Homem Animal # 0 – As Extraordinárias Aventuras do Homem Com Poderes Animais!!!

0009_primeira-impressao

CAPAContinuando a série de resenhas do título “Animal Man”, de Jeff Lemire (roteiro) e Steve Pugh (arte).

Contém spoilers narrativas simuladas em um cenário criado para melhor entendimento da limitada mente humana sobre a história.

Animal_Man_Vol_2-0_Cover-1

Por Rodrigo Garrit

O QUE É A VIDA? Essa coisa pela qual todos estão lutando desesperadamente para conquistar? Todos estamos morrendo. Constantemente morrendo. É claro que se uma pessoa tem uma doença grave, um tumor no cérebro, por exemplo, ela terá essa visão do seu tempo de vida muito nítida do que as outras pessoas que se esquecem que não são imortais. Se eu morrer atropelado amanhã, vou viver muito menos do que essa pessoa que tem um tumor no cérebro. Mas ela terá muito mais angustia, por conta dessa percepção supervalorizada do nosso tempo na Terra. O que importa a carne que nos veste?

É preciso viver, é preciso lutar. Navegar é preciso. Mas também aceitar que tudo tem um começo e tudo tem um fim. E fazer algo que determine que o que aconteceu entre esses dois eventos tenha valido à pena. A vida é breve. E nessa vida brevidade reside sua importância – disse Brian Azzarello, através do lábios da Mulher Maravilha, personagem que ele roteiriza magistralmente todos os meses.

Mas esta é, enfim, uma resenha do Homem Animal.

Mais uma história de origem do mês em que todos os títulos da DC estamparam o número zero em suas capas e voltaram no tempo, tentando explicar melhor a nova continuidade desse universo heroico após o reboot. Alguns conseguiram se sair muito bem nessa tarefa. Outros fracassaram vergonhosamente. Mas esse não foi o caso da série escrita por Jeff Lemire, que como esperado, não decepciona.

AnimalMan0f

A nova origem do Homem Animal já foi contada pelo próprio Lemire na revista, embora carente de muitos detalhes importantes. Já sabíamos que os alienígenas amarelos de Grant Morrison ainda estavam lá, alterando a estrutura de Buddy Baker e ligando-o ao “Campo Morfogenético” da Terra, fazendo-o entrar em comunhão com todos os animais do planeta e emprestar seus dons por um certo período de tempo. Também sabíamos que esse mesmo campo, essa “Teia da Vida”, era também conhecida apenas como “O Vermelho”, conforme mostrado na fase Vertigo do personagem. O Vermelho é o equivalente do “Verde” que tem como seu avatar Alec Holland, o Monstro do Pântano, ao passo que o avatar do Vermelho é… Maxine Baker!

A filha caçula de Buddy é a eleita. Isso é algo que também já sabíamos. Ela é aquela que fora escolhida e está predestinada a lutar contra a Podridão e eventualmente contra o Verde nessa guerra incessante pelo controle da vida. Mas os agentes do podre mataram o avatar anterior cedo demais, manipulados por Anton Arcane, inimigo recorrente do Monstro do Pântano, que decidiu eliminar o equilíbrio que mantém a existência da vida da forma como a conhecemos e apressar o processo daquilo que ele considera inevitável: a soberania da Podridão. Importante salientar que eles não querem o fim da vida… apenas que ela seja regida pelo Podre. (Arcane, por outro lado, talvez queira mesmo o fim de tudo, mas isso é uma especulação para outro debate).

Anton Arcane acaba se tornando mais um elo de ligação entre os títulos, do Homem Animal e do Monstro de Pântano, sendo agora apresentado como um lorde de alta estirpe do Parlamento da Decomposição, e ganhando uma importância que não se via desde a época em era antagonista das histórias do Monstro do Pântano nos anos 80, escritas por Alan Moore, seu criador. Mais um personagem que assim como John Constantine foi deixado para a DC como um legado forçado, uma vez que Moore atualmente repudia todas as grandes editoras de quadrinhos. (SAIBA MAIS).

dark-universe-pagine-32-37-1

Os avatares verdadeiros, já nascem predestinados. Já Buddy Baker foi criado apenas como um avatar “reserva”, com poderes limitados e um fraco alcance a “teia da vida”. (Vemos nessa história que a ideia veio de um jovem Totem do Vermelho, que no futuro abandonaria sua zona de conforto e poder para viver ao lado de Maxine na forma de seu gatinho de estimação, “Sr. Meias”).  Baker serviria apenas como um soldado temporário até que Maxine alcançasse a maturidade. A escolha dele não foi uma coincidência, já era sabido que seria de seu código genético que viria o novo avatar… então, numa manobra desesperada do Vermelho, parecida com o que o Verde e seu Parlamento das Árvores fez ao criar uma planta que pensava ser Alec Holland, também por consequência das ações do macabro Anton Arcane (SAIBA MAIS), eles criaram seus avatar provisório, elaborando uma narrativa fictícia que simulava um cenário onde ele teria ganho poderes de alienígenas (na verdade, seres conhecidos como “Alfaiates da Carne”, que servem ao Vermelho) uma vez que a nova era de super humanos havia começado. Assim seria mais fácil sua “limitada” mente humana aceitar fatos tão extraordinários.

O que os grandes Totens do Vermelho e seu renomado Parlamento da Carne não contavam, é que seu substituto teria o potencial para elevar a guerra pelo controle da vida a outro nível. Bem como a si mesmo.

2576485-animal_man_zone_013

A história conta os detalhes nunca mostrados da vida Buddy como dublê de filmes baratos, almejando um papel de maior destaque nos cinemas como ator, assim como seu primeiro contato com a “nave” que lhe deu poderes e a revelação dessa transformação para sua família, para espanto e receio de sua esposa Ellen e a felicidade de seu filho Cliff, antes mesmo do nascimento de Maxine. É tudo aquilo que se esperava de Jeff Lemire, ilustrado pelo competente Steve Pugh.

Uma história obrigatória para todos os antigos e novos fãs do personagem.

A chocante imagem que vi pela primeira ver quando era um adolescente... e que me fez nunca mais querer parar de ler quadrinhos
A clássica e chocante imagem que vi pela primeira vez quando era um adolescente… e que me fez nunca mais querer parar de ler quadrinhos. Cortesia de Grant Morrison e Chas Truog.

Gostou? clique AQUI para curtir nossa página no Facebook! É gratuito e sempre será! ;)

Quer ler TODAS as resenhas anteriores de Homem Animal? Clique nas capas abaixo!

animal-man-new-52-e1315791040791

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

121

S_Final

EDITORIAL SANTUÁRIO:

Segunda – Mulher Maravilha # 21!

Terça – Novíssimos X-men # 14!

Quarta – Morte Crens!

Quinta – A morte e a morte de Charles Xavier!

Sexta – Homem Animal # 0!

Sábado – Umas Tiras da Pesada!

Domingo – O Terror está presente!

TARDIS

Eddie-Murphy

Anúncios

12 comentários sobre “Homem Animal # 0 – As Extraordinárias Aventuras do Homem Com Poderes Animais!!!

  1. Essa história está muito interessante!Gosto do Homem-animal,mas é claro que prefiro meu amigo verde,o Monstro do Pântano!

    Curtir

  2. Já se passaram quantos anos desde “Heróis Em Ação nº4” com aquela história da Mulher Maravilha, onde eu tive meu primeiro contato com o Homem Animal??? (http://bimg1.mlstatic.com/herois-em-aco-n4-raridade-abril_MLB-F-3692294886_012013.jpg)
    O trabalho do Lemire foi só dar uma pincelada em tudo o que o Morrison criou e fazer o vínculo com o Arcane. Os desenhos do Pugh são o maior charme neste momento. E pensar que aquele rapaz que veio do universo 2099 na Marvel, passou pela DC fazendo o Santo dos Assassinos, Hitman, depois se enveredou por Hot Wire, iria nos brindar com um material tão classudo. Um dos melhores desenhistas atualmente e pode ter certeza. Uns 50% da fama no título, vem dele!!!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s