FUJA! Ele está indo atrás de você!

arte sacra

CAPAARTE SACRA: Os Contos do Santuário!

Mais alguns distintos devaneios trazidos até vocês pela Nau Santuário, capitaneando os mares da vastidão improvável da qual são feitos os sonhos…

S_Final

Por Rodrigo Broilo

O recado havia sido muito claro naquele post-it. “Fuja, ele está indo atrás de você!”.

E ele correu o tanto que pode.

Como esperar por elevador se ele estava chegando cada vez mais perto? “Vai de escada mesmo”. Desceu correndo pulando dois, às vezes três, degraus por vez. Deixou tudo pra trás, nem o casaco levou naquele frio. “Filho da mãe, se não me matar, me deixa de cama”.

Atravessou correndo a porta anti-incêndio, nem cumprimentou o porteiro, esbarrou na vizinha mal-humorada ao dobrar a esquerda. “Que desculpas o que, ele tá vindo!”

E correu, atravessou ruas movimentadas, roubou uma bicicleta, pegou um táxi e tocou até a rodoviária. Pegou o primeiro ônibus pra bem longe. Não podia esperar. Escutava os passos dele, sentia sua respiração ofegante.

Sentia que daquele dia ele não escaparia. “Ele não pode me achar. Não pode!”

E a viagem parecia que duraria dias com o motorista naquela velocidade. “90 km/h? Ele é o que? Uma tartaruga manca?”

“Não, não posso deixar assim”. Socando a cara do motorista, tomou a direção e pisou fundo, para desespero dos demais. Foi costurando o trânsito, enquanto ele chegava cada vez mais perto. “Não! Não vai me alcançar!”.

E na primeira curva ele perdeu a direção, fazendo o ônibus bater de lado contra uma árvore. Ele, mesmo meio tonto, saiu do ônibus e entrou no matagal. Não sabia pra onde iria, só precisava fugir.

E fugiu. Mato adentro foi se embrenhando, a testa sangrando, o pânico crescendo, coração palpitando, a visão ficando turva. Então ele apressou o passo. Encontrou uma trilha e chegou até um galpão.

Escondeu-se lá, em cima da carroça quebrada, sobre a palha. E ficou em silêncio. “Hehe, aqui ele não me encontra!”

Ficou lá, imóvel, duas, três, ou talvez oito, horas. Bateu a fome. Com certeza não havia nada por ali. Foi procurar do lado de fora. Talvez uma árvore, um galinheiro. Mas só encontrou a tina de água. “Sede! Tô com sede!”. Foi beber… “Não! Não pode ser! Eu fugi tanto…”.

Mas ele estava lá, refletido na água… Ele havia se encontrado. Não havia como fugir dele. E lá ficou ele encarando quem havia transformado em pior inimigo. Ele próprio.

Metamorphosis of Narcissus
“Metamorphosis of Narcissus”. Salvador Dali.
Anúncios

6 comentários sobre “FUJA! Ele está indo atrás de você!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s