ASTRO CITY #5 – Muitos mistérios, nenhuma pista!

PrimeiraImpressao_02

por Venerável Victor “tratador de macacos metropolitanos” Vaughan

Img-de-Capaastrocity#5Após quarto edições de Astro City que seguiram uma estrutura tradicional dentro da narrativa dos quadrinhos, nesse mês Kurt Busiek e Brent Anderson nos brindam com um conto em que desenvolvem novas técnicas de contar uma história de super heróis. E apesar desse número #5 não contar com uma história completa, os fragmentos apresentados são bastante interessantes ao leitor.

Astro City #5 traz de volta o “Broken Man”, o estranho e misterioso personagem que apareceu na primeira edição dessa nova série e que faz às vezes de “Mestre de Cerimônias” da série. Ao contrário da história de estreia, no entanto, aqui Busiek se mostra tentando o leitor, o personagem em questão se mostra como uma espécie de antigo apresentador de filmes de terror – muito comuns na década de oitenta – ao passo que nos é apresentada as três histórias desse número, já que em determinado ponto de cada uma ele aparece para impedir que o fã consiga ver como ela terminará.

Para muitos leitores isso pode ser extremamente frustrante. As primeiras duas histórias terminam abruptamente sem nenhum aviso e esse recurso ainda é usado mais uma vez antes do fim da edição. Essa não é a técnica que a maioria dos títulos de super heróis adotam normalmente todos os meses quando se trata de um roteiro.  Sim, eles de uma forma ou de outra deixam ganchos para que o leitor retorne no mês seguinte, mas de uma forma bem mais sutil…

Capa de Alex Ross
Capa de Alex Ross

Busiek joga essa convenção ao vento, ao contrário, zombando do leitor o tempo todo à medida que o seu “apresentador” aparece subitamente no meio de um momento derradeiro dentro da narrativa e impede que a mesma continue. E aqui está todo o segredo do sucesso de seu trabalho: se isso não fosse feito de forma tão talentosa, o leitor pouco se interessaria por esse enredo. E isso faz com que essa edição de astro City seja tão interessante. Mesmo que ela nos apresente apenas o fragmento de três histórias, todos os novos personagens aqui têm seu momento de glória e prendem a atenção do fã da revista.

Eles são divertidos, interessantes e criativos. Os diferentes roteiros apresentados são bons e cada um deles permitem com que o roteirista brinque com gênero e estilo, algo que Busiek sempre soube fazer muito bem quando se dá essa oportunidade.

Brent Anderson sabe lidar com muita facilidade com cada mudança drástica de cenário e personagens proposta por Busiek. Sua arte no entanto parece muito melhor na sequência passada em 1931 do que nas demais.

Busiek prometeu na sessão de cartas ao fim dessa edição que cada um desses fragmentos de narrativa irão concluir futuramente em algo importante. E que o painel de artefatos, recortes e fotos do “Broken Man” realmente se conecta com algo muito maior. Mas mesmo que isso seja “balela”, esse número de Astro City ainda assim foi uma interessante experiência. E apesar de que isso não seja algo que se possa fazer todos os meses com regularidade, a proposta foi bem-vinda.

Astro City (2013-) 005-024

S_Final

Na semana anterior, aqui no Santuário

semana#4

Anúncios

4 comentários sobre “ASTRO CITY #5 – Muitos mistérios, nenhuma pista!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s