JOHN CONSTANTINE: HELLBLAZER! – ORIGENS VOLUME 7 – “O CORAÇÃO DO MENINO MORTO”

hellblazer-origens-vol7-a84d20feef2adde02f51631e1984cac1-1024-1024

Por Henry Garrit

Visitando o passado, encontramos um garoto que não se conforma com todas as restrições e imposições que lhe são aplicadas e tenta encontrar o caminho para sua liberdade, com seus sonhos e fantasias. Até aí tudo normal, se esse menino não fosse John Constantine e se a magia já não estivesse predestinada a ele desde sempre.

Num conto no melhor estilo “Stephen King“, em “O Coração do Menino Morto” vemos as desventuras de um jovem órfão de mãe, carente do amor do pai, e com uma irmã tolerante, ainda que jovem demais para preencher o vazio em seu peito. Sofrendo com os abusos de meninos mais velhos, aceita o desafio de invadir um casebre precário onde segundo eles vive o “bicho papão”, mesmo que seja apenas um homem desfavorecido com um segredo jamais revelado. É nessa jornada infantil que ele encontra os restos mortais do que parece ser outro garoto… e seu coração petrificado, o qual ele guarda consigo como um talismã, e com o qual comete um ato terrível que passa e lhe assombrar.

Young-John

Da tenra infância vamos a um futuro envelhecido, nas histórias “O Enforcado” e “O Mago“, onde o funeral de Constantine está sendo preparado por seus amigos mais chegados. Gary Lester, Marj, Zed , Errol, Mercury e muitos outros preparam a despedida de seu grande amigo, em Ravenscar, seu Santuário de magia e arte, e a dádiva de Constantine para o mundo.

Mas calma, o que está errado aí? Desde quando John tem “muitos” amigos? Ravenscar não era um hospício? Constantine deixando uma “dádiva” para o mundo? Alguma coisa errada não está certa…

hellblazer-40-p25-panel (1)

Enquanto isso, no presente, acompanhamos em “O País Desconhecido” a estadia de Constantine no “Coração de Ouro“, o ônibus onde está vivendo atualmente com Marj e Mercury, relativamente afastado dos problemas demoníacos, mas definitivamente nada afastado de problemas. Mercury é uma psíquica de nível altíssimo, fato comprovado por sua atuação salvando o dia da Máquina do Medo.  Mas também é uma jovem descobrindo a vida e o amor. Seu envolvimento com um rapaz chamado Martin nas histórias “Trabalho de Homem” e “Brincadeiras de Menino” poderia ser apenas mais uma paixonite adolescente, mas é claro que o pai dele é um porco machista, violento e retrógrado, dono de um abatedouro onde comete atrocidades sem nenhum tipo de bom senso ou respeito, e tenta arrastar o filho para esse mundo de vísceras, sangue e tortura. Acontece que o rapaz tem aversão a tudo isso, é vegetariano e protetor dos animais, o que os coloca num impasse brutal… e a presença de Mercury não deixa as coisas mais fáceis.

Em Outra Parte do Inferno” ficamos sabendo um pouco mais sobre o passado do mago e sua relação com seu parceiro para todas as horas, Chas. Talvez no seu primeiro embate contra outra pessoa usuária de magia, John precisou se submeter a terríveis provações ao enfrentar a asquerosa bruxa conhecida como “Rainha” e sua macaca, “Vadia”, para quebrar o ciclo de tormento pelo qual seu amigo passava.

Fechando a edição temos uma história de ano novo (já publicada no especial “Hellblazer: Cidade dos Demônios”), “O Carteado de Natal” com arte do incrível David Lloyd (V de Vingança) onde ele precisa recuperar um artefato místico e salvar a vida de uma criança, e o conto “O Gangster, a Puta e o Mago“, onde Delano discorre num texto debochado numa história contada em forma de livro ilustrado com a bela arte de Tim Bradstreet (lendário capista da série).

Esse último número da série ORIGENS é também a despedida de Jamie Delano do título, compilando não apenas as histórias de seu run até a edição 40 de Hellblazer, mas também o one shot que ele escreveria depois na edição 84, além de um conto publicado em Hellblazer Secret Files e sua derradeira fala sobre o mago, numa HQ curta publicada em Hellblazer 250.

O traço simples mas nada simplório de Sean Phillips continua a dar o tom irônico e despretensioso perfeito para a série, tendo sido auxiliado por Steve Pugh (Homem Animal) desenhando como ninguém o lado podre dos homens e a mágica onírica do traço de Dave McKean (capista de Sandman) dando consistência e textura aos sonhos do roteirista para o mago.

I-am-the-Magus

Jamie Delano foi impecável desde o inicio, construindo as bases que fariam de Constantine quem ele é até hoje. Se Alan Moore é o “pai biológico” que o colocou no mundo, foi Delano quem o criou como um pai adotivo amoroso, estabelecendo seu passado, seus entes queridos, seu caráter e seu futuro. Além de é claro, muitos segredos, alguns deles revelados nesse número.

Caso a série tivesse sido encerrada no número 40, Delano a teria finalizado com muita categoria e respeito por toda a trajetória do personagem até ali.

“Do útero ao túmulo e então DE VOLTA OUTRA VEZ.

A JORNADA CONTINUA”. 

E com isso concluímos as resenhas de toda a série ORIGENS do mago inglês, só para começar a série seguinte publicada pela Panini: INFERNAL.

Se liga no Santuário e não perca nenhuma novidade!

Resenhas anteriores de Hellblazer – Origens:

Vol. 1  – PECADOS ORIGINAIS

Vol. 2  – TRIÂNGULOS INFERNAIS

Vol. 3  – NEWCASTLE E A MÁQUINA DO MEDO, ATO I

Vol. 4  – A MÁQUINA DO MEDO – ATO II

Vol. 5 – HISTÓRIAS RARAS

Vol. 6 – O HOMEM DE FAMÍLIA

S_Final IRREALIDADES vai te surpreender ao apresentar mundos sombrios, futuros perigosamente possíveis e aventuras em guerras tecnológicas em planetas distantes!

Incríveis contos de suspense, aventura, ficção científica e fantasia! Não perca!

CAPA IRREALIDADES

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s