Os Novos Titãs #2 de Will Pfeifer – #mais_Atitude_Na_Sua_Cara_Ainda?

0009_primeira-impressao

por Venerável Victor “tratador de macacos titânicos” Vaughan

10997124_762946173758484_692945546_nOs detratores dessa nova versão da equipe dirão: “Essa revista já está na segunda edição?”… Sim, então vamos ao que interessa.

Selo-MacacoA primeira página da edição reprisa um quadro do número de estreia do título onde vemos o personagem Bunker ameaçando um homofóbico na frente de dezenas de pessoas que gravavam suas palavras em celulares. De um ponto de vista mais maduro poderíamos dizer que o jovem herói acabara de dar “um tiro no pé” com esse ato e inadvertidamente faria com que as relações entre a opinião pública e os super seres ficassem inda piores. Mas a revista se chama “Novos Titãs” afinal, portanto raiva, rebeldia e a tentativa de encontrar o seu lugar no mundo fazem parte dos ingredientes da franquia.

Miguel Barragan, o Bunker. Garfield Logan, o Mutano. Nessa nova encarnação da revista desenvolvem cada vez mais uma grande camaradagem, o que promove nos antigos fãs da equipe sinceras recordações de como era bonita a antiga amizade entre Mutano e Ciborg durante a fase clássica “Wolfman & Perez” e o quanto isso rendeu ótima histórias no passado.

Essa descoberta nova química também tem o mesmo potencial.

Screen-Shot-2014-08-20-at-1.43.12-PM

Ao que parece, Cassandra Sandsmark, inspirou um movimento chamado: “As Moças Maravilhas”, pois acompanhamos oito moças vestidas em trajes inspirados no seu uniforme de heroína, patrulhando a cidade e salvando inocentes de pequenos criminosos. Apesar da Cassie ser a inspiração principal desse movimento, não dá pra deixar de reconhecer ali em cada uma delas, outras personagens femininas da DC Comics usadas como referência em seus uniformes, como por exemplo, a Harley Quinn, A Escândalo Savage – filha de Vandal Savage e líder do Sexteto Secreto na sua versão pré-reboot – entre outras…

Teen-Titans-2014-002-008

Há um contraste muito grande entre a primeira edição onde esse título foi relançado no mercado e está segunda. Não em termos de qualidade, mas na velocidade e no intuito do que o autor quer trabalhar agora.

A anterior tem um ritmo frenético e a clara intenção é reapresentar esse jovens heróis para uma nova audiência. Na qualidade de uma edição de estreia, ela serve a seu propósito muito bem. Conseguindo manter a atenção dos leitores e redefinir o papel da equipe nos Novos 52.

O quadro novamente está limpo e novas possibilidades se descortinam para a franquia. O que vemos nesse capítulo, no entanto é o dia a dia dos nossos jovens heróis quando não estão salvando a cidade. E agora podemos realmente entender a reinterpretação de Will Pfeiffer para os personagens.

Aqui logicamente temos muito mais caracterizações dos heróis e para os fãs que não vinham acompanhando a revista nos últimos três anos – a maioria – esse número ajuda muito a entender suas novas motivações e interesses.

Screen-Shot-2014-08-20-at-1.45.07-PM

O Robin Vermelho, no entanto continua mantendo sua sagrada posição de conselheiro e líder, deixando para os pesos pesados a função de encarar as ameaças meta humanas diárias. A novidade seria que dessa vez ele divide essa função de alguma forma com a Ravena. Se na edição anterior algum fã sentiu que ele foi pouco explorado, agora Tim Drake assume a dianteira da ação através de suas habilidades investigativas.

Apesar de Ravena ter menos participação nessa história, já se pode antever que ela terá grande importância na revista à medida que a jornada de autoconhecimento e definição heroica da personagem progredir.

A narrativa de Pfeiffer e a arte de Keneth Rocafort valem o preço da revista, não são a melhor dupla a já trabalhar com essa equipe, mas de longe não são uma alternativa ruim. Os desenhos de Rocafort parecem um tanto diferentes de sua época no título do “Capaz Vermelho” e do “Super-Homem”, isso se deve ao seu novo colorista: Dan Brown, que apesar do estranhamento inicial, confere grande mérito a revista.

Esse que vos fala não é mais um adolescente – e isso está longe de ser algo que me deprima – então posso estar errado, mas parece que finalmente “Novos Titãs” é uma revista sobre adolescentes, para adolescentes!

Ela explora as implicações que um time de super humanos teriam sobre os jovens em uma metrópole e como a própria equipe reagiria com a reação da população à sua presença.

 Terça que vem aqui no Santuário vocês acompanham a resenha da edição #3

Resenha anterior aqui!

Teen-Titans-2-A1

S_Final

Anúncios

5 comentários sobre “Os Novos Titãs #2 de Will Pfeifer – #mais_Atitude_Na_Sua_Cara_Ainda?

  1. Eu li esta resenha e a da edição 01. Eu não entendo a critica feita para os novos titãs de 2013. Eu me apoixonei por esta e na minha opinião foi ótima. A historia, como acho que vcs devem conhecer é de uma organização chamada nowhere, com o malefico objetivo de capturar, corromper ou matar jovens metahumanos até 20 anos. E em todo esse arco, a história e personagens me prenderam. Não entendo pq rebutaram novamente a historia, estava tão boa.
    E na moral, como dito nesta resenha, finalmente os novos titãs é uma revista de adolescentes para adolescentes. Essa não é a minha opinião, é verdade que agora está sendo abordado mais a vida pessoal de cada herói, coisa que tinha menos no inicio dos novos 52, mas espero que essa nova reformulação dos titãs sejam melhor e não infantil. Sendo adolescente achei a primeira versão de história e inimigos ótima, e ainda acho que esta era uma hq de adolescentes para adolescentes, mas com uma abordagem de vilões que queriam mata-los especificamente. O que estão fazendo agora acho que é abordar temas entre os titãs mais jovens, como namoro, identidade e tal. Apenas quero pelo menos as historia tenham o mesmo nivel.

    Curtir

  2. Eu li esta resenha e a da edição 01. Eu não entendo a critica feita para os novos titãs de 2013. Eu me apoixonei por esta e na minha opinião foi ótima. A historia, como acho que vcs devem conhecer é de uma organização chamada nowhere, com o malefico objetivo de capturar, corromper ou matar jovens metahumanos até 20 anos. E em todo esse arco, a história e personagens me prenderam. Não entendo pq rebutaram novamente a historia, estava tão boa.
    E na moral, como dito nesta resenha, finalmente os novos titãs é uma revista de adolescentes para adolescentes. Essa não é a minha opinião, é verdade que agora está sendo abordado mais a vida pessoal de cada herói, coisa que tinha menos no inicio dos novos 52, mas espero que essa nova reformulação dos titãs sejam melhor e não infantil. Sendo adolescente achei a primeira versão de história e inimigos ótima, e ainda acho que esta era uma hq de adolescentes para adolescentes, mas com uma abordagem de vilões que queriam mata-los especificamente. O que estão fazendo agora acho que é abordar temas entre os titãs mais jovens, como namoro, identidade e tal. Apenas quero pelo menos as historia tenham o mesmo nivel.
    Se puderem me dizer porque cancelaram o novos titãs de 2013 eu ficaria agradecido.
    Otima resenha inclusive.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s