Magia, suspense e atitude! Conheça MITOLOGIAS!

RAMONESRESENHA + ENTREVISTA EXCLUSIVA COM OS CRIADORES!!!

Uma matéria especial com a edição encadernada do álbum Mitologias, com argumento e roteiros de Luiz Augusto e Ulisses Teixeira, com desenhos do Luiz Augusto. A bela arte das capas é de autoria de Regina Alonso.

Por Rodrigo Garrit

Luiz Pinga e Ulisses são guardiões escolhidos por um panteão de deuses quase esquecidos. Durante uma convenção de quadrinhos em Paraty, Ulisses envolve seu amigo Társio numa conspiração mitológica, onde ele precisará da ajuda de Luiz e muita sorte para sobreviver. Mas como um nerd franzino pode lidar com as maléficas forças sobrenaturais que atuam no lugar?

Originalmente uma webcomic, Mitologias é baseada em um microconto de Társio Abraches. A partir dele, foi fundamentada toda a história e surgiu a mitologia de sua trama. Essas histórias foram compiladas em um volume único e encadernado, onde é possível acompanhar todo o desenvolvimento desse projeto numa tacada só. Trata-se de uma publicação impressa através do esforço de seus próprios autores, lançada pelo selo Atitude Independente em parceria com o selo Off Flip. E vale muito à pena conhecer esse trabalho.

O texto é descontraído e inteligente, com várias tiradas bem sacadas, principalmente quando brincam com nomes de autores reais dos quadrinhos como Neil Gaiman e Alan Moore. (“Sendman”, o carteiro dos sonhos foi impagável)! Esse jogo dos nomes ficou evidente também no que se refere aos próprios autores da HQ.

O roteiro de Ulisses Teixeira e Luiz Augusto é genuinamente instigante, não bajula os americanos e tem personalidade própria. O uso dos deuses foi abordado com muita propriedade, e a explicação para o seu atual exílio muito plausível. Luiz Pinga até mesmo recita alguns feitiços em tupi, o que mostra a preocupação dos autores com pesquisa de referências para a história. A relação de Luiz Pinga e Ulisses também é trabalhada de forma a mostrar dois aliados que se odeiam mas atuam juntos contra seus inimigos em comum. Enquanto Luiz é um mago comprometido com sua causa, inclusive fazendo papel de tutor para outros personagens, Ulisses é o típico carinha comum, suburbano entediado, apaixonado pelo seu bairro (o Meier, no Rio de Janeiro), e com o curioso poder de ver e controlar a “barra de vida” das pessoas. Isso mesmo, a barra de vida, como nos videogames. Ele pode encurtar ou prolongar essa barra de acordo com sua vontade, incluindo a sua própria, o que faz dele um imortal. Só que Ulisses não é exatamente um “bom moço”, e faz uso desse poder de formas muito “reprováveis”, para evitar termos piores.

O traço de Luiz Augusto é bem flexível; funciona para momentos de humor tão bem quanto em momentos mais tensos. Ele tem algo de underground impresso em seu estilo, e me lembrou muito alguns fanzines do gênero, no melhor sentido possível. Uma excelente opção de entretenimento em quadrinhos para um público adulto.

É possível adquirir o encadernado Mitologias clicando AQUI!

O Santuário: Como vocês se conheceram e começaram a atuar juntos nessa área?

Luiz Augusto: Somos uma família. Eu e Regina (capas) somos casados; Giu Alonso é filha da Regina e Ulisses, namorado dela. Leo Bartolo era meu amigo de trabalho. Começamos com um micro conto que um amigo nosso escreveu em seu fotolog, após uma visita a nossa casa por conta de uma FLIP. (NOTA: Festa literária internacional de Paraty. Saiba Mais). Eu e Ulisses gostamos da ideia e decidimos transformá-la num quadrinho. Quando percebemos o potencial da história começamos a torna-la mais complexa e o que era pra ser um pequeno conto adaptado virou um universo. A Regina se prontificou (leia-se foi obrigada) a fazer as capas e o site pra que a gente começasse a publicar online e a Giu que é produtora editorial fez as primeiras revisões.

Regina Alonso: Na realidade, meus conhecimentos em HQ se resumiam às Revistas da Mônica, Fantasma e Homem Aranha, que meu pai gostava. Só depois que conheci Luiz, há sete anos e passamos a assistir filmes adaptados de quadrinhos é que tive minha iniciação com todo o tipo de explicações, leituras, viagens alucinantes e imaginativas. Eu e Luiz sempre desenhamos.

O Santuário: Quais as suas referências em quadrinhos? (Tanto nacionais quanto estrangeiras).

Luiz Augusto: Mitologias tem um roteiro revisionista, usamos lendas e mitos conhecidos e damos a eles a nossa interpretação. Portanto, autores que fazem trabalhos semelhantes, como Neil Gaiman, Alan Moore, Garth Ennis, Bill Willingham são referências e uma grande inspiração. As referências nacionais estão relacionadas ao humor que colocamos nas histórias, nesse aspecto podemos citar desde os cartunistas clássicos como Laerte, Angeli e Glauco, até Cadu Simões e seu Homem Grilo.

No que diz respeito ao desenho, eu e Ulisses gostamos de quadrinhos americanos Underground dos anos 1970. Mitologias tem uma pegada de Crumb. Kevin Eastman e Peter Laird, e suas Tartarugas Ninja, também são pra mim uma grande inspiração. Tanto no roteiro (cheio de referências a cultura pop) quanto no desenho (sujo, poluído e divertido) e na trajetória (afinal eles também começaram como independentes).

O Santuário: Como foi o processo de publicação do encadernado Mitologias, desde o começo… quais as maiores dificuldades?

Luiz Augusto: Por incrível que pareça o problema maior não foi o dinheiro (risos). Moramos em uma cidade relativamente pequena e temos um bom relacionamento com os comerciantes locais. Foi só mostrar o nosso trabalho no site e pedir uma cota de patrocínio pra cada um. Conseguimos 12 patrocinadores e isso gerou uma quantia relativamente pequena pra cada um deles.

Como não tínhamos experiência na parte técnica de diagramação, tivemos muitas dificuldades nesse ponto. O pessoal da Gráfica Letras e Versos foi muito paciente e nos orientou, mas a diagramação das 168 páginas deu muito trabalho.

Regina: A diagramação foi refeita umas três vezes.

Luiz Augusto: Outra parte trabalhosa foi a questão do registro no ISBN e da Ficha Catalográfica, pois nem fazíamos ideia de como consegui-los. Quando surgiu então, a oportunidade de uma parceria com o Selo Off Flip.  Ovídio Poli Junior, editor do Selo, resolveu essa parte pra gente, embora não seja impossível pra alguém que não é editor solicitar estes registros, achamos que nosso foco deveria ficar em outros pontos do processo. Achamos importante que as publicações, mesmo independentes, tenham estas certificações literárias, pois, no caso de se conseguir um contrato de distribuição com alguma livraria, isto é necessário. Mas, essas dificuldades foram causadas pela nossa inexperiência. Nos próximos volumes não teremos mais tantos problemas.

O Santuário: Qual o tamanho da sua equipe, quantas pessoas foram necessárias até que o trabalho chegasse na fase final?

Luiz Augusto: A equipe inicial contava comigo, fazendo argumento, roteiro e desenhos; Ulisses Teixeira, argumento e roteiro; Leonardo Bartolo, argumento e roteiro; Regina Alonso, capas e web design; Giu Alonso, revisão. Depois entrou o Leonardo Melo, parceria de publicação online no site da Quadrinhópole e revisão. Por fim, para o volume impresso eu cuidei da diagramação e entrou o Ovídio, como editor e revisor final.

O Santuário: Existe alguma possibilidade do selo Atitude Independente continuar publicando regularmente ou Mitologias foi apenas um trabalho isolado? Já existe alguma previsão de um Mitologias volume 2?

Luiz Augusto: O Selo Atitude Independente vai continuar publicando Mitologias, tanto na sua versão digital, como na impressa em parceria com o Selo Off FLip. Como tivemos muitas dificuldades nesse primeiro volume, paramos com as publicações em nosso site, mas estamos produzindo mais edições e em Janeiro voltamos a publicar. Os demais volumes impressos devem sair numa periodicidade de seis meses, um encadernado pra cada seis edições publicadas mensalmente na web.

O Santuário: Um detalhe muito interessante é notar na história várias referências de eventos e pessoas reais, inclusive sobre os próprios autores. Foi uma forma de “entrar” na história? Isso ajudou no processo de criação?

Luiz Augusto: Como eu disse antes, nos inspiramos no micro conto de nosso amigo Társio. Como no conto eu e o Társio éramos personagens, achamos que colocar o resto do grupo na história faria sentido. Quanto ao processo de criação, isso ajudou mais no visual dos personagens, pois eles tem personalidades bem diferentes dos seus duplos no mundo real (risos). Assim como os eventos em que eles se envolvem.

O Santuário: Vocês têm outros personagens e outros universos em quadrinhos além dos apresentados em Mitologias? Fale um pouco sobre eles.

Luiz Augusto: Mitologias é um universo bem extenso, o que foi visto no Volume 1 é na verdade uma apresentação dos personagens principais. Isso nos deixa pouco tempo pra outros títulos. Mas, dentro do Universo de Mitologias teremos vários sub-títulos, como os Vigilantes Intermitentes, um grupo de combatentes do crime pouco convencionais e o S.P.E.C.T.R.O., um grupo de investigadores do paranormal. Eu gostaria de continuar publicando histórias desses grupos mesmo depois do fim de Mitologias, mas isso é um projeto futuro.

O Santuário: E sobre os deuses? Fica evidente que houve muita pesquisa, e vemos que foram usados deuses de vários panteões e culturas diferentes. Como foi trabalhar esses personagens unindo sua origem ancestral num contexto moderno?

Luiz Augusto: Foram cerca de dois anos de pesquisa pra compor personagens que fossem o mais próximo possível dos deuses segundo as suas culturas. Buscamos também representar todos os continentes (exceção da Antártida) no Conselho dos Deuses, acho que o único continente que tem apenas um representante é a Oceania, representada por Tangaroa, deus da cultura Maori, isso por que os aborígenes australianos são animistas, e não tem deuses antropomórficos. Quanto a trabalhar os deuses num contexto moderno, acho que o próprio roteiro explica bem essa ideia, afinal os deuses estão presentes em nosso cotidiano, desde os milhares de deuses hindus, os orixas afro-brasileiros e africanos, os monumentos gregos, até os personagens de quadrinhos da Marvel e da DC e em séries de ficção científica como Stargate. A teoria de Mitologias é que o fascínio que a humanidade ainda nutre pelos deuses antigos, mesmo nos tempos do Wi-fi e do Iphone, não é por acaso, e sim por vontade dos próprios deuses.

O Santuário: Acreditam que seja possível, talvez num futuro próximo, a existência de um mercado rentável de quadrinhos de super heróis brasileiros? Já que temos alguns dos melhores desenhistas do mercado aqui, o que falta para que alguma editora invista nesse seguimento?

Luiz Augusto: Não quero ser pessimista, mas acho que pra isso acontecer, seria necessário uma grande mudança cultural no Brasil. O problema é que o empresariado brasileiro tem medo do que é novo e não gosta de investir naquilo que não é lucro certo. Não apenas no mercado editorial, mas em vários setores. Nos USA, por exemplo, é muito mais fácil pra um inventor colocar um produto totalmente novo no mercado, pois os fabricantes não temem investir em novas ideias. Mesmo Delivery de Rafael Grampá só veio pro Brasil depois de ser publicado e premiado nos USA. O empresariado brasileiro não entende que o risco é parte integrante do Capitalismo. Os nossos patrocinadores aceitaram nos financiar mais por uma questão de amizade, e pelo fato de Paraty ser uma cidade com muito apelo cultural. Posso estar falando bobagem, como faço frequentemente, mas acho que pelo menos por enquanto, essa é a minha avaliação. Talvez, com a profusão de webcomics e um aumento de leitores brasileiros comentando sobre elas em redes sociais, as editoras percebam uma demanda reprimida que consumiria esse tipo de publicação.

O Santuário: A que vocês atribuem, por exemplo, a grande sucesso da franquia da Turma da Mônica que vende muito mais que Marvel e DC?

Luiz Augusto: Maurício de Souza é um gênio ou tem parte com o Demo. (risos)

Falando sério, o Maurício é um dos mais arrojados empreendedores que esse país já viu, ele começou batendo de porta em porta de jornais pra publicar suas tirinhas, até conseguir. Além disso, ele criou personagens com que o publico se identificava, e com sua visão de marketing fenomenal adaptou esses personagens a passagem do tempo. Acho que, o fator principal no sucesso da Turma da Mônica, além da incrível visão de mercado e marketing do Maurício, foi justamente sempre fazer o publico se identificar com os personagens. Que na verdade é a mesma fórmula de sucesso de outro gênio, Stan Lee. Mas o Mauricio é uma exceção e não uma regra.

O Santuário: Que tipo de dica ou conselho vocês poderiam dar para alguém que tenha personagens guardados na gaveta, mas não faz ideia de como fazer para publicá-los?

Luiz Augusto: Primeiro, tire-os da gaveta, lá eles não vão dar em nada. Depois publique seu trabalho na internet, deixe que as pessoas falem dele, assim você pode avaliar se seus personagens são realmente bons. Se a reação do público for negativa, não se preocupe, ouça as críticas veja no que você errou e crie novos personagens. E não tenha vergonha de expressar suas ideias, imagine se Kevin Eastman e Peter Laird tivessem vergonha de falar pro tio que queriam publicar uma história em quadrinhos sobre Tartarugas Adolescentes Mutantes Ninjas. Caso o seu trabalho seja bem aceito, procure pessoas que possam financiá-lo, a impressão por demanda deixou as coisas bem fáceis pros independentes, com cerca de R$ 3000,00, você já consegue produzir uns 300 exemplares. Se não encontrar patrocinadores, fale com seus parentes e amigos, se cada um der um pouco, você consegue um montão.

O Santuário: Deixem suas considerações finais para os leitores do Santuário!

Esperamos que todos leiam Mitologias Vol. 1 , e que se divirtam com ele como nós nos divertimos fazendo. Não deixem de acompanhar a partir de janeiro as novas edições online em nosso site http://revistamitologias.com. E muito obrigado àqueles que já compraram a nossa publicação e pelos elogios, o reconhecimento é o que nos estimula a continuar o trabalho. Um grande abraço a todos.

Da equipe do Selo Atitude Independente.

O Santuário: Muito obrigado e parabéns pelo grande trabalho!

Alguns dos responsáveis pelo Álbum, da esquerda para direita: Luiz Augusto, Ulisses Teixeira, Regina Alonso, Giu Alonso, Leonardo Bartolo e Leonardo Melo.
Clique AQUI para curtir nossa página no Facebook! É gratuito e sempre será!
Clique AQUI para curtir nossa página no Facebook! É gratuito e sempre será!
Anúncios

22 comentários sobre “Magia, suspense e atitude! Conheça MITOLOGIAS!

  1. Muito legal o trabalho de toda a equipe, muito sucesso para esse projeto e que tenhamos um mercado interno cada vez mais interessado em consumir um material de qualidade como o do Mitologias!!! 🙂

    Curtir

    1. Isso é muito importante, Bianca… mais que pessoas produzindo, é preciso que existam pessoas interessadas no que é produzido… é claro que o material precisa ter qualidade, ser atrativo… e realmente é difícil “competir” com o produto estrangeiro, já consolidado, mas talvez competir não seja a palavra, e sim “coexistir”… mas eu já estou filosofando aqui… rsrsrs…

      Abraços!

      Curtir

  2. Gostei dessa arte estilizada, por vezes crua.
    É bom ver BD brasileira a sair fora da cena dos comics, e com qualidade. É certo que é uma arte que sai fora dos canones comerciais imediatos, mas tem qualidade pelas imagens mostradas.
    Desejo o maior suceso!
    🙂
    (Boa entrevista!)

    Abraço

    Curtir

  3. O trabalho do Mitologias é espetacular, parabéns, amamos o universo de quadrinhos estrangeiros, muito por conta dessa cultura que é imposta para nós desde pequenos, mas nada se compara com a qualidade da nossa própria cultura e trabalho e dos artistas envolvidos. Salve!!! 🙂

    Curtir

  4. Uma boa surpresa. O Brasil tem capacidade de criar grandes coisas no ramo de quadrinhos e é bom ver o povo se aventurando. Parabéns.

    E alias: “Sendman”, o carteiro dos sonhos – Perfeito!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s