FABULOSOS X-MEN #4 – “Essa Magia colorida, são coisas da vida!”

PrimeiraImpressao_02

por Venerável Victor “meus macacos sào uns anjos” Vaughan

Img-de-Capauxm#4Fabulosos X-men #4 começa justamente após o final da edição de Novíssimos X-men #4. Se meus caros devotos, vocês foram muito curiosos, provavelmente já abriram essa edição para saber quais alunos da escola Jean Grey para superdotados aceitaram a oferta de Ciclope para serem treinados agora na nova escola Charles Xavier. Mas o que nenhum de vocês poderiam esperar, era esse inescapável sentimento de Déjà vu.

X-men – criados pelo fabuloso Jack Kirby e Stan Lee (acredita-se)

Brian Michael Bendis parece estar escrevendo essa revista para os leitores que atualmente acompanham ambos os títulos: “Fabulosos” e “Novíssimos”, além de se preocupar com os fãs que apenas acompanham “Fabulosos”. É uma tarefa trabalhosa e bastante gloriosa.

Brian Michael Bendis & Chris Bachalo
Brian Michael Bendis & Chris Bachalo

UncannyXMen_4_Cover1Após acompanhar religiosamente esses dois títulos após os seus relançamentos, é possível dizer que se pode ler Novíssimos X-men sem a necessidade de ler Fabulosos X-men e não perder nada, mas apenas ler Fabulosos X-men não é o suficiente para deixar os leitores sem formularem dezenas de dúvidas.

A partir dessa verdade, faz sentido que Bendis tente fazer o possível para conciliar os dois grupos de fãs da franquia, mas ao fazer isso boa parte dessa edição funciona apenas como uma recapitulação, apesar de que houve aqui o cuidado para que todos os eventos transcorridos na outra revista X, sejam mostrados pelo ponto de vista de Emma Frost e sua trupe.

Como se tudo isso não fosse suficiente, Bendis e Bachalo começaram a explorar o que está acontecendo com a personagem,Magia. E não parece que o que descobriremos será bonito para a jovem russa. Explorar as novas implicações dos atos e poderes de Illyana após a última mega saga “Vingadores VS X-men” é algo há muito esperado pelos fãs, além de uma história repleta de potencial. Mas a nova dupla criativa da revista não parece só competente o suficiente para a tarefa, mas bastante empolgada para explorá-la também!

Uncanny X-Men v3 004-002

A arte dessa revista é capaz de provocar as mais diferentes reações entre os leitores, alguns a amam, outros a odeiam do fundo de seus corações, particularmente muitos são fãs principalmente por causa de sua identidade única. O trabalho de Chris bachalo realmente completa muito bem os diálogos de Bendis para essa revista. E ao escolher usar seu estilo de traço, a Marvel faz com que essa revista tenha uma identidade muito independente de Novíssimos X-men, já que os dois títulos foram criados para serem leituras interligadas. Cada uma mostrando lados diferentes da mesma história ao mesmo tempo em que mostro o que cada equipe é capaz.

Uncanny X-Men v3 004-003

Apesar dessa edição ser a mais fraca do título até agora, a série é realmente agradável de seguir, mas está abaixo da qualidade que Bendis vinha mostrando desde o início desse evento: Marvel Now. No fim descobrimos enfim quem agora integra a escola de Ciclope. Muitos de nós erraram em suas previsões e se surpreenderam com a escolha do autor.

Uncanny X-Men v3 004-018

Porém, é inegável que seja por quais motivos esse jovem do passado, que não se sentia a vontade em nosso presente até então, tenha tomado agora a decisão de se juntar ao grupo de “revolucionários” – que de revolucionários não têm nada – de uma versão de seu amigo Scott Summers tão diferente da que conhece, sejam eles quais foram, trarão muitas reviravoltas interessantes para os títulos X.

capasvariantesUXM4
Capa alternativa da edição #4 de Fabulosos X-men & a capa da edição original #4 da série de Lee e Jack Kirby da década de sessenta.

S_Final

Aliens-04

Anúncios

57 comentários sobre “FABULOSOS X-MEN #4 – “Essa Magia colorida, são coisas da vida!”

  1. é isso de termos a sensação de vermos a mesma historia em revista diferente, mesmo do ponto de vista de outro personagem, acontece bastante, em revistas de nomes parecidos, as vezes isso é bom, mas na maioria das vezes, na minha opinião, é meio desnecessario! E quanto a Magia, parece ser uma personagem interessante, até mais que seu irmão colossus! valeu

    Curtir

  2. Eu realmente nao esperava que fosse ele,quem realmente iria se unir a Ciclope. Mas o que me deixou um tanto decepcionado é que tivemos um pequeno spoiler (eu pensava que só saberíamos da troca de lados em All New X-Men). Acabou com a tensão antes que pudesse imaginar. Mas eu temos que lembrar que existem aqueles que só leem Fabulosos, então…
    Bom, eu imagino que a partir de agora a trama vai se focar em Magia, personagem que sempre gera assunto. Concordo com você quando diz que essa edição nao foi das melhores, mas espero que toda a adrenalina de Fabulosos venha com a outra ediçao…

    Curtir

  3. Curti muito a edição, Bendis soube trabalhar muito bem o diálogo da Emma com as Gêmeas Stepfords. E eu não esperava que fosse aquele old-school X-Men quem iria se juntar ao grupo do Ciclope, acho que tem dedo das Gêmeas Stepfords nisso pelo o que ele sofreu nas últimas edições…

    E estou curtindo muito os novos mutantes do grupo, misturando a surpresa de serem mutantes com momentos muito engraçados.

    E que venha esse novo arco do Inferno! =D

    Curtir

  4. Ainda não li esta última edição, mas pelo o que conheço do estilão do Bendis e baseado no que já li, percebe-se que o autor está tecendo uma longa saga amparada, sobretudo, no desenvolvimento da Jean Grey trazida do passado – a mesma se envolverá novamente com o Mestre Mental, como na Saga da Fênix Negra. Confesso que estou cansado das longas sagas mutantes. Entendo que o autor tenha planos a médio ou até mesmo longo prazo, mas os X-Men precisam voltar a empolgar urgentemente. Acho que a franquia está precisando de uma sacudida morrisoniana como aconteceu no início da década passada.

    WordPress.com / Gravatar.com credentials can be used.

    Curtir

  5. Como o Fábio bem observou, fã de X-Men, sobretudo os de longa data (esta que vos fala é um exemplo) tem o hábito de se dizer mais conhecedor da equipe (e o que é melhor para ela) que a própria equipe de produção (sem falar nas novas gerações de leitores). Somos todos velhos ranzinzas rsrsrs

    O próprio Bendis já citou em entrevista a diferença entre fãs dos mutunas e fãs dos Vingadores, por exemplo. Os primeiros costumam ser muito mais passionais.

    Oras, X-Men foi construída ao longo dos tempos como um cenário de reflexão sobre o mundo em que vivemos, seja a sociedade estadunidense ou, após 1975, a mundial.
    É um título engajado politicamente. São muitas as minorias com algum tipo de exclusão alí representadas.

    Observe que as melhores histórias não são marcadas por lutas “massavéia”, mas por temas polêmicos, diálogos inteligentes e mensagens políticas e/ou ideológicas. X-Men, eu diria, é um título para quem não é alienado, para quem se indigna diante das injustiças. Seu formato novelesco contribui para esta narrativa…

    Para ser fã dos mutunas é preciso saber “ler” o mundo em que vive!!!
    …. enfim (amo X-Men, especialmente os originais… seja nos tempos do Kirby/Lee e/ou Roy Thomas/Adams ou no X-Factor de Layton e/ou Simonson)

    Sobre a edição… gostei.. mas não foi a melhor. Os jovens recrutas foram o fator cômico e Bendis gosta de trabalhar com adolescentes.
    obs…. este Speedball falsificado não tira as mãos da cabeça – perceberam??? hahaha

    E Magia… ahhh, Magia… será que agora um certo demônio veio cobrar alguma dívida???

    Sobre o personagem escolhido… este era o que eu havia citado no início. Mas o final da última edição de All New X-Men fez muitos (inclusive eu) pensar que (também??) teríamos uma outra pessoa. Mas acabou sendo aquele que esperávamos no início. Bacana… espero que possamos ver muita polêmica pela frente… reflexões do jovem mutante do passado sobre o mundo do presente e do velho Cike sobre o passado e sobre si mesmo….

    Este são os Fabulosos X-Men…
    abraços Victor…

    Curtir

    1. Lucy, é verdade! Você falou da possibilidade do Anjo! 🙂 Estou tão empolgado para ver o que essa escolha vai provocar (fora a morte dele, afinal os perigos de hoje em dia nem se comparam com os que ele vivia no passado). Mas acima de tudo, tem muita coisa escondida nessa escolha…

      Curtir

  6. puxa vida, indo no caminho oposto do all new x-men, essa série não me atrai. não consigo compreender essa necessidade tão urgente de criar um “exército” de gente que concorda com ele. qual a urgência?

    fora isso, detesto o tal do chris bachalo, esse traço estilizado, super cool, definitivamente não é pra mim. essa vou passar.

    Curtir

  7. A fase inicial dos X-Men não foi um grande sucesso nos EUA na década de 1960. Na verdade não fez sucesso algum devido a elementos políticos e sociais da década de 1960.Entenda Malcom X e Martin Luther King. Os jovens americanos ficavam incomodados com isso e acabaram deixando os X-Men de lado preferindo o Quarteto Fantástico, Homem-Aranha e Vingadores.
    Somente nos anos 1970 os X-Men começaram a fazer sucesso devido a estratégia adotada pela editora. Maquiar a questão social americana trazendo para a equipe membros de diversas nacionalidades e passando a ideia de que não era uma questão social americana e sim uma questão internacional. .Começando praticamente do zero essa nova fase ignorou muitas coisas da fase inicial considerada um fracasso pelos editores. Chris Claremont sempre quis usar elementos clássicos mas sempre teve muita dificuldade. Anjo e Homem de Gelo entraram para os Defensores, o Fera para os Vingadores, o Ciclope foi colocado para escanteio quando a Tempestade assumiu a liderança da equipe e Jean Grey morreu. Surgiu uma nova irmandade de mutantes que se transformou na Força Federal.
    Nos anos 1980 quando os X-Men originais retornaram, os editores proibiram o encontro com os X-Men atuais pois queriam saber se eles conseguiriam segurar um título por muito tempo.O X-Factor não usou nenhuma aventura da sua fase inicial como argumento pois os editores queriam distância do fracasso inicial.
    O Bendis esta tentando dar uma importância a fase inicial dos X-Men resgatando elementos cronológicos da fase inicial e obrigando os leitores a prestarem mais atenção aquela fase.
    Trazer a equipe ainda jovem para o presente é algo muito arriscado porém desafiador para o autor. O seu estilo novelesco combina muito com o X-Men. Acredito que a sua passagem a frente dos X-Men seria muito mais interessante se não existissem tantos títulos mutantes na atualidade. Bendis tem um desafio de levantar os X-Men que sofrem muito com pouca criatividade desde a saída de Claremont. Espero que ele não se perca como aconteceu com os Novos Vingadores. Quando os heróis vão para o futuro resolver um problema os leitores não reclamam mas quando eles saem do passado para o nosso presente o bicho pega. Todo fã dos X-Men tem certeza absoluta de que escreve melhor que o autor do título. Como o Bendis é o autor número um da Marvel em algum momento vai ter uma briga de egos. Uma coisa é fato, o mundo inteiro esta olhando para os primórdios dos X-Men e dando importância a esse material.

    Curtir

  8. Atenção: Comentário com ispóilis!

    ÊITA EQUIPE CHEIA DE LÔRA DECOTADA, SÔ!

    Adorei a edição, principalmente pelo fato de guardar a grande surpresa para o final. Sim, o ANJO! O primeiro, o original, o mauricinho, o cheio de inseguranças. Um tempinho com tio Ciclope, o Decaído, vai ajudá-lo a virar homem de uma vez por todas! Sempre achei aquelas asinhas um poder meio homodescendente, além do filhinho de papai não saber ainda o que está fazendo na equipe, não nessa época de ouro dos X-Kids.

    O que acredito é o seguinte: O Anjo se infiltrou pra esfregar na cara do caolho o que ele se tornou (uma função psicológica, que afinal foi o que trouxe a galera do passado), e as irmãs “vai novinha telepata violenta” estão ali pra garantir que Ema Fucker não descubra a infiltração.

    Essa é minha humilde e incorrigível profecia, digo, opinião.

    Quanto á arte: ADORO – alguns quadros lembram trabalho do Alex Maleev com o Demolidor.

    Quanto ao roteiro: ADORO – pouca porrada, muita reflexão…

    ISSO SIM É QUADRINHO DE VERDADE, que se garante na trama e na continuidade, com traços e coloração autorais. Suficiente pra conquistar este que vos tecla, um inegável “não-fâ” dos filhos do átomo.

    Vida longa aos Novíssimos. E que Deus permita que a Gean dê umazinha com o Namor, príncipe dos casais cuckold, antes de voltar ao seu tempo. Bem na frente dos DOIS Scott Summers!

    Curtir

  9. Bendis continua mandando bem no título, embora ele esteja de certa forma contando uma história só nos dois títulos esreve, mas isso não é de se estranhar pois de certa forma ele fazia isso em Vingadores.

    Curtir

  10. E o bonde dos novinho pira lendo 2X a mesma história com perspectivas e desenhistas diferentes. Como eu já fiz isso há pelo menos 25 anos atrás (e foi com X Men, mas tinha Alpha Flight junto!!) deixo a vez pros outros pirarem na batatinha (é claro. Tem que requentar e trazer emoção pros novinho que não tiveram chance de ver isso no passado. Trazer coisa nova praquê se é mais fácil iludir quem nunca teve contato com essas cousas e nem se dá ao luxo de pesquiar um pouco prá ver o preço do filé miau que tá levando e ainda pensando que se delicia com uma nobre lebre!!!!!). Quanto ao Bachalo, na primeira vez que ele desenhou a equipe dos X Men eu não gostei e nem vai ser agora que eu vou precisar babar o ovo dele.
    Antes de qualquer represália, deixo bem claro que tudo aqui não passa de simples, mera (CADÊ VOCÊ MERA E AQUAMAN???) e escarrada opinião. Marvel Now de…….. ah já escrevi demais. VVV obrigado por mais uma vez me convidar para o debate e poder mostrar o ponto de vista de quem já viu muito e mostra os erros e acertos desta editora.

    Curtir

    1. Eu disse perspectivas?????? Má como pode ser tão burro!!!!! Foi o mesmo cara que escreveu. Ele deu crtl+c, crtl+v e mandou prá editora publicar. Simples assim!!!

      Curtir

  11. Eu vou confessar, no início fiquei meio chateado ao ler a edição por causa de que metade da revista é a mesma coisa da outra revista, ok, sobre um outro ponto de vista, mas não achei tão legal na hora, depois vi que tinha seu valor. A parte entre os recrutas foi legal, a da Magia foi tenso, quero ver a coisa pegar fogo!

    Curtir

  12. Magia salvou essa edição, o diálogo entre as Cucos e Emma poderia ter ido um pouco além mas também foi bom. Os desenhos, bem, acho todas as mulheres loiras do grupo um control c control v mudando a expressão da boca da magia para emma, da emma para as cucos e assim vai. Ainda mais com tantas loiras na equipe, vai ser confusão certa.
    Achei pouca gente indo com o Ciclope, queria que mais tivessem ido com ele, eu iria só para não aturar o wolverine.
    Mas o meu principal motivo de querer mais gente indo com o Ciclope é que não quero ler nada com aquele clone do larval/speedball que atira esferas, só imagino ele morrendo em uma edição e mais nada.
    Agora resta esperar pela próxima edição.

    Curtir

  13. Esse Marvel Now me fisgou. Doido pra ler. Contagem regressiva começou com o lançamento de VvsX. E me fisgou muito por causa das resenhas que leio aqui. Só vocês pra deixar este DCnauta assim!

    Curtir

    1. Faço de suas minhas palavras cara. Só o Santuário/Bendis pra me fisgarem desse jeito para a Marvel! Haha só de brinks, eu quero ler bastante coisa da Marvel Now. Além de esperar ansioso por Gavião Arqueiro e Demolidor saírem por aqui.

      Curtir

      1. êita, faço minhas as palavras do Daniel: esperando ansiosa pela presença do Demolidor (Waid/Rivera/Samnee) e do Gavião Arqueiro (Fraction/Aja).
        Se Bendis vem fazendo bonito entre os mutunas… meu personagem favorito continua tendo sorte com seus roteiristas/artistas (Daredevil). E meu preferido entre os Vingadores recebeu uma mensal fantástica (repetindo o que já havia ocorrido em O Imortal Punho de Ferro, com a colaboração do mestre Ed Brubaker)

        Curtir

  14. EDITORIAL SANTUÁRIO :

    Segunda – Fabulosos Vingadores #2 & #3

    Terça – Fabulosos X-men #4

    Quarta – O Questão (artigo inédito)

    Quinta – O que aconteceria se….

    Sexta – Capitão Átomo

    Sábado – Umas Tiras da Pesada!

    Domingo – O Quarto Mundo de Jack Kirby!
    o

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s