DOCTOR WHO: Tudo novo de novo e diferente como sempre.

cine sant´s

doctor-who-deep-breath

Resenha de ”Deep Breath”, 1º episódio da oitava temporada.

Sem Spoilers.

1013745_10202672460592372_4322500002700834381_n

Por Rodrigo Garrit

E lá vamos nós de novo.

Comecei a assistir a nova temporada de Doctor Who, agora interpretado por Peter Capaldi.

Consegui me manter longe dos spoilers e não sabia muito o que esperar do episódio. Mas ele veio cheio de surpresinhas e mistérios, bem do jeito que eu gosto.

O Doutor se regenerou e agora veste outro corpo. Mais velho, um tanto quanto confuso e por vezes enigmático. Mas ainda é o mesmo Doutor que aprendemos a amar?

capaldi-chalk-deep-breath

A primeira cena já começa grandiosa, com um enorme dinossauro na Londres Vitoriana, regurgitando a Tardis e deixando a população estarrecida.  (Uma Tardis redecorada por dentro, e que por sinal, ficou muito bonita).

A carismática personagem Clara Oswald, vulgo “Garota Impossível”, segue como “companion” do Doutor. E como sempre acontece, houve aquele estranhamento quando o Doutor assume um novo rosto, mas achei muito interessante terem colocado a personagem Clara nessa posição, fazendo-a questionar “Quem é esse cara? Onde está o Doutor”? Mas uma coisa ficou bem clara (sem trocadilhos), o antigo flerte que existia entre o Doutor e sua parceira virou fumaça e desapareceu. “Não sou seu namorado”, ele foi categórico em dizer. Com  isso a dinâmica entre eles deve mudar, porém a boa química entre os atores promete um relacionamento muito funcional que servirá muito bem à série.

Por outro lado, rostos conhecidos retornaram à série. Madame e Vastra e sua esposa, essa primeira dando uma verdadeira lição à Clara (e a todos nós) sobre a importância da essência e de tudo o que representa a amizade, e o quanto seria inaceitável rejeitar alguém devido a sua aparência. E ela é um réptil que vive entre humanos, sabe exatamente do que está falando.

vastra-deep-breath_doctor_who_reviews_2013

Como sempre, depois da regeneração o Doutor fica desorientado, frágil e com a memória comprometida. E como sempre, ele tem que interromper o seu repouso e colocar as mangas de fora para trabalhar assim mesmo. A cada regeneração, algum traço de sua personalidade se modifica, se adapta a necessidade e automaticamente se contextualiza ao período em que vive. Desta vez não foi diferente.

Quando os inimigos surgem, ele tenha a sensação de que sabe quem são mas não consegue se lembrar. Mas esses inimigos são apenas peças de um tabuleiro muito maior, aparentemente comandado por uma misteriosa mulher que parece ser capaz de oferecer o “Paraíso”. Como não poderia deixar de ser o episódio termina nos deixando com muito sobre o que pensar.

Bom, só posso dizer que o roteiro foi muito inteligente, Capaldi é um ator extraordinário… a voz não é a mesma… os cabelos também não… mas ele ainda É o Doutor.

Vou seguir assistindo os próximos através do espaço-tempo até onde a Tardis me deixar!

Doctor Who Series 8

Anúncios

2 comentários sobre “DOCTOR WHO: Tudo novo de novo e diferente como sempre.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s