Conga Conga Conga – Gretchen, Steve Ditko e MACACOS GIGANTES!!!

_0000_passado

por Venerável Victor “tratador de macacos gigantes”  Vaughan

Img-de-CapakongaInspirado pela performance de Thammy Gretchen no episódio da novela das nove da Globo. da última segunda, resolvi escrever esse artigo para o templo da nona arte.

No final da década de cinquenta e início da de sessenta, existia uma febre diferente no cinema e na TV da dos “zumbis hiperativos” de hoje em dia. Era o momento das criaturas ordinárias se tornarem gigantes e aterrorizarem o mundo!

Selo-Macaco

Essa febre tomou conta da América definitivamente muito tempo após o lançamento da primeira versão de King Kong de 1933, em que o gorilão era animado pela técnica de stop-motion.

Em 1954 tivemos formigas gigantes, gafanhotos gigantes em 1957, já em 1959 foi a vez das serpentes gigantes. Esses são apenas alguns “pequenos” exemplos, entre muitos outros, da imaginação ou falta de noção dos produtores americanos.

Em 1961, “Konga o gorila gigante”, seria mais um exemplo ordinário entre esses inúmeros filmes “B”, se não fosse por um importante detalhe, seu personagem principal era oriundo de uma revista em quadrinhos de sucesso, lançada um ano antes de sua estreia na tela grande, pela Charlton Comics.

kongacvr

Escrito por Joe Gill, que na época roteirizava as aventuras do Bezouro Azul e do Pacificador e desenhada por ninguém menos que o mestre, Steve Ditko, co criador do Homem Aranha e Doutor Estranho, além de criador do O Questão, Garota Esquilo, entre tantos outros personagens amados pelos fãs de quadrinhos de super heróis.

Joe Gill & Steve Ditko
Joe Gill & Steve Ditko

Naquela época inúmeros títulos de monstros gigantes eram lançados todos os meses, por diversas editoras, mas o que faz de Konga algo tão especial é que ao contrário de seus concorrentes ela teve uma segunda edição e depois continuou sendo lançada bimensalmente, sendo hoje em dia muito melhor lembrada como um título de quadrinhos do que uma produção cinematográfica internacional.

A história de Konga começa com ela sendo uma chipanzé de propriedade do professor Charles Decker. Decker comprou a pequena e bonitinha Konga durante uma aventura no continente Africano, na qual ele também adquiriu uma poção química que possibilitava tecidos vivos adquirirem enormes tamanhos.

konga9b

Desnecessário dizer, o chipanzé e o composto químico foram devidamente apresentados em algum momento da história depois de muitas e muitas páginas serem viradas, quando Decker decidiu usar sua chipanzé (nunca chame um chipanzé de macaco…) em um plano típico de um cientista louco de respeito.

tumblr_mi1syk1qeq1r7sn1go1_1280

A transformação perece ter tido o efeito colateral inesperado de transformar Konga em um gorila gigantesco que é enviado para Londres para matar seus inimigos . Pobre garota, a única razão para os assassinatos que ela cometeu em seguida, foi a de que estava sob o controle hipnótico de Decker.

konga

E o exército inglês tratou-a da forma que o mundo costuma tratar símios gigantes, eles mataram Konga! Não sem antes o cientista louco provar do seu próprio remédio e morrer vergonhosamente.Com sua morte, a pobre Konga, volta a ser um chipanzé comum, afinal que conseguiria um caixão para enterrar um gorila de vinte metros?

Konga_tracers
O filme de 1961

Mas nossa amada gorila teve uma segunda chance, ela melhorou e foi revivida em Konga #2, revista  também produzida por Gill e Ditko. Dali por diante ele teve uma nova aventura a cada nova edição. Nas suas aventuras, Kong lutava contra outras criaturas gigantes, defendia o mundo de invasões alienígenas e homens gigantes de outras dimensões que queriam nos capturar, enfrentava mutantes subterrâneos e até nazistas fugitivos.  Nos mesmos moldes que o Godzilla fazia na mesma época, do outro lado do mundo, no Japão.

kongagradio

A série durou por vinte e quatro edições. Pois logo em seguida foi renomeada para: Gigantes Fantásticos.

Fantastic-Giants-24-01
Clique na imagem para crescer em proporções gigantescas

Mas não durando mais que seu primeiro número. A Charlton na tentativa de conseguir reavivar seu antigo sucesso, ainda lançou uma edição chamada; O Retorno de Konga, que logo em seguida foi renomeada: A vingança de Konga.

0

Durante a fase de produção de seu longa metragem de estreia no cinema, aliás um dos primeiros filmes de monstros gigantes feito em cores, Konga por pouco não foi lançada sob o título provisório: “Eu era um gorila juvenil”, pois outros sucessos anteriores da nona arte tinham feito carreira em filmes do mesmo gênero como o “Eu era um Lobisomen juvenil” – alguém lembrou aqui da música do Legião Urbana? – ou o “Eu era um Frankenstain juvenil”… Alguém poderia dizer se o filme dessa adorada gorila gigante , poderia ter tido melhor destino na memória e coração dos cinéfilos se tivesse seguido essa ordem?

SACANAGEM COM A MACACA!!!
SACANAGEM COM A MACACA!!!

E com vocês agora, um clássico da década de 80 com a musa Gretchen!!!

S_Final

Anúncios

53 comentários sobre “Conga Conga Conga – Gretchen, Steve Ditko e MACACOS GIGANTES!!!

  1. Bela matéria Venerável!! Me apresentou coisas que eu nem fazia ideia de que existiam. E como tu deve ter adorado escrever esta matéria ein!
    Queria ressaltar o seguinte trecho: “Kong lutava contra outras criaturas gigantes, defendia o mundo de invasões alienígenas e homens gigantes de outras dimensões que queriam nos capturar, enfrentava mutantes subterrâneos e até nazistas fugitivos.” Ual.

    Curtir

  2. Eu conhecia a Konga… e a conga la conga tbm! =)
    Ainda não me decidi por qual é a mais tosca… Brincadeira!
    Excelente resenha e ótimas escolhas de imagens.
    Agora alguém me responda onde estão as bananas aqui de casa…

    Curtir

  3. Gata macaca! Você está muito stressada! Sei que a vida não foi legal com você, Konga, mas vamos sair, dar uns rolés, tocar um terror em Copacabana! Você vai adorar! Me liga, Konga querida!

    Ah, curti a matéria! Manda mais pra NOIX!!!!!

    “Pelo rádio da polícia eu mando o meu recado!”

    Curtir

  4. Estou vendo que muita gente curtiu, mas eu sempre achei que o Ditko fez isso meio de má vontade, o que às vezes ele aparentava até no Aranha.
    Ele coloca mais da alma e da narrativa única dele em obras mais pessoas. Inclusive há pouco tempo eu baixei um torrent com quase 1 giga de material dele em preto e branco, contendo coisas mais autorais completamente insanas e histórias de terror comuns, mas melhor desenhadas que Konga e Gorgo..

    Pouca gente sabe da carreira do Ditko fora de Marvel e DC, mas além de terror e coisas onde ele enfia sua filosofia objetivista e extremista, ele também desenhou quadrinhos do Fantasma, dos POWER RANGERS e da WWF.
    Em seu blog o péssimo escritor (mas também editor) Jim Shooter fala da experiência do Ditko com a WWF. O Ditko fez isso por necessidade, mas acho que fez bem melhor que Konga.
    http://www.jimshooter.com/2011/11/ditko-at-valiant-and-defiant-part-1.html

    UNDERTAKER POR STEVE DITKO

    Steve Ditko e os quadrinhos de Chuck Norris!
    http://goodcomics.comicbookresources.com/2012/12/27/i-love-ya-but-youre-strange-chuck-norris-1-the-greatest-comic-book-steve-ditko-ever-drew/

    Curtir

  5. Muito legal a matéria Vic! Tem muita coisa interessante sobre a produção do Steve Ditko que a gente nem imagina aqui, seja porque não foi publicado, não éramos nascidos e se perdeu no tempo, ou assim como no caso do Jack Kirby, elas não tiveram os devidos créditos reconhecidos.

    Curtir

  6. Bom resgate, achei a arte deste Konga muito boa, não conhecia o material. Fez-me voltar a infância, época que assisti ao filme King Kong, de Dino di Laurentis, com Jessica Lange e Jeff Brigdes. Tinha até o álbum de figurinhas. Chamavam de “Livro Ilustrado”. Tempo bão!

    Curtir

  7. Eu não me lembrava, aliás nem tinha ciência desse material (a Konga, pô e não a Gretchen!!!). Depois vejo pessoas que me chamam de neandertal. Pode isso Arnaldo?????
    Sem dúvida um belo acjado hostórico prás pessoas saberem que nem sô de monstros espaciais e robôs gigantes, se permeou a imaginação dos nérdvéios e nérdssênior (e prá lembrar: eu tô falando da CONGA e não da GRETCHEN!!!! Sempre vi a Rita Cadillac mais safadeenha!!!!). Aliás tratador, imagina um encontro de Conga no cio com o Fubá. Ele segura a responsa??!

    Curtir

  8. Bom post histórico Victor!
    Já tinha ouvido falar desta “macacoa” mas não lhe conhecia a história.
    😉
    (Já te disse que macacos gigantes em HQ não são a minha praia?)
    😛

    Curtir

  9. Imagina um sexo selvagem entre a KONGA e o KING KONG no meio do centro da cidade de Londres???

    Parabéns Venerável, ótima matéria, tem muita coisa do Ditko esquecidas por aí que merecem ser relembradas, essa é uma delas. Sei que o fato de ter macacos, nem foi levado em consideração na hora de escolher a pauta… srsrsrsrsr

    Curtir

  10. EDITORIAL SANTUÁRIO :

    Segunda – O que aconteceria se?

    Terça – Novíssimos X-men #10

    Quarta – O Questão: a série mensal

    Quinta – Steve Ditko & os macacos gigantes!

    Sexta – Eu, o vampiro # 11

    Sábado – Umas Tirinhas da Pesada!

    Domingo – O Quarto Mundo de Jack Kirby!
    o

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s