O Batman de Mike Mignola: Sanctum!

 

_0006_Infinitas Terras

batResenha de  “Batman: Sanctum”.

Roteiro de Mike Mignola e Dan Raspler com arte de Mike Mignola.

Batman_Legends_of_the_Dark_Knight_Vol_1_54-540x836

 

Por Rodrigo Garrit

As ruas de Gotham estão repletas de crimes, desde pequenos assaltos, passando por estupros e assassinatos. Existem as gangues, o tráfico de armas e drogas, prostituição infantil, e claro, um incontável número de vilões fantasiados espreitando os becos escuros almejando tornar-se os donos das ruas… bastando para isso apenas matar o grande protetor da cidade… o herói fantasiado de morcego, considerado por muitos tão louco quanto os vilões que enfrenta. A situação já é ruim o bastante do que jeito que está, não? Com tantas ameaças em “nível humano”, é uma sorte que não existam problemas ligados ao sobrenatural, certo?

Errado.

Batman está no encalço de um assassino desequilibrado chamado Lowther, obcecado por sangue e rituais de magia. Perseguindo-o até um cemitério, o Homem Morcego presencia a morte acidental de Lowther enquanto este tentava escapar, mas seu sangue libera uma espécie de portal para um mundo além daquele que conhecemos, para onde ele é sugado, deparando-se com o espírito de um homem chamado Osric Drood, que lhe confidencia seu passado sórdido repleto de assassinatos ligados ao ocultismo junto a Ordem do Olho que Tudo Vê, o que supostamente lhe conferiu o que ele acredita ser  a onisciência mas ao mesmo tempo lhe deixou aprisionado nessa dimensão moribunda. Aproveitando-se da chegado de Batman, ele pretendo usar seu sangue para ressuscitar e dar início a uma nova Era de Caos no mundo dos vivos, deixando o cruzado de capa aprisionado em seu lugar… o que obviamente o Cavaleiro de Gotham não aceitará passivamente apesar da imensa desvantagem em que se encontra, uma vez que Drood é o senhor absoluto desse reino profano, um mago das trevas poderoso, enquanto que Batman é… “apenas” um homem.

55555

Desnecessário dizer que o tema sobrenatural é a especialidade de Mike Mignola, criador do cultuado Hellboy, e dono de um traço que se tornou referência para os quadrinhos de terror. Embora Batman seja uma figura aterrorizante criada para amedrontar criminosos supersticiosos, todo o mito que o envolve é baseado em um terror psicológico obtido através de anos de treinamento e técnicas que embora sejam tremendamente assertivas, não possuem ligação com o sobrenatural. Ele é um homem levado até o limite e com isso realiza proezas que beiram o impossível. Mas ainda é um homem, e isso é o que de melhor o personagem possui. Então, sempre é um tanto arriscado misturar essa aura sombria do personagem com elementos genuinamente místicos existentes nas histórias em quadrinhos, exatamente para não desmerecer o grande feito do garoto órfão que ultrapassou todos os limites do corpo e da alma para se tornar quem é. Sim, fazer isso é arriscado, mas não significa que seja impossível de ser realizado.

picasion.com_71bc1c245e1d1316c9d61cb9474e1db5

Já vimos grandes histórias do Batman ao lado de personagens místicos, como Desafiador, Vingador Fantasma, Zatanna, Monstro do Pântano, Constantine e Etrigan, por exemplo. E esta história concebida por Mike Mignola não foge à regra. Nela, não temos um coadjuvante famoso para contracenar com o protagonista, mas como pode ser atestado, esse não é o fator primordial para o funcionamento de uma grande história.

Uma grande história sim, muito embora deva-se levar em consideração que ela é bem curta, é um conto sem grandes pretensões revolucionárias, publicada no título “Batman: Legends of the Dark Knight“, ou como foi traduzido aqui no Brasil: “ Lendas do Cavaleiros das Trevas“.

Embora curta, a história cumpre suas promessas, e entrega ao leitor o que se espera de um trabalho feito por Mignola: o sobrenatural levado à sério, os limites entre o real e o imaginário, e porque não, uma descida ao inferno, seja ele como cada um de nós imagina que seja.

LOTDK-54-22 c¢pia c¢pia

Admirar o traço de Mignola é sempre um deleite, tanto por seu estilo único, dotado de personalidade própria quanto pela qualidade que seus desenhos conseguem expressar. Em uma primeira análise, seu traço é até mesmo simplista, mas daí resulta sua genialidade; afinal, como alguém consegue extrair tanto sentimento a partir de linhas supostamente tão simples? A arte de Mignola não é realista em comparação ao que vemos em nosso dia a dia, mas assustadoramente fiel ao que nos deparamos em nossos pesadelos.

Batman: Sanctum” não é a obra revolucionária que vai alterar para sempre o rumo das histórias em quadrinhos. É apenas uma HQ de qualidade, escrita com propriedade e belamente ilustrada por um dos maiores representantes do gênero de terror em quadrinhos. É apenas mais um conto do Batman. Curto e divertido.

Como todas as histórias deveriam ser.

 

1

S_Final

Clique AQUI para curtir nossa página no Facebook! É gratuito e sempre será! ;)
Clique AQUI para curtir nossa página no Facebook! É gratuito e sempre será! 😉
Anúncios

17 comentários sobre “O Batman de Mike Mignola: Sanctum!

  1. O Batman de Mignola é o autêntico,real ,e não o Batman mostrado atualmente(que dá tapa no Darkseid)!Grande texto,amigo Rodrigo!

    Curtir

    1. Espero que um dia os roteiristas encontrem o meio termo entre o Batman urbano e membro da Liga da Justiça… existe uma forma de fazer ele funcionar nos dois ambientes, o difícil é encontrar quem saiba fazer isso com propriedade. Mike Mignola é um deles (seu Batman da série Odisséia Cósmica, por exemplo, é icônico, embora o texto seja do Jim Starlin, foi Mignola quem transportou suas ideias em imagens). Grande abraço, Vinicius!!!

      Curtir

  2. Nenhum Robin morre, ou o Coringa arranca a pele do rosto ou o Batman sozinho derrota o Darkseid?! Que sem graça…

    BWAHAHA!

    Curtir

  3. Eu sempre ouço falar muito no Hellboy (adoro os filmes) mas nunca consegui ler nenhum quadrinho dele… já vi outras histórias desenhadas pelo Mike Mignola e achei foda!!! Inclusive uma do Batman em que ele luta com o Jack o estripador, mas nunca tinha ouvido falar nessa da resenha… fiquei com uma puta vontade de ler….

    Curtir

  4. Realmente Mignola é mestre em escrever histórias de terror!O curioso é que mesmo sendo uma história fora do padrão,o Batman ainda é um ser humano,inteligente e bem-treinado,e não o Super-Batman que,infelizmente andam mostrando em algumas aventuras!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s