INVASÃO!

Banner-Materias

InvasaoOlá devotos! Meu nome é Daniel Martins, e venho aqui convidado por nosso tratador de macacos favorito dar continuidade à semana das Invasões Aliens!

 

Spoilers à frente

Invasões alienígenas são temas recorrentes em todas as mídias, especialmente nos quadrinhos. Com Young Justice: Invasion em evidência (agora cancelada), vamos dar início ao nosso especial com a saga: Invasão! da DC Comics do ano de 1989.

O bicho vai pegar!

Chinatown11

Invasão! É uma história que foi um pouco esquecida com o tempo, sendo a grande saga da DC nos anos de 1988/1989. Após o sucesso de Crise nas Infinitas Terras, de Lendas e nem do tão sucesso assim de Milênio, foi a vez da editora apostar em uma invasão alienígena em massa.

Nada menos do que nove raças se unem para dominar a Terra! A saga também tentou mostrar o porquê do nosso planeta ser o lar de tantos seres com superpoderes.

A história segue do mesmo modo que todas as grandes sagas fazem hoje em dia, tendo “1001 tie-ins”. Lendo apenas a história principal, você poderá entender sem problemas, porém muitas das batalhas são narradas nos outros títulos (principalmente Superman e Capitão Átomo).

A história principal contém três edições, de 80 páginas cada uma. Veremos separadamente as três partes.

Fase Um – A Aliança Alienígena

Por Keith Giffen, Bill Mantlo e Todd McFarlane

401890_385752858204220_1980298080_n

A primeira parte de Invasão! mostra a grande aliança alienígena sendo formada e um pouco das causas que levaram os povos de outros mundos à se unirem para este fim. Também é a melhor escrita dos três capítulos da saga, pois prende bem mais a atenção e atiça a curiosidade sobre o que vem depois (pelo menos comigo foi assim).

Os Domínios são – os feiosos das imagens acima – a raça mandante, a que teve a ideia da invasão. São um povo com grande inteligência e poder persuasivo. Durante a saga Milênio, é revelado pelos Guardiões do Universo que a Terra estava destinada a dominar todo o mundo cósmico em um milênio. Isso, somado à grande quantidade de superseres da Terra (o qual todas as raças alienígenas temem), levou os Domínions a sugerirem uma aliança com as outras raças, para invasão e escravidão do planeta. Em sua sede por batalha e dominação as outras oito raças aceitam o acordo. Segue a lista dos invasores:

Domínions – Os líderes e cabeças da invasão;

Khúndios – Os brutamontes que foram os primeiros a se aliarem aos Domínions;

Daxamitas – São parecidos com os humanos, porém intelectualmente superiores. Descobre-se que em contato com o sol amarelo, ganham poderes assim como o Superman;

Thanagarianos – A raça ditadora à qual pertencem a Mulher Gavião e o Gavião Negro;

Durlanianos – Raça transmorfa;

Gil’Dishpans – os mais “fraquinhos”, organizam os suprimentos da invasão e são os responsáveis pelos ataques submarinos

Psíons – Cientistas sádicos interessados na dissecação dos humanos;

Guerreiros de Okaara – Tão guerreiros quanto os Khúndios, cuidam também do armamento da aliança;

Cidadelianos – Mais brutamontes, mas com menos cérebro do que o normal,cuidam da mega prisão galática da aliança.

Aliança_Alien

Logo no início da saga, vemos alguns humanos sendo mantidos em cativeiro por alienígenas; mais especificamente por Domínions e Khúndios. Eles estão fazendo experimentos nos terráqueos com o objetivo de achar o “estímulo” certo para que os genes super poderosos se manifestassem. E não é que dá certo? Quando colocados perto da morte, alguns humanos manifestam seus poderes que nem sabiam possuir, comprovando a teoria dos Domínions, e dando certa explicação para a existência de tantos seres com poderes na Terra.

Metagene

Após isso, a aliança é realmente proposta. Algumas raças aceitam entrar apenas por saber que ela é forte demais, outros por sua sede por dominação.

invasion

Então a invasão tem início, com Adam Strange se entregando para que Rann (seu planeta adotivo e o qual se tornou seu maior defensor) não fosse devastado, já que se recusaram a participar do ataque e a frota alienígena chegando a Terra.

Alien_Alliance_002

Uma vez na Terra, os Daxamitas descobrem que também ganham poderes por causa do sol amarelo. Tudo parece perdido, e uma chance é dada aos humanos: se eles entregarem todos os super-seres terráqueos, a frota partiria sem causar mais estragos. A resposta do governo/população:

972160_385753544870818_1717077818_n

Fase Dois – Campo de Batalha… Terra!

Por Keith Giffen, Bill Mantlo e Todd McFarlane

253302_385752848204221_696123502_n

Com a grande frota alienígena chegando de surpresa, a Terra se mostra desprevenida e logo o primeiro continente é dominado: a Oceania. A pobre Austrália é toda devastada. Apenas um herói se encontrava no país no momento da Invasão e faz o possível para resistir aos aliens, o grande Demônio da Tasmânia!

Demônio da Tasmânia em toda sua glória!

321383_385753471537492_2122915368_n

Sem demoras, o governo americano coloca seus planos em ação: Tropas militares e o Esquadrão Suicida de Amanda Waller. Além das forças super-humanas comandadas pelo Capitão Átomo!

943172_385753468204159_1787205347_n

Em paralelo as batalhas, uma outra história vai sendo narrada no planeta Dominion. Um rapaz de casta mais baixa do que seus companheiros, tenta provar que existe uma maneira de dominar a Terra sem conflitos, apenas isolando o meta-Gene nos humanos e manipulando-o para desativá-lo…

Após uma batalha, Superman acaba salvando a vida dos Daxamitas que tinham vindo a Terra e estavam se envenenando com partículas de chumbo na atmosfera – esse metal é letal para essa espécie. Juntando isso ao fato de que sua frota recusou ajudá-los e os abandonaram para a morte, eles rapidamente mudam de lado – em uma solução fácil do roteiro de Keith Giffen – decidindo dar apoio à Terra. Flash e Caçador (outro personagem, não confundir com o Marciano) derrotam as frotas de Cuba e Aquaman e as forças da Atlântida derrotam as forças dos Gil D’shpans no Pacífico. Como se tudo isso não bastasse, o resto da tropa Daxamita chega a Terra para apoiar a mesma.

invasion_todd_mcfarlane2

Vitória atrás de vitória, os aliens vão sendo expulsos. No final da edição, todas as raças, com exceção dos Domínions e dos Khúndios acabam se rendendo. Tudo indo muito bem, certo?

Fase Final: Mundo sem Heróis

Por Keith Giffen, Bill Mantlo e Bart Sears

934092_385752851537554_2060087238_n

Os heróis espaciais Omega Men, que haviam sido capturados pela aliança na primeira edição, conseguem se libertar do planeta prisão enquanto os alienígenas são derrotados na Terra.

Deadman_Invasion_01

Quando as tropas dos Domínions e dos Khúndios começaram a recuar, pensava-se que tudo estava resolvido. Porém, no meio das duas edições anteriores, aquele Domínion de casta baixa (Obs.: a casta deles é definida pelo tamanho do círculo vermelho em suas testas) estava sugerindo um método para a dominação dos humanos que não fosse a guerra. Por causa de sua casta baixa, acaba sendo totalmente ignorado.

Então o rapaz revolve colocar seus planos em prática mesmo assim, por conta própria… Isolando os genes dos super poderosos através da detonação na atmosfera do planeta de um artefato chamado: Bomba Genética, ele enlouquece vários heróis e vilões, deixando-os sem controle de seus poderes.

Nisso se baseia a última parte da história: O caos na Terra e ao mesmo tempo os heróis não afetados (Os Lanternas Verdes, Superman, Caçador de Marte, entre outros alienígenas ou terráqueos com poderes a base de magia) indo em direção ao planeta Domínion buscar uma solução para o problema dos superseres, e com a ajuda dos Omega Men chegam ao seu destino.

O Caçador de Marte, apelão como é, se disfarça de Domínion para chegar à prisão onde está o rapaz de casta baixa que arrumou toda a confusão (preso por ter desobedecido a ordens diretas de seus superiores), lê a mente dele e descobre rapidamente a fórmula para a cura dos poderosos.

Invasion_Heroes_05

A invasão naturalmente levou consigo a vida de alguns personagens; Segue uma lista de baixas: Rudy West (pai de Wally), a heroína da Patrulha do Destino, Celsius e alguns Omega Men, entre eles o seu líder, Primus.

923066_385753464870826_1582363409_n
Primus, Rudy West e Celsius

Veredito: Lendo Invasão! hoje em dia, o mesmo pode parecer algo bem mais datado do que os clássicos de Alan Moore e Frank Miller que saíram na época, até como Crise nas Infinitas Terras. Porém, é uma história bem escrita, com um pouco de politicagem (daxamitas mudando de lado, por exemplo) e abordando as questões de castas no mundo Domínion e sua desigualdade absurda: por exemplo, um gênio de casta baixa muito mais genial que os seus ditos “superiores”, a saga também tenta dar um sentido ao fato da Terra ter tantos seres super poderosos, ao mostrar todo o lance do “gene variante” presente nos humanos.

A primeira e a última parte agradam mais, sendo a segunda a mais corrida e um pouco confusa. A parte em que toda a guerra acontece deveria ter corrido mais… Fluidamente, e um pouco mais independente dos tie-ins também.

309931_385753474870825_840192515_n

Porém, vale a pena ser lida, pois ainda é uma bela mega saga se comparada com muitas recentes, com um início excelente. Além disso, dá um destaque legal para o Capitão Átomo, poderoso personagem como ele é.

Agradecimento ao site: Guia dos Quadrinhos, pelas imagens das três capas da saga.

toddmcfarlane_1306941693_invasion_2_8_invasion_2_p8_color_guide
Artes originais de Todd Mcfarlane com seus códigos para colorização

S_Final

Fechamento-de-materias

Anúncios

46 comentários sobre “INVASÃO!

  1. Li esta saga, na época, por causa de alguns personagens específicos: Homem Animal, Mulher Maravilha, Nuclear, Capitão Átomo, Flash, Superman, além de equipes como Esquadrão Suicida, Liga da Justiça (Giffen/DeMatteis) e os Novos Titãs. Foi uma época em que a DC estava bombando.
    Grandes produções.
    Se não fossem pelos personagens/equipes citados, eu nem saberia que havia uma saga chamada Invasão. A Abril publicava propaganda da DC nas revistas Marvel e vice-versa (a gente até se confundia quem era quem hahaha)
    Bons tempos para os quadrinhos. Que o diga o jornaleiro onde eu, religiosamente, pentelhava toda semana em busca de “novidades” (tinha coisa que já havia sido publicada há décadas nos EUA).

    Ahhh, numa época em que os “vilões” eram quase sempre vermelhos e/ou ostentavam uma foice e um martelo, o nome “daxamitas” não causava tanto impacto. Apenas um nome….
    Mas atualmente, quando o “vilão” usa turbante e ora a Alá, difícil não associar o nome à tribo do profeta Maomé: os hachemitas (um ramo da tribo coraixita). Aliás, os daxamitas também estavam associados a questões religiosas, com divergências e cisões (kryptonianos, ou algo assim, certo???), assim como os sunitas e xiitas do Islã.
    Sem falar no Qurac, o Iraque da DC…. só pra citar outra curiosa associação….
    belo texto… valeu pela lembrança…

    Curtir

    1. Muito obrigado pelo comentário lucy! Adorei essas questões que você citou. Hoje em dia realmente tudo está muito associado às religiões islâmicas e, consequentemente (e infelizmente) ao terrorismo. Vide os últimos vilões dos blockbusters de heróis, Bane e Mandarim (mandarim mais ou menos né haha), nada mais do que terroristas querendo mostrar sua cara e seus objetivos ao mundo ocidental.

      Curtir

  2. Massa cara. Mas até hoje não li o final da saga hehe Consegui as 2 primeiras edicões e vários tie-ins na época mas nunca acahei a ultima edição :p heheh
    Mas foi uma saga que achei bem legal.

    Curtir

  3. É,realmente essa saga deixou muita saudade pelo fato de que como o Venerável citou,muitos personagens estavam em ótima fase.Foi onde também surgiu a maravilhosa L.E.G.I.Ã.O.!Eu só não gostei da morte de Celsius e de Primus dos Ômega Men.Achei também que faltou dar mais poder de fogo aos gil’dihspans…mas no geral foi excelente e a matéria aqui mostrada foi detalhada e muito bem elaborada!!Vocês não param de se superar,né.Estou ansioso para ler a de 4ª feira,5ª e 6ª…devia de durar o mes inteiro porque realmente estou me deleitando com tanta retrospectiva dessas sagas.Meus parabéns a todos!!

    Curtir

  4. Não li e gostei! Matéria boa é aquela que dá vontade de ler a história. Com certezxa um dos maiores méritos da história é explicar porque a Terra tem tantos supers!

    Alhuém tem a edição completa do Planeta aí? rs

    Curtir

  5. Eu tenho essa coleção completa em formatinho e a guardo com muito orgulho, é uma das melhores histórias da minha adolescência, marcou uma época da minha vida… é tipo de revista que quando eu pego, relembro exatamente onde estava na época que comprei… para mim, a invasão teve uma importância fundamental no Universo DC ao explicar o Metagene responsável pelas habilidades meta-humanas e isso sem falar na série que se seguiu depois, nascida dentro da saga, que foi a L.E.G.I.Ã.O de Vril Dox e Cia… uma época inesquecível, que só me traz boas lembranças… fico muito feliz de ver essa saga relembrada… espero que seja republicada em especiais encadernados de luxo… mas enquanto isso não acontece, depois dessa matéria de outro mundo vou reler toda a história e matar saudades desse tempo……….

    Curtir

  6. Eu não li a saga na época, pois não lia quadrinhos, tempos depois, buscando todas as edições da maravilhosa Liga cômica, tive acesso a essa história através da maravilhosa edição da Liga da Justiça América em que os Khúndios (encolhidos) atacam a embaixada de Nova York e sobra para o Oberon enfrentá-los e proteger a sede da equipe!!!! Show!!! 🙂

    Curtir

    1. Valeu Bianca! Muito legal você ter tido acesso à essas edições através da liga cômica. Já eu não li a saga na época pois não era nascido ainda haha 🙂 Recomendo à você e a todos que comprem as edições da abril na primeira oportunidade, negocinho difícil de encontrar viu!

      Curtir

  7. Invasão! Para mim é a série que mais tenho carinho da DC. Primeiro porque foi uma época muito legal, onde tínhamos o Homem Animal do Morrison, A Liga da Justiça do Giffen, Mulher Maravilha de George Perez, esse Starman (que foi o que mais gostei até chegar a era James Robinson) e curtia também o título do Capitão Átomo, Caçador e Nuclear,,,, Todos em ótimas fases.

    A ideia desa aliança alienígena contra nosso planetinha, para dar cabo de vez da ameaça meta humana até hoje julgo muito bem sacada.E a estratégia de marketing da editora para a história também achei, mesmo para hoje, bem executada.

    O saldo da saga não poderia ter sido melhor, a Liga se tornou internacional, sendo a Liga da justiça Europa uma maravilhosa surpresa. E a estréia do título da L.E.G.I.Ã.O. que eu achava espetacular. Fora o novo status quo do Maxwell Lord e Snapper Carr como meta humanos, genial.

    Sobre o roteiro, com seus grandes acertos e erros, foi mesmo, até hoje, superior a grande maioria das grandes sagas da DC & Marvel , além de que tínhamos Giffen e Bill Mantlo (o qual sou fã demais) em ótimos momentos.

    Momentos que vibrei demais na história até hoje estão guardados na minha memória e coração como a rápida aparição do Desafiador (mostrada aí em cima), a batalha conjunta do Soviete Supremo, Guy Gardner e Mulher Maravilha e lógico, o Caçador de Marte salvando o dia!!!

    Por fim, valeu nobre Daniel, sua matéria foi um grande presente.

    Salve, Invasão!

    Curtir

    1. Valeuzão Venerável! Pelo comentário e pela oportunidade 😉
      Realmente, as cenas de luta nas quais os heróis apareciam juntos no traço do McFarlane, que apesar de não ser dos maiores fãs, é inegável o poder de “explosão” que ele tem. Enfim, foi uma das coisas mais marcantes que a DC fez em sua história.

      Curtir

  8. Gostei da saga, apesar de ter sido bem simplória em vários pontos e além de claramente inspirada na Saga Kree/Skrull. Fala sério, que chance teria a Terra com NOVE raças aliens invadindo? Destaque para as raças vindo das histórias da Legião e dos Titãs.

    Curtir

    1. Rapaz, são tantas invasões pros dois lados viu… Porém ainda considero uma das mega sagas mais legais, mesmo com as ressalvas que citamos tu e eu, como as soluções simples do Giffen rsrs

      Curtir

  9. Invasão me traz ótimas lembranças pois naquela época eu era um consumidor desenfreado e totalmente hipermegablaster dependente dos quadrinhos. Ttudo o que aparecia de herói na minha frente eu ia levando. Não consodero este trabalho do Toddynho como primoroso (apreciei mais ele imitando o estilo Pérez na Corporação Infinito) mas ele convence quando desenha várias personas de uma vez. Minha maior empolgação era com uma possível volta dos Omega Men que foram essenciais mas que não aconteceu.
    Ver também a história acontecer com a criação dos precurssores da Legião dos Super Heróis foi o máximo. A surpresa ficou por conta de que o Maxwell Lord também ficou doente no final.
    Agora nesta matéria, faltou a sátira feita em cima da saga e um dos poucos momentos em que vimos os tradutores daquela época fazendo um bom trabalho. Dou risada até hoje quando lembro da “bomba jeanética”.

    Curtir

    1. Valeu Wagner! O jornal saiu aqui numa versão da abril também, ou apenas parte dele, não tenho certeza… Mas pelo que li na net, é bem engraçado, com umas adaptações como citações à Globo e à rádio Transamérica haha

      Curtir

  10. Gostei deste artigo. Essa segue surgiu numa altura em que eu me tinha afastado da HQ, mas fizeste com que eu fosse saber algo mais sobre ela. Se ainda houver encadernados disto acho que compro!
    😉

    Curtir

  11. Uma das melhores sagas da DC de todos os tempos. E na época esses desenhos do Mcfarlane eram o que tinha de mais cult. Keith Giffen estava com sua Liga da Justiça mandando, os Tie-ins dessa história são todos relevantes (mas concordo que dá pra ler a história sem precisar deles) e por fim, o saldo dela, a maravilhosa Legião!!! De Vrill Dox!

    SHOW DE BOLA!

    Curtir

  12. Mega saga de qualidade! O ataque à Austrália… Liga Europa… Excelente época, dá vontade de ter um encadernado dela! 🙂

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s