa ser espalhafatosa, brilhante ou chamativa. Ela só preciso acontecer. Antes que você perceba.

Eis a Sala Negra e alguns de seus míticos objetivos…  (clique para ampliar). O que mais me chamou a atenção foram o Tanque Mal Assombrado, a moeda gigante (NÃO É a mesma da Batcaverna) e uma bateria energética similar a do Lanterna Verde Alan Scott (cujo poder é mágico). E você… o que vê?

Resenha anterior de Liga da Justiça Dark? Tire o coelho zumbi da cartola clicando AQUI!

Eddie-Murphy

Anúncios

24 comentários sobre “Liga da Justiça Dark # 11 – Todos querem os Livros da Magia!

  1. Duca essa edição!!!!! Tirando o monte de cores (que deixa mais atrativa prá crinaçada mais nova!!!) o restante ficou muito interessante. Será que o filho do Fausto também aparece???? Ele quebrava um galhão no antigo universo. E no meio desses artefatos do último quadro, esse barco não tem nada a ver com o do Homem – Hora cibernético (aquele que era do DC 1.000.000. e depois foi integrado na JSA)?????

    Curtir

    1. Os três demônios, que por sinal foram criados por Jack Kirby para a sua versão do personagem Sandman, são recorrentes em momentos interessantes e mágicos do universo DC. Eles apareceram na série Sandman de Neil Gaiman e também na Liga da Justiça de Grant Morrison… e voltam agora, enriquecendo ainda mais a Liga Dark de Jeff Lemire.

      Curtir

  2. Essa equipe tem tudo o que o “Pacto das Sombras” tinha pra ser e nunca foi, a grande equipe mística da DC comics. Sou um dos poucos acho que ADORA o Constantine de volta ao universo heróico da editora, onde foi originalmente criado. Mike Janin para mim é um dos “top dos tops” e ao contrário de você, nobre sacerdote, amo as cores, acredito que a intenção delas é fisgar fanboys por aí a fora, tornando a revista mais atraente para jovens leitores e jovens de alma (leia-se: retardado) como eu. Os antigos já compram o título por causa do Constantine, Zatanna, Deadman, Orquídea Negra e outros…

    Incluir o Hunter e os Livros da Magia na trama? Primoroso.

    Ótima resenha como sempre e quer saber? Os Vaughan PIRA vendo o mago inglês sacana aparece usando na capa dessa edição, entre outros artefatos da “Sala Negra”, parte da armadura do Etrigan, o demônio !!!!!!!

    PS.: Finalmente alguém (Lemire) fez o Félix Fausto parecer uma verdadeira ameaça e não um velho, magro e ridículo, vestido com a camisola da mãe.

    Curtir

    1. Muito bem Venerável, desvendou mais um dos artefatos da Sala Negra: a armadura de Etrigan! 😉
      Bom essa coisa das cores, eu ainda não gosto, mas entendo seu argumento, vejo como um mal necessário…
      Mas que não me surjam Ursinhos Carinhosos Zumbis!!!

      Curtir

  3. EDITORIAL SANTUÁRIO :

    Segunda – Os Campeões Parte IV

    Terça – Novíssimos X-men #9

    Quarta – O Questão – Steve Ditko e o Objetivismo

    Quinta – Os personagens Marvel mais esquisitos

    Sexta – Liga da Justiça Dark # 11

    Sábado – Umas Tirinhas da Pesada!

    Domingo – O Quarto Mundo de Jack Kirby!

    4

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s