A Criação do Homem-Aranha

Arquivos do Cadmus

por Pedro “aracnídeo redator” Bouça

Img-de-CapaaranhaorigemEm 1963, na décima quinta (e última) edição da revista Amazing Fantasy surgiu um novo super-herói que acabaria fazendo história: O Homem-Aranha!

Stan Lee, Jack "o rei" Kirby e Steve Ditko
Stan Lee, Jack “o rei” Kirby e Steve Ditko

Mas de onde surgiu este personagem? Como foi o seu processo de criação? Muitos detalhes estão obscuros até hoje, mas o personagem foi, essencialmente, produto da criatividade de três pessoas. Três monstros sagrados dos quadrinhos: Stan Lee, Jack Kirby e Steve Ditko.

Stan Lee (Stanley Martin Lieber) era, na altura, o editor-chefe e principal escritor da Marvel Comics. Sobrecarregado de trabalho, ele inventou um método de escrever quadrinhos que era rápido e inovador: Lee escrevia o roteiro básico da história (normalmente apenas uma ou duas páginas datilografadas), baseado neste o artista da história desenhava toda a revista e Lee, por fim, adicionava os diálogos no final do processo. Este método, que colocava a toda estruturação das histórias nas mãos dos artistas, rendeu mais tarde inúmeros questionamentos sobre qual teria sido a participação real de Lee na criação dos personagens da Marvel Comics.

Amazing_Fantasy_15_Extra-LargeJack Kirby (Jacob Kurtzberg) era o principal artista de super-heróis da Marvel e fora inicialmente encarregado de desenhar o Homem-Aranha. Porém, embora tenha participado do desenvolvimento inicial do personagem, ele nunca chegou a ser desenhista do Aranha.

Steve Ditko era o principal artista de tramas de mistério e suspense da Marvel. Pouco afeito a super-heróis, acabou sendo o primeiro e mais importante desenhista do Homem-Aranha. Além de ser um bom artista, ele era um escritor de talento e (ao contrário de Kirby) chegou a ser creditado como co-escritor em diversas das histórias que fez em parceria com Stan Lee.

Mas qual foi a participação de cada um na criação de personagem? Bem, todos eles já deram suas versões para a criação do personagem e, a partir delas, tentaremos montar o quebra-cabeça que é a verdadeira história da criação do Homem-Aranha.

Segundo Stan Lee, o Homem-Aranha foi baseado (ao menos em nome) no personagem The Spider (O Aranha), protagonista de vários romances baratos (os chamados pulps) que Lee leu durante a sua infância (notem que, à exceção do nome, o violento vigilante Spider não possui qualquer similaridade com o Homem-Aranha). O tema “Homem-Animal” para denominar um super-herói também não era nenhuma novidade, tendo sido usado em personagens como o clássico Batman e até em outra co-criação de Stan Lee da época, o Homem-Formiga (Ant-Man).

AmazingFantasy_15p002

Logo depois, Lee afirma que teve uma longa discussão com o dono da Marvel à época, Martin Goodman, que não aceitava um personagem baseado em uma aranha porque “as pessoas detestam aranhas”! Lee, com a sua conhecida lábia, o convenceu a publicar uma “história-piloto” do personagem na revista Amazing Adult Fantasy (nome de Amazing Fantasy até o número 14), que estava prestes a ser cancelada de qualquer jeito.

Amazing Adult Fantasy era uma das revistas de mistério/suspense da Marvel. A maioria das suas histórias era desenhada por Ditko e destoava das típicas histórias de monstros que compunham a maior parte do material do gênero da Marvel na época. Mas Kirby foi o escolhido como o artista do Homem-Aranha devido à sua experiência com super-heróis.

Amazing-Fantasy-15-peter-gets-bitten-e1333066098409

Segundo Lee, a ideia dele era que o personagem fosse um adolescente comum e não o tradicional herói imponente e musculoso, mas ao ver as primeiras páginas de Kirby ele teria se visto defronte um novo Capitão América. Não era exatamente o que ele queria! Imediatamente decidiu chamar Steve Ditko, mais acostumado a retratar o “mundo real” do que o épico Kirby, que, porém, desenhou a capa da revista com a primeira aparição do personagem.

Lee afirma não recordar se o distintivo uniforme do personagem fora criado por Kirby ou Ditko, nem maiores detalhes sobre a criação do personagem. A memória de Lee é proverbialmente fraca, uma vez ele chamou Bruce Banner (o Hulk) de “Bob Banner” em uma edição inteira do Quarteto Fantástico!

(Aos curiosos, é por isso que o nome do personagem é Robert Bruce Banner…)

Kirby, porém, questiona diversos detalhes da história de Lee. Segundo ele, o personagem era, na verdade, uma reciclagem de Silver Spider (Aranha Prateada, em tradução literal), personagem que Kirby criara com seu antigo parceiro Joe Simon em 1953, mas fora rejeitado pela editora Harvey Comics porque nessa altura os super-heróis estavam em baixa. O conceito fora reciclado para a editora Archie Comics, seis anos mais tarde, como The Fly (Mosca Humana, no Brasil), personagem que era uma criança que se transformava em um super-herói adulto, que carregava uma arma especial (raramente utilizada) na cintura, ao dizer palavras mágicas, graças a um anel que lhe foi dado por uma espécie de alienígena (!). Curiosamente, um dos primeiros vilões que The Fly enfrenta, ainda em sua primeira edição, é um criminoso fantasiado com motivos aracnídeos que se denomina Spider…

AF15

A “teoria Silver Spider” foi corroborada por Joe Simon em entrevistas e na sua autobiografia, porém ele adiciona alguns detalhes à questão. Segundo ele, Silver Spider teria sido chamado inicialmente de Spiderman (assim mesmo, sem hífen) e criado por Simon com C.C. Beck (o criador visual do Capitão Marvel, personagem que, como The Fly, também é uma criança que se transforma em adulto quando fala uma palavra mágica) na arte. O nome Silver Spider teria sido sugerido por Jack Oleck, cunhado de Simon. Esse material teria sido a base de The Fly e, eventualmente, do material que Kirby teria apresentado a Lee quando da criação do Homem-Aranha, o que colocaria Kirby em um papel bem menor na criação da “sua” versão do Homem-Aranha!

Afora isso, Kirby também alega ter sido o criador do uniforme do personagem, apesar de diversos artistas questionarem essa afirmação, visto que o uniforme do Homem-Aranha não possui nenhuma afinidade com os milhares de uniformes de super-heróis criados por Kirby, mas sim com aqueles poucos criados por Ditko! Diz também que teria deixado a série por estar com excesso de trabalho (o que é plausível, já que na altura, Kirby estava trabalhando em séries como Quarteto Fantástico, Hulk e diversas outras), porém já teria desenhado algumas páginas da história, que serviriam de base para a versão de Ditko. Entre elas a capa que foi publicada!

Várias das suas alegações são válidas, mas a memória de Kirby costumava ser tão falha quanto a de Lee…

A solução desses mistérios ficaria por conta do recluso Steve Ditko. Avesso a entrevistas, ele se absteve de comentar sobre o assunto durante anos, mas um artigo publicado em 1990 lançou uma nova luz sobre o assunto.

amazing-fantasy-15-6

Segundo Ditko, Kirby foi efetivamente o primeiro artista a ser nomeado para a série, mas saiu por motivos por ele ignorados.

De acordo com Ditko, o conceito original do personagem era de que ele era um garoto que adquiria superpoderes e o corpo de um adulto graças a uma espécie de anel mágico (sim, como The Fly). Nada no seu uniforme lembrava uma aranha, embora lembrasse, ironicamente, o visual do Capitão América, reforçando a argumentação de Lee, com exceção de um desenho abstrato no peito do personagem. Ele carregava uma “arma de teia” na cintura (que Kirby nunca teria chegado a mostrar em ação), bem diferente dos discretos lançadores de teia de Ditko.

O visual de Kirby para o personagem (reproduzido de um desenho de Ditko) é realmente um design muito mais “Kirbyano” do que o uniforme tradicional do Homem-Aranha.

Curiosamente, ao criar a sua versão do Besouro Azul anos depois, Ditko faria um uniforme bastante simples, bem ao estilo de Kirby, com um inseto estilizado no peito e uma arma na cintura. Seria ele inspirado na versão de Kirby do Homem-Aranha?

De volta às páginas desenhadas por Kirby, nelas o personagem, que também era criado pelos seus tios idosos como o Homem-Aranha que nós conhecemos, é mostrado como sendo vizinho de uma espécie de cientista maluco que, aparentemente, teria sido o responsável pela obtenção dos seus poderes.

Vale dizer que toda a história de anel mágico e do corpo adulto é muito similar à do personagem The Fly. Similaridade essa que Ditko teria notado no momento em que recebeu as páginas. Alguns (como o especialista em Kirby Mark Evanier) teorizam que isso teria sido o verdadeiro motivo do afastamento de Kirby da série, mas nenhum dos autores envolvidos jamais afirmou isso com certeza, o que torna impossível comprová-la.

AmazingFantasy15Burglar2

Ditko descartou então toda a versão de Kirby. Tendo retornado, segundo suas próprias palavras, ao roteiro original de Lee, ele refez toda a história, eliminando idéias como a do cientista e do anel “mágico”, e criando o uniforme que nós conhecemos hoje. Uma mudança significativa e que, provavelmente, resultou em um personagem bem mais interessante do que a versão original de Lee e Kirby.

Ditko também desenhou uma capa para a revista Amazing Fantasy 15, que acabou sendo rejeitada por Lee e, ironicamente, redesenhada por Kirby, que acabou sendo o capista da edição. Essa capa ainda existe e foi reproduzida diversas vezes em edições especiais do Aranha (incluindo como capa alternativa do número 700 da revista Amazing Spider-Man), o que coloca em questão a versão de Kirby.

2012-8-10-spiderman_in_amazing_fantasy_15-533x389

Vale ser mencionado que a história de origem do personagem segue o padrão de origens escritas por Stan Lee (personagem está no topo do mundo, recebe uma rasteira da vida, aprende humildade e usa os seus novos poderes para lutar pelo bem), que seria repetido diversas vezes na Marvel, por exemplo, nas origens do Dr. Estranho e Homem de Ferro, na segunda origem do Thor (a que envolve Asgard) e até na do Dr. Destino! A única constante em todas essas histórias é a presença do próprio Stan Lee…

draft_lens18021981module150734435photo_1307669971spidey10

Embora Amazing Fantasy fosse cancelada após essa edição, o personagem atraiu interesse suficiente para ganhar um título próprio (Amazing Spider-Man), que seria co-escrito por Lee e Ditko e desenhado por este último até a sua saída da Marvel, sem a participação de Kirby, que, nesse momento, já estava bastante atarefado com outros personagens.

Como então definir quem foram os verdadeiros criadores do personagem? Bem, Steve Ditko é quem tem a versão mais sólida, mas ele ignorava quem criou o nome “Homem-Aranha” e as razões pelas quais Kirby não foi o desenhista do personagem. Mas é inquestionável que ele criou toda a parte visual do Homem-Aranha e boa parte dos conceitos da série. Stan Lee foi, sem qualquer sombra de dúvida, o escritor dos diálogos marcantes do personagem e teve, no mínimo, uma grande participação no roteiro das suas primeiras histórias. Vale dizer que, após a saída de Ditko, o personagem continuou sua trajetória de sucesso com Lee nos argumentos e sem qualquer contribuição criativa de Kirby ou Ditko.

E Jack Kirby? Bem, embora o “Rei” tenha tido uma importância imensurável na criação de maior parte dos personagens da Marvel, sua participação na criação do Homem-Aranha é muito pequena. Mesmo se for verdade que o personagem teria sido baseado em seu “Silver Spider”, ele foi transformado por Lee e, principalmente, Ditko em algo bastante diferente. E é esta a versão do personagem que povoa a imaginação dos leitores há quase 40 anos, a de Stan Lee e Steve Ditko.

amaz fant 15

S_Final

Anúncios

26 comentários sobre “A Criação do Homem-Aranha

  1. Interessante seja como for os três são os criadores do Spidey.. Só comecei a gostar do Spiderman porcausa do saudoso desenho dos anos 90, Spiderman Animated, porém não estou gostando do que o Joe Quesada vem fazendo o Cabeça de Teia, e outros heróis da Marvel…assim como o Dan Didio vem fazendo com a DC, ou seja só estão esculachando…o que é uma pena…

    Curtir

  2. Gostei muito do texto,Pedro!Bem,fico com a idéia de que Stan Lee criou o personagem,enquanto Ditko criou o visual(o uniforme mais senseacional de todos)!Kirby é genial,mas nada teve a ver com o Homem-aranha!

    Curtir

  3. Não gosto muito do homem-aranha, porem é um personagem que deve ser levado a sério em algumas historias. Prefiro as antigas. Porem nesta materia senhor Venerável Victor fica claro toda a manipulação de Lee, isso é grotesco. Percebemos tambem as mudanças causadas por ele e os chefões das editoras o que phudeu com os novos roteiristas e artitas em suas criações. Eles deixaram os antigos tao ricos, que mudaram as leis, por isso vemos tantos artistas e roteiristas desempregados.

    Curtir

  4. Parabéns pelo texto, Pedro.
    Curiosamente sobre um personagem que se chama….. Pedro!!!

    Homem-Aranha é daqueles personagens que nos apaixonamos de cara. A fórmula de criar um herói que não seja milionário, bonitão, musculoso… mas um garoto comum, com problemas comuns que a maioria de seus leitores passam. Um garoto que sofre por ser nerd. O mesmo nerd que compra suas revistas….
    “Poder e responsabilidade” tornou-se quase um mantra dos quadrinhos. Esta frase já foi dita por vários heróis Marvel e também DC.
    Um cara bacana que eu gostaria de ter como amigo (namorado não… céus… a sorte Parker é contagiosa em suas namoradas).
    Mas não poderia deixar de observar o quanto Dan Slott vem depreciando nosso tão amado herói. Em cada edição (li até a edição em que ocorre um assassinato a sangue frio. Desisti…) o novo ocupante do uniforme tenta mostrar o quanto ele é “superior” a Peter Parker. Lamentável ainda é que, essa novíssima geração ama a ideia de porradaria, massaveisse, muito sangue, quase nenhuma responsabilidade. Veja o quanto Wolverine é idolatrado…

    E agora, o herói mais gente boa, mais humano, que se distinguia de todos os outros, tornou-se MAIS UM… igual na multidão. Miguel O’hara, kaine e/ou Venom eram versões violentas do personagem. Hoje, são anjos diante dele.

    A Marvel, desde Joe Quesada, parece tecer uma síndrome de ódio contra Peter Parker. Digo PP porque ele, assim como Matt Murdock, Luke Cage e tantos outros, são tão ou mais importantes que o mascarado. E eles simplesmente mataram nosso querido Pedro nas versões Ultimate e agora na 616.
    Sim… claro… Pedro retornará em alguns meses… mas imagino como será sua personalidade. Os fãs do ‘superior’ irão desejar que ele permaneça mais massavéio. Afinal, personagem gente boa é coisa de velho (veja Superman ou Cap.América, por exemplo). O legal é Justiceiro, Wolverine e Batman… esses, sim… botam pra quebrar ou matar…

    Por Asgard… que Odin olhe por Pedro Parker…

    Abraços!

    Curtir

  5. Pelo menos esteticamente, me parece claro que Kirky não teve muita influência no design físico do Aracnídeo. O que foi um acerto, pois fugiu do padrão super-herói musculoso. O texto ficou muito bom, informativo sem ser didático, leve sem ser vazio. Este pessoal que escreve no Santuário deixa muito jornalista de veículos jornalísticos conhecidos no “chinelo”!

    Curtir

  6. Uma boa matéria para uma velha discussão. O universo Marvel foi criado por Stan Lee e Jack Kirby e ambos não deveriam se render a vaidade, são mestres assim como Joe Simon, Steve Ditko e tantos outros que faziam quadrinhos numa época em que o talento vinha em primeiro lugar. Em maior ou menor intensidade, eram eles que estavam lá quando o fluxo das ideias estava acessível para quem pudesse aproveitar e usá-lo para erigir uma nova tendência que se mostrou consistente e duradoura. Eles foram os escavadores de um conceito natimorto que trouxeram nova luz e contribuíram para a sobrevida dos quadrinhos de uma forma geral. Eram eles que estavam lá, nesse momento único de criação… fazendo a história das histórias em quadrinhos!

    Curtir

  7. A história de que Amazing Adult Fantasy ia ser cancelada é repetida constantemente mas não cola. Apesar de haver sete meses de intervalo entre as duas publicações, os códigos de produção da origem em Amazing Fantasy #15 (V-789) e da primeira história de Amazing Spider-Man #1 (V-816) são muito próximos, mas as histórias secundárias em ASM #1 e 2 já têm códigos de 1963. Estas duas edições têm uma história de 14 páginas e outra de 10, algo que Lee não fazia com o Quarteto Fantástico nem com o Hulk. Acredito que Lee e Ditko produziram as histórias de John Jameson e do Abutre ainda para Amazing Fantasy, e as aventuras com o Camaleão e o Consertador foram acrescentadas posteriormente para completar as edições. É provável que Martin Goodman já soubesse que ia cancelar Amazing Adult Fantasy, mas não tinha avisado Lee. Só quando regressaram os números de vendas é que Goodman ordenou que fossem feitas mais histórias.

    Paulo Costa

    Curtir

    1. Até aí tudo bem, Paulo. Mas repare que Lee mandou produzir várias histórias curtas depois de Amazing Fantasy #15 com o Aranha, tanto que as duas primeiras edições de Amazing Spider-Man são compostas de histórias curtas. Mas isso NÃO quer dizer que elas tenham sido produzidas para a Amazing Fantasy, já que a Marvel tinha várias revistas que publicavam curtas. Ou que Amazing Fantasy era para ser cancelada no número #15. Podia ser uns números além…

      O que é certo é que a edição vendeu o bastante para motivar a Marvel a publicar o Homem-Aranha em série própria uns meses depois, em vez de publicá-lo em Tales to Astonish ou Tales of Suspense. Mas foi com histórias curtas que não tinham sido produzidas para um título exclusivo do herói.

      Curtir

  8. Estava sentindo falta do seu texto e seu humor aqui, Pedro! Parabéns pela matéria e pela pesquisa! E sabe quem ganhou nessa confusão toda sobre a paternidade e maternidade do Homem Aranha, o maior herói de todos, todos, todos??? Nós!

    Curtir

  9. Acredito que foi o Stan Lee que criou o Aranha.A ideia do Homem-Aranha teria surgido depois de uma partida de golf com o seu chefe.O Peter foi baseado no Steve Ditko que era um cara muito timido. A Betty Brant teria sido inspirada na secretária do Stan Lee. O Steve Ditko era apaixonando pela secretária e a sua amizade como o Stan acabou quando o Lee afirmou na cara do Steve Ditko que tinha papado a secretária.Foi ai que a parceria acabou.Os esboços do Kirby não lembravam muito o Homem-Aranha que conhecemos.

    Curtir

  10. Por mais que eu ame o Kirby, me parecia claro que ele não teve muita influência no desenvolvimento do personagem. O estilo do Kirby é visível demais para que tivéssemos alguma dúvida, quando vemos os uniformes e características dos outros anteriores e seguintes personagens do Ditko, não fica a dúvida.

    Em todo o caso, o Lee que se dane, maldito sortudo que estava no lugar certo na hora certa e tinha a ajuda genial de Ditko, Steranko e Kirby desde o início de seu universo…

    Curtir

  11. Ótima matéria Pedro Bouça e uma bem imparcial, já que três confirmam serem os criadores do Spidey. Lembro de uma reportagem do Kirby dizendo que ele criara o Spidey e que Lee não passava de um puxa-saco do Editor da Marvel na época e co-assinava tudo que ele, (Kirby) fazia… Mas como o Ditko deu uma grande contribuição então, o que importa que o Spidey está acima das picuinhas entre seus criadores! 🙂

    Curtir

    1. Escrevi metade do artigo anos atrás, mas essencialmente foi baseado nas declarações do Lee ao longo de muitos anos (ele é bem consistente, apesar do que dizem), por exemplo nos textos do TPB Origin of marvel Heroes (traduzidos em CA 100 e HTV 100 da Abril), nas do Simon tiradas da sua biografia e em um artigo do Ditko republicado em uma das primeiras edições da revista Alter Ego da Twomorrows.

      Eu peguei as primeiras histórias de The Fly na edição Simon & Kirby Superheroes, da Titan Books inglesa, que também edita a bio do Simon.

      Curtir

  12. Tenho que admitir que o Rei criou muitas coisas, mas no caso do Aranha a participação é quase nenhuma. Quem sabe o Liefeld usa o processo do Lee não só prá escrever mas desenhar também. E como ele trabalha só, o resultado fique meia boca.

    Curtir

  13. Ótimo texto como sempre, Pedro!!! Muito legal falar sobre tudo isso, particularmente nunca duvidei que o Ditko era o criador, mas a gente sabe que no fundo, naquela época tudo tem um pouco do Kirby, nem que seja só no nome do personagem, quem sabe…

    Curtir

  14. Esse é outro herói que eu lembro de gostar qdo era criança, não o acompanhei pelo quadrinho, mas por desenhos e tal.

    Muito boa matéria e ver essas imagens eu acabei rindo aqui 😄

    Curtir

  15. EDITORIAL SANTUÁRIO:

    Segunda – Afinal, quem criou o Homem Aranha ???

    Terça – Fabulosos X-men #6

    Quarta – GODZILLA!!!

    Quinta – As 10 ruivas mais maravilhosas dos Quadrinhos!

    Sexta – Liga da Justiça Dark # 12

    Sábado – Umas Tiras da Pesada!

    Domingo – Doctor Who?
    o

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s