MULHER MARAVILHA #21 – Os Novos Deuses estão chegando, estão chegando os Novos Deuses

PrimeiraImpressao_02

por Venerável Victor “tratador de Novos Macacos” Vaughan

Img-de-CapaWW21Existe uma dificuldade visível em escrever um personagem como o Super-Homem: um sujeito que personifica todas as virtudes humanas. É ainda mais difícil de trabalhar em uma personagem que representa a perfeição feminina.

Mulher Maravilha – criada por William Moulton Marston – resenha originalmente postada no site irmão: O Baile dos Enxutos

Brian Azzarello & Cliff Chiang
Brian Azzarello & Cliff Chiang

Por um tempo, Brian Azzarello construiu uma história tão interessante que quase esquecemos seus defeitos com uma protagonista que é uma semideusa amigável, repleta de compaixão e acessível à humanidade. Até agora.

Agora Azzarello caiu numa armadilha, a mesma que já capturou a maioria dos escritores que trabalharam com a Mulher Maravilha, cedo ou tarde: ela se tornou mais uma figura em sua própria revista. O desenvolvimento de sua personagem parece ter parado em algum lugar após aquela história em que lutou contra Hades e assumiu que amava todos os seres vivos. E desde então nossa atenção tem sido direcionada para seu elenco de apoio e eventos em volta dela.

Wonder-Woman-021-(2013)-(Digital)-(Nahga-Empire)-11

Nesse mês fica visível que ela raramente marca presença na trama a não ser quando tem que defender alguém ou sua própria dignidade – Orion, é melhor respeitar essa mulher – simplesmente não fica claro qual é mesmo sua real personalidade.

Até mesmo seu encontro com o “Primeiro Nascido” acaba sendo um tanto fraco, ou os repetidos recursos que o roteirista usa nos confrontos da amazona estão cansando. Nesse número, exausta por seu confronto com um outro deus momentos antes, ela mal consegue fazer frente à ele, mesmo com a ajuda de Lennox. Então, esse foi novamente o mote para que Azzarello tivesse a desculpa perfeita para trazer o poderoso Orion de volta para a revista. Mas a batalha não fica mais interessante por causa disso.

Wonder-Woman-021-(2013)-(Digital)-(Nahga-Empire)-13

Essas são as palavras do Primeiro Nascido, mesmo arrogantes como são, coincide perfeitamente com o tema que Azzarello enfatiza o tempo todo nessa série: os deuses do Olimpo estão fadados a agirem sempre de acordo com suas naturezas, mesmo quando eles – por exemplo, Ares – estão cansados de isso acontecer e mesmo sabendo que isso os levará a seu fim.

A reação fria de Orion a esse discurso revela a diferença entre Novos e Velhos deuses. Orion é notoriamente um deus da guerra e – se sua origem continuar a mesma de Kirby – o filho do mal absoluto, mas mesmo assim ele é livre para seguir seu próprio destino! Ele tem a liberdade para mudar, coisa que o Primeiro Nascido e seus parentes nunca poderão.

Um personagem na trama declara que o destino da filha de Zola é provocar o fim do mundo. Uma profecia que Apolo e seus aliados estão certos que poderão evitar. E a vivência passada de toda a história da mitologia nos ensinou que mesmo quando o prognóstico para a mudança de um destino traçado é positivo, essa mesma profecia tende a inevitavelmente acontecer.

Capa de Mulher Maravilha #21

Capa de Mulher Maravilha #21 por Cliff Chiang

Mas de qualquer forma, Diana, Lennox e todos seus irmãos estão decididos a fazer melhor que seus antepassados: se importar uns com os outros, mesmo que esses sentimentos sendo considerados inferiores pelos outros Olimpianos – basta lembrar do quanto Hades encara o amor de forma infantil e a rejeição irracional do Primeiro Nascido com o reconhecimento de sua mãe.

Talvez aí esteja o real valor da Mulher Maravilha nessa passagem de Azzarello e o que ele realmente quer mostrar: a capacidade que ela tem, ao contrário de sua família, de superar o seu próprio destino.

Ao passo que os roteiros do talentoso Azzarello podem ser mais cerebrais que excitantes, a arte de Cliff Chiang faz com que pareça que temos ação o tempo todo na revista. As páginas finais são especialmente especiais, com Chiang de alguma forma emulando o estilo cinético do mestre Jack Kirby e de Darwyn Cooke, convertendo as inimagináveis forças de seu traço em “tubos de explosões” e painéis exuberantes.

Também merece ser lembrado aqui o elegante senso de design da revista esse mês, seu layout high-tech de Nova Genesis e do Pai Celestial respeita totalmente o passado ao mesmo tempo em que escreve um novo futuro repleto de potencial para esses maravilhosos personagens.

Wonder-Woman-021-(2013)-(Digital)-(Nahga-Empire)-21

E ninguém desenha Diana como Chiang o faz: linda, poderosa, feminina, mas nunca, nunca, parecendo um simples objeto sexual e isso é algo que merece crédito.

Do ponto de vista intelectual, é muito injusto criticar as intenções de Azzarello com essa série, mesmo que a execução de tudo isso apeteça muito mais o coração que o cérebro. Se tudo o mais não for motivo para se acompanhar esse título: seu elenco de personagens ricos, tramas envolventes e o legado de Jack Kirby, pelo menos ainda temos uma das artes mais interessantes do mercado. E Diana? Diana ainda pode encontrar a sua voz na série.

Capa de Mulher Maravilha #21 - primeira série

Capa de Mulher Maravilha #21 – primeira série

S_Final

AMANHÃ!

05ANX

Anúncios

12 comentários sobre “MULHER MARAVILHA #21 – Os Novos Deuses estão chegando, estão chegando os Novos Deuses

  1. ÊXTASE foi o que sentir ao ler esse texto. Os alquimistas estão chegando. E os Novos Deuses também. E eu esperava essa volta pela mão de vários autores, mas não por Brian Azzarello, o autor de 100 balas e outras HQs mais urbanas. Grata surpresa. Maravilhas surgindo de onde menos se espera. Parabéns pelo seu texto excelente, perfeito e espetacular, ó Venerável.

    Curtir

  2. Nessa altura já li essa edição #21 e a da semana passada, a #22. Estou muito feliz com a revista, com a inserção dos novos deuses no universo comum da MM, com tanta coisa…Mas após Trinity War, queria ver a antiga galeria de vilões da Diana repaginada e sob a visão do Azzarello! 😉

    Curtir

  3. Série “cabeça” é assim. Acredito que se os Novos Deuses tenham estas ações desenvolvidas melhor numa mini ou em título próprio, Diana estará mais livre para aprecer mais em seu próprio título

    Curtir

  4. EDITORIAL SANTUÁRIO:

    Segunda – Mulher Maravilha # 21

    Terça – Novíssimos X-men # 14!

    Quarta – Quadrinhos

    Quinta – Os 10 +

    Sexta – Homem Animal # 0!

    Sábado – Umas Tiras da Pesada!

    Domingo – O Terror está presente!
    s

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s