Sexta Maldita: A Reunião!

Mephisto

tom-ellis-first-look-at-vertigo-s-lucifer-trailer-406343

Eles vieram da literatura. Mitologia. Quadrinhos. Cinema. Séries de tevê. 

Mas nada disso importa porque ELES CHEGARAM , já estão entre nós e vieram celebrar seu prometido dia no Santuário, pois HOJE É SEXTA-FEIRA 13! 

Então sejam todos mal-vindos a mais uma reunião daqueles que representam os piores males do universo, muito embora dentre eles encontremos aqueles que estão (ou se acham) acima do bem e do mal, seres para os quais destruir a vida dos humanos na Terra faz tanta diferença quanto apagar a existência das bactérias do planeta. E há também aqueles que vivem de nuances, vestem-se de trevas mas cortejam a luz, equilibrando-se entre essas duas forças, pairando mais para o lado de uma ou da outra de acordo com sua própria conveniência. 

E por fim temos aqueles que compreenderam que não existe diferença entre “bem” e “mal”, os que sabem que ambos são partes de um mesmo organismo que funciona em perfeita sincronia e cumpre importantíssima função na manutenção do universo…

Até que tudo se acabe. Ou se reinicie. Ou não.  Tanto faz. 

Estes são alguns dos melhores entre os piores. Observemos sua natureza indomável, e tentemos descobrir o que eles têm a nos ensinar…

(Nem que seja o exemplo do que NÃO devemos fazer…)

Que comece a SEXTA MALDITA!!!!

Cthulhu

cthulhu_by_disse86-d9tq84i

Um dos Antigos, seres mais velhos que o universo, que existem numa outra dimensão e em raras ocasiões se conectam com a humanidade, Cthulhu é uma entidade de imenso poder, venerada como um deus por alguns que pregam o seu evangelho e anseiam pela sua volta. É recorrente em rituais de feitiçaria, onde ocultistas buscam barganhar com ele em troca de poder ou o simples conhecimento de suas maravilhas. Cthulhu é chamado por alguns de “O Mal Supremo”, ele não pode ser domado, tampouco controlado. Cthulhu existe para reinar, destroçar o que não lhe convém e estender seus tentáculos por todas as dimensões até todas sejam Cthulhu.

Parte celebradíssima da mitologia criada por Lovecraft, já foi usado incontáveis vezes em várias adaptações, influenciando através de gerações muitas histórias, e tornando-se imortal, inquestionável e enfurecido através delas. De certo modo, seus tentáculos já estão cravados em nossas mentes, daqui até os nossos descendentes.

Um dia Cthulhu deixará de ser paciente, e quando ele despertar, será o fim daquilo que conhecemos como vida.

Tudo será Cthulhu.

(Ou Yog-Sothoth. Mas isso é uma outra história).

 

S_Final

Darth Vader (Star Wars)

Darth-vader

De onde vem o mal que nos domina e nos devora, e que nos faz ser parte dele? O mal já existe dentro de nós ou é cultivado pelos nossos atos?

Pode uma criança inocente ser detentora de um grande mal? Pode essa criança crescer possuindo um grande poder, uma enorme dádiva… receber treinamento dos melhores mestres, ter acesso aos mais sábios ensinamentos… e mesmo assim voltar-se contra tudo que lhe foi ensinado?

Um antigo ensinamento nos diz que existem duas feras dentro de nós. Uma é boa e a outra é má. Sabe qual delas predomina?

O jovem Anakin Skywalker conheceu todo o tipo de privação. Vivenciou o pior que o universo tinha a oferecer, mas também o melhor. Ele conheceu o amor. Até que de dentro dele, improvável, impossível… nasceu a ira!

O sentimento queimou em seu peito. Ele conheceu o ódio.

Sua fúria, oposta a serenidade que ele possuía, tornou-o uma força devastadora. O maior dos Jedis, o maior dos Sith. Tudo isso e nenhum dos dois. Uma anomalia incontrolável.

Seu corpo foi destruído, mas ele foi trazido de volta. Enxertos de metal substituíram seus órgãos, e isso o enfraqueceu, mas não o impediu de reinar entre os “inferiores”. A determinação incansável de um herói, a serviço das vontades do maior dos vilões.

A fera que predomina é aquela a quem damos alimento.

Deformado, aprisionado em uma máscara horrenda que lhe concede vida e faz dele a face da morte. A morte de qualquer um que esteja no seu caminho. Pessoa ou planeta. Que a Força proteja quem se oponha a Lorde Vader.

Até que de dentro dele, improvável, impossível… nasça a redenção.

S_Final

Darkseid

45

Mais desespero

Ele nasceu no planeta incandescente, um fraco entre os bárbaros. Mas sua mente era astuta, e nas sombras, fazia planos. Movia as engrenagens da guerra, jogava irmão contra irmão, provocava discórdia, quebrava alianças e regozijava-se com o sofrimento alheio.

Mais solidão

Renegado pela família real a qual pertencia, sabia que merecia mais, mas eles nunca lhe dariam nada. Era um pária, um fraco, um inútil. Sem amigos, sem aliados. Apenas as trevas e seus planos secretos.

Mais alienação

Deslizava pelo orgulho de seus familiares. Incitava a vaidade de seus egos, instigava a luxúria, tecia ilusões e os conduzia como ovelhas à boca do lobo.

Mais medo

Inventava mentiras, fazia parecer que o inimigo era mais forte do que realmente era, falava do quanto seu império estava prestes a ser conquistado quando na verdade, ninguém poderia superá-lo. Fincava a insegurança e o receio no coração de grandes guerreiros.

Menos autoestima

Menosprezava as grandes conquistas, roubava ideias geniais e apresentava como sendo suas, desprezava a beleza e impunha um inalcançável padrão de perfeição, o qual levaria muitos a loucura. Partilhava zombaria, quebrava espíritos de forma irremediável. Aplicava a cruel condenação de convencer seus desafetos de que eram culpados. Levava-os ao equivoco. Levava-os a aceitá-lo como seu único e verdadeiro deus.

Um deus do mal

Ele rompeu a barreira das trevas e se enxergou do outro lado. O lado de quem não possuía nenhuma bondade.

Temam Darkseid, seres da criação, o lado negro vive dentro de vocês.

S_Final

Hannibal Lecter

dr__hannibal_lecter_by_node_of_ranvier

Há tantas coisas deliciosas que as pessoas nunca vão provar.

A necessidade humana de simular uma civilização é a mentira mais bem contada da história. Todos fingindo não sermos os monstros, os assassinos, os ladrões e estupradores que somos. Por medo, interesse, arrogância. Não estou julgando, pois eu minto também.  Somos todos iguais. Talvez eu tenha um gosto um pouco mais apurado do que a maioria, e meu paladar seja mais exótico. Ou apenas tenha mais coragem. Mais inteligência. Mais ferocidade. Já fui chamado de gênio. Não nego que possuo um dom. Eu ouço histórias de pessoas desesperadas, entro em suas mentes doentes, mastigo suas mágoas, devoro suas angustias… até mesmo as torno sutilmente mais terríveis. Para deixar o sabor mais marcante. Nossa sociedade é canibal. Alimentamo-nos constantemente uns dos outros. Devoramos diariamente um pedaço de todos aqueles que nos rodeiam, assim como somos devorados também. Alimentar e ser alimentado: tudo é uma questão de ponto de vista. A moralidade não enxerga em vermelho. Mas o vermelho é a cor da vida. Fluindo, esguichando incontrolável, expandindo-se e banhando-me com o néctar da imortalidade. Exigindo que sua delícia não seja desperdiçada. Mas essas não são minhas palavras. Sou apenas um serial killer desastrado, que deixa rastros grosseiros e logo será pego. Sou um mero imitador do Doutor Lecter, um verdadeiro mestre da arte.

Eu sou Hannibal Lecter. Fingindo ser um imitador de mim mesmo. Ele logo será pego, e estará dentro da pele de outra pessoa cuja psique fora previamente devorada por mim. Eu nunca serei pego. Eles já me têm. Sou deles, estou acima deles. As prisões podem ter paredes reais ou imaginárias, eu não vejo diferença. Meu único interesse é na humanidade. Tenho incontrolável fascínio pelo cérebro humano, em todos os sentidos. Não importa quantos tijolos sua moralidade ridícula forje, cercando-nos de ilusória civilidade. Somos todos animais. Estamos no cio. Estamos com fome. E nunca satisfeitos.

Precisamos nos alimentar.

S_Final

Morte e Sonho (Sandman)

30521ad5854c47d47da2c2548c36af35

Antes do fim…

Há de se perambular pelos reinos ocultos e por entre as névoas de pensamentos e descriações, visitar castelos em ruínas, e sorver seus escritos desesperados. Vencer o insuportável medo e trafegar pelos seus nuances de branco cristalino, cinza esfumaçado e preto enluarado.

Que existam pesadelos para nos lembrar de que o mundo é feito de partes iguais e equilibradas… Que venham as grandes ondas de destruição e amargura, e que nos afoguemos em decepção; pois é preciso crescer, é preciso aprender.

Haverá de se construir montantes de intrínsecos delírios, frágeis em sua estrutura e rígidos em sua breve existência, sendo esquecidos em seguida, mas reforçando os alicerces da realidade verdadeira, aquela que só existe quando se pensa nela.

Haveremos de visitar os mundos inventados, ler os poemas jamais escritos, trilhar as estradas jamais construídas… destruir-nos-emos e renasceremos revigorados… para percebermos, pelo menos uma vez, que a realidade nem sempre está acordada.

Há de se ter a percepção de que o Sonho não é um mundo a parte; ele é uma extensão do dia e da noite, ainda que não seja sólido, mas ainda assim, detentor da força bruta necessária para mover as estrelas.

E pouco antes do fim, sentir o abraço e beijo calorosos de uma velha amiga, sussurrando segredos em nossos ouvidos, fazendo-nos saber que cumprimos nosso objetivo antes de partir, mesmo que esse objetivo fosse deixar coisas incompletas para outras pessoas terminarem…

E que seu abraço e beijo sejam o bálsamo do guerreiro cansado, as ferramentas que movem a engrenagem da vida.

O fim da dor e da peleja. Que seja apenas alívio.

E quem teremos sido? Maus ou bons? Amantes ou covardes?

Um dia descobriremos a resposta e então haveremos todos de dormir, acalentados por seu toque frio e suave.

Ò Morte piedosa, me guiando pela trilha infinita da densa névoa que existe além…

E depois do fim, quem sabe o quanto ainda há de se sonhar?

 

S_Final

Etrigan, o demônio

26645093325_cf066f334b_o

Jason, de onde te esconde, saia Jason,

Blood and tears, light of moon.

Beleza de esplendor eterno,

Eu o aguardo em sono forçado,

Cultivado no jardim do Inferno.

Ampare o espírito esquartejado,

Cortejado com intenso esmero,

Rebento de um tempo passado.

Abençoado pela “maldição” de um mago,

Cuja palavra serviu de estopim,

Forjado em chamas e intrigas,

Para conjurar a carne que desprende em rimas,

Eu, o inculto Etrigan,

Servil rebelde do próprio Merlin.

S_Final

Lúcifer

LU

Pai rigoroso… filho rebelde.

E os macacos falantes que habitam a aleatória bola de lama chamada de “Terra” imitam nosso comportamento desde antes do tempo existir da errônea maneira que sua percepção pode conceber… antes de ser criado magnificamente pelo meu Pai.

O Pai é perfeito e tudo o que ele faz é indescritivelmente lindo. Nada poderia superá-lo, ninguém ousaria…

Não, eu não quero ser melhor do que o Pai. Eu desejo apenas ser seu filho preferido. A provação que Ele me fez passar é apenar um pequeno teste que pretendo superar para impressioná-lo. Eu o amava antes da bola de poeira e lama, e dos macacos falantes. E vou amá-lo depois que ela se for. Depois que todos se forem.

Meu Pai vai notar o meu amor. Mesmo que eu tenha que desfazer toda a sua criação. Nem que para isso eu tenha que tomar o seu lugar, mastigar todos os macacos em suas patéticas e frágeis carnes gordurosas cheias de luxúria e ignorância, e regurgitar suas almas apodrecidas para serem devoradas vivas pelos porcos do Reino dos Condenados…  não que eu precise passar outros milhões de anos vendo-os queimar, chorar e ranger os dentes… implorando por um perdão que nunca virá, uma redenção que nunca lhe será concedida. Macacos deploráveis, vermes sob os meus pés santificados. Como ousam ser amados pelo MEU PAI? Eu beberei o mais adocicado vinho em seus crânios enquanto me delicio com seus gritos infindáveis.

Eu darei a eles o meu amor.

E tudo será parte do grande plano Dele.

S_Final

O Adversário (Fábulas)

download

Um vilão extremamente insano e manipulador. Frio, calculista e obstinado. Com uma vontade férrea, apesar da idade avançada, um dia ele simplesmente decidiu dominar todos os mundos que pudesse. E conseguiu!

Mercador de ilusões, ele brinca de criar vidas, distribui falsas esperanças, destrói o espírito daqueles que estão à sua volta e promete alma e vida ao que nunca deveria ter respirado.  Manipulador das leis da natureza, das leis da magia, de tudo! Ele puxa as cordinhas e nos conduz a todos como marionetes indefesas de suas trapaças.

Sem piedade, arrasou milhares, milhões de fábulas através de sua esmagadora campanha de conquista. Matou todos que se opuseram a ele, e escravizou os que restaram. Poucos conseguiram abrigo, sendo forçados a abandonar as suas Terras Natais.

O desastre sem fronteiras cobriu mundo após mundo. Os guerreiros mais corajosos sucumbiram ao seu cruel poder. Todos os líderes, reis e soberanos foram mortos e substituídos por réplicas de madeira obedientes a ele.

Por onde passou deixou sua marca, e exigiu ser adorado como a um deus.

Seu exército nunca dorme. Nunca descansa. Apenas avança insaciável buscando agradar seu mestre. Ninguém consegue deter a marcha dos seus soldados de madeira.

Durante tempo demais, sua identidade permaneceu oculta, escondida sob a fachada doce e frágil de um bondoso senhor de idade. E enquanto o mundo sucumbia à seu punho fechado, ele permanecia incógnito, vivendo uma existência quase mundana.

Apenas planejando. O. Próximo. Passo.

Assim ele segue, tornando-se o Imperador supremo de todos os mundos que possam ser alcançados. Mas sua ganância não conhece limites. Ele quer mais. Ele está chegando. Nada pode impedi-lo.

Gepeto.

Que verdadeiro mal se oculta no coração desse pobre homem?

S_Final

As Fúrias

Bouguereau_(1825-1905)_-_The_Remorse_of_Orestes_(1862) cópia

As três bondosas damas são conhecidas como Megera (rancor), Tisífone (castigo) e Alecto (inominável).

Também conhecidas como “As Fúrias” pelos romanos são três damas que são apenas uma e elas representam a vingança pura e simples, principalmente sobre o derramamento de sangue familiar. Os gregos também a chamavam de Eumênides, cuja tradução é Benevolentes, ou bondosas. Uma bajulação usada por medo de ver a fúria delas cair sobre si.

As Eríneas surgiram a partir do sangue derramado do deus Urano sobre Gaia, quando este foi castrado por seu filho Cronos, imergindo da deusa da vida repletas de ódio e sede de vingança. Elas habitam o Érebo (ou Tártaro, um equivalente do inferno para os gregos), e lá torturam as almas condenadas por Hades e repousam até que sua justa vingança seja solicitada. Elas são forças primitivas da natureza e apenas se dão por satisfeitas com a violenta morte daquele que perseguem.

Elas vivem à margem do Olimpo e não respondem a nenhum deus ou mortal. E ambos estão a mercê de sua inescapável fúria.

S_Final

Sombra

shade9_variant

Vivendo de nuances.

Ele nasceu na Inglaterra, seu nome de batismo é Richard Swift, é imortal e ganhou seus poderes através de magia. Vive em Opal City, apreciador de uma boa dose de absinto e um prato de frios, apaixonado por literatura e maniqueísta… ele é aquele ponto do dia, entre o final da tarde e o começo da noite. Não dá pra saber direito a diferença entre o claro e o escuro.

O Shade recebeu o nome de Sombra aqui no Brasil. Sempre é bom ressaltar isso, porque ele é constantemente confundido com o outro personagem da mesma alcunha. Mas esse Sombra também sabe o mal que se esconde no coração dos homens… sabe muito bem.
Sabe aquela pessoa segura de si ao máximo? O profissional. Independente. Líder nato. Então… ele também chora de noite, sozinho em seu quarto. No escuro.
Ele é humano e às vezes até acorda de bom humor. E quando não é ameaçado, fica várias semanas sem conjurar criaturas das trevas que devoram seus inimigos.
O Sombra não é hipócrita, é irônico. Não é leviano, é insensível. Ele não é mau. Pelo menos nem sempre. Também não é a Madre Teresa. Se existem anti-heróis, ele é um anti-vilão. Mas só se estiver a fim.
Ele desceu ao limite da escuridão e conseguiu voltar à tona. Mas alguma coisa voltou com ele. Ninguém continua a mesma pessoa depois de experimentar uma grande tragédia. Mas alguns conseguem fazer disso sua força, e não um ponto fraco.
Eu diria até que o Sombra é um cara decente.
Mas às vezes ele acorda de mau humor…

S_Final

Sr. Smith (Matrix)

10987353554_976862387e_b

Numa realidade manipulada para servir aos propósitos de uma entidade não humana, um parasita virtual se instalou nas mentes de (quase) todas as pessoas aprisionando-as em uma fantasia controlada e constantemente modificada de acordo com os interesses de seus criadores.

Mas o parasita tinha parasitas, atravessando camadas de realidades pré-fabricadas, o programa conhecido como Sr. Smith tornou-se incontrolável até mesmo para servir a diretriz de sua programação, tornando-o um pesadelo não apenas humano, mas também uma incomoda falha no sistema central da Matrix. Ameaçando tanto a raça humana quanto as máquinas que tomaram o controle do mundo, “Sr, Smith” tornou-se um vírus indesejável executando o arquivo do apocalipse.

Ou um pesadelo dentro de um pesadelo dentro de outros pesadelos.

O mais perfeito reflexo virtual do pior aspecto da psiquê humana. Seu espelho distorcido, a total inversão de seus valores.

Até que alguém desplugue  e acorde, até que um salvador venha livrar a Terra desse mal.

Até que alguém desplugue e acorde.

Desplugue e acorde.

…acorde?

S_Final

Charada

riddle

Sempre. Esse é o sentido de uma pergunta.

RESPOSTA: Quando a curiosidade precisa ser saciada?

Quando houver a necessidade de uma resposta.

RESPOSTA: Quando a próxima pergunta precisa ser feita?

Porque a mente humana está em constante estado de questionamento e precisa ser levada além da capacidade de se manter saciada.

RESPOSTA: Por que existem perguntas?

Ele é dono de uma mente perturbada que sente compulsão em cometer crimes e deixar pistas que permitam que seja preso devido a um estado inconsciente de culpa?

Ele possui um distúrbio que o obriga a se auto sabotar quando está prestes a conquistar seus objetivos?

Ele antecipa todas as respostas e sempre sabe como as perguntas terminam?

Ele quer nos fazer entrar no enigmático labirinto de sua mente e por puro e sádico prazer nos ver perdidos na escuridão de seus complexos delírios observando-nos do alto e iluminado ponto de onde todas as perguntas estão respondidas?

Ele quer apenas encontrar alguém que lhe dê todas as respostas?

Ele quer apenas encontrar alguém que lhe dê todas as perguntas?

Ele quer resolver a equação?

Ele descobriu no homem vestido de morcego uma forma de aprimorar sua arte?

Ele é um gênio cuja capacidade mental está anos à frente de seu tempo e faz do mundo seu jogo de perguntas e respostas, seu passatempo?

Ele penas finge saber?

Ele quer apenas se divertir?

Quem é Edward Nygma?

Quem é o Charada?

O que é posterior ao que vem depois da quarta anterior ao que sucede o domingo acrescido do oposto da bendita?

S_Final

Flash Reverso

awesome-in-reverse

Ele tem infinitas versões paralelas quântico-temporais multiplicando-se na velocidade da luz e espalhando trevas…

Voltou No tempo.

Uma dessas versões tem um irmão que consome toda a atenção dos seus pais, fazendo dele apenas um peso morto naquele lar.

Voltou no tempo.

Ele é o filho único daquela renomada família, e se formou com louvor, mas jamais terá o amor daquela moça que tanto ama, pois ela é apaixonada por outro.

Voltou no tempo.

Ele se aproximou dela antes que ela pudesse conhecer e se interessar por outros rapazes, mas ainda assim, ela não poderia lhe dar nada além de amizade.

Voltou no tempo

Aquela que despedaçou seu coração nunca chegou a nascer, pois sua mãe faleceu antes de se casar. Ele achou que isso aliviaria sua dor, mas não aliviou. Ele nunca mais realizaria nada grandioso em sua vida.

Voltou no tempo.

Realizou grandiosas descobertas através de seu esforço, mas seu trabalho não é admirado, não é valorizado, e ele não é respeitado, apesar de todas as suas conquistas científicas.

Voltou no tempo.

Ele se vê como um herói capaz de mudar o mundo. Mas nunca será adorado como os grandes heróis do passado, nunca terá superpoderes, nunca será igual a Barry Allen, seu ídolo. Nunca fara nenhuma diferença em época alguma.

Voltou no tempo.

Ele é dono de vastos poderes, comparáveis ou superiores aos de Barry Allen, o Flash. Fez o que pôde para mudar o mundo à sua maneira, mas ainda assim ele é apenas mais um vilão entre tantos, relegado ao fracasso no mundo onde os “heróis” sempre vencem. Ele é constantemente derrotado por seu antigo ídolo e agora maior rival. Todo o universo será eternamente o palco do seu fracasso.

Voltou no tempo.

O mundo sempre será da mesma forma. Igual e imutável. Nada poderá alterar as estruturas fundamentais que são a base da existência. O passado e o futuro são uma linha reta que se estende invariável do começo ao fim dos tempos, em processo contínuo e repetido, conforme o grande plano. Nunca haverá mudança. Recomeço. Reboot.

Voltou no tempo.

Ele é apenas um personagem de histórias em quadrinhos, uma ficção. Não é real. Não é capaz de surgir agora atrás de você, leitor, e quebrar o seu pescoço.

Voltou no tempo.

S_Final

 James Gordon Jr.

tec_875_001

O que esperar do legado de James Gordon, o policial mais honrado de Gotham? Uma filha extraordinária, brilhante… Bárbara Gordon superou todas as expectativas e desde cedo deixou bem claro que faria diferença no mundo, faria dele um lugar melhor. QI de gênio, memória fotográfica e determinação inabalável. A inspiração de um homem vestigo de morcego combatendo o crime foi o estopim para que ela mesma se tornasse uma heroína… e durante anos a Batgirl protegeu a cidade sombria de todo e qualquer tipo de monstro. E mesmo quando um desses monstros… o CORINGA visitou sua casa e a baleou de forma covarde quando ela menos esperava, roubando sua capacidade de andar e privando-a de continuar sendo a Batgirl, ela não desistiu. Da cadeira de rodas ela continuou sendo uma heroína… como Oráculo, ela se mostrou uma força poderosa contra crime, atuando nos bastidores… até que anos mais tarde recuperou o movimento das pernas e reassumiu sua identidade mascarada.

Mas, como dizem, para toda força que existe, há uma outra, igual e oposta.

Imagine o oposto de Bárbara Gordon. Uma mente genial, uma determinação inabalável… com intenções totalmente contrárias, desfazendo todo o bem que ela se propôs a fazer. Não precisa imaginar. Essa força oposta existe na figura de seu irmão, James Gordon Júnior.

Sem poderes, uniforme colorido ou codinome. Apenas um psicopata pronto para deixar o seu dia muito, muito ruim. James é um assassino frio, sente compulsão por matar e nenhum remorso por isso. Nutre um sentimento de admiração e ódio por sua irmã e seu pai, tecendo um jogo de gato e rato sempre com trágicas consequências.

Recentemente ele se uniu ao Esquadrão Suicida de Amanda Waller, traçando o perfil psicológico dos membros da equipe, mas obviamente sua participação não se limitou apenas a isso. Ele desenvolveu uma obsessão por Waller e um antagonismo crônico com a Arlequina, movendo os fios pelos bastidores e manipulando esses vilões de acordo com seus desejos doentios.

Certa vez James revelou a Bárbara que seu pai o colocou numa cela no Arkham para que ele “aprendesse uma lição”. Acontece que ela ficava perto da cela do Coringa. James riu das piadas dele e até mesmo contou muitas coisas ao palhaço… sobre as suas vidas… sobre sua meia-irmã Bárbara, que parecia estar crescendo rápido demais, correndo rápido demais, tentando provar algo a si mesma… tentando ser uma heroína. Ele revelou o endereço de Bárbara ao palhaço e comentou como seria bom para ela parar um pouco e descansar… parar, numa bela e confortável… cadeira.

James é o outro lado da moeda. Ele superou todas as expectativas e desde cedo deixou bem claro que faria a diferença no mundo… e faria dele um lugar pior… muito pior…

S_Final

Moriarty (Sherlock Holmes)

Andrew Scott interpretou Moriarty na série Sherlock.

Alguém que você nunca irá querer ter como inimigo.

Esqueça Lex Luthor, Wilson Fisk ou Al Capone. A maior e mais perigosa mente criminosa do universo pertence ao Professor Moriarty. Um gênio sem igual, cujo único nêmese era encontrado na figura de seu inverso oposto, o maior detetive de todos os tempos, Sherlock Holmes.

Indiferente ao produto de seus crimes, Moriarty parece mais interessado em torturar a alma do maior número possível de pessoas, talvez encontrando nisso um alívio para o imenso tédio em que sua mente facilmente é submersa.

A genialidade de Moriarty só rivalizava com sua perversidade. Ele era capaz de destruir seus inimigos de tal forma a fazê-los acreditar que mereciam ser destruídos, criando uma rede de mentiras construída de forma tão sólida, que se tornava mais aceitável do que qualquer verdade.  Existem várias versões para o personagem criadas no decorrer dos anos, mas no clássico criado pelo autor de suas histórias, Moriarty encontra sua morte junto com Sherlock, quando ambos despencam das Cataratas de Reichenbach, na Suíça, encerrando assim a vida do maior detetive e do maior criminoso de suas épocas.

Ou assim ele (eles) quer (querem) que se acredite.

S_Final

Coringa

joker-could-be-working-with-this-flash-villain-in-suicide-squad-hints-jared-leto-joker-940466

“Joker. Joker. JOKER”!

Heh.

Como é bom ser loooouco…

Não, não tenho um uniforme temático para a data, nem uso uma abóbora na cabeça, e nem preciso. Para a diversão essa noite está fadada, e o que planejo é apenas riso.

“Você já dançou com o demônio à luz do luar”? Hoje é um dia festivo então aceite! Por que existe apenas um feriado para os monstros, eu penso… e a resposta é óbvia: Peixe!

Como é bom ser loooooooouco…

Criancinhas vestidas em lindas fantasias visitando as casinhas da rua e comendo seus docinhos, bochechas rosadas saboreando com gosto… mas apenas os bonzinhos, os travessos serão poupados, apenas os bonzinhos vão ganhar o bolinho endiabrado e um sorrisão no rosto!

Como é bom ser looooooooooouco….

Enterrado no quintal está o esqueleto do feriado do ano passado, eu quase havia me esquecido, meu vizinho novo há pouco havia se mudado… uma triste carta escreveu, antes do seu último dedinho eu cortar, se despedindo da família para nunca mais voltar… com uma abóbora no crânio no jardim ele foi plantado, isso foi há um ano, no último feriado. E agora vou colher o que surgir desse terror… por quanto tempo debaixo da terra ainda ele gritou?

Como é bom ser looooooooooooooooooooooooouco……

E hoje pensando no que fazer… me pergunto novamente, como vou surpreender? Encher de cadáveres o reservatório de água? Roubar um banco com um peixe-espada? Strip Poker com o Morcego pela rua enevoada?

Heh.

Talvez eu não faça nada… talvez eu não arranque alguns rostos para fazer uma ou trinta máscaras…

Respirar bem fundo, não perder a piada…

E soltar com força minha gargalhada!

Como é bom ser loooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooouco………………..!

Heh.

S_Final

 

 

 

Anúncios

2 comentários sobre “Sexta Maldita: A Reunião!

  1. Espetacular galeria de Seres formidáveis que transitam entre as Luzes e as Trevas. Todos são magníficos em suas personalidades e atos, grandiosamente. Esta Reunião de hoje foi uma das melhores de todos os tempos, Rodrigo Garrit!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s