Novíssimos X-men #14 – “Pegadinha da ruiva malandra!”

PrimeiraImpressao_02

por Venerável Victor “novo tratador de macacos” Vaughan

Img-de-CapaANXM14Brian Michael Bendis, escritor que vem fazendo um bom trabalho nessa série há meses, nessa edição não decepciona.

X-men – criados pelo “rei” Jack Kirby e um carinha chamado Stan Lee

Brian Michael Bendis & Stuart Immonen
Brian Michael Bendis & Stuart Immonen

No momento em que os X-men juvenis, agentes da Hydra e o bando de mutantes da Mística entram em confronto, a jovem Jean Grey surpreende e aterroriza a todos. Wolverine então surta e parte para enfrentá-la, forçando a ruiva a revelar que tudo não passava de um engodo psíquico.

Cyclops-Wolverine-and-Jean-Grey-in-All-New-X-Men-14

Assim que o caos volta a reinar entre os três grupos, Lady Mental e Jean se enfrentam no campo mental enquanto os demais X-men originais comprovam a química, qualidade tática e habilidades inatas que fazem deles um dos mais fantásticos supergrupos dos quadrinhos de todos os tempos.

Essa edição marca uma grande vitória para os jovens mutantes, que comprovam para os olhos de suas contrapartes modernas e também aos Vingadores o seu infinito mérito. Essa história brinda os fãs da série com bastante ação, diálogos inteligentes e uma arte sem igual graças ao desenhista, Stuart Immonen, ao arte finalista Wade Von Grawbadger e ao excelente colorista Marte Gracia, cuja química em conjunto resultou na criação em um dos melhores títulos da Marvel.

Os painéis são espetaculares e Bendis deveria agradecer a seus coautores a forma genial com que refletem através da arte que produzem, tudo o que acontece nessa história.

firefeature

Olhando um pouco para trás e vendo o quanto esse arco já progrediu, é muito interessante ver o que se tornaram os heróis mais estranhos de todos os tempos.

Os X-men clássicos provaram para si próprios também o quanto confidentes de seu potencial e talentosos são quando trabalham em equipe, eles são um grupo formidável, mesmo para os padrões de hoje em dia. O desenvolvimento dos personagens tem sido constante – verdade que uns mais que outros – e essa edição coroou a premissa de que eles ainda são importantes para as novas gerações.

É claro que cada um dos integrantes dessa equipe já descobriram seus respectivos papéis no grupo e até Wolverine que atualmente faz às vezes de “professor residente”, sabe que esses cinco jovens começaram esse sonho que hoje defende e entra no campo de batalha ao lado deles com profundo respeito.

Sabertooth-in-All-New-X-Men-14

O potencial de liderança de Ciclope está lá para todos verem, mostrando com eficiência toda presença e determinação que o faz representar com perfeição o “sonho” do Professor Xavier.

O Homem de Gelo, que tem servido como alívio cômico – da melhor forma possível – continua engraçado e apesar de ainda não descobrir que seus poderes tem o potencial de nível ômega, é um integrante indispensável da equipe.

All-New X-Men 014-015

Jean Grey teve a oportunidade de ver com seus próprios olhos o horror que representa aos seus colegas e ao mundo ao fingir que está possuída pela entidade Fênix. E o Fera – que deveria passar mais tempo com sua contraparte moderna – mostrou para todos sua perícia e famosa destreza, ao saltar de um oponente para o outro.

All-New_X-Men_14
Capa de Immonen, Grawbadger e Gracia

Novíssimos X-men tem um pouco de tudo de melhor que a Marvel poderia oferecer e essa edição em especial foi a mais impressionante até agora. É impossível não se emocionar quando o jovem Ciclope e seu irmão, Destrutor se cumprimentam e abraçam após uma batalha vencida com mérito. Esse momento poderia ter sido piegas e forçado se não fosse produzido por tão competente equipe criativa. Os artistas da revista nos brindam com momentos que todos nós, mais ou menos, nos identificamos.

Mesmo se não quisesse, não seria possível deixar de agradecer à Bendis e toda sua maravilhosa equipe de artistas “mutantes” por essa edição emocionante e divertida. O final dessa história abre caminho para um novo arco muito maior e possivelmente mais perigoso. Quanto mais melhor!

Mystique-and-Wolverine-in-All-New-X-Men-14

S_Final

Anúncios

18 comentários sobre “Novíssimos X-men #14 – “Pegadinha da ruiva malandra!”

  1. Edição incrível. Ver os x-men originais trabalhando em grupo e exibindo todo seu carisma e energia junto é fantástico.
    Quanto ao Bendis, sempre leio que uns amam e outros odeiam. Eu não conhecia o trabalho dele, há anos não lia hqs da marvel, e com a série all new posso me incluir no time dos que amam o cara. Talvez pelo fato dele privilegiar bastante os personagens acima da ação me atraia, misturado com um misto de nostalgia, quem sabe? Me anima o quanto estamos aprendendo sobre alguns deles. No caso da Jean acho empolgante conhece-la sob outro prisma. É bem isso, sinto que to conhecendo esta personagem agora! Por mim poderiam desvencilhar de vez a Jean da força fênix, contudo o jeito que mostraram no finalzinho da edição como a experiência com a fênix foi traumática e isso aterroriza ela e seus companheiros enriquece ainda mais a psicologia da trama (pfvr, que isso fique apenas no trauma =P).

    Curtir

  2. Nossaa estou adorando essa revista,a essencia original e o conceito de X-Men estao de volta.talvez essa sensacao seja por causa dos cinco originais mas so sei que vejo esses mutantes com os mesmos olhos de quando eu li pela primeira uma hq de X-Men!!!a gente como fã vai sentindo de que as coisas vao começar fazer sentindo e de que serao explicadas.eu so fico no aguardo:nao vejo a hora de Jean Grey voltar!!! Desejo muiito isso 😀

    Curtir

  3. Condesso que só estou lendo essa revista por causa do Bendis, e estou gostando. No mais, acho X-Men uma equipe muito chata de acompanhar, o carnaval da cronologia, a quantidade de personagens desnecessários, me desmotiva!

    Curtir

  4. Esta edição foi bacana. Mas também serviu para reforçar que:

    Os X-Men originais são a melhor equipe mutante de TODAS, TODAS, TODAS. yeahhh!!! Só faltou o Anjinho….
    Os Uncanny Avengers só existem para atrapalhar e querer CONTROLAR os mutantes. Aquele lance do Bobby no Thor, definitivamente…. foi demais. Que o próximo seja o Capitão América e Havok.
    E Wolverine – mais uma vez comprova que só tem um neurônio (o Tico certamente deve ter matado o Teco). Afinal, para ele só existe UMA solução para tudo.
    Eu gostaria muito que Bendis o fizesse matar um dos cinco novim, só pra ver no que dá. Afinal, esculhambar com o espaço/tempo é com ele mesmo. Que o diga a saga mequetrefe do mesmo Bendis que DEVERIA ser sobre um certo robô inteligente, mas que no fim foi sobre… a maior de todas as questões Marvel:
    Quem é o único capaz de matar Wolverine???? O próprio Wolverine… aaaarghh!!!

    Ah… e só pra constar: tenho uma certa teoria sobre a presença dos cinco novim no presente. Para mim, provavelmente, por causa da esculhambação do espaço/tempo feita pelo Fera (e pelo Wolverine na tal saga), a realidade ÚNICA onde Jean e Scott tem uma filha chamada Rachel foi finalmente criada. Ou seja, aquele “dias de um futuro esquecido” é, direta ou indiretamente, culpa das ações destes X-Men do presente…. será???
    Abçs Victor

    Curtir

      1. hahaha
        Rodrigo…
        Faz tempo que esta ideia vem martelando minha cabeça mutuna. Mas, a cada edição, parece ficar mais claro que o resultado será mesmo esse.
        PS* Já vi que você também tem o mesmo “defeito” que eu: descobrir o final de um filme antes da metade.
        abçs

        Curtir

  5. Bom ver que, mesmo no meio de toda essa tensão, Bendis não nos priva de momentos engraçados. E é bem importante lembrar que, mesmo tendo muita porrada, Bendis não deixou de trabalhar os diálogos e desenvolver os personagens, mostrando a importância que esses jovens heróis tem na história dos mutantes, e da Marvel no geral….

    Curtir

  6. AUAHUAHAUAHAUAHUA… Não! Nada de matar a Jean, o lance é usar essa personagem mais nova à exaustão e depois que secar a fonte, enviá-los para o passado e trazer a Jean adulta de volta! Essa edição eu realmente adorei, senti algo que não sentia há bastante tempo ao ler uma revista de super heróis, que as coisas aconteciam aos baldes e a revista mal estava no meio!

    Curtir

  7. Os cenários do Immonen são maravilhosos. Isto é irrevogável, mas esse gamcho da mini Jean pagando de Fênix…… Tenha paciência. Até a premissa mais tosca dos quadrinhos (aquela jam com o Ultraverse) também se usou do artifício. Falsa volta da Fênix que valeu foi aquela com os Totãs e nada mais. Até vestir a Madelyne de vermelhinho foi tosco.
    Isso só mostra que esse baixinho careca gordo já deu o que tinha que dar.

    Curtir

  8. EDITORIAL SANTUÁRIO:

    Segunda – Mulher Maravilha # 21

    Terça – Novíssimos X-men # 14

    Quarta – Quadrinhos

    Quinta – Os 10 +

    Sexta – Homem Animal # 0!

    Sábado – Umas Tiras da Pesada!

    Domingo – O Terror está presente!
    s

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s