Onze supergrupos muito amados pelos fãs de quadrinhos – PARTE 1

Arquivos do Cadmus

por Venerável Victor “tratador de um bando de super macacos” Vaughan

Img-de-CapaimpossiveisO que é melhor que um único super herói?… Hum…Que tal um grupo repleto deles? Ao longo dos anos a indústria dos quadrinhos apresentou aos seus leitores uma centena de equipes e suas próprias revistas no objetivo de promover mais ação e drama e dessa forma incrementar as vendas. Esses grupos podem ser compostos pelos maiores figurões das editoras ou exclusivamente de personagens classe “C”, mas todos têm em comum o objetivo de ganhar seu lugar ao sol. Qual desses onze felizardos escolhidos pelo Santuário é o seu preferido, caro devoto?

Parte 2aqui!

1- Defensores

detail

Não há dúvida sobre isso: os Vingadores são os queridinhos do mundo. Eles são ricos, poderosos, bonitos e o publico em geral ama-os. Mas como todos sabemos, uma ficção interessante não necessariamente precisa ser calcada na perfeição, ao contrário, heróis com problemas e defeitos são o principal ingrediente de uma grande revista em quadrinhos.

Inclua em uma mistura renegados como o Hulk, Doutor Estranho, Namor, Surfista Prateado, Valquíria, o Fera entre outros mais e você tem o super grupo conhecido como Os Defensores, uma equipe que não é exatamente amada ou conhecida pelas pessoas que eles juraram defender.

Ao contrário dos Vingadores, os Defensores não têm de verdade uma razão concreta para estarem juntos ou uma base de operações e seus integrantes constantemente variam de tempo em tempo. Suas aventuras muitas vezes são satíricas e repletas de humor absurdo, mas essa abordagem pouco tradicional sempre foi o segredo para que suas histórias pudessem competir com uma infinidade de outras equipes que têm suas revistas publicadas todos os meses.

Se você parar para pensar, essa sempre foi a equipe mais poderosa de qualquer editora, mas como seus integrantes passavam mais tempo brigando entre si do que realmente combatendo o mal, poucas vezes essa verdade ficou evidente.

2- The Authority

authorityhitch_241299

Durante os controversos anos noventa, a Wildstorm Comics, que operava como um selo independente da DC Comics, lançou no Mercado uma equipe de super heróis chamada: Authority, criados pelos artistas Warren Ellis e Bryan Hitch. Seus integrantes eram anti-heróis e suas histórias refletiam uma visão enegrecida do que a indústria dos quadrinhos vinha fazendo até então. Eles salvavam o mundo usando qualquer meio necessário para isso, ao contrário da Liga da Justiça ou os Vingadores. A revista era violenta, sinistra, moralmente questionável e absolutamente excitante de se ler.

Tendo sua origem diretamente ligada ao fim do título StormWatch de Jim Lee, o Authority consistia de desconhecidos como Jenny Sparks, Jack Hawksmoor, a Engenheira, Swift, o Doutor e por fim, Apollo e Meia Noite – um dos primeiros casais abertamente gays nos quadrinhos.

Enquanto a Liga da Justiça e os Vingadores eram trabalhados para aparecerem em filmes de cinema, desenhos, brinquedos e no quarto de cada criança ao redor do mundo, o Authority era feliz em cuspir na cara dos críticos e defensores da moral e bons costumes e ficava a vontade em desafiar os preconceitos de gênero.

A bandeira de totalitarismo e autoritarismo do Authority não fazia sucesso com qualquer fã de super heróis, mas similarmente com o que Alan Moore obteve com Watchmen, esse título fez a cabeça de muita gente e revolucionou a indústria por um curto período de tempo.

3- Esquadrão Suicida

Suicide_Squad_0028

A DC comics pouco imaginava que a segunda versão do Esquadrão Suicida que apareceu em 1987 iria fazer tanto sucesso e mudar de cabeça para baixo o conceito que os leitores tinham do que seria uma revista de super grupos.

Essa equipe não era formada de seres altruístas e de bom caráter que usavam capas e fantasias colantes. O Esquadrão era composto por ex-condenados e super vilões escolhidos pelo governo para fazer o serviço sujo que seu país mandava e assim terem suas sentenças diminuídas,

Eles não participavam de missões públicas de forma alguma, era de sua obrigação concluir tarefas clandestinas em que seu governo não poderia estar envolvido de forma alguma. Assassinatos, espionagem e outras “coisitas” ilícitas eram feitas por vilões como o Pistoleiro, o Pinguin, Capitão Frio, Magia, Capitão Bumerangue entre diversos outros “garotos maus” do Universo DC.

Disfuncional não é exatamente a palavra que descreveria o Esquadrão Suicida. Seus constantes conflitos e falta de confiança entre seus integrantes eram a natureza de suas intrigantes histórias durante os anos oitenta e noventa. A equipe hoje em dia após o reboot voltou a ter suas violentas histórias publicadas pela editora.

4- Novos Titãs

New-Teen-Titans

Esse esquadrão de super heróis juniors da DC Comics pode ser visto como uma ideia proposta apenas para conseguir atrair mais jovens para lerem quadrinhos, mas os Novos Titãs é uma das equipes mais originais e intrépidas da indústria. Personagens como Robin, Ravena, Kid Flash, Mutano, Estelar e Ciborg já foram extremamente importantes para a equipe no passado e suas origens diferenciadas foram combustível para excelentes histórias.

Durante os anos oitenta, uma das épocas mais criativas e férteis da DC Comics, a revista Novos Titãs foi um dos melhores e mais bem vendidos títulos do mercado. Os desafios eram impossíveis, os vilões mortais e a interação entre cada integrante da equipe era fascinante de acompanhar. Histórias como “O Contrato de Judas” completamente mudaram a percepção do público de como uma equipe de adolescentes deveria ser.

Jamais outro super grupo foi tão feliz em representar conflitos e humanizar nossos heróis como essa equipe.

5- Sociedade da Justiça

jsa_241299

Anos antes dos Vingadores e da Liga da Justiça serem os protagonistas de vendas de revistas de super grupos por todo o mundo, a Sociedade da Justiça da América (do Norte) fez a sua estréia como a primeira super equipe publicada na DC comics: All Star Comics #3 em 1940. Os primeiros integrantes desse grupo eram de heróis da Era de Ouro como o Senhor Destino, Homem Hora, o Espectro e as primeiras versões do Átomo, Flash, Lanterna Verde e do Gavião Negro.

Desde então o grupo obviamente deu lugar para que heróis como o Super Homem, Batman, Mulher Maravilha e novas versões do Flash e do Lanterna Verde recebessem todas as luzes dos holofotes da fama. Entretanto uma série de relançamentos acabou por proporcionar o retorno da SJA e a revista rapidamente se tornou uma das preferidas dos novos leitores.

Com um elenco de heróis tão antigos e clássicos a Sociedade da justice da América pode trabalhar uma infinidade de conflitos e enredos que suas contrapartes da Liga da Justiça não poderiam, permitindo abordar um lado mais negro e menos óbvio da editora.

Repleto de referências heróicas e legado, essa equipe é uma das melhores empreitadas da DC nos últimos tempos e uma homenagem mais que merecida aos grandes artistas e conceitos dos anos quarenta que proporcionaram a consolidação de toda a indústria que hoje amamos.

 

NA SEMANA QUE VEM AQUI NO SANTUÁRIO: 

Tropa Alfa, X-men, Planetary, Quarteto Fantástico, Vingadores e Liga da Justiça

coleçãogrupos

S_Final

Anúncios

28 comentários sobre “Onze supergrupos muito amados pelos fãs de quadrinhos – PARTE 1

  1. Sem dúvida. A equipe que salvou a pele de todo mundo em Lendas. O Esquadrão Suicida que pirou minha caneça de muleke com John Ostrander.

    Curtir

  2. Nessa primeira parte, vou ficar com os insuperáveis novos titãs. amo essa mescla de super-heróis. unido suas diferenças para sempre lutar em prol de um bem maior.
    como sempre uma ótima matéria do inigualável e Inoxidável adestrador de marsupilami
    Venerável Victor

    agora é só espera a segunda parte dessa mirabolante matéria e que venha Liga da Justiça

    Curtir

  3. O queeee?!? Não vai ter os Novos Mutantes nessa lista? Estou inconformado!

    Inicio aqui uma petição online para a imediata inclusão do grupo do Cifra, da Dani e do nosso brasileiríssimo (caham!) Roberto da Costa nessa matéria.

    Hehehe, brincadeiras à parte, adorei a descrição dos Defensores. Authority com Bryan Hitch e Planetary com John Cassaday, como é que o Ellis sempre consegue os melhores artistas pras suas histórias?

    Curtir

  4. Nunca fui um grande fã de supergrupos, sempre preferi os heróis que agem sozinhos. Mas os titãs dos anos 80 eram excelentes mesmo!
    E outro grupo que dificilmente é apontado como um dos ótimos gibis de antigamente é o Esquadrão Suicida. Deu saudade das edições de Superpowers que eu tinha, e não tenho mais…

    Curtir

  5. Legal… =D

    Eu já ia reclamar de algumas faltas, mas ai vi que é pra semana que vem ❤

    Dessas acima fico com os Defensores e a Sociedade da Justiça, mesmo eu não sendo fã da DC XD

    Curtir

  6. EDITORIAL SANTUÁRIO:

    Segunda- O MYSTERIO DA GARRA CINZENTA !!!
    Terça- O STARMAN de Roger Stern e Tom Lyle
    Quarta- MULHER MARAVILHA
    Quinta- OS 10 MAIORES SUPERGRUPOS
    Sexta- Vertigo´s American Virgin: Relaxa e goza…
    Sábado- UMAS TIRAS DA PESADA
    Domingo – Zombie World de Mike Mignola – Sobre Vermes e Monstros!

    tardis

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s