Sexta Maldita! VIVA A SOCIEDADE ALTERNATIVA!

Mephisto

Olá mais uma vez, Fãs Devotos!

Bem vindos a mais uma Noite de Anarquia onde nada é proibido e tudo é permitido! Mais uma vez reunimos nosso clã para conjurar a sombras da alma e expurga-las de nossos corações. Não é Dia das Bruxas nem o de Todos os Santos. É SEXTA-FEIRA 13, dia de orgias em Crystal Lake, e banhos de sangue em Elm Street. É quando as páginas de Stephen King, Robert Louis Stevenson, H.P. Lovecraft, Mary Shelley, Edgar Alan Poe, Bram Stoker, Aleister Crowley, Robert W. Chambers e Alan Moore se agitam, e nos envolvem com seus tentáculos pegajosos! É o dia de entoar odes a Paulo Coelho, Raul Seixas e Zé do Caixão ao som de Ratos de Porão e Marilyn Manson!

É dia de olhar para a mais profunda sombra em nós, saber que ela existe, sempre esteve e sempre estará lá… mas não terá controle algum sobre nós, a menos que deixemos.

Então relaxe, acomode-se e aproveite o Show de Horrores!

 

Na Sexta Maldita do Santuário, vários amigos e sacerdotes elegem seu vilão ou vilã favoritos e dançam com eles sob a luz do luar.

E você, qual o seu preferido da noite?

Quem você escolheria?

Deixe nos comentários!

 

OZYMANDIAS

Criado por Alan Moore e Dave Gibbons

Por Henry Garrit

Se você fosse o herói mais inteligente do mundo, o que faria para promover a paz mundial?

Sairia em patrulha toda a noite com um uniforme chamativo e partiria para a luta corpo a corpo com criminosos? Ou talvez investisse mais pesado, investigando grandes organizações e desmantelando suas ações. Ou talvez fosse mais longe, infiltrando-se nos serviços secretos dos principais países, aqueles com maior poder bélico, e sabotaria suas ações de guerra? Invadiria bancos de dados e sistemas protegidos e exporia corruptos? Pedófilos? Assassinos? Quem sabe tivesse outra abordagem, investindo em centros de educação, abrigos dignos para os menos favorecidos, programas sociais que proporcionassem oportunidades iguais para os cidadãos honestos, faria campanhas contra a segregação, o racismo e todo tipo de perseguição a minorias… levaria toneladas de alimentos para os famintos da Africa e onde quer que houvesse fome, criaria soluções tecnológicas ecologicamente corretas que amenizassem ou mesmo erradicassem a poluição e a depredação desenfreada do meio ambiente… usaria sua imagem pública como um exemplo, uma inspiração, tornaria-se um líder moral, faria com que as pessoas o amassem e quisessem ser como você, seguir seu exemplo… para que então… você percebesse que tudo foi em vão, que a humanidade não pôde ser salva de si mesma, e o instinto obscuro de destruição inerente a cada um de nós não podia ser domado… então você pensaria… e descobria a resposta, pois é o homem mais inteligente do mundo… que a única coisa capaz de unir as pessoas… é o medo.

Com essa convicção discutível em mente, Adrian Veidt, vulgo Ozymandias, colocou seu plano em prática e forjou uma ameaça comum que obrigou o mundo a lutar junto contra esse grande mal. O preço? Milhares de vidas perdidas. Sangue derramado para que um mundo melhor pudesse surgir.

Um grande mal fabricado pelo homem que queria a paz mundial O herói mais inteligente do mundo.

Adrian é o mal? Será a humanidade? Estamos mesmo preparados para viver numa utopia?

Porque mesmo quando tudo estiver bem… quando tudo for perfeito… aquele instinto ancestral e obscuro não irá se manifestar?

Adrian Veidt não mediu esforços para responder essas perguntas.

O fim justifica os meios?

 

ANARQUIA

Criado por Alan Grant e Norm Breyfogle

Por Paulo Joubert

OUSADIA?

GALHARDIA?

REBELDIA?

ANARQUIA

Difícil imaginar que um garoto pudesse desenvolver tecnologia para replicar um tubo de explosão teleportador e viajar à Apokolips literalmente pichar as barbas de Deus (referência à letra de música do grupo Bikini Cavadão, para os mais jovens).

Procurei na Internet informações para escrever sobre este personagem. Achei muitos comentários se referindo a ele como uma cópia barata de V de Vingança. Vejo como bem mais que este pré julgamento limitador.

A busca de informações se justifica pelo personagem ter sido pouco publicado no Brasil. Estreando em uma história do Batman, Lonnie Machin surge como uma resposta aos descaminhos do sistema convencional, atacando popstars do rock drogados e instituições financeiras capitalistas. A princípio, ideais que até encontram uma simpatia inicial por parte do rigoroso morcego de Gotham. No entanto, com métodos nada sutis, pegando como disfarce a máscara conhecida do Cidadão V, armado de um bastão de choque, usado sem cerimônia em seus adversários.

Sendo um jovem de QI brilhante, porém optando por métodos radicais, não demora a ter problemas com a Justiça. Alçado pelos ventos da boa aceitação dos chamados anti heróis, muito em alta nos anos 1990, Anarquia teve mini série e revista solo, esta de curta duração. Alan Grant, seu criador e também adepto ao neo anarquismo, disse em entrevista que não dava para o personagem, embora obtendo boa aceitação, sobretudo em países latinos de democracias frágeis e corrupção galopante, protagonizar uma revista solo. Deu no que deu.

O rapaz começou sua carreira aos doze anos, usando de uma armação para parecer do tamanho de um adulto, forjou a própria morte para poupar os pais de tanta turbulência. Foi obrigado por Batman a deixar Gotham City, sua cidade natal e ganhou o mundo, usou um anel energético, enfrentou o perigoso inimigo do Cavaleiro das Trevas cujo nome significa Cabeça de Demônio. Deve estar agora em alguma geladeira editorial. Espero que seja resgatado por alguma inspirada equipe criativa de HQ. Agora que terá uma versão na série Arrow (Arqueiro, onde Oliver Queen é retratado como Bruce Queen ou Oliver Wayne…).

Vida longa ao Anarquia!

Curiosidades:

1) Suposições diziam que Anarquia seria um próximo Robin.

2) O Estúdio Art & Comics, empresa terceirizada contratada pela Ed. Abril Jovem, no final dos anos 1980, batizou o personagem de Anarquista em sua estreia no Brasil (Batman terceira série 11).

3) A frase “Anarquista, Graças a Deus” foi utilizada na capa desta edição nacional e remete ao título do livro de Zélia Gatai, ANARQUISTAS, GRAÇAS A DEUS, onde a escritora narra a história de sua família, adepta à filosofia.

4) O personagem demonstra uma grande rejeição ao sistema democrático vigente em boa parte das nações contemporâneas, baseado nas ideias do filósofo Rousseau, na qual alerta para o perigo dos riscos da corrupção (os brasileiros que o digam…).

 

MAGNETO

Criado por Stan Lee e Jack Kirby

Por Lucas Mendes

Polaridade

Eu não sou uma má pessoa.

Muitas vezes, quando acordo, é a primeira coisa que penso quando abro meus olhos. É uma fé a qual sou devoto. Minha convicção final diante do julgamento. Embora me digam que sou um monstro, sempre me pergunto: qual será o conceito deles de monstro? Uma criatura medonha, abissal, nojenta, disforme? Uma besta em forma humana vestida de preto, com presas, e desejando o sangue de suas vítimas? Quando eu era criança, os monstros tinham uma forma bem mais específica.

Usavam fardas militares. E uma suástica no braço.

As algemas de plástico machucam meus pulsos. Assim como o colar cervical que restringe minha visão e meu pescoço. Eles estão bem apertados. Sabem que se não fizerem isso, com certeza aproveitarei a chance para tentar me libertar. Para continuar lutando. Existem muitos do meu povo que são fortes para continuar a batalha. Mas sei que precisam de mim. Sei disso porque preciso ainda mais deles. É por causa deles que eu sei que não sou uma pessoa ruim. São o motivo do meu viver. É por causa deles que eu amo. É por causa deles que eu odeio.

Não sei se espero alguma visita. Talvez Pietro venha de novo, tentando se provar e ainda crendo que acho todas as ações dele decepcionantes. Ele não está errado. E também não está certo. Amo meu filho mais do que ele imagina. Por isso, quem sabe, as escolhas que ele toma me machuquem tanto. Queria poder dizer palavras melhores a ele. Mas os anos de armadura não se superam em uma noite.

A verdade é que ver Lorna ou Wanda me deixaria feliz. Wanda pode ter mudado de lado, mas ainda me ama e nem sou digno de tal sentimento. E Lorna… me lembra de tantas formas a mãe dela. O mundo ainda não a corrompeu. É isso que temo. Teria a minha estrela mais preciosa forças para aguentar ver a verdadeira face dos humanos? Teria ela a coragem de não ceder ao medo que me assolava quando tinha a idade dela? Suportaria ela tais horrores? Não acho que nada mais tire meu sono do que pensar se ela é capaz disso tudo. Apenas me resta crer que sim.

Porém, no fim das contas, sei quem virá me ver. Tentar me convencer de seu lado? Não mais. Mas ele sempre vem. Imaginando, já até consigo sentir o metal de sua cadeira de rodas em minha mente. Seu olhar gentil, mas ainda sim firme. Tantos anos já se passaram e ainda consigo ver que parte dele ainda não desistiu de mim. Charles poderia acabar comigo se quisesse. Por Deus, ele poderia destruir todo esse mundo se quisesse. E eu também. Nosso poder combinado poderia ser capaz de alterar o próprio equilíbrio do universo. E ainda assim estamos de lados opostos.

Começo a planejar o que farei quando sair daqui. Reunir a Irmandade é uma ação clássica e previsível, mas o tempo para recomeçar e criar um grupo é um luxo que não possuo. Talvez procurar membros novos. Novos recrutas. Seria tolice imaginar que alguém dos X-Men está realmente feliz com a situação mutante? Nenhum dos alunos de Charles questiona se a paz é realmente o único caminho para acabar com essa guerra? Com a repressão? Com a dor?

Por isso aguardo. Ele vem, Erik, é o que penso. Antes que eu fuja de novo, o que ele sabe que vai acontecer, eu sei que ele vem para tentar me trazer luz, como se minha alma fosse feita de escuridão. Suas palavras são o único magnetismo que não sou capaz de controlar. Mas ainda assim elas não penetram em meus escudos. Porque eu, Magneto, sei da verdade.

Não sou uma má pessoa.

 

García Flynn – Timeless

Criado Por  Shawn Ryan, Eric Kripke 

Por Rodrigo Broilo

DIZEM QUE TUDO É UMA QUESTÃO DE TEMPO…

Que o TEMPO cura! Mas nem sempre é assim…

Meu nome é García Flynn, ex-agente da NSA, acusado de ser o assassino da minha própria família… mas isso não é verdade, e sei que nunca vou conseguir comprovar minha inocência… não quando aqueles que controlar tudo e todos, do dinheiro ao TEMPO, da história às leis, são quem inventaram essa mentira…

Minha missão é outra… é vingança! Eu vou destruir Rittenhouse, essa maldita organização, por dentro… e para isso eu tenho pouco TEMPO, e ainda assim, o TEMPO que eu quiser…

Roubei a máquina do TEMPO de uma de suas empresas a fim de mudar a História e fazer com que Rittenhouse deixe de existir… Obviamente, como sou procurado por um crime que não cometi, eles não vão deixar de usar o governo para me perseguir… mas eu tenho certeza de que com o TEMPO aqueles que me perseguem, perceberão que o inimigo é outro… não é Lucy? Seu diário do futuro me diz isso…

Mesmo sabendo que minha família nunca retornará até mim, não importa quanto eu altere nossa História, ou o que eu faça, eles que nos dominam vão pagar…

Por MENOS TEMPO que eu tenha…

 

AFRODITE 

Criado por Masami Kurumada

Por Leonardo Vilella Cezimbra

Atena a deusa da justiça e sabedoria tinha um exército de Cavaleiros protetores. Muitos foram enganados pelo maldoso Mestre do Santuário, muitos sabiam bem o que faziam, quando se rebelaram contra a deusa que deveriam proteger.

Entre os Cavaleiros traidores estava o protetor da última casa zodiacal. Aquele que misturava poder e beleza. Usava rosas envenenadas que rapidamente terminavam com seus adversários. Ele se chama Afrodite, o Cavaleiro de Ouro de Peixes.

Com uma aparência andrógina. lábios pintados, um pequeno sinal embaixo do olho e o mesmo nome da deusa da beleza, o cavaleiro poderia ser facilmente menosprezado. Ledo engano.

Mas por qual motivo Afrodite se rebelou contra quem deveria proteger? Como um cavaleiro que jurou proteger Atena e a justiça se rebelar?

Afrodite seguir seu coração narcisista e foi contra o sistema. Ele sabia que o Mestre do Santuário não falava por Atena, mas genuinamente acreditava que estava fazendo o melhor para todos.

Para este cavaleiro, a beleza e a força andam juntas, e só os poderosos podem vencer e manter a ordem no mundo. Logo, o coração benevolente de Atena obviamente não seria o suficiente para controlar o mundo.

Pelo menos assim ele pensava. Na realidade, pensou assim por muito tempo. Durante mortes e retornos, até perceber que tinha uma visão um tanto quanto equivocada de poder e beleza.

Afrodite foi finalmente tocado por Atena e voltou a lutar por sua deusa. Como um último suspiro teve a chance de se redimir.

Afinal, como ele mesmo diz, “o final tem que ser bonito”.

SHINOBU SENSUI

Criado por Yoshihiro Togashi

Por Inominável Ser

Inomináveis Saudações a todos vós, Mestres & Servos Do Santuário!

Shinobu Sensui, o Anjo Negro, isento de mácula e pecado, dono de um inflexível senso de justiça, integridade e honra. Virtudes de quando da época de sua caminhada como Detetive Espiritual dentro da mitologia de sua Yu Yu Hakusho, um dos mais populares animes de todos os tempos, baseado no mangá criado por Yoshihiro Togashi. Um grande defensor das Leis Espirituais escolhido por Koenma (Alta Autoridade do Mundo Espiritual, filho de Enma Dai O) convertido em um inimigo da Humanidade, misantropo profundamente interessado em abrir um Portal que trouxesse ao mundo dos humanos todos os Seres do Mundo Das Trevas. E tudo isso foi fruto de seu desencanto com a Raça Humana. De defensor desta contra os Youkai (os habitantes monstruosos do Mundo das Trevas) a idealizador de um plano quase concluído totalmente para destruí-la, sua queda é a mais melancólica e triste entre os personagens que um dia assentaram-se em paradisíacos patamares e terminaram seus dias em demoníacos charcos.

Ainda criança, Shinobu fora escolhido como Detetive e combateu os mais diversos tipos de monstros ao lado de Itsuki (antes um inimigo, depois um aliado). Já adolescente, em uma missão, se deparou com a chocante cena de membros da organização humana Black Black Club, primeira antagonista do anime, se divertindo torturando monstros que foram capturados. Ele matou todos os presentes no recinto e se afastou de suas atividades como Detetive, tomando posse do Capítulo Negro, uma famigerada fita de vídeo contendo os mais horrendos e indescritíveis crimes cometidos pela Humanidade. O sonhador que nele havia, dotado de ideais nobres fundamentados na Ordem e na Verdade que defendia, foi sumariamente extinto. E como imediata consequência desta interna mudança, nasceu seu desejo de a esta destruir e, com o tempo, se entregando ao lado obscuro de sua alma, desenvolveu mais seis personalidades além da sua.

Minoru, Kazuya, Naru, Jooji, Nakato e Hitoshi possuem características e habilidades especiais, cada um vindo à superfície conforme específicas situações. A personalidade central, Shinoubu, é em termos de poderes espirituais, inteligencia e força física a mais poderosa. Possuindo uma classificação próxima aos monstros de Categoria A em suas outras personalidades e de Categoria S em sua personalidade original, desenvolveu estratégias, técnicas e estilos que chegaram a encurralar o grupo de Yusuke Urameshi, protagonista da série, quase ao ponto de extinguir o mesmo. Em comparação com Yusuke, suas formas de luta e poderes são superiores, afinados e refinados com anos intensos de batalhas e treinamento duríssimo, ao ponto de ter o corpo inteiramente coberto de cicatrizes apenas por causa do segundo. Tudo isso aliado, em sua original face, com o desejo absoluto de destruir por completo os humanos. Em seus discursos, uma linha de raciocínio complexa dá a entender sua motivação e persistência no prosseguimento de seu objetivo. Não há nenhuma brecha ou falha em sua argumentação contra a continuidade da espécie humana no mundo, em conformidade com a persistente exaltação silenciosa e, às vezes explosiva, da visão do Homo Sapiens como a maior desgraça que já ocorreu no Mundo Material.

Para isso, ele contou com um grupo selecionado de seres especiais dotados de faculdades que pudessem ser-lhe úteis, cada um representando um dos chamados Pecados Capitais: Kamiya, a Ira; Makihara, a Gula; Amanuma, a Preguiça; Mitarai, a Inveja; Sniper, o Orgulho; o acima citado Itsuki, a Luxúria; e o Irmão Toguro mais velho a Avareza. Todos armas, meras peças sacrificáveis em seu esquema de aniquilação, sem nenhum vínculo de amizade, afeto, consideração ou respeito. Itsuki revela, a certa altura, que observou a vertiginosa descensão psicológica e moral de Shinobu de perto, com curiosidade e satisfação, sem interferir. Na verdade, com ou sem qualquer tipo de interferência externa, o mesmo teria descido a tal nível de consciência e objetivos altamente destrutivos. É óbvio que, em sua essência, o que o Anjo Negro mais desejava era purificar o mundo, extirpando a Humanidade com o que um dia combateu, vendo que a mesma é quem comporta os Verdadeiros Monstros que assolam este planeta. Amante da organização Flora e da Fauna, nutria um desprezo infindo pelos humanos que um dia defendeu e se arrependeu por isto. Incorrendo na ideia amoral de limpeza terrestre para o bem do próprio Planeta Terra, ele contudo não temia construir na mesma o tipo de inferno que em seu passado tanto combateu.

Shinobu foi detido, derrotado e morto por Yusuke (que teve o corpo possuído por seu Ancestral Youkai, liberando o grande poder que jazia nele), tendo seu corpo levado por Itsuki para uma distante Dimensão onde Koenma não pudesse se apoderar de sua alma. Mas, será mesmo que ele morreu ou entrou apenas em coma? A saída dele do anime deixa esse questionamento em aberto até hoje e é um dos mistérios que o autor de Yu Yu Hakusho não desvendou até hoje. Considero este personagem como o maior dos vilões de todos os animes já exibidos aqui no Brasil por ter objetivos claros, precisos, concretos e dignos de qualquer vilão de verdade no mundo da Ficção. No entanto, classificar Shinobu Sensui apenas como “o vilão mais terrível e temível dos animes” é um reducionismo interpretativo de minha parte. Na pele dele, diante de tudo que ele viu, o choque de realidade que teve, qualquer ser humano que não seja um poste ambulante bípede e se importe absolutamente com toda a Humanidade faria o que ele faria.

Eu faria.

E você, faria?

Saudações Inomináveis a todos vós, Mestres & Servos Do Santuário!

Aviso:

Esta é uma obra coletiva de ficção, um exercício de imaginação e entretenimento. Não apoiamos nenhum ato vilanesco ou nada que possa a vir prejudicar ao próximo.

 “O seu direito acaba onde começa o dos outros”

Anúncios

2 comentários sobre “Sexta Maldita! VIVA A SOCIEDADE ALTERNATIVA!

  1. Mais uma vez, foi uma grande honra participar de uma Sexta Maldita! E espero que, em breve, aqui tenha uma Sexta Bendita, na qual participaria com a mesma boa vontade!

    De todos os personagens acima, Magneto e Shinobu Sensui são os mais atormentados e angustiados, existencialmente perturbados. Não podem ser, mesmo, chamados de “vilões”, fogem dos padrões destes totalmente.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s